A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Desligue o Telemóvel. Quinta-feira Santa Eis a ceia do senhor, Eis o banquete dos pobres, Convidados do Senhor Eis a ceia do senhor, Eis o pão que os.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Desligue o Telemóvel. Quinta-feira Santa Eis a ceia do senhor, Eis o banquete dos pobres, Convidados do Senhor Eis a ceia do senhor, Eis o pão que os."— Transcrição da apresentação:

1 Desligue o Telemóvel

2 Quinta-feira Santa

3 Eis a ceia do senhor, Eis o banquete dos pobres, Convidados do Senhor Eis a ceia do senhor, Eis o pão que os anjos comem, Transformando em outro homem, Eis a ceia do senhor

4 Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amén! A graça de Nosso Senhor Jesus Cristo, o amor do Pai e a Comunhão do Espírito Santo estejam convosco. Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo. Irmãos, para celebrar dignamente os Santos Mistérios reconheçamos que somos pecadores (momento de silêncio)

5 Confessemos os nossos pecados: Confesso a Deus Todo-Poderoso e a vós, irmãos, que pequei muitas vezes por pensamentos e palavras, atos e omissões, (batendo no peito) por minha culpa, minha tão grande culpa. E peço à Virgem Maria, aos Anjos e Santos, e a vós, irmãos, que rogueis por mim a Deus, Nosso Senhor. Deus Todo-Poderoso tenha compaixão de nós perdoe os nossos pecados e nos conduza à vida eterna. Ámen!

6

7 Solista: Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens por Ele amados. Glória a Deus, na terra e nos céus, Glória, Gloria, Paz na Terra. Senhor Deus, Rei dos Céus, Deus Pai Todo-Poderoso, nós Vos louvamos, nós Vos bendizemos, nós Vos adoramos, nós Vos glorificamos, nós Vos damos graças, por Vossa imensa glória.

8 Glória a Deus, na terra e nos céus, Glória, Glória, Paz na Terra. Senhor Jesus Cristo, Filho Unigénito, Senhor Deus, Cordeiro de Deus, Filho de Deus Pai: Vós que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós; Vós que tirais o pecado do mundo, acolhei a nossa súplica; Vós que estais à direita do Pai, tende piedade de nós.

9 Gl ó ria a Deus, na terra e nos céus, Gl ó ria, Gl ó ria, Paz na Terra Só Vós sois o Santo; só Vós, sois o Senhor; só Vós, o Altíssimo, Jesus Cristo; com o Espírito Santo, na glória de Deus Pai. Ámen! A –A –A -Ámen!

10 ORAÇÃO COLECTA Senhor nosso Deus, que nos reunistes para celebrar a Ceia santíssima em que o vosso Filho Unigénito, antes de Se entregar à morte, confiou à Igreja o sacrifício da nova e eterna aliança, fazei que recebamos, neste sagrado banquete do seu amor, a plenitude da caridade e da vida. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amén.

11 Ex 12, «Festejá-lo-eis de geração em geração»

12 LEITURA I Ex 12, Leitura do Livro do Êxodo Naqueles dias, o Senhor disse a Moisés e a Aarão na terra do Egipto: «Este mês será para vós o princípio dos meses; fareis dele o primeiro mês do ano. Falai a toda a comunidade de Israel e dizei-lhe: No dia dez deste mês, procure cada qual um cordeiro por família, uma rês por cada casa.

13 LEITURA I Ex 12, Se a família for pequena demais para comer um cordeiro, junte-se ao vizinho mais próximo, segundo o número de pessoas, tendo em conta o que cada um pode comer. Tomareis um animal sem defeito, macho e de um ano de idade. Podeis escolher um cordeiro ou um cabrito. Deveis conservá-lo até ao dia catorze desse mês.

14 LEITURA I Ex 12, Então, toda a assembleia da comunidade de Israel o imolará ao cair da tarde. Recolherão depois o seu sangue, que será espalhado nos dois umbrais e na padieira da porta das casas em que o comerem. E comerão a carne nessa mesma noite; comê-la- ão assada ao fogo, com pães ázimos e ervas amargas.

