A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Giuseppe Dutra Janino Secretário de Tecnologia da Informação – TSE agosto/2008 Gestão de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Giuseppe Dutra Janino Secretário de Tecnologia da Informação – TSE agosto/2008 Gestão de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro."— Transcrição da apresentação:

1 Giuseppe Dutra Janino Secretário de Tecnologia da Informação – TSE agosto/2008 Gestão de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

2 Agenda 1.Direcionamento Institucional 2.O Processo Eleitoral no Brasil 3.A Adoção do Voto Informatizado 4.A Logística Eleitoral 5.Planejamento X Projetos 6.Gestão de Projetos 7.Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro 8.Implementação do EP na Justiça Eleitoral

3 "Assegurar os meios efetivos que garantam à sociedade a plena manifestação de sua vontade, pelo exercício do direito de votar e ser votado." Missão "Ser referência mundial na Gestão de Processos Eleitorais que possibilitem a expressão da vontade popular e contribuam para o fortalecimento da democracia." Visão de futuro Direcionamento Institucional

4 O Processo Eleitoral no Brasil A maior eleição informatizada do mundo População: Seções Urnas eletrônicas Eleitorado Mesários Candidatos Partidos políticos: 27 Zonas eleitorais Municípios 5.565

5 O Processo Eleitoral no Brasil Retirada do disquete Transmissão do BU Totalização dos BU no TRE Divulgação dos resultados na INTERNET Consolidação nacional dos resultados no TSE Comunicaçã o dos Dados Seção Eleitoral Impressão do BU Votação Visão geral

6 A Adoção do Voto Informatizado Histórico: A informatização teve início no ano de 1986; Recadastramento eletrônico de cerca de de eleitores; Em 1995, na presidência do Ministro Carlos Velloso, iniciaram-se os trabalhos de informatização do voto; Uma comissão de informática, formada por consultores e técnicos do TSE, apresentou um protótipo da urna eletrônica.

7 A Adoção do Voto Informatizado Na solução do voto informatizado, buscou-se: 1.Padronização 2.Aderência a legislação brasileira 3.Processo amigável 4.Custo reduzido 5.Perenidade 6.Segurança 7.Facilidade na logística 8.Autonomia

8 Pa í ses aos quais o TSE j á prestou consultoria República Dominicana Costa Rica Equador Paraguai México Argentina Consultoria no Exterior

9 Países que procuraram o TSE para conhecer nossa solução: JapãoPeru PortugalVenezuela CoréiaPanamá FrançaTimor Leste UcrâniaDelegação Países Africanos Turquia Tunísia Bolívia Colômbia Consultoria no Exterior

10 A Adoção do Voto Informatizado

11 A Logística Eleitoral Área do Brasil: ,5 km²

12 A Logística Eleitoral

13 Planejamento Falhando no planejamento, estamos planejando para falhar Kerzner

14 Paradigma da gestão de projetos Estratégias Portfólio de projetos Resultados Gestão de Projetos

15 Finalidade do Escritório de Projetos: Orientar e promover ações de capacitação, suporte, monitoramento e controle dos programas e projetos, por meio da adequação, difusão e aplicação de metodologia com base nas melhores práticas preconizadas pelo PMI – Project Management Institute. (portaria 531/2006) Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

16 As principais vantagens: Uniformização de práticas técnicas em gerenciamento de projetos Reconhecimento e capacitação do gerente de projetos Visão e controles centralizados dos projetos Fundamentação para definição de prioridades pela alta administração Maior alinhamento entre os projetos e o Planejamento Estratégico Gerenciamento do portfólio de projetos Aumento da taxa de sucesso dos projetos Redução do nível de incerteza, riscos e custos Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

17 Pilares Planejamento Estratégico Programa Eleições Informatizadas Diretriz Apoiar a Justiça Eleitoral no cumprimento de sua missão, através do suporte e acompanhamento dos projetos e programas no âmbito da instituição. Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

18 Características específicas: Proposição de uma nova entidade organizacional Impacto direto na Maturidade de Gerenciamento de Projetos Relação com o Planejamento Estratégico proposto Relação com a Metodologia de Desenvolvimento de Sistemas Foco em resultados Resistência cultural significativa Modelo da aplicação de práticas em Gerenciamento de Projetos O projeto de implementação do EP: Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

19 O projeto de implementação do EP no TSE: Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

20 Grupo de trabalho com participação de representantes de todas as coordenadorias (reuniões semanais) Estudo das 9 áreas de conhecimento e dos processos do PMBOK Customização de uma MGP adequada às características da instituição Capacitação dos gerentes e líderes de projetos na metodologia customizada Plano de endomarketing Implantação do EP em 8 meses Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro O projeto de implementação do EP no TSE:

21 Gestão do Programa Eleições 2008 Maturidade da JE em gerenciamento de projetos, programas e portfólio I.Apoio Gerencial e Cultura Organizacional; II. Metodologia e Processos; III. Tecnologia e Ferramentas de Apoio; IV. Capacitação e Desenvolvimento de Equipe; V. Escritório de Programas e Projetos (EP); VI. Excelência em Gestão e Resultados; Componentes Verticais Organizacionais

