A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Ética Ética é a investigação geral sobre aquilo que é bom. Moore GE. Princípios Éticos. São Paulo: Abril Cultural, 1975:4 A Ética tem por objetivo facilitar.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Ética Ética é a investigação geral sobre aquilo que é bom. Moore GE. Princípios Éticos. São Paulo: Abril Cultural, 1975:4 A Ética tem por objetivo facilitar."— Transcrição da apresentação:

1 Ética Ética é a investigação geral sobre aquilo que é bom. Moore GE. Princípios Éticos. São Paulo: Abril Cultural, 1975:4 A Ética tem por objetivo facilitar a realização das pessoas. Que o ser humano chegue a realizar-se a sí mesmo como tal, isto é, como pessoa. (...) A Ética se ocupa e pretende a perfeição do ser humano. Clotet J. Una introducción al tema de la ética. Psico 1986;12(1)

2 Moral Moral é o conjunto das normas para o agir específico ou concreto. A Moral está contida nos códigos, que tendem a regulamentar o agir das pessoas. "a Moral consiste em fazer prevalecer os instintos simpáticos sobre os impulsos egoístas." Augusto Comte ( ),

3 Origens da Ética: Aristóteles (384 aC – 322 aC) A virtude tem a ver com as paixões e ações, nas quais o excesso e a falta constituem e são censurados, ao passo que o meio é louvado e constitui a retidão A maior virtude ética é a justiça. Ética em Aristóteles: vitória da razão sobre os instintos (não tem dimensão moral normativa)

4 O critério eudemonista de Aristóteles representa uma doutrina que admite a felicidade como critério normativo da ação, como fundamento condicionante da conduta humana. É considerado bom o ato, o comportamento que conduz a felicidade individual e coletiva. A felicidade e apreciada como sumo bem, pois e ela que a pessoa humana procura em todos os seus esforços, em todos os objetos do seu desejo.

5 Origens da Ética: Tomás de Aquino ( ) Todas as ações humanas devem ser dirigidas a um fim último, a felicidade de estar com Deus Quatro virtudes cardeais Prudência : ver aquilo que é Justiça: dar o que é devido Coragem: resistir ao medo Temperança: defender-se das paixões Ética em Tomás de Aquino: aplicação dos princípios morais (normativa)

6 A mente humana pode entender a essência infinita de Deus, mas não há nada que ele possa fazer que o torne imortal Origens da Ética: Spinoza ( ) Deus é uma substância infinita, composta de um infinito de atributos. É a única substância do universo. (Deus, sive Natura) Não há Bem ou Mal absoluto; as más ações são feitas por aqueles que não conhecem Deus Ética em Spinoza: aplicação do conhecimento (cognitiva)

7 Origens da Ética: Max Weber ( ) Ética da convicção: conjunto de normas e valores que orientam o comportamento na sua esfera privada (lei moral) Ética de responsabilidade: conjunto de normas e valores que orientam a decisão na vida pública (lei da eficácia) Ética em Weber: aplicação da razão pragmática (realista)

8 Ética Contemporânea: Comte-Sponville (1952-) Moral: concerne o Bem e o Mal, valores absolutos ou transcendentais (que devo fazer para ser justo?) Ética: trata do bom e do ruim, valores particulares à sociedade e ao indivíduo (como viver para ser feliz?) Ética em Comte-Sponville: conjunto de práticas de ação de uma comunidade

9 1. Em busca de valores universais Valores morais: juízos sobre as ações humanas que se baseiam em definições sobre o bem na acepção que ele se opõe ao mal. São, portanto, virtudes que conduzem o homem a querer fazer o bem e a se abster de fazer o mal. Ex: liberdade, justiça e amor.

10 Exigências: A ética exige que os sistemas se adaptem às exigências do homem e não que o homem seja sacrificado em nome do sistema (Papa João Paulo II, em discurso aos membros da Pontifícia Academia de Ciências Sociais in Concilium 2001/4, p.9/12).

11 2. A ética do plural Todo o sistema ético prescreve seu próprio conjunto de normas (códigos e leis) de atuação singular e social, mas não pode excluir outras éticas. Um sistema ético existe, deve conviver com outros e não excluí-los. A ética do plural garante a diversidade, impede a formação de extremos e a exclusão de outras éticas.

12 3. Crise das referências éticas - Arbítrio axiológico e tirania ética: males que geram as crises das referências éticas e deterioram a ética com a intolerância. - O arbítrio axiológico existe quando faço da minha vontade a vontade de todos, impeço o aparecimento e o desenvolvimento de outras éticas. - A tirania ética ocorre quando o desregramento provém do programa que determina a exclusão de outras éticas.

13 4. Diversidade e pluralismo Outras éticas devem ser garantidas e seu desenvolvimento defendido. Por isto, diversidade e pluralismo são necessários. Ex. ética pública e ética privada. Consequências: Onde está a ética deve estar a tolerância. Limites da tolerância - Há dois limites que devem ser exigidos por normas previamente promulgadas: o que é absolutamente necessário ao grupo e o que lhe é nocivo.

14 5. Ética pública e ética privada - Convém distinguir a ética pública (do Estado) e a ética privada (dos cidadãos). São duas éticas que não devem se opor, mas aprender a conviver com outras éticas. - Afirmar que aquela (a ética pública), não deve prevalecer sobre esta (a ética privada), porque a ética pública oprime e só ela deve definir parâmetros de conduta é o mesmo que aceitar que somente a Ética Pública é válida, que só ela pode conduzir a resultados éticos, que a pluralidade e a diversidade não são aceitas.


Carregar ppt "Ética Ética é a investigação geral sobre aquilo que é bom. Moore GE. Princípios Éticos. São Paulo: Abril Cultural, 1975:4 A Ética tem por objetivo facilitar."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google