A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Introdução à Fisiologia Humana Potenciais transmembrana.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Introdução à Fisiologia Humana Potenciais transmembrana."— Transcrição da apresentação:

1 Introdução à Fisiologia Humana Potenciais transmembrana

2 Bibliografias recomendadas 1 - GUYTON, Arthur C.; HALL, John E. Tratado de Fisiologia Médica. 10 ed. Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, TORTORA, Gerard. Corpo Humano: fundamentos de fisiologia e anotomia. Porto Alegre, Artmed, BOGLIOLO; [colaboradores] Geraldo Brasileiro Filho... [et al.]. Patologia -6.ed. - Rio de Janeiro : Guanabara Koogan, BERNE, Robert. Fisiologia. Rio de Janeiro. Guanabara-Koogan, KUMAR, V. et al. Robbins, patologia básica. Rio de Janeiro:Elsevier, 2008.

3 Objetivos do conteúdo Identificar os compartimentos de líquidos que formam o organismo. Discorrer a cerca dos constituintes dos líquidos orgânicos e a maneira como se dá o equilíbrio entre os mesmos. Diferenciar um potencial de membrana do potencial de ação. Conhecer as condições necessárias para que o potencial de membrana e de ação ocorram. Descrever as fases do potencial de ação e sua alterações transmembrana. Discorrer a cerca das condições necessárias para a contratilidade muscular e como ela se desencadeia.

4 Fisiologia: introdução É a ciência que se preocupa em explicar o funcionamento do corpo humano, com ênfase aos fatores físicos e químicos responsáveis pela origem, desenvolvimento e progressão da vida.

5 Fisiologia Humana Unidade funcional dos órgãos, tecidos e sistemas. Energia + Escórias Líquido extracelular (banha as células – intersticial)

6 Fisiologia Humana Unidade funcional dos órgãos, tecidos e sistemas. Energia + Escórias Líquido extracelular (banha as células – intersticial) Tudo isso imerso em meios. Meios designados de líquidos orgânicos: Líquido Intracelular e Líquido Extracelular. Tudo isso imerso em meios. Meios designados de líquidos orgânicos: Líquido Intracelular e Líquido Extracelular. 1/3 sangue e líquido intersticial LEC 2/3 Líquido intracelular LIC

7 Líquido extracelular Quem o compõe Concentrações Líquido interno

8 Líquido intracelular Quem o compõe Concentrações Líquido interno

9 Compartimentos líquidos e sua constituição

10 Como ocorre a manutenção da estabilidade dos líquidos orgânicos? Pelo princípio da Homeostasia. Manutenção estática das condições do meio interno. Ocorre para todos os órgãos e tecidos Manutenção estática das condições do meio interno. Ocorre para todos os órgãos e tecidos

11 Respostas orgânicas Para conservar a estabilidade (estática) interna, o corpo utiliza-se de mecanismos autoajustáveis de resposta às desordens. – São os feedbacks Sistemas de controle. Mecanismo de retroalimentação para controlar uma alteração orgânica, a qual possa instabilizar a homeostasia.

12 Tipos de feedback Feedback positivo Feedback negativo Resposta à desordem faz com que esta se some, aumente. Resposta à desordem faz com que esta diminua, reduza.

13 Manutenção da homeostase Garantida pelos transportes pela membrana celular. Membrana dotada de bicamada lipídica: barreira – Canais que a permeabilizam

14 Manutenção da homeostase Canais transmembrana: – Proteínas de canal : movimento da água e íons. – Proteínas transportadoras (carreadoras) : unem-se à moléculas ou íons que serão transportados, produzindo alterações conformacionais; fato esse que determina o movimento de substâncias pelo interstício da mesma até a face interna da membrana.

15 Tipos de transporte

16 Movimento das moléculas a partir da energia cinética produzida por estas, não há consumo de energia. O sentido do deslocamento é do local em que há maior concentração (n°) destas moléculas para aquele que há menor concentração desta molécula. Difusão simples Difusão facilitada Difusão

17 Osmose

18 Movimenta as moléculas contra o gradiente de concentração, por isso requer uma fonte de energia para movimentá-las. Transporte ativo primário Bomba de Na/K-ATPase

19 Cotransporte: utiliza a energia liberada pela bomba Na/K-ATPase para provocar o deslocamento de outra molécula no mesmo sentido do sódio ou do potássio. Transporte ativo secundário Contra-transporte: utiliza a energia liberada pela bomba Na/K-ATPase para provocar o deslocamento de outra molécula no sentido oposto ao do sódio ou do potássio.

20 Por hoje...é só!


Carregar ppt "Introdução à Fisiologia Humana Potenciais transmembrana."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google