A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UNIFICAÇÃO DA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA 1Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2011/2012.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UNIFICAÇÃO DA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA 1Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2011/2012."— Transcrição da apresentação:

1 UNIFICAÇÃO DA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA 1Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2011/2012

2 1. Alfabeto 2. Maiúsculas e minúsculas 3. Acentuação gráfica 4. Consoantes 5. Hifenização 2Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/2011

3 O alfabeto português é, agora, formado por 26 letras. O K, W e Y passaram a integrar o nosso alfabeto. - a b c d e f g h i j k l m n o p q r s t u v w x y z 3Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/2011

4 Escrevem-se com minúscula Os dias da semana (segunda-feira…) Os meses do ano (janeiro, fevereiro…) As estações do ano ( primavera, verão …) Os pontos cardeais e colaterais (norte, este…) Nota: Mantém-se a maiúscula quando os pontos cardeais são usados em abreviaturas ou a designar regiões: O avião virou para N. Vivo no Norte (por Norte de Portugal) Designações usadas para mencionar alguém cujo nome se desconhece (fulano, sicrano, beltrano) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/20114

5 Escrevem-se com minúscula As formas de tratamento ou reverência – axiónimos – (senhor professor; excelentíssimo senhor reitor) Usa-se maiúscula ou minúscula Nos títulos de livros ou obras, exceto o primeiro elemento e os nomes próprios, que se grafam com maiúscula inicial ( As pupilas do senhor reitor ou As Pupilas do Senhor Reitor) Nos nomes que designam domínios do saber, cursos, disciplinas (matemática ou Matemática) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/20115

6 Nos nomes sagrados - hagiónimos - (Santa Rita/santa Rita; São José/são José) Nota: A abreviatura é sempre com maiúscula - S. José Nos nomes de vias, lugares públicos, monumentos ou edifícios (Igreja do Bonfim ou igreja do Bonfim; Rua da Restauração ou rua da Restauração) Observação : Embora haja liberdade de escolha, deve haver uniformidade na opção que for feita, quer por uma instituição, quer a nível pessoal Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/20116 Usa-se maiúscula ou minúscula

7 Suprimem-se os acentos: Nas formas verbais terminadas em eem. ( creem, deem, leem, veem, descreem, releem, reveem ) No ditongo aberto oi das palavras graves ( asteroide, carcinoide, heroico, esfenoide, espermatozoide, etmoide, jiboia, joia, tiroide ) Nota: o acento mantém-se nas palavras agudas: herói; constrói, dói na vogal tónica grafada u nas formas rizotónicas ( eu, tu, ele, eles, você, vocês ) dos verbos aguar, arguir, apaziguar, averiguar, adequar, desaguar, delinquir, enxaguar, (Que ele averigue o caso; enxague essa roupa!) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/20117

8 Suprimem-se os acentos: Na distinção de quase todas as palavras homógrafas - para (forma do verbo parar ) / para (preposição) - pelo (nome) / pelo (forma do verbo pelar) / pelo (contração da preposição por com o determinante artigo o) - pela (forma do verbo pelar) / pela (contração da preposição por - com o determinante artigo a) - polo (nome) / polo (contração arcaica) - pera (nome de fruta) / pera (preposição arcaica) - pero (nome de fruto) / Pero (nome próprio) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/20118

9 Nota : mantém-se o acento: - em pôde, 3ª pessoa do singular do pretérito perfeito do indicativo, distinguindo-se de pode, presente do indicativo, - em pôr, forma verbal, para distinguir de por, preposição - em, andámos, cantámos, lavámos, 1.ª pessoa do plural do pretérito perfeito do indicativo, para distinguir da 1.ª pessoa do presente do indicativo, e dêmos, 1.ª pessoa do presente do conjuntivo,. Para distinguir da primeira pessoa do pretérito perfeito (demos). Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/20119

10 O que não se pronuncia não se escreve As consoantes c e p, nos grupos consonânticos cc, cç, ct, pc, pç, pt, que não se leem deixam de se escrever: ( lecionar; acionar; ação; injeção; afetivo; recetivo; excecional; rececionista; adoção; perceção; batismo; Egito …) Quando há oscilação de pronúncia, coexistem as duas grafias: - abjecto / abjeto ; acupunctura / acupuntura; - bissectriz / bissetriz; - carácter / caráter; - característica / caraterística; - conceptual / concetual; - conector/ conetor; - dactilografia / datilografia; - epiléptico / epilético; - expectativa / expetativa; - infecção / infeção; insecticida / inseticida; sector / setor; veredicto/veredito (…) Nota: Quando o p é eliminado depois da consoante m, esta passa a n. (peremptório – perentório; assumpção – assunção) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/201110

