A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Trabalho realizado por: Bruno Macedo nº 8 Natascha Teixeira n º 20 Patrícia Gouveia nº 21 B.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Trabalho realizado por: Bruno Macedo nº 8 Natascha Teixeira n º 20 Patrícia Gouveia nº 21 B."— Transcrição da apresentação:

1 Trabalho realizado por: Bruno Macedo nº 8 Natascha Teixeira n º 20 Patrícia Gouveia nº 21 B

2 Introdução Desenvolvimento: Animais em vias de extinção Gazela Dama do sara Lince Ibérico Tigre Panda Gigante Tucano Arara-azul-grande Koala Leopardo das neves Hipopótamo Rinoceronte Negro Borboletas Urso Polar Besouros Pica-pau-de-cabeça-amarela Golfinho (Sado) Dragão de Komodo Tubarão-cobra Titi-de-bigodes Conclusão B

3 Há mais de 16 mil espécies em extinção, não podendo dizer todas elas, vamos no entanto fazer uma abordagem a algumas espécies. Em dois anos, 53 novas espécies ficaram em vias de extinção. A actualização da lista vermelha revelou ainda que 784 espécies estão oficialmente declaradas extintas e 65 só podem ser encontradas em cativeiro. Existem várias espécies de insectos em vias de extinção na Europa. Esta extinção é provocada pelas alterações feitas nos locais onde as espécies habitam. n

4

5 Um aumento significativo face a 2004, altura em que os números apontavam para A actualização da lista vermelha revelou ainda que 784 espécies estão oficialmente declaradas extintas e 65 só podem ser encontradas em cativeiro. Pela primeira vez, o urso polar e o hipopótamo fazem parte das espécies ameaçadas. Se o grande inimigo dos ursos é o aquecimento global, que pode vir a ser responsável por um declínio de 50 a 100 por cento da sua população. O urso polar, o hipopótamo e a raia passaram a figurar na lista dos animais que podem desaparecer devido ao aquecimento global e à caça excessiva. Um aumento significativo face a 2004, altura em que os números apontavam para p

6 Esta gazela está em perigo de extinção. A gazela dama, é uma espécie de mamífero artiodáctilo da família Bovidae. Habitam vários países do Norte de África e o seu habitat são os desertos Norte- Africano e estepes. A caça também é responsável pelo declínio na população da gazela dama (Gazella dama), originária do deserto do Saara e da região de savanas do Sahel, no sul do Sudão. A caça não controlada fez com que a população desta espécie de gazelas diminuísse cerca de 80% nos últimos 10 anos. A degradação do habitat contribuiu de igual forma para que, nos dias de hoje, restem apenas 500 animais em estado selvagem. b

7 Considerado o felino mais ameaçado do mundo, está classificado como espécie em perigo de extinção pelos Livros Vermelhos de Portugal, Espanha e IUCN. Entre as principais ameaças podem destacar-se a destruição dos habitats, para além da caça. O Lince Ibérico é um animal carnívoro. O futuro do Lince Ibérico pode ser sorridente e a recuperação das suas populações passa pela execução de algumas medidas. A alimentação deles são coelhos pássaros, etc. Os Linces Ibéricos têm pelos iguais aos gatos. O Linces Ibéricos está a desaparecer. Só existem 20 ou 25 que são gatos craves, gato lince e libere. Eles vivem no Sul e no centro de Portugal. Esta espécie está a desaparecer, porque destruíram o sitio onde viviam. n

8 Dos 100 mil tigres existentes, restam actualmente menos de 7 mil exemplares em liberdade. A caça é a principal responsável pela diminuição da espécie. Isto porque tudo serve para fazer comércio, desde os ossos deste grande felino até à sua pele. A caça de que foi alvo durante séculos levou este animal quase à extinção, não restando, neste momento, mais de 5000 animais a viver em liberdade. No entanto, haverá bastantes mais animais a viver em cativeiro, pelos circos e zoos de todo o mundo. p

