A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Gestão Estratégica. Planejamento Estratégico Etapas de Implementação Iniciação – 2004 Alta administração (área de apoio administrativo e técnico-legislativo)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Gestão Estratégica. Planejamento Estratégico Etapas de Implementação Iniciação – 2004 Alta administração (área de apoio administrativo e técnico-legislativo)"— Transcrição da apresentação:

1 Gestão Estratégica

2 Planejamento Estratégico Etapas de Implementação Iniciação – 2004 Alta administração (área de apoio administrativo e técnico-legislativo) SWOT Definição de missão, visão, valores e diretrizes estratégicas Fase 1: Piloto Diretoria de Recursos Humanos Apoio de consultoria – desdobramento dos macro- objetivos BSC Definição do mapa estratégico, objetivos, indicadores e metas

3 Planejamento Estratégico Fase 1: Diretrizes Estratégicas da Câmara dos Deputados (para a Área de Apoio Administrativo) – 2004 Missão: Dar suporte à atividade parlamentar, com qualidade e ética, contribuindo para o seu contínuo fortalecimento, aperfeiçoamento e transparência. Visão: Ser modelo de excelência na administração pública, contribuindo para que a Câmara dos Deputados seja reconhecida pela sociedade como instituição promotora da cidadania, da igualdade e da justiça social.

4 Planejamento Estratégico Etapas de Implementação Fase 2: Disseminação – 2007/2008 Demais diretorias Apoio de consultoria para formação de multiplicadores Aplicação customizada do BSC Definição dos mapas estratégicos setoriais, objetivos, indicadores, metas e projetos Fase 3: Estratégia deduzida – 2008 Visão corporativa: alinhamento estratégico Padronização do método: BSC Equipe própria de desenvolvedores Análise das perspectivas de topo dos mapas setoriais Frequência e impacto dos objetivos setoriais no plano corporativo Definição do modelo de governança da Gestão Estratégica

5 Planejamento Estratégico Fase 1: Objetivos Estratégicos (para a Área de Apoio Administrativo) – 2004 Aperfeiçoar os meios de prestação de contas, disseminação de informações e comunicação da Câmara dos Deputados com os cidadãos, contribuindo para a consolidação da imagem institucional perante a sociedade. Difundir o Pensamento Estratégico e aperfeiçoar os instrumentos de gestão, assegurando continuidade e efetividade às ações de suporte técnico-administrativo à atividade parlamentar. Promover o desenvolvimento de pessoas e a aprendizagem organizacional, incentivar a colaboração e o compartilhamento de experiências, estimular processos contínuos de inovação e aperfeiçoamento, especialmente por meio da gestão do conhecimento.

6 Estratégia deduzida

7 Mapa Estratégico Corporativo Contribuir para o fortalecimento institucional do Poder Legislativo Contribuir para o fortalecimento institucional do Poder Legislativo Contribuir para o aperfeiçoamento da função legislativa, fiscalizatória e representativa Contribuir para o aperfeiçoamento da função legislativa, fiscalizatória e representativa Contribuir para o exercício da cidadania e para o fortalecimento do processo democrático Contribuir para o exercício da cidadania e para o fortalecimento do processo democrático Interagir com a sociedade para a promoção da cidadania Interagir com a sociedade para a promoção da cidadania Atender e assessorar com excelência o parlamentar Atender e assessorar com excelência o parlamentar Atender com excelência os órgãos colegiados deliberativos Atender com excelência os órgãos colegiados deliberativos Modernizar a gestão de processos de trabalho Desenvolver parcerias estratégicas Aperfeiçoar o planejamento e a execução da aquisição de suprimentos de bens e serviços Subsidiar a tomada de decisões por meio de informações e análises proativas e tempestivas Aprimorar a gestão e a disseminação da informação e do conhecimento Ampliar a visibilidade da atividade legislativa e dos atos administrativos Aprimorar continuamente os instrumentos de gestão estratégica Garantir soluções tecnológicas corporativas Promover a valorização e o reconhecimento dos servidores Garantir as competências requeridas ao cumprimento da Missão da Câmara Garantir Infra-estrutura física adequada Papel Institucional Público alvo Processos Internos Pessoas e tecnologias

8 1.Infraestrutura e Serviços de TIC 2.Gestão Administrativa 3.Gestão da Informação e do Conhecimento 4.Gestão de Projetos 5.Gestão de Processos 6.Portal Corporativo 7.Plano Diretor do Uso de Espaços 8.Informações Gerenciais 9.Gestão por Competências 10.Educação Continuada Programas e Projetos Estratégicos Corporativos

9 PROGRAMA INFRAESTRUTURA E SERVIÇOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Assegurar, em espaço físico adequado, a infraestrutura de tecnologia da informação necessária para a gestão estratégica e para o aprimoramento e desenvolvimento de novos serviços.