15 LEITURA I Ex 12, Quando o comerdes, tereis os rins cingidos, sandálias nos pés e cajado na mão. Comereis a toda a pressa: é a Páscoa do Senhor. Nessa mesma noite, passarei pela terra do Egipto e hei-de ferir de morte, na terra do Egipto, todos os primogénitos, desde os homens até aos animais.

16 LEITURA I Ex 12, Assim exercerei a minha justiça contra os deuses do Egipto, Eu, o Senhor. O sangue será para vós um sinal, nas casas em que estiverdes: ao ver o sangue, passarei adiante e não sereis atingidos pelo flagelo exterminador, quando Eu ferir a terra do Egipto.

17 LEITURA I Ex 12, Esse dia será para vós uma data memorável, que haveis de celebrar com uma festa em honra do Senhor. Festejá-lo-eis de geração em geração, como instituição perpétua». Palavra do Senhor. Graças a Deus!

18

19 Sal. 21 (22), a (R. 2a)Refrão: O cálice de bênção é comunhão do Sangue de Cristo.

20 1 Cor 11, «Anunciareis a morte do Senhor, até que Ele venha.»

21 LEITURA II 1 Cor 11, Leitura da Primeira Epístola do apóstolo S. Paulo aos Coríntios Irmãos: Eu recebi do Senhor o que também vos transmiti: o Senhor Jesus, na noite em que ia ser entregue, tomou o pão e, dando graças, partiu-o e disse: «Isto é o meu Corpo, entregue por vós. Fazei isto em memória de Mim».

22 LEITURA II 1 Cor 11, Do mesmo modo, no fim da ceia, tomou o cálice e disse: «Este cálice é a nova aliança no meu Sangue. Todas as vezes que o beberdes, fazei-o em memória de Mim». Na verdade, todas as vezes que comerdes deste pão e beberdes deste cálice, anunciareis a morte do Senhor, até que Ele venha. Palavra do Senhor. Graças a Deus!

23 Louvor a vós Rei da Eterna Glória, louvor a Vós (2x) Dou-vos um mandamento novo, diz o Senhor: Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei. Aclamação Louvor a vós Rei da Eterna Glória, louvor a Vós (2x) Dou-vos um mandamento novo, diz o Senhor: Amai-vos uns aos outros como Eu vos amei.

24 Mt 26, 14 – 27, 66 «Amou-os até ao fim»

25 EVANGELHO Jo 13, 1-15 O Senhor esteja convosco, Ele está no meio de Nós. Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo segundo S. João Glória a Vós, Senhor!

26 EVANGELHO Jo 13, 1-15 Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a sua hora de passar deste mundo para o Pai, Ele, que amara os seus que estavam no mundo, amou-os até ao fim. No decorrer da ceia, tendo já o Demónio metido no coração de Judas Iscariotes, filho de Simão, a ideia de O entregar, Jesus, sabendo que o Pai Lhe tinha dado toda a autoridade,

27 EVANGELHO Jo 13, 1-15 sabendo que saíra de Deus e para Deus voltava, levantou-Se da mesa, tirou o manto e tomou uma toalha, que pôs à cintura. Depois, deitou água numa bacia e começou a lavar os pés aos discípulos e a enxugá-los com a toalha que pusera à cintura. Quando chegou a Simão Pedro, este disse-Lhe: «Senhor, Tu vais lavar-me os pés?». Jesus respondeu:

28 EVANGELHO Jo 13, 1-15 «O que estou a fazer, não o podes entender agora, mas compreendê-lo-ás mais tarde». Pedro insistiu: «Nunca consentirei que me laves os pés». Jesus respondeu-lhe: «Se não tos lavar, não terás parte comigo». Simão Pedro replicou: «Senhor, então não somente os pés, mas também as mãos e a cabeça». Jesus respondeu-lhe:

29 EVANGELHO Jo 13, 1-15 «Aquele que já tomou banho está limpo e não precisa de lavar senão os pés. Vós estais limpos, mas não todos». Jesus bem sabia quem O havia de entregar. Foi por isso que acrescentou: «Nem todos estais limpos». Depois de lhes lavar os pés, Jesus tomou o manto e pôs-Se de novo à mesa. Então disse-lhes: «Compreendeis o que vos fiz?

