A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução No âmbito da disciplina de Formação Cívica, o nosso grupo realizou um trabalho sobre violência no namoro proposto pela professora Graça Pinto.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução No âmbito da disciplina de Formação Cívica, o nosso grupo realizou um trabalho sobre violência no namoro proposto pela professora Graça Pinto."— Transcrição da apresentação:

1

2 Introdução No âmbito da disciplina de Formação Cívica, o nosso grupo realizou um trabalho sobre violência no namoro proposto pela professora Graça Pinto. Nós achámos este tema muito interessante visto que a violência no namoro é um problema que se vem a agravar cada vez mais e as vítimas são na maioria raparigas jovens. Pretendemos sensibilizar mais as pessoas sobre este problema e ajudá-las a evitá-lo. Esperamos que gostem. Grupo 3: Alexandra nº 1 Diogo nº 8 Lia nº 14

3 O que é a violência no namoro?

4 A violência no namoro é um acto de violência no parceiro(a), pontual ou continuo. É identificada através de maus tratos físicos e psicológicos, abusos, violência sexual, intimidações, humilhações, etc.

5 Quando surge?

6 Os rapazes pensam que: Têm o direito de decidir determinadas coisas pela namorada; O respeito impõe-se; Ser masculino é ser agressivo e usar a força.

7 As raparigas acreditam que: As crises de ciúme e o sentimento de posse do namorado significam que ele a ama; São responsáveis pelos problemas da relação; Não podem recusar ter relações sexuais quando ele deseja.

8 Mitos e realidades.

9 Mito: A violência no namoro não é uma situação comum nem séria. Realidade: A violência não é apenas um problema adulto, também ocorre nas relações amorosas entre adolescentes.

10 Mito: As namoradas gostam dessas relações ou não continuariam com o namorado. Realidade: As adolescentes mantém as relações de namoro por várias e complexas razões, nunca por gostarem de ser abusadas. Ninguém se mantém numa relação de abuso porque gosta, e sair duma relação violenta pode ser um processo muito difícil.

11 Mito: Os namorados grita ou bate porque gosta da namorada. Realidade: rapazes que agem dessa forma estão a usar a violência para controlar a namorada. Gostar de alguém quer dizer respeitar a pessoa não a agredindo.

12 Consequências da violência no namoro

13 Perda de apetite Nódoas negras no corpo e/ou no rosto Nervosismo Tristeza Ansiedade Sentimentos de culpa Baixa auto-estima Depressão Isolamento Gravidez indesejada Doenças sexualmente transmissíveis Baixo rendimento escolar ou abandono escolar Suicídio

14 As razões pelas quais os jovens mantêm uma relação de namoro violenta

15 Gostar realmente do/a namorado/a e acreditar que poderá mudá-lo/a. A pressão do grupo: - Aquilo que as nossas amigas e amigos pensam sobre nós tem muita importância e gostamos de sentir que somos aceites. A vergonha O medo

16 O que posso fazer se uma amiga ou amigo estiver envolvida numa relação de namoro violenta?

17 Se queres apoiar a tua amiga ou amigo, é muito importante que ela/ele perceba que está a viver uma relação amorosa violenta. Podes dizer-lhe que: - a violência é um crime punível por lei - ela/ele tem direito a viver sem violência e a ser respeitada pelo namorado/a - procure alguém com quem falar sobre o assunto e que a possa auxiliar e informar (familiar, professor/a, psicólogo/a da escola, associações) Se pensas que a tua/teu amiga/o se encontra numa situação de perigo iminente e que não consegue falar com ninguém, diz-lhe que vais procurar apoio de alguém de confiança. O fim da relação não significa o fim da violência. Por vezes, o ex- namorado/a não aceita o fim da relação, continuando a perseguir e a controlar todos os passos que a ex-namorado/a dá.

18 Daí que seja importante ter em conta algumas medidas de segurança: - Mudar o número de telemóvel; - Mudar de ; - Mudar a fechadura do cacifo da escola; - Procurar caminhos alternativos para os locais que habitualmente frequentas ; - Procurar andar acompanhada; - Falar da situação com pessoas de confiança que possam apoiar em situações de emergência ; - Manter um diário sobre as situações de violência que ocorreram; - Gravar no telemóvel os contactos necessários em caso de emergência (112, polícia local, pessoa de confiança)

19 Serviços de apoio Linha de Emergência Nacional Serviço de apoio gratuito, funciona pelo telefone, através do número 144 – 24 horas por dia. Proporciona alojamento de emergência e encaminha para recursos na comunidade Linha Telefónica de Informação às Vítimas de Violência Doméstica Serviço de informação, anónimo, confidencial e gratuito, funciona pelo telefone, através do número horas por dia. CIDM – Comissão para a Igualdade e para os Direitos das MulheresComissão para a Igualdade e para os Direitos das Mulheres

20 Conclusão Com este trabalho o nosso grupo ficou a saber mais sobre a violência no namoro, as suas causas, mitos e realidades, consequências, etc. Foi divertido fazê-lo e esperamos que tenham enriquecido os vossos conhecimentos.

21 Fontes: 803CC2BFC2BDB46E0400A0AB &opsel=1&channelid=0 803CC2BFC2BDB46E0400A0AB &opsel=1&channelid=0 tml tml PT&source=hp&biw=1280&bih=843&q=violencia+no+namoro&gbv =2&aq=f&aqi=g2&aql=&oq PT&source=hp&biw=1280&bih=843&q=violencia+no+namoro&gbv =2&aq=f&aqi=g2&aql=&oq Revista Visão


Carregar ppt "Introdução No âmbito da disciplina de Formação Cívica, o nosso grupo realizou um trabalho sobre violência no namoro proposto pela professora Graça Pinto."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google