10 PROGRAMA GESTÃO DA INFORMAÇÃO E DO CONHECIMENTO Definição e implantação de políticas para selecionar, organizar, manter e disseminar informações e documentos de forma segura, com o objetivo de compartilhar o conhecimento.

11 PROGRAMA GESTÃO ADMINISTRATIVA Aperfeiçoamento e integração do planejamento orçamentário, do processo de aquisição de bens e serviços e da gestão de contratos.

12 PROJETO GESTÃO DE PROJETOS Implementação da metodologia de gerenciamento de projetos, envolvendo capacitação de pessoas e tecnologias de ponta, para garantir efetividade das ações administrativas e promover a gestão estratégica.

13 PROJETO PORTAL CORPORATIVO Transformação da Intranet da Câmara em ponto central de acesso a informações e serviços, favorecendo a comunicação interna, o trabalho colaborativo e a disseminação do conhecimento.

14 PROJETO GESTÃO DE PROCESSOS Implementação da metodologia de gestão de processos, visando à melhoria contínua dos processos estratégicos, à automatização dos fluxos de trabalho e ao aumento da eficiência organizacional.

15 PROJETO PLANO DIRETOR DE USO DOS ESPAÇOS Definição de política de reordenamento e racionalização dos espaços construídos, com a incorporação dos conceitos de acessibilidade e de sustentabilidade, com vistas a assegurar condições adequadas de trabalho, conforto e segurança.

16 PROJETO EDUCAÇÃO CONTINUADA Elaboração de programas de formação e de capacitação regulares voltados às necessidades técnicas, gerenciais e comportamentais dos servidores e Deputados.

17 PROJETO INFORMAÇÕES GERENCIAIS Consolidação de informações operacionais de bancos de dados existentes para subsidiar a tomada de decisões gerenciais e estratégicas.

18 PROJETO GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Implantação de modelo de gestão de pessoas capaz de garantir as competências necessárias ao bom desempenho profissional e ao cumprimento da missão da Câmara.

19 Gestão Estratégia x Governança Gestão Estratégica: processo de gerenciamento que pretende assegurar à organização senso de direção e continuidade, a médio e longo prazos, sem prejuízo de sua flexibilidade e agilidade nas ações cotidianas. Governança: significa incorporar e empregar alguns importantes princípios: transparência, participação, efetividade, responsabilidade corporativa e prestação de contas (accountability). estabelecimento das instâncias responsáveis pela coordenação, execução, controle e melhoria do processo de gerir estrategicamente.

20 Comitê de Gestão Estratégica (CGE) Comitê de Gestão Estratégica (CGE) Comitê Setorial de Gestão (CSG) Comitê Setorial de Gestão (CSG) Escritório Corporativo de Gestão (ECGE) Escritório Corporativo de Gestão (ECGE) Escritórios Setoriais de Gestão (ESG) Escritórios Setoriais de Gestão (ESG) Equipes Gerente de Programa Patrocinador Modelo de Governança da Gestão Estratégica (Ato da Mesa n. 56/2009, Portarias DG 233 e 234/2009) Gerente de Projeto Avançar para DINÂMICA DE FUNCIONAMENTO

21 CGE – Comitê de Gestão Estratégica Colegiado composto pelos titulares das seguintes áreas: DG (Presidente), SGM, DRH, DIRAD, DILEG, SECOM, SECIN, APROGE. Principais atribuições: Principais atribuições: Orientar e acompanhar o processo de gestão estratégica da Câmara dos Deputados. Orientar e acompanhar o processo de gestão estratégica da Câmara dos Deputados. Garantir o alinhamento de programas, projetos e processos estratégicos aos objetivos estratégicos corporativos. Garantir o alinhamento de programas, projetos e processos estratégicos aos objetivos estratégicos corporativos. Acompanhar indicadores de resultado com vistas a avaliar o cumprimento das metas anuais. Acompanhar indicadores de resultado com vistas a avaliar o cumprimento das metas anuais. Instâncias decisórias