30 EVANGELHO Jo 13, 1-15 Vós chamais-Me Mestre e Senhor, e dizeis bem, porque o sou. Se Eu, que sou Mestre e Senhor, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. Dei-vos o exemplo, para que, assim como Eu fiz, vós façais também». Palavra da salvação. Gloria a Vós Senhor

31

32 No tempo de Jesus a vida na Palestina era difícil. Os meios populares de transporte eram os pés. As pessoas caminhavam longas distâncias por caminhos e estradas poeirentas. Os viajantes chegavam aos seus destinos com os pés doloridos e sujos. Como sinal de hospitalidade, o acolhimento seria fazer com que os convidados recebessem um banho quente dos pés e uma massagem como forma de aliviar as suas dores.

33 Isto era normalmente feito pelos criados da casa ou escravos. Na última ceia, Jesus tomou a posição do escravo e começou a lavar os pés. Pedro ficou desconfortável ao ver Jesus lavar os seus pés e perguntou-Lhe Senhor, tu lavas-me os pés? Pedro teria preferido ver-se a si mesmo fazendo a lavagem, lavando os pés de Jesus e até mesmo os dos outros discípulos. Jesus disse: "Se eu não te lavar, não tens parte comigo (Jo13:8).

34 Ele mudou a sua decisão instantaneamente: não só os meus pés mas também as mãos e a cabeça O banho completo que Jesus refere no evangelho de hoje é o batismo. O lava-pés refere-se a uma limpeza pós-batismal; no nosso caso é o Sacramento da Reconciliação. Jesus, tendo amado os seus, amou-os até ao fim e ofereceu-se em sacrifício por nós.

35 Antes partir deste mundo, vivendo pouco tempo aqui, quis ficar connosco para a eternidade e instituiu o sacramento da Eucaristia. Tomou o pão, converteu-o no Seu corpo e entregou-o aos seus discípulos dizendo: fazei isto em memória de mim. A seguir à Ressurreição, fez novamente o mesmo, com os dois discípulos que iam a Emaús. O resultado foi imediato. Abriram-se os seus olhos,

36 passou a tristeza e voltaram para casa para partilhar e proclamar a ressurreição do mestre. À beira do mar, mais uma vez, apareceu aos discípulos, cansados pelo trabalho inútil, tomou o pão e o peixe, (e) saciou-os e iluminou-os com palavras da consolação. A Santa Igreja obriga aos fiéis a comungar pelo menos uma vez por ano, o que é muito pouco.

37 Nesta Quinta-feira Santa, Ele convida-nos a fazer da Eucaristia o centro da nossa vida. A Eucaristia leva-nos à Vida Eterna. Jesus prometeu-nos: "Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna." A Eucaristia faz a Igreja. Os que recebem a Eucaristia estão unidos mais intimamente a Cristo. Por isso mesmo, Cristo une a todos os fiéis em um só corpo, a Igreja.

38 A Eucaristia transforma a pessoa terrestre em pessoa celeste. Assim como o pão que vem da terra, depois de ter recebido a invocação de Deus, não é mais pão comum, mas Eucaristia, constituída por duas realidades, uma terrestre e a outra celeste, da mesma forma os nossos corpos que participam da Eucaristia não são mais corruptíveis, pois têm a esperança da celebração eucarística,

39 a de nos unirmos à liturgia do céu e anteciparmos a vida eterna, quando Deus for tudo em todos (1Cor 15,28). A Comunhão leva-nos a praticar a caridade. Para receber na verdade o Corpo e o Sangue de Cristo entregue por nós, devemos reconhecer (o) Cristo nos mais pobres, seus irmãos. A Eucaristia fortalece-nos. É somente com a ajuda da graça de Deus que podemos superar as nossas paixões.

40 Muitos declaram que "a partir do momento em que começam a frequentar os sacramentos conseguem controlar a sua inclinação para o pecado. Também a comunhão remove os efeitos do pecado. A Eucaristia preserva-nos dos pecados mortais futuros. Quanto mais participarmos da vida de Cristo e quanto mais progredirmos na sua amizade, tanto mais difícil será separar-nos dEle pelo pecado mortal.

