A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS E OS JOVENS ALAN VENDRAME UNIFESP/EPM Apoio: FAPESP – 03/06250-7 e 04/13564-0.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS E OS JOVENS ALAN VENDRAME UNIFESP/EPM Apoio: FAPESP – 03/06250-7 e 04/13564-0."— Transcrição da apresentação:

1 PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS E OS JOVENS ALAN VENDRAME UNIFESP/EPM Apoio: FAPESP – 03/ e 04/

2 Introdução Marketing do álcool: indústria global (alcance padrão de beber, promoção) Importantes questões: 1. Atividade variada e dinâmica de promoção traz conseqüências adversas para a saúde pública? 2. Promoção de álcool deve ser regulamentada ou auto-regulada?

3

4 Impacto da Propaganda de Álcool estudos populacionais Estudos econométricos (analisam gastos com propaganda e consumo de álcool): Estudos mais recentes encontram que reduções na quantidade de propaganda podem produzir uma modesta redução no consumo entre adolescentes, mas que os resultados variam por sexo e etnia. Saffer e Dave (2006) Alcohol Advertising and Alcohol Consumption by Adolescents. Health Economics, 15(6): Saffer e Dave (2006) Alcohol Advertising and Alcohol Consumption by Adolescents. Health Economics, 15(6):

5 Impacto da Propaganda de Álcool efeitos individuais da exposição Estudos descritivos: quantidade de exposição, tipos de temas e tipo de marketing, características que mais atraem os adolescentes Estudos de consumidor recentes mais sofisticados (medindo exposições repetidas): impacto no comportamento de beber. Medidas: exposição, consciência aumentada (lembrar) ou respostas mais positivas às propagandas (gostar)

6 Exemplo de estudo recente (econométrico + de consumidor) Levantamento longitudinal feito por telefone com jovens de Amostragem de 24 cidades nos EUA, representando 75% da população vivendo em áreas urbanas Tempo 1, N = 1872 Maio-Julho 1999 Tempo 2, N = 1173 Dez-Jan 2000 Tempo 3, N = 787 Maio-Junho, 2000 Tempo 4, N = 588 Dez-Jan, 2001 Snyder e cols. (2006) Effects of alcohol advertising exposure on drinking among youth. Arch Pediatr Adolesc Med, 160:

7 Variáveis principais –Comportamento: # doses no último mês, computados da freqüência do consumo, quantidade média por episódio e o máximo bebido por episódio. –Auto-relato de exposição à propaganda no último mês: um index de 8 itens incluindo exposição à TV, radio, revistas, outdoors, etc. –Disponibilidade de propaganda no mercado: soma do $$ gasto em propaganda na TV, rádio, revistas, outdoors por mercado.. Snyder e cols. (2006) Effects of alcohol advertising exposure on drinking among youth. Arch Pediatr Adolesc Med, 160:

8 Conclusões O beber dos jovens foi maior e aumentou ao longo do tempo para: O beber dos jovens foi maior e aumentou ao longo do tempo para: 1 - Os jovens que relataram maior exposição à propaganda de álcool; e 2 - Para aqueles jovens que viviam em mercados com maior quantidade de propaganda de álcool. Snyder e cols. (2006) Effects of alcohol advertising exposure on drinking among youth. Arch Pediatr Adolesc Med, 160:

9 Resultados consistentes com teoria dos efeitos cumulativos da propaganda... Influência: indireta, sutil e cumulativa Depósitos cognitivos acumulados quase que imperceptivelmente, gota a gota

10

11 Impacto da Propaganda de Álcool efeitos individuais da exposição Resultados: visão mais positiva do típico consumidor de álcool, atitudes mais positivas em relação ao beber, maior expectativa de beber quando adulto, percepção do beber como onipresente na sociedade, antecipa a idade de início de consumo, beber mais freqüente.

12 Promoção estratégias variadas Outdoor e jogos interativos Eventos

13 Ponto de venda Merchandising televisão Mídias alternativas

14 OS CLÁSSICOS

15 Os Jovens Música, baladas, surfe, skate

16 Exemplo: O Boteco Universitário

17 17

18 Propaganda de cerveja na televisão brasileira: avaliação das violações do código de auto-regulamentação publicitária

19 Estudo das violações 1 – Desenvolvimento do instrumento (grupos focais) 2 – Seleção das propagandas 3 – Avaliação das violações pelo público adolescente, menor de idade

20 Instrumento - Questionário – regras do CONAR: baseado na literatura internacional - Adaptação ao Brasil: 3 grupos focais - Para cada regra houve, no mínimo, uma questão correspondente. Cada questão tinha duas alternativas para resposta (sim ou não). exemplo: regra 2.c.1 – deve evitar a exploração do erotismo questão 6 – esta propaganda explora o erotismo? Alternativas – sim ou não.