9 O grau de risco de extinção do panda-gigante é tão alto que a espécie corre o risco de desaparecer em duas ou três gerações. Em 2000, já só restavam qualquer coisa como mil animais em liberdade. As alterações climáticas, a ausência de bambu – principal fonte de alimento da espécie – e a caça são os grandes responsáveis pelo desaparecimento da popular panda gigante. Eles não hibernam e passam o Verão nos altos planaltos do Tibete oriental. As fêmeas têm um único período fértil por ano e a cada gravidez elas conseguem gerar apenas dois filhotes, que estão sujeitos a acidentes fatais quando ainda pequenos. b

10 As penas, nem o projecto de lei, ou qualquer coisa sobre o tucano é normalmente vendido ou transformado em um produto. Os seres humanos apesar de ter destruído os habitats (a parte da floresta em que vive). O tucano é muito importante para a floresta, porque ajudam a dispersar as sementes das frutas e bagas que comem. O tucano não tem muitos jovens, que também pode ser porque ele é mais ameaçada de extinção. Tem a sua existência ameaçada no seu habitat natural, a selva amazónica, mas os esforços do governo brasileiro já revelam um aumento no número destas aves. Apesar disto já está extinta no estado federal de São Paulo. n

11 A arara-azul-grande é considerada o maior Psittacidae do mundo. Vive aos casais e pequenos bandos em cordilheiras, capões e campos com árvores esparsas. Comem as nozes de palmeiras e fazem ninhos em ocos da árvore manduvi, preferencialmente. Está ameaçada de extinção devido ao tráfico de animais e à perda de seu habitat. A arara torna-se madura para a reprodução aos 30 anos e sua época reprodutiva ocorre entre Janeiro e Fevereiro. Nascem 29 filhotes por vez e a incubação dura cerca de 30 dias. Depois que nascem, as Araras-azuis ficam cerca de três meses e meio no ninho, sob o cuidado dos país, até se aventurarem no primeiro voa. A convivência familiar dura até um ano e meio de idade, quando os filhotes começam a se separar gradativamente dos pais. p

12 Os koalas são mamíferos marsupiais que vivem no sudeste e nordeste da Austrália. É um dos animais mais procurados por despertar a curiosidade nas pessoas. É um animal bastante tranquilo e se alimenta de folhas de determinadas espécies de eucalipto. Os koalas são animais solitários mas podem viver perto de 10 outros koalas não ultrapassando essa quantidade. Os koalas podem medir 60 cm e pesar até 12 kg. Sua expectativa de vida é de até 15 anos. Estes marsupiais encontram-se num processo de extinção que se iniciou com a colonização inglesa na Austrália onde surgiu o culto de caçar e matar koalas para usar a sua pele. Hoje, a caça não é o maior risco enfrentado pelos koalas que são mortos por queimadas nas florestas e por falta de árvores que são cortadas pelos lenhadores. Ao perder a sua casa e alimento, os koalas acabam por se moverem para as cidades, onde são mortos, atropelados em estradas ou por cães. b

13 A pelagem do leopardo-das-neves (também chamado onça) é muito mais bela do que qualquer outro leopardo. A pele é macia e espessa, de pêlos longos e sedosos, com uma lanugem na base. As manchas são de cores delicadas. Imagine quantos animais devem ser sacrificados para cada casaco de pele! Costuma-se pensar que quatro seriam suficientes, mas não é assim. Para obter-se quatro couros sem cicatrizes e cujas manchas combinem em forma e em cor, dezenas de animais devem ser mortos. a moda é inimiga do leopardo. a existência da espécie está ameaçada e sua caça foi restringida, embora ainda continue. Nos Estados Unidos a importação de casacos feitos com peles de grandes felinos é ilegal O leopardo-das-neves leva uma vantagem sobre os demais leopardos; seu habitat é de difícil acesso. Ele vive em grandes altitudes, entre e metros, nos Himalaias e nas montanhas do norte da China. Seus hábitos são os mesmos dos demais leopardos, mas ele usa sua pelagem para camufla-se na neve. Deita-se sobre um rochedo ou ramo baixo à espera da presa e salta sobre ela quando ela passa. n