41 São Tomás de Aquino disse: "Não há nada em nós mesmos ou no nosso passado que uma comunhão não possa reparar. Passados quase 2000 anos o anjo apareceu em Fátima, e ensinou a rezar pelos que não crêem, não adoram, não esperam e não amam. É claro que muitos pecam contra o Santíssimo Sacramento. Comungamos e não deixamos o nosso ódio, comungamos e continuamos no mesmo pecado seja grave ou venial,

42 comungamos e deixamos os necessitados a morrer. Deixamos o Santíssimo a nossa espera no sacrário e não voltamos. Faltamos à missa e continuamos a comungar. Temos de ser merecedores de O receber. Deus é puro e só pode viver só num local puro. São Paulo escreve:

43 "Todo aquele que comer o pão ou beber o cálice do Senhor indignamente torna-se culpado para com o corpo e o sangue do Senhor. Aquele que come e bebe, sem distinguir o corpo do Senhor, come e bebe a sua própria condenação (1 Cor. 11: ). Assim Seja!

44 «Teu corpo verdadeiro Pão, Teu sangue verdadeiro Vinho da Salvação!»

45 Lava pés

46 Quando de joelhos eu Te oro Senhor, Vejo Tua grandeza e a minha pequenez Que posso dar-te eu, apenas meu ser, Eu sou teu, eu sou teu Toma meus braços Te peço, toma meus lábios Te amo, toma a minha vida ó Pai eu sou teu. Se minha palavra ficar retida em mim, Então Senhor ouve meu coração No meu silencio quero dizer-te assim, Eu sou Teu, eu sou Teu.

47

48 Creio em Deus Pai, todo poderoso, criador do céu e da te-e-rra. Creio em Jesus Cristo, No-o-sso Senhor, Pelo Espírito Santo concebido. Nasceu da Virgem Mari-i-i-ia, Padeceu sob Pôncio Pilatos. Foi crucificado, morto e sepultado E desceu à mansão dos mo-ortos. Ressuscitou ao terceiro dia, Subiu aos céus à direita de Deus Pai. De onde há-de vir pa-a-ra julgar.

49 Para Julgar o-os vi-vos e os mortos. Creio no Espirito San-an-an-anto. Creio na Santa Igreja Católica. Na comunhão dos San-an-an-antos. Creio na remissão dos peca-a-dos. Na ressurreição da cá-a-a-ame. Creio também na vida eter-er-na. a-a-a-meua-a-a-amena-a-amena-amen

50 Creio em um só Deus, Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra De todas as coisas visíveis e invisíveis. Creio em um só Senhor, Jesus Cristo, Filho Unigénito de Deus, nascido do Pai antes de todos os séculos: Deus de Deus, Luz da Luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro; Gerado, não criado, consubstancial ao Pai. Por Ele todas as coisas foram feitas. E por nós, homens, e para nossa salvação

51 desceu dos céus (Faz-se inclinação) E encarnou pelo Espírito Santo, no seio da Virgem Maria. e Se fez homem. Também por nós foi crucificado sob Pôncio Pilatos; padeceu e foi sepultado. Ressuscitou ao terceiro dia, conforme as Escrituras; e subiu aos céus, onde está sentado à direita do Pai.

52 De novo há-de vir em sua glória, para julgar os vivos e os mortos; e o seu reino não terá fim. Creio no Espírito Santo. Senhor que dá a vida, e procede do Pai e do Filho; e com o Pai e o Filho é adorado e glorificado: Ele que falou pelos Profetas.

53

54 I rmãos e irmãs: Elevemos as nossas súplicas ao Senhor Jesus, que lavou os pés aos Apóstolos e nos deu o sacerdócio e a Eucaristia, cantando com toda a confiança. Cristo, ouvi-nos, Cristo, atendei-nos Pelas Igrejas fundadas pelos Apóstolos e pelas comunidades locais que lhes sucederam, para que celebrem santamente Eucaristia, oremos irmãos: Cristo, ouvi-nos, Cristo, atendei-nos

55 Pelo Papa Francisco e pelos bispos, presbíteros e diáconos, escolhidos para o sacerdócio e o ministério para que façam o que Jesus fez aos seus discípulos, oremos, irmãos: Cristo, ouvi-nos, Cristo, atendei-nos Pelos fieis e pelos catecúmenos e por todos os que adoram Jesus Cristo para que O imitem nas palavras e nas obras, oremos irmãos: Cristo, ouvi-nos, Cristo, atendei-nos

