A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO RELIGIOSO Aula ll Ciclo ll-B- Quarta Ciclo ll – C – Domingo Clea Alves.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO RELIGIOSO Aula ll Ciclo ll-B- Quarta Ciclo ll – C – Domingo Clea Alves."— Transcrição da apresentação:

1 EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO RELIGIOSO Aula ll Ciclo ll-B- Quarta Ciclo ll – C – Domingo Clea Alves

2 Cristianismo Cristianismo (do grego Xριστός, "Cristo") é uma religião monoteísta centrada na vida e nos ensinamentos de Jesus de Nazaré, tais como são apresentados no Novo Testamento. A fé cristã acredita essencialmente em Jesus como o Cristo, Filho de Deus, Salvador e Senhor. Neste período, a religião Cristã se expandiu através da vida e pregações realizadas pelos doze apóstolos de Jesus Cristo (André, Bartolomeu, Felipe, Tiago, Tiago filho de Alfeu, João, Judas Iscariotes, Judas Tadeu, Mateus, Pedro, Tadeu e Tomás).

3 Doutrina Cristã De acordo com a fé cristã, Deus mandou ao mundo seu filho para ser o salvador (Messias) dos homens. Este, seria o responsável por divulgar a palavra de Deus entre os homens. Foi perseguido, porém deu sua vida pelos homens. Ressuscitou e foi par o céu. Ofereceu a possibilidade da salvação e da vida eterna após a morte, a todos aqueles que acreditam em Deus e seguem seus mandamentos. A principal idéia, ou mensagem, da religião cristã é a importância do amor divino sobre todas as coisas. Para os cristãos, Deus é uma trindade formada por : pai (Deus), filho (Jesus) e o Espírito Santo. Atualmente o cristianismo possuí cerca de 2,13 bilhões de adeptos, sendo a maior religião mundial adotada por cerca de 33% da população do mundo. É a religião predominante na Europa, América, Oceania e em grande parte de África e partes da Ásia.

4 O Início da Igreja A igreja começou 40 dias depois da ressurreição de Jesus Jesus tinha prometido que Ele iria construir sua igreja (Mateus 16:18 ), e com a vinda do Espírito Santo no dia de Pentecostes (Atos 2:1-4 ), a Igreja (a assembléia convocada para fora) começou oficialmente. Três mil pessoas responderam ao sermão de Pedro naquele dia e escolheram seguir a Cristo.

5 O Início da Igreja Os novo convertidos ao Cristianismo eram judeus ou prosélitos ao judaismo, e a igreja era localizada em Jerusalém. Por causa disso, Cristianismo foi visto de primeira como um culto, parecido com os fariseus, saduceus e essênios. No entanto, a pregação dos apóstolos era completamente diferente dos ensinamentos dos outros grupos judeus. Jesus era o Messias judeu (o Rei ungido) que tinha vindo cumprir a Lei (Mateus 5:17) e instituir a Nova Aliança baseada em Sua morte (Marcos 14:24). Essa mensagem, com a acusação de que eles tinham assassinado seu próprio Messias, enfureceu muitos líderes judeus, e alguns, como Paulo de Tarso, fez algo para exterminar o Caminho (Atos 9:1-2).

6 O Crescimento da Igreja Primitiva Não muito tempo depois de Pentecostes, as portas da Igreja foram abertas aos não-judeus. O Apóstolo Filipe pregou aos samaritanos (Atos 8:5), e muitos deles acreditaram em Cristo. O Apóstolo Pedro pregou à família gentia de Cornélio (Atos 10) O Apóstolo Paulo (o antigo perseguidor da Igreja) proclamou o Evangelho ao mundo Greco- Romano, alcançando até mesmo Roma (Atos 18:16), e possivelmente até a Espanha.

7 A Ascenção da Igreja Romana Em mais ou menos 70 D.C., Jerusalém foi destruída, os livros do Novo Testamento tinham sido completados e estavam circulando pelas igrejas. Pelos próximos 240 anos, os Cristãos foram perseguidos por Roma – às vezes aleatoriamente, às vezes por decreto do governo. No segundo e terceiro séculos, a liderança da igreja se tornou mais e mais hierárquica à medida que seus números aumentavam. Várias heresias foram expostas e refutadas durante esse período, e o cânon do Novo Testamento foi estabelecido. A perseguição continuava a se intensificar.

8 A Ascenção da Igreja Romana Então, em 312 D.C., o Imperador Romano Constantino clamou ter se convertido. Mais ou menos 70 anos depois, durante o reino de Teodósio, o Cristianismo se tornou a religião oficial do Império Romano. Bispos passaram a ocupar posições de honra no governo, e em mais ou menos 400 D.C., os termos Romano e Cristão eram praticamente sinônimos. Depois de Constantino, então, os Cristãos não foram mais perseguidos. A reencarnacao e retirada dos dogmas da igreja.