11 Não se emprega o hífen: Nas locuções de qualquer tipo (substantivas, adjetivas, pronominais, adverbiais, prepositivas ou conjuncionais): (cão de guarda; fim de semana; cor de laranja; ele próprio; nós mesmos; à vontade; à parte; dia a dia; não alinhado, sala de jantar) Exceções : água-de-colónia; arco-da-velha; cor-de-rosa; à queima-roupa; ao deus-dará; mais-que-perfeito; pé-de-meia Na ligação da preposição de às formas do verbo haver: (hei de; hás de; há de; hão de) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/201111

12 Não se emprega o hífen: Na maior parte das formações com prefixos ou com elementos não autónomos (falsos prefixos) de origem grega e latina : (antiaéreo; autoavaliação; extraescolar; eurodeputado; ultraligeiro; socioeconómico…) Nota: se o prefixo ou falso prefixo termina em vogal e o segundo elemento começa por r ou s, estas consoantes duplicam: (antirreligioso; semirreta; minissaia; psicossocial) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/201112

13 Emprega-se o hífen: Nas formações em que o prefixo ou falso prefixo termina na mesma vogal ou consoante com que se inicia o segundo elemento (micro-ondas; anti-inflamatório; auto-observação; contra-almirante; hiper- realismo; inter-regional; super-resistente) exceção : não se usa o hífen com os prefixos co- e re- (coocorrência; reequipar) Nas formações em que o segundo elemento começa por h (super-herói; anti-higiénico; auto-hipnose;…) Com o prefixo sub- quando o segundo elemento começar por r (sub-reptício) Nas formações com os prefixos circum- e pan- quando o segundo elemento começarpor n, m, h ou vogal (circum-navegação: pan- helénico; pan-americano, circum-murado) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/201113

14 Emprega-se o hífen: Nas formações cujos primeiros elementos são sota-; soto- vizo- (com sentido de vice) ; vice-; ex- (sota-almirante; soto-piloto; vizo-rei; vice-rei, grão-vizir; Grã-Bretanha; ex- marido) Nas formações cujos primeiros elementos forem acentuados graficamente: pré-; pós-; pró-; aquém-; além-; recém-; aquém- sem- (pré-reforma; pós-graduação; pró-vida; recém-casado; além-fronteira; aquém- Pirenéus; sem-cerimónia; sem-vergonha) Quando a palavra que se junta ao primeiro elemento de formação é um estrangeirismo, um nome próprio ou uma sigla ( anti-apartheid; anti-Europa; mini-GPS) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/201114

15 Emprega-se o hífen: Nas palavras compostas por justaposição (sem elementos de ligação) e cujos elementos constituem uma unidade de sentido e mantêm o acento próprio (ano-luz; primeiro-ministro, decreto-lei; segunda-feira; guarda-chuva; luso- brasileiro; tio-avô; turma-piloto; afro-asiático; azul-escuro; arco-íris) Exceções: madressilva; girassol; mandachuva; pontapé; paraquedas) Nos topónimos iniciados por grã, grão ou forma verbal ou cujos elementos estão ligados por artigo (Grã-Bretanha; Grão-Pará; Mira-Sintra; Trás-os-Montes…) Nota: Todos os outros topónimos compostos se escrevem sem hífen, com exceção de Guiné-Bissau (Castelo Branco; Cabo Verde; América do Sul…) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/201115

16 Emprega-se o hífen: Nas palavras compostas que designam espécies botânicas e zoológicas, estejam ou não ligadas por preposição ou qualquer outro elemento (couve-flor; feijão-verde, cobra-capelo, formiga-branca) Nas palavras compostas com os advérbios bem e mal, quando o segundo elemento começa por vogal ou h (bem-estar; bem-humorado; mal-acabado, mal-humorado) Nota: o advérbio bem, ao contrário de mal, pode não se aglutinar com palavras começadas por consoante: bem-criado; bem-falante; bem-nascido; bem-dizer) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/201116

17 Emprega-se o hífen: Em encadeamentos vocabulares, ou seja, quando duas ou mais palavras se combinam ocasionalmente (o percurso Lisboa-Porto-Lisboa: o jogo Portugal-França; ligação Tóquio-Brasil; a divisa Liberdade-Igualdade-Fraternidade) Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2010/201117

18 O LINCE – conversor para a nova ortografia O Vocabulário Ortográfico do Português (VOP), tornado oficial em 2010, e o texto completo do Acordo Ortográfico, no Portal da Língua Portuguesa Dicionário Priberam da Língua Portuguesa Agrupamento de Escolas de Alfe na - Biblioteca Escolar- 2011/2012


Carregar ppt "UNIFICAÇÃO DA ORTOGRAFIA DA LÍNGUA PORTUGUESA 1Agrupamento de Escolas de Alfena - Biblioteca Escolar- 2011/2012."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google