56 Por todos aqueles que vivem sem amor, abandonados, esquecidos e rejeitados, para que encontrem o carinho que lhes falta, oremos irmãos: Cristo, ouvi-nos, Cristo, atendei-nos Por todos nós que celebramos esta pascoa, para que a comunhão do Corpo e Sangue de Jesus nos leve um dia a participar na Páscoa eterna, oremos irmãos: Cristo, ouvi-nos, Cristo, atendei-nos

57 Senhor Jesus Cristo que nos deixastes o mandamento novo do amor, e por herança a Vosa Igreja e a Eucaristia, dai-nos a graça, ao celebrarmos esta Ceia Santíssima, de passar convosco deste mundo par o Pai, Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espirito Santo. Amén. (O Peditório de hoje Renuncia Quaresmal.)

58

59 Onde há caridade e amor Onde há caridade e amor, aí habita Deus. Aqui nos reuniu o amor de Cristo: alegremo-nos e n Ele rejubilemos. Respeitemos amorosamente o nosso Deus e amemo-nos na lealdade do coração. Assim reunidos uns aos outros, não nos separemos pela discórdia; longe de nós dissensões e contendas: esteja connosco o Senhor, Jesus Cristo.

60 Orai, Irmãos para que o meu e vosso sacrifício seja aceite por Deus Pai todo-poderoso. Todos: receba o Senhor por tuas mãos este sacrifício, para honra e glória do seu nome, para nosso bem e de toda a santa Igreja

61 (Todos de pé) ORAÇÃO SOBRE AS OBLATAS Concedei-nos, Senhor, a graça de participar dignamente nestes mistérios, pois todas as vezes que celebramos o memorial deste sacrifício realiza-se a obra da nossa redenção. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amén.

62 Prefácio V. O Senhor esteja convosco. R. Ele está no meio de nós. V. Corações ao alto. R. O nosso coração está em Deus. V. Dêmos graças ao Senhor nosso Deus. R. É nosso dever, é nossa salvação.

63 Senhor, Pai santo, Deus eterno e omnipotente, é verdadeiramente nosso dever, é nossa salvação dar-Vos graças, sempre e em toda a parte, por Cristo, nosso Senhor. Verdadeiro e eterno sacerdote, oferecendo-Se como vítima de salvação, instituiu o sacrifício da nova aliança e mandou que o celebrássemos em sua memória.

64 O seu Corpo, por nós imolado, é alimento que nos fortalece; e o seu Sangue, por nós derramado, é bebida que nos purifica. Por isso, com os Anjos e os Arcanjos e todos os coros celestes, proclamamos a vossa glória, cantando numa só voz:

65

66 Sac: Pai de infinita misericórdia, humildemente Vos suplicamos por Jesus Cristo, vosso Filho nosso Senhor, que Vos digneis aceitar e abençoar estes dons, esta oblação pura e santa. Nós Vo-la oferecemos pela vossa Igreja santa e católica: dai-lhe a paz e congregai-a na unidade, defendei-a e governai-a em toda a terra em comunhão com o vosso servo o papa Francisco e o nosso Patriarca Manuel e todos os bispos que são fiéis á verdade e professam a fé católica e apostólica.

67 Lembrai-Vos, Senhor, dos vossos servos e servas (lembrem aqueles que quer recordar) E de todos os que estão aqui presentes cuja fé e dedicação ao vosso serviço bem conheceis. Por eles nós Vos oferecemos e também eles Vos oferecem este sacrifício de louvor por si e por todos os seu, pela redenção das suas almas, para a salvação e segurança que esperam, ó Deus eterno, vivo e verdadeiro. Em comunhão com toda a igreja, ao celebramos o dia santíssimo em que nosso

68 Senhor Jesus Cristo se entregou por nós, veneramos a memória da gloriosa sempre Virgem Maria, mãe do nosso Deus e Senhor, Jesus Cristo, e também a de São José, seu esposo, e a dos bem-aventurados Apóstolos e Mártires: Pedro e Paulo, André, Tiago, João, Tomé, Tiago, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Simão e Tadeu; Lino Cleto, Clemente, Sixto, Cornélio, Cipriano, Lourenço, Crisógono, João e Paulo, Cosme, e Damião e de todos os Santos. Por seus méritos e orações, concede-nos, em tudo e sempre, auxílio e proteção Por Cristo, Nosso Senhor. Ámen.