14 Estima-se que nos últimos dez anos, a população de hipopótamos tenha sofrido uma redução de 95 por cento. Uma das situações mais graves localiza-se na Republica Democrática do Congo, onde a caça dos animais para retirar os dentes tem tido efeitos dramáticos. Todas as espécies de rinocerontes se encontram ameaçadas de extinção, devido ao facto de serem muito pouco férteis – cada fêmea só tem uma cria de 2 em 2 anos – e, portanto, muito vulneráveis à caça, para além de sofrerem pela destruição do seu habitat. Eles têm sido caçados intensivamente porque praticamente todas as suas partes são usadas na medicina tradicional. A parte mais valiosa é o corno, que tem sido usado como afrodisíaco, para curar febres, para cabos de adagas, ou para preparar uma poção que supostamente permite detectar venenos. p

15 Desde 1970 que o número de rinocerontes negros tem sofrido uma queda considerável. Dos 65 mil animais já só restam cerca de 3 mil em liberdade. Uma queda superior a 96 por cento devido à caça para retirar os dois chifres, supostamente com propriedades medicinais. Caçado durante centenas de anos, quase até à extinção, por causa dos seus dois chifres, aos quais eram atribuídas propriedades medicinais, existem hoje apenas cerca de 3000 indivíduos a viver em liberdade. Um rinoceronte-negro pode ter em média 1,60 m de altura, 3,80 m de comprimento e pesar mais de 3000 kg. A sua esperança de vida ronda os 30 a 35 anos em liberdade, podendo em cativeiro durar alguns, mas poucos, anos mais. b

16 Cerca de um terço das borboletas europeias diminuiu a sua população, onde 9% destas encontram-se em vias de extinção. O que provoca esta diminuição das populações de borboletas são algumas práticas agrícolas, alterações climáticas, incêndios e também a expansão do turismo. Uma das espécies de borboleta que está em vias de extinção é a "Borboleta Grande Branca da Madeira", visto que esta espécie não foi vista na ilha nos últimos 20 anos. Além desta espécie de borboleta europeia, exitem outras, onde um terço das espécies não se encontra em mais nenhum ponto do mundo, e de 22 destas espécies endérmicas, encontram-se 15% das mesmas estão ameaçadas de se extinguirem globalmente. n

17 p Graças ao aquecimento global, o urso polar, está pela primeira vez incluída na lista das espécies ameaçadas. Com o gelo a derreter, calcula-se que nos próximos 100 anos esta espécie de urso tenha um declínio de 50 a 100 por cento da sua população. Poluição ambiental é outra ameaça. Estando no topo da cadeia alimentar, o urso-polar concentra substâncias tóxicas em seu organismo. A quantidade de metais pesados e hidrocarbonos clorados tem se mostrado em curva ascendente em amostras de tecidos. Derramamentos de óleo também afectam os ursos-polares. O óleo é altamente tóxico e de lenta decomposição, sendo ingerido pelo animal quando este se alimenta ou executa seu asseio.

18 Um terço das 431 espécies de Besouros existentes são besouros europeus, sendo que 11% (46 espécies) estão em perigo de extinção a nível regional e 7% (29 espécies) estão em perigo de desaparecer globalmente. O grupo de conservação da Biodiversidade IUNC, indica que, como no caso das borboletas, muitas destas espécies ameaçadas encontram-se no sul da Europa, devido ao clima e ao calor intenso e de verões secos. Estes animais são os únicos que têm um papel activo na reciclagem dos nutrientes, e dependem da madeira podre, particularmente armazenada em bosques, que são cada vez menos. B

19 Este Pica-pau mede 28 cm de comprimento, possui crista grande, asas e cauda regulares, pernas fortes e pés dotados de unhas fortes. Bico recto e forte com ponta terminando em cizel. Cauda terminada em cunha. O pescoço é comprido e a cabeça grande. Plumagem de coloração negra, com parte dorsal e asas listradas de branco - amarelado. Cabeça amarela, ostentando longo topete amarelo com faixa negra e no macho uma estria vermelha. Parte ventral é totalmente negra, bem como toda a cauda. O seu habitat é em florestas virgens no Sudeste do Brasil, da Baia ao Rio Grande do Sul, incluindo leste de Minas Gerais, sudeste de Goiás e o Mato Grosso do Sul. A sua maior ameaça é destruição do seu habitat. n

