A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

1 INTERNET “Ou você é ou você não é nada. “ Bob Frankenberg, principal executivo da Novell, há alguns anos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "1 INTERNET “Ou você é ou você não é nada. “ Bob Frankenberg, principal executivo da Novell, há alguns anos."— Transcrição da apresentação:

1 1 INTERNET “Ou você é ou você não é nada. “ Bob Frankenberg, principal executivo da Novell, há alguns anos.

2 2 INTERNET Conceito: É um conjunto de redes de computadores interligados pelo mundo inteiro, que tem em comum um conjunto de protocolos e serviços; a criação da internet foi feita pelas universidades e empresas ligadas à pesquisa. é uma forma fácil e barata de comunicação. cada usuário recebe uma identificação única: endereço.

3 3 INTERNET Histórico: desenvolvida em 69 pela ARPA (Advanded Recerch and Projects Agency), foi batizada de ARPANET; objetivou conectar os departamentos de pesquisa; em caso de possível guerra, a distribuição das ligações foi feita de forma a evitar colapsos na rede; em 70, foi desenvolvido o mais famoso sistema de protocolos: TCP/IP (Transmission Control Protocol / Internet Protocol) sob sistema Unix com objetivo de integração das várias universidades;

4 4 INTERNET : Histórico (continuação): 1985 a NSF – Nacional Science Foundation – Interligou seus supercomputadores dos centros de pesquisa = NSFNET; 1988 a NSF passou a ser mantida pelas IBM, MCI (telecom) e Merit que formaram a ANS – Advanced Network and Services; em 90 foi extinta a ARPANET pelo desuso e criado em seu lugar o DRI – Defense Research Internet; Entre 91 e 92 a ANS desenvolveu o principal backbone da internet: ANSNET;backbone em 92 foi criado o primeiro browser – MOSAIC - para utilização de Hipertextos ; a partir de 1993 a internet deixou de ser apenas acadêmica e passou a ser explorada comercialmente por empresas tais como: PSI, Sprint, Teleglobe, UUnet, Cable & Wireless, etc.

5 5 INTERNET Histórico no Brasil: Iniciou-se em 1988 pela FAPESP – fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo e do Rio de Janeiro pela UFRJ; Em 1989 foi criada a RNP – Rede Nacional de Pesquisa com objetivos de coordenar serviços de acesso à Internet; A exploração comercial iniciou-se em 94 pela Embratel, inicialmente através de linha discada; Em 95 passou a ser ofertado acessos dedicados via Renpac ou linhas E1.

6 6 INTERNET População atual da Internet: No mundo: Segundo “Worldwide Online Access: ” de 2005: +1 bilhão de usuários de internet em todo o mundo. Fonte: No Brasil: 6,8 milhões de brasileiros têm computadores em casa 1,7 milhão dos brasileiros com computadores em casa ganham entre 10 a 20 salários mínimos 90 em cada 100 residências no país têm aparelho de TV 62 em cada 100 casas têm aparelho de telefone (fixo ou móvel) Fontes: IBGE, Pnad 2002, compilado pelo Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT).

7 7 INTERNET Características Básicas: não há controle centralizado; não há gerência; conectividade total entre dois pontos por meio do protocolo TCP/IP acesso quase instantâneo e de baixo custo; comunicação entre todos os clientes da rede; acesso a milhões de bases de dados no mundo; discussão de assuntos dos mais variados tipos; oferta de produtos, acesso a revistas e jornais eletrônicos e aquisição de softwares e arquivos multimídia de domínio público.

8 8 INTERNET Exemplos do que está ao alcance do usuário: fotografias, quadros do museu de Louvre, cotações da Bolsa de Valores de Tóquio, bibliotecas de programas úteis no dia-a-dia Troca de mensagens instantâneas shopping gigantesco para compras e vendas

9 9 INTERNET RNP Conexões no Brasil Fonte: not b.html DWDM: Dense Wave Division Multiplexing Em fibra; Regeneração eletrônica a cada 600 Km; +32 lambdas (lasers); PDH: plesiochronous digital hierarchy ou hierarquia digital quase síncrona Regeneração a cada 80 Km;

10 10 INTERNET Em Minas Gerais: O PoP-MG - Ponto de Presença da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa em Minas Gerais - é um serviço do Departamento de Ciência da Computação da UFMG.

