A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 Freud e a Educação Faced – Faculdade de Educação. Curso: Pedagogia – Multimeios e Informática Educativa Componentes do Grupo: Jose, Aline, Gabriela,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 Freud e a Educação Faced – Faculdade de Educação. Curso: Pedagogia – Multimeios e Informática Educativa Componentes do Grupo: Jose, Aline, Gabriela,"— Transcrição da apresentação:

1

2 1 Freud e a Educação Faced – Faculdade de Educação. Curso: Pedagogia – Multimeios e Informática Educativa Componentes do Grupo: Jose, Aline, Gabriela, Fábio e Carla

3 2 Temas Abordados: O Pensamento de Freud sobre a Educação – Jose O Sonho Possível – Gabriel O Sonho Impossível – Aline

4 3 O Pensamento de Freud sobre a Educação Jose

5 4 Quem foi Freud? Freud foi um psicanalista que nasceu no dia 06 de maio de 1856 na cidade de Freiberg e faleceu em 23 de setembro de 1939 em Londres. Aos 04 anos de idade mudou-se para Viena a onde viveu quase todo resto da sua vida.

6 5 Para Freud, a educação foi ferramenta fundamental. E por que? –Em primeiro lugar o tradicional amor pelos estudos, característicos dos Judeus. –A educação o introduziu a cultura é a um circuito de vienenses cultos a que não pertencia. –Precisava ter acesso aos domínios do conhecimento de seu tempo para a eles pode acrescentar algo, sua própria contribuição a ciência. Quem foi Freud?

7 6 Freud e seus Mestres Assim que se formou, Freud começou a trabalhar no laboratório de Fisiologia de Ernest Brucke um venerado mestre, uma pessoa que lhe inspirava respeito, de acordo com suas próprias palavras. Saindo do laboratório ingressou no Hospital Geral de Viena. Trabalhou em várias especialidades.

8 7 Freud e seus Mestres Freud escolheu dedicar-se ao estudo das doenças nervosas, ou seja, a Neuropatologia. Em 1886, abriu seu consultório particular e se casou com Martha Bernaus, de quem estava noivo a 04 anos.

9 8 Freud ele o seu próprio mestre Freud tinha uma dupla relação com o saber. De um lado, era capaz de aprender com aqueles que não sabia, ou seja, o seus pacientes. Mas de outro não era o mesmo com aqueles que sabiam ou queriam saber.

10 9 O sonho possível - Freud pensa a Educação Gabriela

11 10 Teoria da Psicanálise Freud iniciou sua vida clínica como médico neurologista,seus pacientes,na maioria mulheres,tinham doenças nervosas. O método que foi utilizado foi a hipnose. A doença nervosa que mais chamou a atenção de Freud foi a histeria.

12 11 Teoria da Psicanálise A tese de Freud é que há uma causa entre um fato desencadeante(o trauma) e os sintomas, embora o paciente não se lembre dele, na maioria das vezes(razão pela qual se usava a hipnose); O agente responsável pela expulsão da idéia insuportável para fora da consciência,por exemplo a morte de uma pessoa querida,é o ego que é encarregado de defender o aparelho psíquico de perturbações;

13 12 Teoria da Psicanálise Em todos porém está presente o fenômeno de divisão de consciência que é quando a pessoa expulsa da consciência, mas se mantém registrada de algum modo no psiquismo não-conscientee, por isso pode ser resgatada através do método de Freud, mas essa não é a idéia do inconsciente.

14 13 Sexualidade e Educação Ao que tudo indica, é a moral,transmitida pela Educação, que incute no indivíduo as noções de pecado e de vergonha que ele deve,necessariamente, ter diante das relações sexuais. Freud entende o rigor como algo necessário ao bom funcionamento psíquico,mas a educação não pode fazer uso abusivo de sua autoridade, era necessária mas não podia ser excessiva.

15 14 Sexualidade Infantil e Educação A experiência com pacientes histéricas levou Freud a uma pergunta:por que razão a maioria de suas pacientes se referia a um experiência de sedução com um adulto que teria ocorrido em algum momento da infância da paciente. No início podia-se pensar que eram experiências reais, mas a quantidade das referi-das experiências fizeram desconfiar que eram fantasia.

16 15 Mas se eram fantasias, então havia algo, na experiência infantil, responsável pela emergência de tais fantasias, alguma coisa, de natureza sexual,afinal são relatos de experiências de sedução. A tese de que a sexualidade humana só se constitui no decorrer da puberdade, ocasião em que o organismo se torna apto para relações sexuais. Sexualidade Infantil e Educação

17 16 O sonho impossível: a desilusão de Freud com a Educação Aline

18 17 A Desilusão de Freud com a educação As idéias de Freud sobre a educação são inspiradas pela psicanálise, são de certa forma, por ela, desditas, ou questionadas. O Educador deve ilustrar, esclarecer as crianças à respeito da sexualidade, sem bem que elas não irão lhe dar ouvidos. O educador deve reconciliar com a criança que há dentro dele mas que na verdade foi esquecida.

19 18 A Desilusão de Freud com a educação E a conclusão de tudo: a educação é uma profissão impossível ! ! ! Agora vermos um pouco do inconsciente que se subdivide segundo Freud e pode ser melhor entendido através dos sonhos, atos falhos, e lapsos que na verdade fazem parte do nosso sistema-inconsciente!

20 19 Outros aspectos importantes do trabalho de Freud são: a pulsão da morte que nada mais é que a opção por caminhos que podem ou não nos levar ao desprazer (desgosto), que se contrapõe ao prazer e o da realidade; o problema do desprazer é muito aprofundado estudo por Freud. A Desilusão de Freud com a educação

21 20 Impossível não é sinônimo de irrealizável. A viagem ao pais das formulações de Freud fica por aqui com uma conclusão: a Psicanálise não serve como fundamento para um pedagogia; não pode servir como princípio organizador de um sistema ou de uma metodologia educacional ! ! ! ! A Desilusão de Freud com a educação

22 21 Para download do material usado no trabalho basta acessar a seguinte página: br.geocities.com/freudpuc


Carregar ppt "1 Freud e a Educação Faced – Faculdade de Educação. Curso: Pedagogia – Multimeios e Informática Educativa Componentes do Grupo: Jose, Aline, Gabriela,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google