9 A Ascenção da Igreja Romana Com o passar do tempo, foram os pagãos que passaram a ser perseguidos a menos que se convertessem ao Cristianismo. Essa conversão forçada levou muita gente a entrar na igreja sem uma verdadeira conversão em seu coração. Os pagãos trouxeram consigo seus ídolos e as práticas às quais estavam acostumados, e a Igreja mudou Arquitetura elaborada, peregrinações e a adoração de santos foram adicionados à simplicidade do louvor da igreja primitiva. Mais ou menos durante o mesmo tempo, alguns Cristãos fugiram de Roma, escolhendo viver em isolamento como monges, e o batismo de bebês foi introduzido como uma forma de purificação do pecado original.

10 O primeiro cisma da da Igreja Romana Através dos próximos séculos, vários conselhos se reuniram na tentativa de determinar a doutrina oficial da igreja, para criticar os abusos cléricos, e para fazer um acordo entre os partidos que estavam lutando entre si. Quando o Império Romano ficou mais fraco, a Igreja se tornou mais poderosa, e muitas discórdias passaram a acontecer entre as igrejas do Ocidente e as do Oriente. A Igreja Ocidental (Latina), localizada em Roma, clamava autoridade apóstolica sobre todas as outras igrejas. O bispo de Roma tinha até começado a se chamar de Papa (o Pai). A Igreja Oriental (grega), localizada em Constantinopla não aceitou isso muito bem. Divisões teológicas, políticas, procedimentais e línguisticas contribuíram para o Grande Cisma do Oriente em 1054, no qual a Igreja Católica Romana (Universal) e a Igreja Ortodoxa excomungaram uma a outra e quebraram todos os laços

11 Igreja Romana Sacramentos da iniciação cristã (Batismo, Confirmação e Eucaristia) que "lançam os alicerces da vida cristã: os fiéis, renascidos pelo Batismo, são fortalecidos pela Confirmação e alimentados pela Eucaristia" Sacramentos da cura (Penitência e Unção dos enfermos) Sacramentos ao serviço da comunhão e da missão (Ordem e Matrimônio).

12 Igreja Ortodoxa Doutrina é muito semelhante à da Igreja Católica, preservando os sete sacramentos, o respeito a ícones, o uso de roupas litúrgicas nos seus cultos (denominados de divina liturgia) PAPA – A doutrina da Igreja Ortodoxa é idêntica à de Roma em tudo, só que não aceitam o papa como suprema e única autoridade da Igreja CELIBATO – Não é obrigatório. O casado pode ser padre, mas o padre não pode se casar. DIVÓRCIO – O casamento é indissolúvel, mas há uma exceção. Em caso de adultério, em favor da parte inocente, é possível um novo matrimônio. ECUMENISMO - É permitido aos católicos freqüentar as igrejas ortodoxas, se houver motivo suficiente. Ex.: inexistência da Igreja na região.

13 A Idade Média - Abusos Cléricos Durante a Idade Média na Europa, a Igreja Católica Romana continuou a ter poder, com os papas clamando autoridade sobre todas as áreas da vida e vivendo como reis. Corrupção e avareza na liderança da igreja eram muito comuns. De 1095 a 1204 os papas endorsaram um série de cruzadas sangrentas e caras na tentativa de repelir avanços muçulmanos e de libertar Jerusalém *Descobrimento 1500

14 Dogmas Segundo o Dicionário Houaiss da Língua Portuguesa, dogma é um "ponto fundamental de uma doutrina religiosa, apresentado como certo e indiscutível, cuja verdade se espera que as pessoas aceitem sem questionar". Todo sistema religioso tem seus pontos fundamentais e indiscutíveis aos quais chamamos de dogmas. São verdades aceitas sem discussão, apenas pela fé O Concílio Ecumênico, Assembléia de Bispos e principais dignitários da Igreja, sob a presidência papal, tem por objeto a formulação dos artigos de fé e moral (dogmas) com o caráter de infalibilidade. O Dogma da Infalibilidade Papal, o Dogma da Imaculada Conceição, o Dogma das Penas Eternas, o Dogma do Pecado Original Por conseguinte no espiritismo, o método é: 1º) a observação dos fatos; 2º) a sua generalização e a investigação da lei; 3º)a indução racional que, além dos fenômenos fugitivos e mutáveis, percebe a causa permanente que a produz, Assim podemos agora repetir com ênfase o método espírita tem a seu favor, no enunciado da Verdade, esse caminho novo e todo especial, embora muito simplista: a Razão e os Fatos experimentais, depois, obviamente, da Revelação Reformador – fevereiro de 1964

15 Igreja Católica Domínio da Igreja Católica sobre a sociedade europeia. Clero vive no luxo e na opulência. Corrupção e imoralidade frequente entre os clérigos. Humanistas criticam modo de vida dos eclesiásticos. Papas rejeitam críticas e como tal não estão dispostos a reformar a Igreja.