21 Seleção das propagandas - 32 propagandas (verão 05/06 e copa do mundo de futebol) - Amostra: 133 adolescentes (14 a 17 anos), estudantes de ensino médio de escolas públicas de São Bernardo (cidade da região metropolitana de São Paulo) - Critérios: apreciação (notas de 0 a 10 para cada propaganda) exposição referida (quantas vezes viu cada propaganda anteriormente) - Variáveis sobre consumo de álcool

22 RESULTADOS: relações apreciação X exposição/consumo - Dez das 32 propagandas foram incluídas na análise estatística (as 5 mais e as 5 menos apreciadas). - As 5 propagandas mais apreciadas já haviam sido assistidas anteriormente, o que não ocorreu com as menos pontuadas - Entre as 5 mais apreciadas, notas estatisticamente maiores foram atribuídas pelos adolescentes que consumiram cerveja no último mês - Relação positiva entre apreciação e exposição, bem como com o consumo de álcool.

23 Avaliação das violações pelo público adolescenteOBJETIVOS: 1 – Avaliar a adequação das propagandas de cerveja, veiculadas na televisão brasileira, com as normas do código brasileiro de auto-regulamentação publicitária, segundo o julgamento do público adolescente. 2 – Esta avaliação é afetada pelas características individuais dos adolescentes- juízes?

24 Metodologia: - Amostra: 282 estudantes de ensino médio de escolas públicas de São Bernardo, com idade entre 14 e 17 anos. - Seleção das propagandas: estudo anterior - popularidade + exposição = 5 propagandas de cerveja. - Questionário regras do código brasileiro de auto-regulamentação - Análise dos resultados: freqüência de respostas positivas maior de respostas negativas (teste binomial exato, SPSS versão 15.0) - Características individuais: foram incluídas questões sócio-econômicas, uso de álcool e outras drogas, comportamento de risco.

25 RESULTADOS: - Idade média: 15,8 anos - 54,5% meninas - 67% da amostra já beberam alguma vez na vida - Idade média para o primeiro consumo: 13,8 anos - Episódio de binge drinking nos últimos 30 dias: 33,6% do total de meninos e 38,7% do total de meninas.

26 (número da regra) descrição Quadro geral: indicação de violação do código do CONAR (%) Questão P 1 P 2 P 3 P 4 P 5 (1) Regra geral - difusão da marca de maneira socialmente responsável. Assim, é aconselhável que o respectivo slogan não empregue apelo de consumo em seu enunciado (2) Proteção a crianças e adolescentes. A propaganda não será dirigida a crianças e adolescentes (2.a)Crianças e adolescentes não devem figurar, de qualquer forma, em anúncios; qualquer pessoa que nele aparecer deverá ser e parecer maior de 25 anos de idade (2.c.1) deverão evitar a exploração do erotismo (3) Consumo responsável. A publicidade não deverá induzir, de qualquer forma, ao consumo abusivo e irresponsável de bebidas alcoólicas (3.b) não devem dar a impressão de que o produto está sendo recomendado ou sugerido em razão de seus efeitos sobre os sentidos Das 16 regras incluídas no estudo, 12 foram violadas. Abaixo, um exemplo do quadro de violações:

27 Conclusões Promoção do álcool tem crescido e se diversificado; Promoção é muito bem feita, cara e onipresente; Exposição repetida às estratégias diversificadas de marketing atitudes favoráveis às bebidas, maior chance do beber mais pesado. As regras da auto-regulamentação, que deveriam proteger crianças e adolescentes são significativamente violadas. Propaganda predispõe jovens a beber bem antes da idade legal.

28 RESTRIÇÃO X LIBERDADE DE EXPRESSÃO : RESTRINGIR AS PROPAGANDAS DE BEBIDAS ALCOÓLICAS OFENDE O PRINCÍPIO CONSTITUCIONAL DA LIBERDADE DE EXPRESSÃO?

29 CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art. 5º, inciso IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença; Art A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição. * LEI DE IMPRENSA (lei 5.250, de 9 de Fevereiro de 1967): regula a liberdade de manifestação do pensamento e da informação.

30 SKOL TÁ NA RODA TÁ REDONDO! BOTECO UNIVERSITÁRIO SOL SEM CHAMADA, MAS VOCÊ VAI MARCAR PRESENÇA!

31 PROPAGANDA – meio de promoção de produtos ou serviços (estratégia de venda). CONSTITUIÇÃO FEDERAL Art.220, § 4º - A propaganda comercial de tabaco, bebidas alcoólicas, agrotóxicos, medicamentos e terapias estará sujeita a restrições legais, nos termos do inciso II do parágrafo anterior, e conterá, sempre que necessário, advertência sobre os malefícios decorrentes de seu uso. Lei n° 9294, de 15 de julho de 1996: dispõe sobre as restrições ao uso e à propaganda de produtos fumígeros, bebidas alcoólicas, medicamentos, terapias e defensivos agrícolas, nos termos do § 4° do art. 220 da Constituição Federal. (RESTRIÇÃO DE HORÁRIO).

32 Obrigado! Alan Vendrame UNIFESP/EPM


Carregar ppt "PUBLICIDADE DE BEBIDAS ALCOÓLICAS E OS JOVENS ALAN VENDRAME UNIFESP/EPM Apoio: FAPESP – 03/06250-7 e 04/13564-0."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google