A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

MÓDULO III: ECONOMIA SOLIDÁRIA: INSTITUIÇÕES E SOCIEDADE CIVIL SARAH ARAÚJO DE LUCENA.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "MÓDULO III: ECONOMIA SOLIDÁRIA: INSTITUIÇÕES E SOCIEDADE CIVIL SARAH ARAÚJO DE LUCENA."— Transcrição da apresentação:

1

2 MÓDULO III: ECONOMIA SOLIDÁRIA: INSTITUIÇÕES E SOCIEDADE CIVIL SARAH ARAÚJO DE LUCENA

3 Fórum Social Mundial e Economia Solidária 2001 – Criação do GT-Brasileiro para articular e mediar a participação da ES no I FSM. GT-Brasileiro – diversas organizações e redes de ES (zonas rural e urbana, igreja, bases populares, bases sindicais, universidades, movimentos sociais populares, governamentais).

4 FSM Governo Lula e Secretaria Nacional da Economia Solidária (SENAES) sob a direção de Paul Singer I Enc. Nac. de Empreendimentos da Economia Solidária representantes criação de Fóruns ou comissões pró-fóruns estaduais. FSM Abastecimento, comercialização, campanha pelo consumo consciente e saudável, debates articulados entre as redes nacionais e internacionais.

5 Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES) Organização e Funcionamento FBES: empreendimentos solidários, entidades de assessoria e fomento e gestores públicos. Instâncias : Coordenação Nacional, Conselho Interlocutor, Secretaria Executiva, Comissão de Acompanhamento, Grupos de Trabalho (GTs), Entidades e Redes de Assessoria, Fóruns Estaduais de Economia Solidária.

6 Coordenação Nacional principal instância de decisão; entidades e redes nacionais de fomento (GT- Brasileiro), 3 representantes por estado (2 empreendedores e 1 assessor ou gestor público) onde tenha um FEES. Conselho Interlocutor responsabilidade de ser o canal de diálogo entre o movimento de ES com a Secretaria Nacional de Economia Solidária (SENAES); entidades e redes nacionais de fomento e 1 empreendedor de cada estado. Fórum Brasileiro de Economia Solidária (FBES) Organização e Funcionamento

7 Grupos de Trabalho (GTs) se estruturam a partir da demanda de ações específicas do FBES para trabalhar na implantação da Plataforma; GTs: Mapeamento, Finanças Solidárias, Marco Legal, Políticas Públicas, Comercialização e Consumo, Comunicação, Relações Internacionais e Produção. Secretaria Executiva suporte aos trabalhos do FBES, comunicação entre as instâncias e operacionalizar reuniões e eventos; É auxiliada por uma Comissão de Acompanhamento.

8 Fórum Estadual de Economia Solidária da Paraíba (FEES/PB) O que é? Para que serve? Quem faz parte? Como participar? O que já fez? O que está fazendo?

9 Os FEES apresentam estrutura e organização diferentes (necessidades, limites). Regimento interno a partir da realidade. O FEES/PB - 2/3 de empreendedores e 1/3 de entidades de apoio e fomento (Incubadoras universitárias da UFPB e da UFCG, Instituto CIDADES, CÁRITAS, Delegacia Regional do Trabalho, Prefeitura de João Pessoa, etc). Suas instâncias são Plenária, Coordenação e GTs, tendo caráter consultivo e propositivo. Fórum Estadual de Economia Solidária da Paraíba (FEES/PB)

10 13/09 (3ª feira), 9:00h na DRT Plenária Regional Toda segunda 3ª feira de cada mês DRT – Instituto CIDADES – Cáritas –


Carregar ppt "MÓDULO III: ECONOMIA SOLIDÁRIA: INSTITUIÇÕES E SOCIEDADE CIVIL SARAH ARAÚJO DE LUCENA."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google