16 I ndulgências Em 1513, o Papa Leão X pede aos fiéis que contribuíssem com dinheiro para as obras da Basílica de S. Pedro. Em troca os fiéis recebiam uma bula de indulgências, que declarava o perdão das almas do purgatório. 1517, Martinho Lutero, tomou uma posição pública contra a doutrina das indulgências, numa proclamação conhecida como as Noventa e Cinco Teses

17 O Reformador Acabou por ser excomungado pelo Papa, e só a protecção de alguns príncipes alemães impediu que fosse condenado à morte. Mais tarde criticou a ideia de que o Homem só poderia alcançar a salvação eterna através da prática de boas obras e da mediação do clero. Para Lutero o fundamental era a fé, isto é, o homem salvava-se se tivesse fé ( acreditasse em Cristo e na sua palavra. Por isso traduziu a Bíblia para alemão, para que cada crente a pudesse ler e interpretar livremente, sem precisar do clero.

18 O Culto Reformista O culto devia limitar-se á leitura da Bíblia e ao cântico de hinos. Reduziu os sacramentos, mantendo apenas o baptismo e a comunhão. Aboliu o culto dos santos e da Virgem Maria. Defendeu a extinção das ordens monásticas do celibato. Estabeleceu que a Igreja não devia possuir propriedades. Esta ideia teve o apoio de muitos príncipes alemães a apoiar o luteranismo, seduzidos pela possibilidade de ficarem com os bens da Igreja Católica

19 A reação Católica: Reforma Católica e Contra-Reforma Às críticas dos humanistas e avanços do protestantismo respondeu a Igreja Católica com um movimento que foi simultaneamente de renovação interna (Reforma Católica) e de combate à expansão do protestantismo (Contra- Reforma Reforma Católica - Movimento de renovação interna que redefiniu a doutrina oficial da Igreja e reestruturou o clero, de forma a melhorar a sua formação e a sua conduta Concílio de Trento Este processo de renovação interna da Igreja foi desencadeado a partir do Concílio de Trento ( ), convocado e presidido pelo Papa Paulo III, no qual foram tomadas decisões relacionadas com a fé e a disciplina do clero. Papa Paulo III ( )

20 Contra Reforma Reafirmação da doutrina oficial da Igreja posta em causa pelos protestantes. Reestruturação do clero, impondo uma disciplina mais severa para combater a ignorância, a falta de formação e os abusos dos membros do clero: Criação de seminários como centros de formação dos padres; Proibição da acumulação de cargos; Proibição da ordenação sacerdotal antes dos 25 anos; Manutenção do celibato. Criação do Index Librorium Proibitorium -Índice de Livros Proibidos evitar a propagação de ideias contrárias à Igreja Católica Concílio de Trento ( ) Foi o mais longo concílio da história da Igreja. divididos por três períodos: , e Foi presidido pelos papas Paulo III, Júlio III, Marcelo II e Pio IV chega ao Brasil (Bahia) o primeiro grupo de seis missionários liderados por Manuel da Nóbrega, trazidos pelo governador-geral Tomé de Sousa. Tribunal do Santo Ofício - Inquisição : punir e condenar os acusados de heresias

21 A Era de Missões/ A Igreja Moderna De 1790 a 1900, a Igreja mostrou um interesse sem precedente em trabalho missionário. Hoje, a igreja Católica Romana e a Igreja Ortodoxa têm seguido certos passos para consertar o relacionamento quebrado, assim como os Católicos e Luteranos. A igreja evangélica é fortemente independente e firmada na teologia reformada. A Igreja também tem visto a ascenção do pentecostalismo, do movimento carismático, do ecumenicalismo e de vários cultos.

22 Islamismo Em árabe, a palavra Islã significa "rendição" ou "submissão" e se refere à obrigação do muçulmano de seguir a vontade de Deus. O termo está ligado a outra palavra árabe salam, que significa "paz" - o que reforça o caráter pacífico e tolerante da fé islâmica. O termo surgiu por obra do fundador do islamismo, o profeta Maomé, que dedicou a vida à tentativa de promover a paz O muçulmano é o seguidor da fé islâmica, também chamado por alguns de islamita.

