A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Caríssimos, Quantas vezes estamos com as nossas portas trancadas, podendo significar a nossa pessoal situação de seres ameaçados pela violência e por.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Caríssimos, Quantas vezes estamos com as nossas portas trancadas, podendo significar a nossa pessoal situação de seres ameaçados pela violência e por."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Caríssimos, Quantas vezes estamos com as nossas portas trancadas, podendo significar a nossa pessoal situação de seres ameaçados pela violência e por toda espécie de mal? Assim se encontraram os apóstolos de Jesus após a sua morte. Procuremos nesta meditação localizar, em nosso interior, quais são as situações que estamos vivendo e que nos faz isolar do convívio com os demais, para podermos, com Jesus, transformar os medos e as tristezas em intensas alegrias porque Jesus ressuscitou e está no meio de nós. Carinhosamente, Graziela

4 Quando Jesus se põe entre os seus oferece a sua Paz que é Caminho para a Ressurreição fecunda de nossa existência e história.

5 Os sinais do sofrimento de Jesus como experiência de seu Amor por nós, transforma as tristezas, o medo, a angústia, a aflição, em alegria.

6 Experienciar a Paz de Jesus é nos movermos por seu Sopro – Ruah, a força do Espírito Santo -, sendo cada um de nós, promotores da paz em nossas relações.

7 Vamos, neste Tempo Pascal, vivenciar as aparições de Cristo ressuscitado que em cada uma de suas aparições dá- nos uma tarefa apostólica – hoje – a Paz.

8 Digamos hoje como Tomé (Jo 20,27) Meu Senhor e meu Deus! Estas palavras são um ato de fé que podemos repetir todos os momentos na presença real de Jesus Cristo na Sagrada Eucaristia e a paz de Jesus irá brotando no nosso interior como chama de uma luz que não de apaga.

9 Ó Senhor, vinde à minha alma e dizei às minhas potências e a meus sentidos: A paz esteja convosco. Dai- me Senhor, a paz que o mundo não me pode dar, estabelecei paz entre minha carne e meu espírito, entre minhas potências interiores e meus sentidos, pacificai- me com vosso Pai e com meus irmãos.

10 Ó Senhor, dizei à minha alma: Sou eu, não temais, porque, se estiverdes comigo, desaparecerá todo temor.

11 Maria, minha mãe, intercedei por mim junto ao Pai para que eu possa ouvir os seus apelos e gozar da paz e da alegria que supera todos os medos e possa ser-lhe obediente como tu fostes ó Nossa Senhora, mãe de Jesus.

12 Caríssimos, visite o nosso site:

13 Texto – Ir. Bárbara P. Bucker, Mc e outros Imagens – Google Música – A paz que eu sempre quis (não conheço o autor) Formatação - Graziela


Carregar ppt "Caríssimos, Quantas vezes estamos com as nossas portas trancadas, podendo significar a nossa pessoal situação de seres ameaçados pela violência e por."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google