69 Aceitai benignamente, Senhora oblação que nós, vossos servos com toda a vossa família, Vos apresentamos. Nós Vo-la oferecemos neste dia, em que Nosso Senhor Jesus Cristo confiou aos seus discípulos a celebração dos mistérios do seu Corpo e Sangue. Dai paz aos nossos dias, livrai-nos da condenação eterna e contai- nos entre os vossos eleitos. Santificai esta oblação com o poder da vossa bênção e recebei-a como sacrifício espiritual perfeito, de modo que se converta para nós no Corpo e Sangue do vosso Filho, nosso Senhor Jesus Cristo.

70 Hoje, na véspera da sua paixão, por nós e por todos os homens, Ele tomou o pão em suas santas e veneráveis mãos e levantando os olhos ao céu, para Vós, Deus, Seu Pai todo – poderoso, dando graças, abençoou-o, partiu –o e deu-o aos seus discípulos, dizendo: Tomai, todos, e comei: isto é o meu Corpo que será entregue por vós.

71 De igual modo, no fim da Ceia, tomou este sagrado cálice em suas santas e adoráveis mãos e, dando graças, abençoou-o e deu-o aos discípulos, dizendo: Tomai, todos, e bebei: este é o cálice do meu Sangue o Sangue da nova e eterna aliança, que será derramado por vós e por todos, para remissão dos pecados. Fazei isto em memória de mim.

72 Mistério da Fé! Anunciamos, Senhor, a vossa morte, proclamamos a vossa ressurreição. Vinde, Senhor Jesus!

73 Sac. Celebrando agora, Senhor, o memorial da bem-aventurada paixão de Jesus Cristo, vosso Filho, nosso Senhor, da sua ressurreição de entre os mortos e da sua gloriosos ascensão aos Céus, nós, vossos servos, com o vosso povo santo, dos próprios bens que nos destes, oferecemos á vossa divina majestade o sacrifício perfeito, santo e imaculado, o pão santo da vida eterna e o cálice da eterna salvação.

74 Olhai com benevolência e agrado para esta oferenda e dignai-Vos aceitá-la como aceitastes os dons do justo Abel, vosso servo, o sacrifício de Abrão, nosso pai nafé, e a oblação pura e santa do sumo- sacerdote Melquisedech. Humildemente Vos suplicamos, Deus todo- poderoso, que esta nossa oferenda seja apresentada pelo vosso santo Anjo no altar celeste, diante da vossa divina majestade, para que todos nós,

75 participando deste altar pela comunhão do santíssimo Corpo e Sangue do vosso Fiolho alcancemos a plenitude das bênçãos e graças do Céu. Lembrai-vos Senhor, dos vossos servos e servas (lembrem os queridos defuntos) que partiram antes de nós marcados com o sinal da fé, e agora dormem o sono da paz. Concedei-lhes, Senhor, a eles e a todos os que descansam em Cristo, o lugar da consolação, da luz e da paz.

76 E a nós pecadores que esperamos na vossa infinita misericórdia, admiti-nos também na assembleia dos bem- aventurados Apóstolos e Mártires: João Baptista, Estevão, Matias, Barnabé, Inácio, Alexandre, Marcelino, Pedro, Felicidade, Perpétua, Águeda, Luzia, Inês, Cecília, Anastácia, e de todos os Santos. Recebei-nos em sua companhia, não pelo valor dos nossos méritos, mas segundo a grandeza do vosso perdão.

77 Por Cristo, nosso Senhor, criais todos os bens e lhes dais a vida, os santificais, abençoais e distribuis por nós.

78 Por Cristo, com Cristo, em Cristo, a Vós, Deus Pai todo-poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória agora e para sempre… Amén.

79

80 Pai Nosso, que estais nos céus, santificado seja o Vosso nome. Venha a nós o Vosso Reino. Seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje. Perdoai-nos as nossas ofensas assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido. E não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal.

81 Sac. Livrai-nos de todo o mal, Senhor, e dai ao mundo a paz em nossos dias, para que, ajudados pela vossa misericórdia, sejamos sempre livres do pecado e de toda a perturbação, enquanto esperamos a vinda gloriosa de Jesus Cristo nosso Salvador. Vosso é o reino e o poder e a glória para sempre.