23 Islamismo Os muçulmanos acreditam que Deus usou profetas para revelar escrituras aos homens. A revelação dada a Moisés foi a Taura (Torá), a Davi foram dados os Salmos e a Jesus o Evangelho. Deus foi revelando a sua mensagem em escrituras cada vez mais abrangentes que culminaram com o Alcorão, o derradeiro livro revelado a Muhammad. Em 632, morreu Maomé, desencadeando uma disputa pela sua sucessão como líder dos muçulmanos, ou califa. Abu Bakr f oi declarado oficialmente como seu sucessor, porém muitos muçulmanos preferiram apoiar Ali ibn Abu Talib, primo e genro de Maomé. Os que apoiaram Ali passaram a ser chamados de xiitas, (Partido de Ali). Os demais muçulmanos passaram a ser conhecidos como sunitas, de suna (caminho trilhado).

24 Princípios básicos da fé Islâmica Ter fé em Alá, único Deus existente; Acreditar nos Anjos, seres criados por Alá; Acreditar no Alcorão como o derradeiro e completo livro sagrado; Acreditar nos vários profetas enviados por Alá á humanidade; Acreditar no Juízo Final, no qual as acções de cada pessoa serão avaliadas; Acreditar na predestinação: Alá tudo sabe e possui o poder de decidir sobre o que acontece a cada pessoa Os cinco pilares do Islamismo: 1.º Pilar- Profissão de fé; 2.ºPilar- Oração; 3.ºPilar-Esmola; 4.ºPilar-Jejum; 5.ºPilar-Peregrinação;

25 Espiritualismo Doutrina filosófica que admite a existência de Deus e da alma. Contrapõe-se ao Materialismo, que só admite a matéria. Todos os religiosos, como aceitam a Alma e Deus, são, por isto mesmo, espiritualistas. Assim, a palavra espiritualista tem significado muito vasto, abrangendo o católico, o protestante, o umbandista, o candomblecista, o israelita ou judeu, o islâmico ou mamometano etc.

26 Espiritismo Doutrina filosófica também espiritualista, mas que se diferencia das outras correntes filosóficas por ter características bem definidas, a saber: a – concepção tríplice do homem: Espírito – Perispírito – Corpo Físico; b – sobrevivência do Espírito como individualidade; c – continuidade da responsabilidade individual; d – progressividade do Espírito dentro do processo evolutivo em todos os níveis da natureza; e – comunicação mediúnica disciplinada voltada para o esclarecimento e a consolação de encarnados e desencarnados; f – volta do Espírito à matéria (reencarnação) tantas vezes quantas necessárias para alcançar a perfeição relativa a que se destina, não admitindo, no entanto, a metempsicose, ou seja, a volta do Espírito no corpo de animal para pagar dívidas, como aceita o Hinduísmo. Conforme o Espiritismo, o Espírito não pode retroagir g – ausência total de hierarquia sacerdotal; h – abnegação na prática do bem, ou seja, não se cobra nada por esta ou aquela atividade espírita i – terminologia própria, como por exemplo, perispírito, Lei de Causa e Efeito, médium, Centro Espírita, e nunca corpo astral, Exu, Orixá, "cavalo", "aparelho", "terreiro", "encosto", vocábulos utilizados por outras religiões e que não têm cabimento no meio espírita; j – total ausência de culto material (imagens, altares, roupas especiais, oferendas, velas etc.); l – na prática espírita não há batismo nem culto ou cerimônia para oficializar casamento; m – respeito a todas as demais religiões, embora não incorpore a seu corpo doutrinário os princípios e rituais delas; n – a moral espírita é a moral cristã: "Fazer ao próximo aquilo que dele se deseje".

27 Candomblé O candomblé é uma religião iniciática, que apesar de bem deturpada, tem seus fundamentos nas religiões tribais africanas (milenares) trazidas pelos escravos para o Brasil. E com eles vieram os orixás africanos, todos negros, sem mistura de credo, pois não conheciam as religiões católica e espírita. O Candomblé é uma religião africana que existe desde os tempos mais remotos daquele continente e foi trazida para o Brasil através do fluxo da escravatura. Escravos de diversas tribos e nações Africanas continuaram a cultuar no Brasil os Orixás negros, suas divindades, e estiveram na origem da criação das chamadas Casas de Santo (Ilê), onde continuaram com os seus rituais e preceitos Africanos. O candomblé não pode ser igualado à umbanda. No candomblé, não há incorporação de espíritos, já que os orixás que são incorporados são divindades da natureza; enquanto na umbanda (branca), as incorporações são feitas através de espíritos encarnados ou desencarnados em médiuns de incorporação.