11 11 INTERNET Conexões com a Internet: Formas de acesso:  Completo (normal c/ TCP/IP);  Limitado (terminal remoto);  Com conexão permanente (end./dom. fixos)  Com conexão temporária. LD

12 12 INTERNET Conexões com a Internet (continuação): Utilização:  Provedores de serviços De backbone (ex.: Embratel e RNP); De acesso (acesso a terceiros. Ex: Terra);  Usuários Individuais (pessoas físicas); Institucionais (Empresas).

13 13 INTERNET : Esquema de endereçamento na Internet: Porta 80 SOCKET TCP TCP

14 14 INTERNET Roteamento na Internet: REDE Máscacara de Rede Dispo- sitivo Eth Eth ppp Roteador e Gateway Internet

15 15 INTERNET Domínios da Internet: Equipamentos são referenciados por nomes simbólicos associados a um número IP Esta associação é feita por 1 conjunto de servidores A este conjunto é dado o nome de DNS DNS é estruturado conforme: A organização da Internet em domínios; Distribuição dos servidores DNS na Internet.

16 16 INTERNET A organização da Internet em Domínios: Objetivos: evitar 2 nomes idênticos para equipamentos diferentes Descentralizar o cadastramento de redes e equipamentos Nome de domínio completo ou Fully qualified Domain Name (FQDN)

17 17 INTERNET Domínios Institucionais mais comuns: Domínio Tipo de Instituição milCom fins militares eduEducacionais comCom fins comerciais govGovernamentais orgNão-governamentais netProvedoras de backbone

18 18 Endereçamento

19 19 INTERNET Exemplo: Seja um equipamento www localizado no depto (dsv) de uma empresa comercial Xyz localizada no Brasil. Sua referência poderia ser: Obs.: Os Domínios podem ser tanto institucionais e/ouDomínios geográficos

20 20 INTERNET A Internet é um conjunto de serviços: Serviços Transporte Porta DNSUDP53 SMTP (Correio), TCP25SMTP Telnet (Terminal remoto)TCP23Telnet FTP (Download/Upload) TCP21FTP WWW (HTTP)TCP80WWW

21 21 TCP e UDP O UDP é o protocolo irmão do TCP. A diferença básica entre os dois é que o TCP é um protocolo orientado à conexão, que inclui vários mecanismos para iniciar e encerrar a conexão, negociar tamanhos de pacotes e permitir a retransmissão de pacotes corrompidos. No TCP tudo isso é feito com muito cuidado, para garantir que os dados realmente cheguem inalterados, apesar de todos os problemas que possam existir na conexão. O lema é "transmitir com segurança" O UDP por sua vez é uma espécie de irmão adolescente do TCP, feito para transmitir dados pouco sensíveis, como streaming de áudio e vídeo. No UDP não existe checagem de nada, nem confirmação alguma. Os dados são transmitidos apenas uma vez, incluindo apenas um frágil sistema de CRC. Os pacotes que cheguem corrompidos são simplesmente descartados, sem que o emissor sequer saiba do problema.

22 22 TCP e UDP A idéia é justamente transmitir dados com o maior desempenho possível, eliminando dos pacotes quase tudo que não sejam dados em sí. Apesar da pressa, o UDP tem seus méritos, afinal você não gostaria que quadros fantasmas ficassem sendo exibidos no meio de um vídeo, muito menos se isso ainda por cima causasse uma considerável perda de performance. Em geral, os programas que utilizam portas UDP recorrem também à uma porta TCP para enviar as requisições de dados a serem enviados e também para checar periódicamente se o cliente ainda está online.

23 23 Infra-estrutura de comunicação

24 24 INTERNET Browser ou Navegador? Tem como função básica localizar o endereço da site solicitado – DNS Carregar e interpretar a página carregada – HTTP Interagir com sistemas de arquivos remotos – FTP Reconhecer sistemas de multimídia - BMP, JPEG, GIF Executar applets de JAVA, JAVA script, CGI Exibir e enviar s – SMTP Exemplos: Netscape Navigatort, Internet Explorer, NCSA Mosaic, dentre outros

