A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

LIGAR O SOM E DEIXAR CAMINHAR SOZINHO.... Um instante de silêncio para pedir a graça do Espírito Santo...

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "LIGAR O SOM E DEIXAR CAMINHAR SOZINHO.... Um instante de silêncio para pedir a graça do Espírito Santo..."— Transcrição da apresentação:

1 LIGAR O SOM E DEIXAR CAMINHAR SOZINHO...

2 Um instante de silêncio para pedir a graça do Espírito Santo...

3 50 dias depois da Páscoa...

4 Para o Antigo Testamento, antes da vinda de Jesus,

5 a Páscoa era a celebração da libertação do povo de Israel do Egito.

6 Pentecostes era uma festa judaica, celebrada cinquenta dias após a Páscoa!

7 Originariamente, era uma festa agrícola, na qual se agradecia a Deus a colheita da cevada e do trigo,

8 e nesta festa oferecia a Javé os primeiros frutos da colheita, daí Festa da Messe.

9 o dom da Lei e a constituição do Povo de Deus! Mais tarde, tornou-se a festa histórica que celebrava a Aliança no Sinai, o dom da Lei e a constituição do Povo de Deus!

10 Para nós cristãos, ao situar neste dia o dom do Espírito Santo, coincidindo com a antiga lei, Lucas sugere que

11 o Espírito Santo é a nova e definitiva aliança, a chegada da Messe, a colheita,

12 (pois é Ele que, no tempo da Igreja, dinamiza a vida dos crentes)

13 e que, pelo mesmo Espírito, se constitui a nova comunidade do Povo de Deus,

14 a comunidade messiânica, que viverá da lei inscrita, pelo Espírito, no coração de cada discípulo.

15 Daí podemos concluir que Pentecostes é o nascimento e a plenitude da Igreja, onde o espírito profético de Jesus torna-se o grande dom da mesma, tornando-a comunidade da proclamação e do testemunho!

16 Podemos dizer também que o Espírito Santo é o AMOR que Deus coloca no coração de cada um de nós...

17 Continuando...

18 Após a Ascensão, sentindo-se a princípio a separação de Jesus,

19 estavam inquietos e julgavam-se abandonados!

20 reunidos calmaamorosa Quando, porém, se acharam reunidos no Cenáculo, encheram-se todos de consolação, principalmente pela presença calma e amorosa da

21 Santíssima Virgem Santíssima Virgem no meio deles e,

22 Mãeintercessora confiando inteiramente na palavra de Jesus, de que Maria lhes seria o centro, a Mãe e intercessora, recuperaram a paz de coração.

23 Os dez dias entre a ascensão do Senhor e a vinda do Espírito Santo passaram reunidos com a Santíssima Virgem, no Cenáculo!

24 Reuniram-se freqüentemente para a oração, na sala da última Ceia,

25 em que os apóstolos observavam uma ordem mais rigorosa do que o grande número de discípulos e fiéis, também presentes.

26 Demais viviam muito recolhidos, tremendo também a perseguição dos judeus.

27 Vamos refletir com a Palavra de Deus, depois continuamos a nossa reflexão:

28 Vejamos a Palavra de Deus:

29 Atos dos Apóstolos: Capítulo 2, Versículos 1 a 11

30 1 Chegando o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.

31 2 De repente, veio do céu um ruído, como se soprasse um vento impetuoso,

32 e encheu toda a casa onde estavam sentados.

33 3 Apareceu-lhes então uma espécie de línguas de fogo que se repartiram e pousaram sobre cada um deles.

34 4 Ficaram todos cheios do Espírito Santo e começaram a falar em línguas,

35 conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.

36 5 Achavam-se então em Jerusalém judeus piedosos de todas as nações que há debaixo do céu.

37 6 Ouvindo aquele ruído, reuniu- se muita gente e maravilhava- se de que cada um os ouvia falar na sua própria língua.

38 7 Profundamente impressionados, manifestavam a sua admiração:

39 Não são, porventura, galileus todos estes que falam?

40 8 Como então todos nós os ouvimos falar, cada um em nossa própria língua materna?

41 9 Partos, medos, elamitas;

42 os que habitam a Macedônia,

43 a Judéia,

44 a Capadócia,

45 o Ponto,

46 a Ásia,

47 10 a Frígia,

48 a Panfília,

49 o Egito

50 e as províncias da Líbia próximas a Cirene;

51 peregrinos romanos,

52 11 judeus ou prosélitos,

53 cretenses e árabes;

54 ouvimo-los publicar em nossas línguas as maravilhas de Deus!