82 Sac. Senhor Jesus Cristo, que dissestes aos vossos Apóstolos. Deixo-vos a paz, dou-vos a minha paz: não olheis aos nossos pecados mas à Fé da vossa Igreja e dai-lhe a união e a paz, segundo a Vossa vontade. Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo. Amén. A paz do Senhor esteja sempre convosco. O amor de Cristo nos uniu.

83

84 CORDEIRO DE DEUS QUE TIRAIS O PECADO DO MUNDO TENDE PIEDADE DE NÓS CORDEIRO DE DEUS QUE TIRAIS O PECADO DO MUNDO DAI-NOS A PAZ, DAI-NOS A PAZ

85 Sac. Felizes os convidados para a Ceia do Senhor. Eis o Cordeiro de Deus, que tira os pecados do mundo. Senhor, eu não sou digno de que entreis em minha morada, mas dizei uma só palavra e serei salvo

86

87 Felizes os convidados Para a mesa do Senhor. A todos tu nos dás Teu pão, Nosso amigo és, Senhor. Quiseste ao pé de nós ficar, Nosso amigo és, Senhor. Tu és a paz e alegria, Nosso amigo és, Senhor. Levar-Te-emos dia a dia, Nosso amigo és, Senhor.

88

89 ?

90 Oração depois da comunhão Deus eterno e omnipotente, que hoje nos alimentastes na Ceia do vosso Filho, saciai-nos um dia na ceia do reino eterno. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, que é Deus convosco na unidade do Espírito Santo. Amén.

91 Quinta feira Santa Adoração Horários HoráriosGrupos Comunidade Neo Catecúmenal Grupo dos Acólitos Grupo Jovens Cursistas Grupo Missionários LIAM Coro Adulto da Igreja Castanheira MEC; Leitores, Catequistas Bênção Final

92 Sexta-feira Santa Laudes Paixão de Cristo, Adoração da Cruz e Via Sacra Filme A Paixão do Cristo Ofertório de Sexta-feira Santa é para Terra Santa

93 19 de Abril: Sábado Santo: Laudes às 09.30, pré unção baptismal Laudes às 09.30, pré unção baptismal Vigília Pascal: às Bênção do Fogo e Água; Batismo dos catecúmenos (devem trazer velas) 20 de Abril: Às Missa e Beijo da Cruz O livro Rezar na Pascoa está na venda 1,00 Peregrinação a Terra Santa, Inscrição aberta até Domingo da Pascoa.

94 Cantemos a Jesus Sacramentado, Cantemos ao Senhor, Deus está aqui dos Anjos adorado, Adoremos a Cristo Redentor Glória Cristo, Jesus Céus e terra, bendizei ao Senhor: Louvor e glória a Ti, ó Rei da glória! Amor pra sempre a Ti, ó Deus de amor.

95 S. Graças e louvores se deem a todo o momento. R. Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento R. Ao Santíssimo e Diviníssimo Sacramento Pai nosso... Ave Maria. Glória..(três vezes) (silencio)

96 Veneremos, adoremos / A presença do Senhor, Nossa Luz e Pão da Vida. / Cante a alma o Seu louvor, Adoremos no sacrário / Deus oculto por amor. Dêmos glória ao Pai do Céu, / Infinita Majestade; Glória ao Filho e ao Santo Espírito! Em espírito e verdade, / Veneremos, adoremos A Santíssima Trindade! (silêncio)

97 Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão, pelos que não crêem, não adoram, não esperam e não Vos amam (3)

98 Santíssima trindade, Pai, Filho e Espirito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o Preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E, pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de maria, peço-Vos a conversão dos pecadores.

99 Adoração do Santíssimo Horários HoráriosGrupos Comunidade Neo Catecúmenal Grupo dos Acólitos Grupo Jovens Cursistas Grupo Missionários LIAM Coro Adulto da Igreja Castanheira MEC; Leitores, Catequistas Bênção Final


Carregar ppt "Desligue o Telemóvel. Quinta-feira Santa Eis a ceia do senhor, Eis o banquete dos pobres, Convidados do Senhor Eis a ceia do senhor, Eis o pão que os."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google