25 25 INTERNET O que é HTML: “linguagem” com a qual se definem as páginas web conjunto de etiquetas que servem para definir a forma na qual se apresentará o texto e outros elementos da página fácil de aprender e de criar através de editores de texto plano ou do tipo WYSIWYG (What you See It What you Get) doctos criados com as extensões.html ou htm Trabalha em conjunto c/ várias outras linguagens

26 26 INTERNET Outras linguagens: VRML: Trata imagens 3D com movimento PERL: Utilizado como contadores, relógios, listagens, formulários, etc. JAVA: Prática e segura é lida por qualquer browser para criar animações, proteções, etc. JAVA Script: Parecida com JAVA, porém pode ser inserida através tag’s enquanto JAVA usa applets CGI: Acrónimo de Common Gateway Interface. Utilizado na geração de páginas dinâmicas, permitindo a um navegador passar parâmetros para um programa alojado num servidor web.

27 27 INTERNET BACKBONE: BackBone (Espinha Dorsal), do ponto de vista global, são conexões de alta velocidade que pode interligar todo o planeta. São mantidos pelos governos ou carriers (No Brasil: Embratel, Telefônica e Impsat); do ponto de vista local (LAN), backbone se refere ao pool de network appliances (switches, hubs, routers, etc) que formam o núcleo da rede local em questão As fibras ópticas constituem as maiores partes dos BackBones. As carriers são empresas que vendem o acesso aos ISP (Internet Service Provider). Os ISP’s repassam as conexões multiplexadas aos usuários finais.

28 28 INTERNET – Serviço de correio eletrônico: Permite troca de mensagens entre usuários da Internet Tem como base o address que possui a Paradigma: store-and-forward (armazena e encaminha) Componentes: User Agent (UA) = Prog. que interage c/ o usuário Mail Transfer Agent (MTA) = Prog. de transporte Mail boxes = Recipientes das mensagens recebidas Mail Boxes Manager = Prog. responsável pelas caixas postais – ex.: Webmail Protocolos: SMTP e POP

29 29 INTERNET TELNET: É executado em sistemas multisuários e multitarefas É um serviço de remote login Uma vez estabelecida a ligação o usuário pode executar operações que tenha permissão Exemplo: manutenção e configuração de computadores remotos. No windows: telnet.exe

30 30 INTERNET FTP – Serviço de Transferência de Arquivos: Usuários podem obter ou enviar arquivos pela Internet Possui comandos para manipulação de arquivos e diretórios No windows: ftp.exe Free: ws_ftp.

31 31 INTERNET WWW – World Wide Web: Serviço de acesso a informações por hipertexto que interligam páginas distribuídas na Internet Foi desenvolvida na suiça (Cern) em 1989 Seus documentos podem ser multimídia As páginas são estruturadas através da linguagem HTML Interação com outros serviços utilizando interface CGI – Common Gateway Interface Estas páginas são identificadas através de URL’s Cliente WWWServidor WWW Protocolo HTTP Páginas

32 32 INTERNET Registro de Domínio: Era realizado pela empresa chamada Network Solutions, (monopólio até o ano de 1999), atualmente encontra-se liberado; Há uma taxa anual destinada ao NIC territorial (.br) – atualmente: R$30,00. Regras para cadastramento: ver

33 33 Sobre o nic.br O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto br é uma entidade civil, sem fins lucrativos, que desde dezembro de 2005 implementa as decisões e projetos do Comitê Gestor da Internet no Brasil, conforme explicitado no comunicado ao público e no estatuto do NIC.br. Dentre suas atribuições estão:comunicado ao públicoestatuto o registro e manutenção dos nomes de domínios que usam o, e a distribuição de endereços IPs, através do Registro.br; Registro.br o tratamento e resposta a incidentes de segurança em computadores envolvendo redes conectadas à Internet brasileira, através do CERT.br;CERT.br

34 34 Sobre o nic.br A promoção da infra-estrutura para a interconexão direta entre as redes que compõem a Internet brasileira, através do PTT.br;PTT.br Divulgação de indicadores e estatísticas e informações estratégicas sobre o desenvolvimento da Internet brasileira, através do CETIC.br;indicadores e estatísticasCETIC.br O suporte técnico e operacional ao LACNIC, Registro de Endereços da Internet para a América Latina e Caribe.LACNIC


Carregar ppt "1 INTERNET “Ou você é ou você não é nada. “ Bob Frankenberg, principal executivo da Novell, há alguns anos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google