55 Evangelho de São João Capítulo 20, versículos 19 a 23

56 19 Ao anoitecer daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas, por medo dos judeus, as portas do lugar onde os discípulos se encontravam,

57 Jesus entrou e, pondo-se no meio deles, disse:

58 A paz esteja convosco.

59 20 Depois dessas palavras, mostrou- lhes as mãos e o lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor.

60 21 Novamente, Jesus disse: A paz esteja convosco. Como o Pai me enviou, também eu vos envio.

61 22 E, depois de ter dito isso, soprou sobre eles e disse: Recebei o Espírito Santo.

62 23 A quem perdoardes os pecados, eles lhes serão perdoados; a quem não os perdoardes, eles lhes serão retidos.

63

64 A cena evangélica apresenta Jesus ressuscitado indo ao encontro dos discípulos, trancados numa sala, por medo dos judeus.

65 Estão de portas fechadas...

66 Depois da morte de Jesus, a notícia do sepulcro vazio e a calunia de que o corpo havia sido roubado pelos discípulos dele (Mt 28,13),

67 já deviam estar circulando por Jerusalém,

68 daí o medo das autoridades dos judeus que tinham condenado Jesus à morte,

69 e podiam persegui-los também, por serem seus seguidores e

70 somando a essa pressão externa, a experiência traumática da cruz e

71 a própria missão que era muito exigente, pois tinham que enfrentar um público diverso, várias culturas, conflitos e perseguições, o que para tal não estavam preparados,

72 só podia levar ao desânimo, pondo em risco o projeto que lhes fora confiado!

73 Sendo desta forma, podemos ver que embora unidos, era uma comunidade fechada,

74 sem condições para assumir a sua missão no mundo e dar testemunho do projeto libertador de Jesus!

75 Faltava fazer experiência com Cristo Ressuscitado através do Espírito Santo e tomar consciência da missão que tinham pela frente...

76 Foi necessária uma intervenção firme de Jesus para que os discípulos superassem o bloqueio causado por sua morte na cruz, e assumissem, com destemor, a missão recebida de serem portadores da Boa Nova da salvação.

77 Embora as portas fechadas tenham um aspecto negativo, o medo dos discípulos,

78 tem também um aspecto positivo, o novo estado de Jesus Ressuscitado, para o qual não há barreiras!

79 Declarou o poder e a glória de Jesus Ressuscitado, o qual atravessou as portas pelo seu poder divino...

80 O mesmo poder que fazia passar o corpo de Jesus nas portas fechadas, torna o mesmo corpo realmente presente no Santíssimo Sacramento da Eucaristia!

81 ...veio Jesus, e pôs-se no meio deles, e disse-lhes: A paz seja convosco (Jo 20,19b)...

82 E ele disse-lhes novamente: A paz seja convosco. Assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós (Jo 20,21).

83 Tendo dito estas palavras, soprou sobre eles o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos (Jo 20,22-23).

84 Jesus entrou e se colocou no meio deles...

85 Com isso nos mostra que é o centro da comunidade,

86 e é importante notar que sem a presença do Senhor, a mesma se torna fechada, medrosa, parada, sem coragem de enfrentar os responsáveis pela situação de morte que existe na sociedade.

87 Continuando...

88 Jesus cumprimenta a comunidade com a saudação da vitória: a paz esteja com vocês.

89 Observar que antes de receber o Espírito Santo,

90 a Igreja reunida com as portas fechadas - com medo dos Judeus segundo São João,

91 Dom da paz recebem do Senhor Jesus, ao por-Se no meio deles, o Dom da paz...

92 A paz esteja com vocês - (shalom = vida plena). Saudação da plenitude dos bens messiânicos.

93 Paz que só Deus pode dar, e ninguém mais!

94 A paz que Jesus oferece tem três dimensões:

95 paz da mente, do coração, e da consciência...

96 Mente sã, não com crendices e superstições;

97 Coração amando a Deus e somente a Ele;

98 e consciência livre do pecado...

99 Assim podemos ver que a paz que Jesus oferece,

100 não é a falsa paz que o mundo proclama e diz oferecer, que na verdade é apenas um anestésico, paliativo, com o intuito de nos deformar e nos mergulhar nas trevas, com sua doutrina de perdição...