20 Os golfinhos do Sado, símbolo do estuário do Sado, encontram-se gravemente ameaçados (em vias de extinção). Os golfinhos do estuário do Sado não estão a resistir à poluição ambiental, nem ao stress provocado pelas embarcações, agravando a sua incapacidade de reprodução e de sobrevivência das suas crias. Nos últimos 20 anos, a única comunidade de golfinhos do Sado existentes em Portugal baixou de 40 para os 26 actuais. O Golfinho está em vias de extinção por vários motivos, um deles é devido à ignorância das pessoas. Estas querem ter este animal em casa. Não tendo assim a noção do erro que cometem ao colocaram o mamífero em casa e caçam-no. p

21 O simpático lagarto recebe esse nome devido a sua aparência, semelhante a dos dragões mitológicos. Contemporâneo dos dinossauros, só resistiu até os dias presentes pelo fato de seu habitat natural ser a remota Ilha de Komodo, localizada na região central da Indonésia. Ali conseguiu permanecer a salvo do homem. São répteis gigantes, de dois a três metros de comprimento, com mandíbulas reforçadas de onde brotam dentes afiados, semelhantes aos de um jacaré. Alimentam-se de quase tudo que é vivo e ainda são hábeis em escaladas de árvores. Na ilha não há predadores conhecidos para esse animal. São constantes as lutas entre os machos pelo direito de cortejar as fêmeas mais prendadas, e, comummente, ao final do combate, estando o derrotado muito ferido, ainda precisa suportar a humilhação de rastejar sob as fezes de seu opositor. b

22 O tubarão-cobra é uma espécie extinta e tubarão da família. Esta espécie, que se julgava extinta, tem cerca de dois metros de comprimento e habita águas em profundidades que vão desde 600 a 1000 metros. Tem uma importância económica reduzida (pesca). Um exemplar fêmea foi filmado em 24 de Janeiro de 2007 numa raríssima aparição em águas pouco profundas do litoral do Japão, próximo à cidade de Shizuoka. No entanto, o espécime encontrava-se em péssimo estado físico e morreu horas após ser colectado. O tubarão-cobra é uma das criaturas mais antigas já encontradas vivas nos dias de hoje. Já foram encontrados fósseis deste animal com cerca de 80 milhões de anos. n

23 Talvez um dos mais pequenos primatas existentes, de 23 a 26cm de comprimento e uma cauda de 35 a 42cm, o sociável titi-de-bigodes é uma figura cómica, pesando apenas 250 a 500g. Com um espesso bigode branco pendurado até aos ombros, este macaco em miniatura é imediatamente reconhecido quando salta através das árvores, nas regiões do Sudoeste do Peru, Noroeste da Bolívia e Noroeste do Brasil, na enorme floresta tropical de chuvas da Amazónia. O titi-de-bigodes está constantemente a movimentar-se. Apesar do tamanho deste pequeno acrobata o tornar apetecível para os predadores, a velocidade e agilidade com que salta de ramo em ramo torna-o difícil de capturar. p

24 Os animais são nossos amigos Porque os extinguimos? Vão perguntar os nossos filhos Onde estão esses bichinhos? Sem sabermos o que dizer Olhamos para o chão a pensar A Baleia Azul está a morrer E o mundo, prestes a terminar Podemos fazer alguma coisa Para os animais salvar Vamos elaborar uma campanha Para que os possamos ajudar Vamos cantar para o lince Para que possa voltar Para a Serra da Malcata Pois é lá o seu lugar n


Carregar ppt "Trabalho realizado por: Bruno Macedo nº 8 Natascha Teixeira n º 20 Patrícia Gouveia nº 21 B."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google