22 CSG– Comitês Setoriais de Gestão Colegiados constituídos nas Diretorias e Secretarias cujos titulares compõem o CGE: Colegiados constituídos nas Diretorias e Secretarias cujos titulares compõem o CGE: Titulares das Diretorias e Secretarias. Titulares das unidades administrativas diretamente subordinas às Diretorias e Secretarias. Titular do Escritório Setorial de Gestão Estratégica correspondente. Principais atribuições: Principais atribuições: Os Comitês Setoriais de Gestão desempenham, no nível setorial, papel equivalente ao realizado pelo Comitê de Gestão Estratégica no nível corporativo. Os Comitês Setoriais de Gestão desempenham, no nível setorial, papel equivalente ao realizado pelo Comitê de Gestão Estratégica no nível corporativo. Instâncias decisórias

23 ECGE – Escritório Corporativo de Gestão Estratégica Núcleo integrante da Assessoria de Projetos e Gestão (Aproge). Tem como objetivo principal prestar serviços de assessoramento e consultoria à Diretoria-Geral e ao Comitê de Gestão Estratégica no processo de gestão estratégica da Câmara dos Deputados. Tem como objetivo principal prestar serviços de assessoramento e consultoria à Diretoria-Geral e ao Comitê de Gestão Estratégica no processo de gestão estratégica da Câmara dos Deputados. Instâncias técnicas

24 ESGE – Escritórios Setoriais de Gestão Estratégica Núcleos integrantes das Diretorias ou Secretarias. Tecnicamente vinculados ao Escritório Corporativo de Gestão Estratégica (ECGE). Os Escritórios Setoriais de Gestão desempenham, no nível setorial, papel equivalente ao realizado pelo Escritório Corporativo de Gestão Estratégica no nível corporativo. Os Escritórios Setoriais de Gestão desempenham, no nível setorial, papel equivalente ao realizado pelo Escritório Corporativo de Gestão Estratégica no nível corporativo. Instâncias técnicas

25 Instâncias executivas Patrocinadores Responsáveis pela indicação dos gerentes de projetos e programas Acompanham o desenvolvimento dos projetos e programas, do início ao fim, com total comprometimento Acompanham o desenvolvimento dos projetos e programas, do início ao fim, com total comprometimento Buscam garantir os recursos necessários ao sucesso do projeto ou programa Indicam os gerentes de projetos e programas

26 Instâncias executivas Gerentes (*Programas e Projetos) Responsáveis pela condução do programa ou projeto sob sua responsabilidade Utilizam a Metodologia de Gerenciamento de Projetos da Casa Definem e gerenciam os recursos necessários à realização do projeto ou programa Acompanham o andamento dos processos administrativos relacionados ao projeto ou programa sob sua responsabilidade Acompanham o andamento dos processos administrativos relacionados ao projeto ou programa sob sua responsabilidade * Um programa é constituído de dois ou mais projetos que devem ser geridos coordenadamente.

27 RAE – Reunião de Avaliação Estratégica Encontro periódico voltado à reflexão estratégica. Principal momento de avaliação do desempenho da organização à luz dos indicadores dos objetivos, projetos e processos estratégicos. Corporativas Convocadas pelo Presidente do CGE 1ª quinzena de março 1ª quinzena de agosto 1ª quinzena de dezembro Setoriais Convocadas pelo Presidente do CSG 2ª quinzena de fevereiro 2ª quinzena de julho 2ª quinzena de novembro Dinâmica de funcionamento

28 Portal da Gestão Estratégica

29 Selo da Gestão Estratégica Portaria DG 234/2009

30 Selo da Gestão Estratégica Portaria DG 234/2009 Aqui fica a logomarca da Gestão Estratégica Aqui fica o número da portaria que deu origem a esse programa ou projeto estratégico Aqui fica o nome do programa ou projeto estratégico corporativo ao qual o processo está relacionado

31 Afixado pelo gerente do programa ou projeto estratégico corporativo na capa dos processos administrativos a eles relacionados Tem o objetivo de conferir mais agilidade aos processos administrativos que contribuem para que a Câmara atinja seus objetivos estratégicos. Processos identificados com o selo devem ser encaminhados imediatamente ao servidor responsável por sua análise. Os servidores das unidades onde o processo estratégico tramitará devem trabalhar em conjunto, com o apoio dos gerentes e patrocinadores dos projetos, de forma a garantir a correta instrução, a celeridade e a eficácia das soluções apresentadas. Selo da Gestão Estratégica Portaria DG 234/2009

32 Obrigada! Â EXCELÊNCIA É VOCÊ QUEM FAZ


Carregar ppt "Gestão Estratégica. Planejamento Estratégico Etapas de Implementação Iniciação – 2004 Alta administração (área de apoio administrativo e técnico-legislativo)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google