101 A verdadeira paz, é esta que sai do Coração de Jesus, toca os nossos corações e nos converte.

102 A verdadeira paz é esta que é o sopro do Espírito Santo, sobre a comunidade reunida - sobre os Apóstolos,

103 dando-lhes o poder de perdoar pecados, Sacramento da Misericórdia do Pai, para a Igreja...

104 Graça para os nossos corações, necessitados do Perdão e do Amor do Céu!

105 Prosseguindo...

106 O sopro de Jesus é a nova criação, onde nasce a verdadeira comunidade messiânica, não medrosa, mas transformada radicalmente para serem anunciadores da vitória do Senhor sobre as estruturas de morte existentes no mundo!

107 Por falar em estruturas de morte, para o Evangelista São João, pecado é submeter-se à ordem injusta que levou Jesus à morte, ou participar efetivamente de algum arranjo social que impede a vida para todos,

108 e a missão verdadeira é mostrar onde está a vida e onde está a morte, promover a vida e quebrar os mecanismos que procuram destruí- la,

109 daí a ação da comunidade que deve ser como a de Jesus, a manifestação em atos concretos, do amor gratuito e generoso do Pai.

110 Para o bom andamento da missão,

111 é necessário tirar todo conflito, ódio, pecado para que a Palavra de Jesus possa penetrar, proporcionando uma mente sã, um coração que ame somente a Deus e uma consciência tranquila e transformada,

112 e para isso,

113 com a instituição do Sacramento da Reconciliação, Jesus oferece o perdão para todos aqueles que tiverem a disposição, desejarem mudar de vida, se converter, deixar o pecado e caminhar na graça e amizade de Deus, e para isso, deu poder para eles perdoarem os pecados...

114 Aprofundando um pouco mais,

115 o sopro é um gesto simbólico para indicar o dom do Espírito Santo. Com este sinal visível lhes comunica a graça invisível dos dons do Espírito Santo. Mediante este gesto, quis significar que lhes ia comunicar o Espírito Santo, que é o símbolo com o qual se comunica a vida que Deus concede.

116 No Gênesis, Deus havia soprado para dar vida ao ser humano. Agora, Jesus é que sopra sobre a comunidade e envia o Espírito Santo.

117 Acontece, portanto, uma nova criação, na qual a comunidade está com a presença de Jesus Ressuscitado, recebe vida nova, é o Espírito Santo que dá força para que as comunidades conquistem a paz que Jesus deseja.

118 Assim podemos notar como o encontro com Jesus Ressuscitado transformou a vida deles, pois

119 depois de acabada a efusão do Espírito, nasceu alegre coragem em toda a assembléia...

120 Todos estavam comovidos e como embriagados de alegria e confiança...

121 Em todos havia, por assim dizer, nova vida, cheia de alegria, confiança e coragem!

122 E desta forma se deu o nascimento da Igreja para o mundo...

123 Vamos refletir tudo isso com muita atenção, amor e carinho...

124 A presença do Ressuscitado, desejando-lhes paz, devolveu-lhes a esperança.

125 Os discípulos se alegraram ao constatarem que o Senhor estava vivo, presente no meio deles, e contava com eles para levar adiante a missão que o Pai lhe confiara.

126 Seria preciso passar por um processo de reconstrução interior, para se capacitarem para esta missão,

127 por isso, o Ressuscitado soprou sobre eles e lhes concedeu o Espírito Santo e o poder de perdoar, reconciliando os pecadores com Deus.

128 Tal dom do Espírito fazia-se necessário para os discípulos, confrontados com um mundo hostil.

129 Repletos do Espírito Divino podiam, agora, sair pelo mundo para oferecer a todos a vida eterna que Jesus concedia em abundância a todos os que acreditassem nele.

130 Aprofundando...

131 Refletindo um pouco mais sobre os primeiros cristãos, podemos dizer que

132 estavam reunidos não apenas para um encontro fraterno e social, mas em plena comunhão de coração, em oração.

133 (sinal que o Espírito Santo já atuava e agia em suas vidas)

134 E estando unidos entre si e com Deus, o poder e o amor do Senhor são manifestados nestes corações orantes, para que estes sejam instrumentos e sinais da Sua presença santificadora.

135 E todos ficaram cheios do Espírito Santo e começaram a falar...

136 Sim, encheram seus corações com a alegria e a coragem, que só o Amor de Deus em plenitude pode nos revelar.

137 E sendo desta forma, começaram a falar em várias línguas, conforme o Espírito Santo concedia que falassem, nascendo desta forma a Igreja, que é modelada pelo sopro e pelo poder de Deus, e cada coração a Ele oferecido é santificado e purificado por esta Santa presença, que o ilumina e o guia!