28 Umbanda A palavra umbanda deriva de m'banda, que em quimbundo significa "sacerdote" ou "curandeiro. A Umbanda, é até ao momento, a única religião criada no Brasil, foi fundada em 1908 na cidade de Niterói e reúne na sua filosofia, conhecimentos do Catolicismo, do Kardecismo, do Budismo, do Islamismo e do Candomblé, de onde tirou a forma de vestir dos médiuns (roupas de baianas), o uso dos atabaques (instrumentos de percussão). A magia dos velhos africanos, transmitida oralmente, através de gerações, desvirtuara-se mesclada com as feitiçarias provindas de Portugal onde, existiram sempre os feitiços, as rezas e as superstições Nesta época, não havia liberdade religiosa. Todas as religiões que apontavam semelhanças com rituais afros eram perseguidas, os terreiros destruídos e os praticantes presos Em 1945, José Álvares Pessoa, dirigente de uma das sete casas de umbanda fundadas inicialmente pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas, obteve junto ao Congresso Nacional a legalização da prática da umbanda. Na Umbanda trabalham com espíritos como caboclos, pretos-velhos e ciganos, entre outros. A existência de uma fonte criadora universal, um Deus supremo, chamado Olorum ( Zambi para pretos-velho, Tupã para caboclos, entre outros, mas são todos o mesmo Deus)

29 A obediência aos ensinamentos básicos dos valores humanos, como: fraternidade, caridade e respeito ao próximo. Sendo a caridade uma máxima encontrada em todas as manifestações existentes; A Umbanda chamada branca não cultua os orixás, sendo unicamente voltada ao culto se caboclos, pretos velhos e crianças), em alguns tipos de Umbanda cada orixá controla e se confunde com um elemento da natureza do planeta ou da própria personalidade humana. A doutrina, a regra,a conduta moral e espiritual que é seguida em cada casa é de forma variada e diferenciada, para nortear os trabalhos de cada terreiro; A crença na imortalidade da alma; A crença na reencarnação e nas leis cármicas Apenas algumas linhas que se dizem Umbanda usam o sacrifício de animais, como em Almas e Angola. Porém, isso ocorre por uma mistura de religiões, pois na Umbanda não se usam elementos como sangue, somente agua. velas, fumos, cachaças. Umbanda

30 AS TRÊS REVELAÇÕES A Primeira Revelação refere- se a Moisés e sua missão. A Segunda Revelaç ão foi a Revelação de Amor, que Jesus ensinou e vivenciou, exemplificando para nós. A Terceira Revelação é a Doutrina Espírita que veio nos trazer as respostas e a iliminação no nosso processo evolutivo, trazendo o conhecimento sobre a existência a comunicabilidade e a eternidade do Espírito. Cada uma dessas revelações foi trazida até nós, na medida em que o homem e a sociedade na qual vive sofreram alterações e já estava com capacidade de poder melhor escutar, estudar e entender cada uma delas, que fazem parte do progresso a que nos é destinado.

31 O Futuro Creio na verdade fundamental de todas as grandes religiões do mundo. Creio que são todas concebidas por Deus e creio que eram necessárias para os povos a quem essas religiões foram reveladas. E creio que se pudéssemos todos ler as escrituras das diferentes fés, sob o ponto de vista de seus respectivos seguidores, haveríamos de descobrir que, no fundo, foram todas a mesma coisa e sempre úteis umas as outras. Mahatma Gandhi Examinai tudo. Retende o bem. Apostolo Paulo (1Ts5.21) A religião do futuro não será nenhuma das religiões que existem atualmente na Terra. O Cristo não pediu muita coisa. Não exigiu que as pessoas escalassem o Monte Everest ou fizessem grandes sacrifícios, ele só pediu que nos amássemos uns aos outros. Chico Xavier

32 Bibliografia LUIZ, André. Evolução em dois mundos.[psicografado por Francisco Cândido Xavier]. Rio de Janeiro XAVIER, Francisco Cândido - A Caminho da Luz XAVIER, Francisco Cândido -O Consolador KARDEC, Allan -O Ceu e o Inferno KARDEC, Allan o A Genese KARDEC, Allan – O Livro dos Espiritos Federacao Espirita Brasileira – Curso de estudo Aprofundado da Doutrina Espirita- Programa Religiao a Luz do Espiritismo ALMEIDA,Joao Ferreira de – Biblia Edicao Revista e Corrigida Reformador – fevereiro de 1964


Carregar ppt "EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO RELIGIOSO Aula ll Ciclo ll-B- Quarta Ciclo ll – C – Domingo Clea Alves."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google