22 Gestão do Programa Eleições % Ciclo I Resultado da STI/TSE Ciclo II Meta: 60% 30% TSE

23 A metodologia de gerenciamento de projetos: A metodologia foi criada para auxiliar a instituição na aplicação das boas práticas de gerenciamento de projetos. Devido ao seu formato e desenho, sua utilização pode ser estendida a todos os projetos da Justiça Eleitoral. Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

24 EP/STI Instrumentos e Padrões Consultoria e Suporte Mentoring Participativo (disaster recovery) Monitoramento e Controle Gestão de Interdependências Gestão Documental O modelo operacional do EP: Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

25 PROGRAMA ELEIÇÕES 2008

26 Números 41 projetos -> 21 concluídos (51%) 20 testes/simulados -> 15 concluídos (75%) 34 processos aquisição -> 9 concluídos (26%) 45 atividades críticas -> 22 concluídas (49%) Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

27 PROGRAMA ELEIÇÕES 2008 Processo de monitoramento e controle Gerentes de projetos Reuniões quinzenais, em regra, com cada gerente de projeto para acompanhamento das atividades dos projetos, assessoria em GP, mapeamento de riscos e elaboração de relatórios de status CTTI Reuniões semanais, em regra, para análise de status dos projetos e tomada de decisão Divulgação intranet Disponibilização de cronograma das eleições atualizado após cada reunião com a CTTI Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

28 PROGRAMA ELEIÇÕES 2008 Painel de acompanhamento - CTTI Problema! requer ação imediata Riscos sob controle Progresso Em andamento Finalizado Não iniciado Semáforo Riscos com média criticidade Sem risco mapeado Riscos com alta criticidade Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

29 PROGRAMA ELEI Ç ÕES 2008 Painel de acompanhamento - CTTI Logística 1o Turno Pontos de atenção Escritório de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro

30 Implementação do EP na Justiça Eleitoral Estrutura organizacional da JE TSE1 TRE27 ZONAS3.109 SEÇÕES

31 Plano de Consultoria em Gerência de Projetos na JE Objetivo geral: Auxiliar os TRE na implementação dos seus escritórios de projetos Implementação do EP na Justiça Eleitoral Justificativa: Promover junto aos TRE aplicação das práticas de gestão de projetos, tendo como base o conhecimento desenvolvido pelo TSE na matéria.

32 Plano de Consultoria em Gerência de Projetos na JE Solução proposta: Suporte à elaboração do portfólio (carteira) de projetos Promoção de uma análise inicial da maturidade em GP Suporte à customização de metodologia de gerenciamento de projetos, programas e/ou portfólios Ajuda na proposição do modelo de operação do EP que deverá ser executado após sua implantação. I. Elaboração da carteira de projetos II. Análise de maturidade IV. Modelo de operação do EP III. Metodologia de gerenciamento de projetos Implementação do EP na Justiça Eleitoral

33 TREs participantes TRE-ACTRE-BATRE-GOTRE-MSTRE-MTTRE-PBTRE-PETRE-PITRE-RJTRE-RNTRE-SPTRE-TO Grupo consultivo: TSE, TRE-PA e TRE-MG Média: 16% Média: 16% Maturidade da JE em Gerenciamento de Projetos

34 Implementação do EP na Justiça Eleitoral Grupo consultivo da JE: EP/TSE, TRE-PA e TRE-MG TREs parceiros no plano de consultoria: AC / AM / BA / GO / MS / MT / PB / PE / PI / RJ / RN / SP / TO

35 Implementação do EP na Justiça Eleitoral PMI parceiros: BA / DF / ES / CE / GO / SC / AM / MG / PR / PE / RS / RJ /SP

36 Linux na Urna Eletrônica Modificações para as Eleições 2008 Teste de Vulnerabilidade da Urna Eletrônica e de seus Sistemas LogusWeb Folha de Votação 2008

37 Modificações para as Eleições 2008 Auditoria na Votação Paralela Centralização do Banco de Dados das Eleições Identificação Biométrica do Eleitor

38 Implementação do EP na Justiça Eleitoral Órgãos do Serviço Público e instituições de ensino que Procuraram o TSE entre 2007/2008:

39 Missões entrelaçadas Fomentar profissionalismo em gerenciamento de projetos Assegurar os meios efetivos que garantam à sociedade a plena manifesta ç ão de sua vontade, pelo exerc í cio do direito de votar e ser votado.

40 Contato Giuseppe Dutra Janino Secretaria de Tecnologia da Informação Tribunal Superior Eleitoral (61)


Carregar ppt "Giuseppe Dutra Janino Secretário de Tecnologia da Informação – TSE agosto/2008 Gestão de Projetos Apoiando o Sistema Eleitoral Brasileiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google