138 Falavam a linguagem do amor, contrário de Babel que era a confusão das línguas, pois todos podiam entender o que diziam!

139 Atualizando...

140 Com a experiência do passar do tempo e da história, podemos constatar claramente que

141 Ele faz morada não foi só a Igreja Primitiva que teve a graça e a Assistência do Céu, mas todo aquele que se abre ao poder do Espírito, Ele faz morada, e assim podemos ver se realizarem as maravilhas de Deus.

142 Cada um de nós somos chamados para viver este momento, essa experiência de oração e de comunhão com o Senhor, de um modo especial em cada Encontro Dominical na Eucaristia, depois com a vida de oração, o rosário, a intercessão de Maria, dos Santos e das Almas, para as quais sempre devemos rezar...

143 O Espírito Santo deu aos primeiros cristãos a Fortaleza e a coragem de anunciar, com alegria, o Cristo Crucificado-Ressuscitado e continua por todos os tempos a gerar Apóstolos e Missionários para serem Suas testemunhas, proclamando, com suas vidas as verdades da salvação!

144 A vinda do Espírito sobre os apóstolos manifesta a riqueza da vida nova do Ressuscitado no coração e na atividade dos seus seguidores...

145 O que aconteceu no início da expansão da Igreja e princípio da sua fecundidade, ela se renova misteriosamente hoje para nós, como em toda assembléia eucarística e sacramental, e, de múltiplas formas, na vida das pessoas e dos grupos até o fim dos tempos.

146 Deus nos convida, pela força do seu Espírito, que age em nós, a seguirmos, com fidelidade, o nosso compromisso de batizados!

147 Somos criados à imagem e semelhança de Deus e temos aí esta grande graça, de viver em santidade:

148 A Missão de Jesus passou para as nossas mãos...

149 Anunciai as maravilhas do Senhor entre todas as nações - (Sl 95).

150 Sejamos testemunhas do amor de Deus, onde quer que estejamos, na profissão que exerçamos, com a idade que tenhamos.

151 Essa é a luta que somos chamados a viver diariamente, sem desanimar, contando com a graça do Espírito Santo que mora em nós e a intercessão de Maria que sempre esteve presente na caminhada da Igreja...

152 Estar consciente de que o mesmo Espírito que sustentou a luta de Jesus para realizar o projeto do Pai, é o que anima agora as lutas da comunidade cristã!

153 A mesma missão que o verbo encarnado recebeu do Pai, Ele conferiu aos apóstolos, e desta forma, a todos nós.

154 Em nome e com a autoridade de Jesus, eles foram exercer esta missão. Cristo anunciou que eles iriam ser seus enviados, como Ele é o enviado do Pai.

155 Por isso, todos nós, que somos seguidores de Jesus, devemos ser portadores de paz diante do mundo, anunciando a mensagem de salvação a todos.

156 Para assumir concretamente a missão que o Senhor nos confia, Ele derrama sobre nós os Dons do Espírito Santo, o qual é para a Vida da Igreja...

157 Aprofundando...

158 Dons e carismas: são a manifestação do Amor de Deus pela Sua Igreja,

159 que nasceu do Lado Aberto de Jesus, pendente da Cruz,

160 que é alicerçada na fé dos Apóstolos, e no Sangue dos Mártires,

161 que recebeu de Jesus o mandato: Ide, pois, ensinai todas as gentes, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo (Mt 28,19),

162 e que, pela força da graça, testemunha o Amor e a Misericórdia do Senhor, a todas as nações da terra...

163 É aos membros deste Corpo Místico de Cristo, que é derramado em abundância, os dons e os carismas, para a edificação e a santificação de todo o Corpo, o qual Cristo é a Cabeça.

164 Os Dons são a Vida Divina que é manifestada em nós para conhecermos a vontade de Deus, discernirmos e decidirmos abraçar com fidelidade a causa do Senhor, com coragem e alegria...

165 E sendo desta forma, estando inundados pela graça dos Dons do Espírito Santo e deixando Deus agir em nós, serão realizados em nossa fraqueza os desígnios de Deus!

166 É o Espírito Santo que anima, consola, fortalece, orienta a comunidade para continuar no mundo a missão de Jesus iniciada...

167 São dons diferentes, mas na diversidade, gera a unidade, formando o seu Corpo Místico que é a Igreja,

168 sendo que cada um de nós é um membro,

169 por isso é preciso que cada um cumpra a sua missão, outro não irá cumprir a obrigação que nos cabe,

170 é preciso que cada um faça a sua parte, a fim de fazer com que funcione o corpo todo,

171 se um membro parar, todo corpo irá ficar prejudicado.

