A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Não recebestes um espírito que vos escravize e volte a encher-vos de medo; mas recebestes um Espírito que faz de vós filhos adoptivos. É por Ele que clamamos:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Não recebestes um espírito que vos escravize e volte a encher-vos de medo; mas recebestes um Espírito que faz de vós filhos adoptivos. É por Ele que clamamos:"— Transcrição da apresentação:

1

2 Não recebestes um espírito que vos escravize e volte a encher-vos de medo; mas recebestes um Espírito que faz de vós filhos adoptivos. É por Ele que clamamos: Abbá, ó Pai (Rm 8, 15) Texto: João 20, Comentários e apresentação: Asun Gutiérrez. Música: Jesús Guridi. Díez melodías vascas: Amorosa.

3 João 20, Na tarde daquele dia, o primeiro da semana, estando fechadas as portas da casa onde os discípulos se encontravam, com medo dos judeus, veio Jesus, colocou-Se no meio deles e disse-lhes: - A paz esteja convosco. Todos os evangelhos falam do temor que sentiram aqueles que seguiram Jesus depois da sua execução na cruz. O quarto evangelista em particular diz-nos que o temor é o contrário da fé. O medo impede viver uma fé que transforme a vida. Quais são os meus medos? A quem tenho medo? De que tenho medo? Em toda a situação, Jesus Se aproxima e nos oferece a sua paz. A que liberta do medo, da velha condição de fechados e prepara para assumir novos desafios. O Espírito de Jesus recria as pessoas, transforma uma comunidade cobarde e fechada numa comunidade valente, com as portas e janelas abertas.

4 Dito isto, mostrou-lhes as mãos e o lado. Os discípulos ficaram cheios de alegria ao verem o Senhor. Jesus disse-lhes de novo: - A paz esteja convosco. O encontro com Jesus é fonte da maior alegria. Paz é a primeira palavra, o primeiro desejo de Jesus ressuscitado. Jesus oferece-nos a sua paz: integridade de vida, busca da justiça, coerência, confiança, harmonia pessoal e social. Renova o dom da paz para sublinhar que começou um tempo novo. O tempo do Espírito.

5 Assim como o Pai Me enviou, também Eu vos envio a vós. O Enviado por excelência nos envia a todos. O Espírito enche por dentro e lança para fora. O sopro do Espírito gera um novo modo de ser humanos com uma missão na vida. Encarrega-nos de levar a liberdade às pessoas angustiadas, a alegria às pessoas desencantadas, a Boa Notícia a todos. Para que sejamos a forma externa da presença, acolhimento e companhia de Deus. Para que mostremos o seu Espírito e desperte nas pessoas a paz, a luz, a confiança, a alegria... ao sentir que nunca estão sós nem abandonadas. Para conseguir isso é necessário deixar-nos conduzir por Ele, superar os nossos medos, sair da rotina e enfrentar os desafios de um mundo sempre em mudança, sempre novo.

6 Dito isto soprou sobre eles e disse-lhes: - Recebei o Espírito Santo. O Espírito Santo é a auto-doação de Deus. Pelo Espírito, os discípulos ali reunidos, homens e mulheres, com Maria, se sentem livres e libertadores. Boa ocasião para nos perguntarmos pelo nosso espírito. Que experiência tenho da sua acção na minha vida? Em que é que se nota a acção do Espírito de Jesus na comunidade de crentes? Mostro um cristianismo apagado, SEM ESPÍRITO, baseado mais em temores, normas e medos que sobre a alegria e a força da Vida Nova? (1 Tes 5, 19)

7 Àqueles a quem perdoardes os pecados ser-lhes-ão perdoados; e àqueles a quem os retiverdes serão retidos. O Espírito que Jesus nos oferece, o Ar que Jesus nos contagia, o Ânimo que Jesus nos infunde, a Liberdade que Jesus nos consegue, a sua Alegria, a sua Paz, o seu Entusiasmo... Ajudam-nos a viver à maneira do Espírito. Juntamente com o Espírito, Jesus dá-nos uma recomendação: viver perdoando e perdoando-nos. Quem escuta o Evangelho, descobre a revolução social do perdão. Que faço para concretizar na minha vida pessoal a missão de reconciliação universal?

8 E entre tanto sussurro, brisa, e beijo, manda-nos uma rajada de vento forte que nos consiga despertar, ou um furacão que derrube os nossos muros e nos consiga inquietar, pois somos muito dados a nos acostumar, a nos aclimatar, a nos sentarmos, a Te enclausurar nas nossas percepções, gostos e necessidades. e necessidades. Põe-nos em apuro, desmonta as nossas justificações, lança-nos a campo aberto, e não deixes que Te manipulemos. e não deixes que Te manipulemos. Manda-nos uma rajada de vento ou um furacão, se for preciso, para que o nosso corpo e esp í rito se deixem encher e guiar pelos teus impulsos e sonhos. Ulibarri Fl.


Carregar ppt "Não recebestes um espírito que vos escravize e volte a encher-vos de medo; mas recebestes um Espírito que faz de vós filhos adoptivos. É por Ele que clamamos:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google