172 Desta forma ele fica presente na sua Igreja, em cada um de nós, até o dia de hoje, para sempre, conduzindo-nos rumo à vida eterna...

173 Mais:

174 A diversidade de dons é para o bem comum e nos unir, não para quebrar a unidade... Cada um tem inclinação para um determinado serviço, mas é para se colocar tudo em comum, o que vai formar a Igreja, Corpo Místico de Cristo!

175 Podemos constatar que somente olhando para uma comunidade toda unida em harmonia, cada um com a sua função, a serviço uns dos outros, falando a linguagem do amor para os dias de hoje, é que podemos contemplar a face amorosa de Deus entre nós!

176 O Espírito Santo é essa força de Deus que atravessou a história e chegou até hoje, fazendo compreender a mensagem de Jesus e atualizando a cada época, por isso é necessário estar sempre abertos para ouvir no silêncio o que o Senhor tem a nos dizer e o caminho a nos conduzir...

177 É no silêncio que o Espírito Santo nos atrai, fortifica e inspira, como um vento que sopra onde quer, ou um fogo que ilumina, aquece e queima o que é impuro, devolvendo a paz tão desejada por Deus por cada um de nós!

178 O Espírito Santo está presente desde o início do mundo até os dias de hoje, e sempre permanecerá presente até o fim do mundo.

179 Já na origem do mundo, o Espírito do Senhor pairava sobre as águas...

180 Através do seu Espírito, o Senhor conduzia o seu povo no deserto!

181 Jesus foi gerado pela força do Espírito Santo, pois o anjo disse para Maria: O Espírito do Senhor virá sobre ti e o poder do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra.

182 No Batismo de Jesus, início da sua pregação, o Espírito Santo veio sobre Ele em forma de pomba;

183 No dia de Pentecostes todos os Apóstolos receberam o Espírito Santo. Ali estavam reunidos, juntamente com Maria, mas estavam com medo, faltava algo na vida deles, que era essa força divina, daí por diante saíram destemidos para anunciar, dar testemunho de Cristo Ressuscitado.

184 Cada um de nós recebemos o mesmo Espírito Santo no dia do nosso Batismo,

185 sendo confirmado na Crisma, onde nos tornamos cristãos adultos, aí recebemos os seus sete dons:

186 Sabedoria,

187 Entendimento,

188 Conselho,

189 Fortaleza,

190 Ciência,

191 Piedade e

192 Temor de Deus.

193 Com a Sabedoria preferimos as coisas do céu às da terra, conhecemos os verdadeiros meios de salvação;

194 Com a Inteligência entendemos as verdades da salvação, a doutrina da religião;

195 Com o Conselho temos o discernimento do que devemos fazer ou evitar, e ainda podemos aconselhar bem o próximo;

196 Com a Fortaleza temos as graças suficientes para enfrentar tudo aquilo que é contrário aos ensinamentos salutares de Deus, fugindo do vício e do pecado, e escolhendo sempre o que é reto;

197 Com a Ciência podemos conhecer e sendo assim evitar as ciladas do mundo, da carne e do maligno;

198 Com a Piedade temos gosto pelas coisas divinas e nos torna delicioso o contato com o nosso Criador;

199 E com o Temor de Deus, temor filial que nada receia tanto como desagradar-lhe e nos aparta do pecado como sendo o maior de todos os males.

200 Continuando...

201 Aproveitando esta reflexão sobre Pentecostes,

202 como estamos terminando o Ciclo Pascal e entrando no Tempo Comum,

203 já conscientes da missão que nos foi confiada,

204 podemos refletir um pouco sobre os Atos dos Apóstolos,

205 que nos orientou durante todo este tempo tão bonito, que é o Tempo Pascal,

206 e entre tantos ensinamentos que podemos obter,

207 podemos destacar que o anúncio do Evangelho, quando é autêntico, encontra muita resistência diante do mundo...

208 Isso aconteceu com Jesus,

209 também com os primeiros anunciadores,

210 ao longo da história de muitos modos

211 e acontece também nos dias de hoje,

212 mas isso nunca deve desanimar ninguém,

213 porque muitas vezes as perseguições serviram para espalhar os anunciadores mais rapidamente e com isso o anúncio se propagou com mais intensidade,

214 de um mal Deus tirou um bem maior,

215 e podemos estar certos,

216 se as mensagens do evangelho encontram rejeição ou causam algum sofrimento,

217 de qualquer forma, algum bem maior estará sendo providenciado,

218 por isso, mais uma vez com esta certeza:

219 Nunca podemos parar...

220 Se calarem as vozes dos profetas, as pedras falarão (Lc 19,40)...

221 Isso se explica melhor com a parábola das sementes, que a função do semeador é semear,

222 os frutos dependem do terreno, por isso

223 o importante é semear, a parte da semente que encontrar terra boa, isto é, coração preparado, irá produzir frutos no tempo certo.

224 Olhamos para o nosso coração se é terra boa, se estamos dispostos a ouvir a Palavra de Deus e colocar em prática, se estamos dispostos a ser bons cristãos, comprometidos com o Evangelho e a causa do Reino de Deus, a levar a sério a missão que nos foi confiada...

225 Refletimos bem sobre o INFINITO AMOR DE JESUS POR NÓS,

226 sejamos também um reflexo deste amor diante de todos os lugares por onde andamos.

227 partir do Tempo Comum iremos colher os frutos de todo esse Ciclo Pascal no desenrolar de cada dia... A partir do Tempo Comum iremos colher os frutos de todo esse Ciclo Pascal no desenrolar de cada dia...

228 Pensando bem:

229 Assim como a vinda do Espírito Santo foi marcante na vida dos apóstolos,

230 leva-nos a questionar a nossa vida,

231 o que o Pentecostes representa e influencia para nós,

232 se é marcante como foi para a Igreja primitiva,

233 proporciona mais coragem na luta contra tudo aquilo que é contrário ao Evangelho,

234 ou muitas coisas passam despercebidas e com isso a maldade vai crescendo ao nosso redor sem nada se fazer, ou ainda o pior, apoiamos estas estruturas contra a vida, como tem tantas que conhecemos, inclusive leis que são anti-cristãs...

235 O cristão que se deixa guiar pelo Espírito Santo, possui muitas características, entre as quais,

236 a coragem de anunciar o Reino de Deus sem medo,

237 também é notável no seu comportamento do dia-a-dia a inclinação à vida de santidade, através da

238 caridade,

239 alegria,

240 paz,

241 paciência,

242 benignidade,

243 bondade,

244 longanimidade,

245 brandura,

246 fé,

247 modéstia,

248 temperança e

249 castidade...

250 Além disso, está consciente que tudo de bom que sente vontade de realizar,

251 é obra do Espírito Santo,

252 assim comoir à Igreja viver em comunidade, estender as mãos aos irmãos necessitados, doar a vida ao serviço da evangelização, a vida de oração e o exemplo de amor na família, a honestidade no trabalho, e assim por diante... assim como ir à Igreja viver em comunidade, estender as mãos aos irmãos necessitados, doar a vida ao serviço da evangelização, a vida de oração e o exemplo de amor na família, a honestidade no trabalho, e assim por diante...

253 Finalizando...

254 continuar estudando e pesquisando Com estes slides, pudemos refletir bastante sobre a ação do Espírito Santo na vida da Comunidade e também de um modo especial na nossa vida, mas ainda não é suficiente, por isso, é necessário continuar estudando e pesquisando, sempre em fontes confiáveis, em comunhão com a nossa Igreja Católica ou algo que traga a sã doutrina dela.

255 Estes slides são fruto de uma pesquisa na Internet, onde se foi juntando as partes, acrescentando as reflexões lidas ou ouvidas ao longo do tempo e um pouco da experiência para preencher melhor...

256 Para nos aprofundar mais, entre tantas fontes que temos,

257 Anna Catharina Emmerich um valioso material sobre a Vinda do Espírito Santo e outros assuntos encontra- se na Internet através da Beata Anna Catharina Emmerich - vale a pena conhecer...

258 Espero ter ajudado a crescer no amor a Deus, não esquecendo de lembrar uma coisa:

259 sempre reze para o Espírito Santo, todos os dias...

260 A devoção a Maria não pode faltar, porque assim como Ela acompanhou os primeiros cristãos, também acompanha cada um de nós...

261 Se gostou, divulgar para as pessoas amigas.

262 Um grande abraço,

263 Fique com Deus,

264 Jesus e Maria te amam infinitamente...

265 OBRIGADO, SENHOR


Carregar ppt "LIGAR O SOM E DEIXAR CAMINHAR SOZINHO.... Um instante de silêncio para pedir a graça do Espírito Santo..."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google