A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Palestra Vida e obra de Richard Phillips Feynman Palestrante Sérgio Schmiegelow Grupo de Estudos de Astronomia 11/06/2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Palestra Vida e obra de Richard Phillips Feynman Palestrante Sérgio Schmiegelow Grupo de Estudos de Astronomia 11/06/2010."— Transcrição da apresentação:

1

2 Palestra Vida e obra de Richard Phillips Feynman Palestrante Sérgio Schmiegelow Grupo de Estudos de Astronomia 11/06/2010

3 Eu aprendi bem cedo a diferença entre saber o nome de uma coisa e entender uma coisa R.P. Feynman

4 Infância Nasceu em 11/05/1908 em Far Rockaway, Queens, New York. Família originária da Rússia, de religião judaica, que ele não seguiu(tornou-se ateu). Aos 3 anos sabia falar apenas uma palavra. Herdou de seu pai o hábito de desafiar o pensamento ortodoxo. Herdou de sua mãe o bom humor. Ainda criança, gostava de consertar rádios e mostrava afinidades com engenharia.

5 Escola No ensino médio, seu QI foi avaliado em 125. Este evento é um famoso argumento contra a significância dos testes de QI. Aos 15 anos aprendeu cálculo diferencial e integral. Ainda no ensino médio, criou (com sua própria notação) Derivadas Fracionárias e Séries de Taylor. No último ano, Feynman venceu o campeonato de matemática da Universidade de Nova York com uma imensa vantagem sobre o segundo colocado.

6 Faculdade Não foi aceito na Universidade de Columbia devido à (anti)cota de judeus. Entrou no MIT ( Massachusetts Institute of Technology ) onde se formou em Física em Dentre os ouvintes de seu primeiro seminário estavam Albert Einstein, Wolfgang Pauli, e John von Neumann. Entrou com pontuação máxima na Universidade de Princeton (pós graduação).

7 Arline Feynman conheceu Arline Greenbaum quando criança, na praia próxima a sua casa. Começaram a namorar na escola (high school). Pretendiam casar-se após ele concluir seu doutorado. Pouco antes disto, Arline começou a apresentar os sintomas de tuberculose linfática (incurável, contagiosa e letal na época). Em junho de 1942, Feynman concluiu seu doutorado e em seguida se casaram. Ele adaptou uma perua como uma ambulância e a levou para o cartório, onde realizaram a cerimônia.

8 Projeto Manhattan Ainda em Princeton, Robert R. Wilson convenceu Feynman a participar do Projeto Manhattan. O argumento que o convenceu foi a necessidade de desenvolver a bomba atômica antes dos nazistas. Ele foi designado a trabalhar na divisão de teoria de Hans Bethe, com quem desenvolveu a fórmula Bethe-Feynman para estimar a energia de uma bomba de fissão nuclear.

9 Projeto Manhattan Sua principal função no projeto era a administração dos “computadores”.

10 Projeto Manhattan Feynman reclamava que a extrema segurança do projeto impunha uma rotina tediosa. Para passar o tempo, abria a fechadura de cofres de alta segurança, pregava pegadinhas nos colegas. Todo sábado pela manhã ele ia até Albuquerque (150Km) para visitar sua esposa doente. Uma vez utilizou um carro emprestado por Klaus Fuchs, que posteriormente descobriu-se ser um espião russo.

11 Projeto Manhattan Nesta época, circulava um rumor de um misterioso índio percussionista chamado “Injun Joe” que tocava tambor nas “mesas” próximas ao projeto. Tratava-se de Feynman experimentando ritmos e cânticos dos nativos americanos.

12 Projeto Manhattan Um mês antes do teste da bomba atômica, sua esposa Arline faleceu. Feynman assistiu ao teste Trinity e alegava ser a única pessoa a assistir a explosão sem os óculos de proteção (ele estava dentro de um caminhão, cujo para-brisas bloqueava a radiação ultravioleta).

13 Vida acadêmica Após recusar o convite de várias universidades, Feynman foi trabalhar, junto com Hans Bethe na Universidade Cornell, onde deu aulas de física teórica entre 1945 e Enquanto instalava correntes nos pneus de seu carro em Ithaca-NY, decidiu mudar-se para um lugar de clima mais ameno. Aceitou um convite para trabalhar no Caltech ( California Institute of Technology ).

14 Vida acadêmica Feynman ficou conhecido como o “Grande Mestre” ( Great Explainer ). Ele ganhou a reputação de ser extremamente dedicado e cuidadoso ao ensinar seus alunos. Tinha como obrigação moral tornar acessíveis os mais áridos e complexos assuntos.

15 Vida acadêmica Seu princípio guia era: “Se um tópico não podia ser explicado numa palestra para calouros, era porque o professor não o compreendeu completamente”.

16 Trabalhos no Caltech Eletrodinâmica Quântica: Ajudou a desenvolver a Formulação Funcional Integral (ou “Integral de Caminho”)

17 Trabalhos no Caltech Superfluidez: Aplicou a equação de Schrödinger para explicar a supercondutividade do hélio líquido super resfriado.

18 Trabalhos no Caltech Decaimento fraco: Criou um modelo que para o comportamento da força fraca.

19 Trabalhos no Caltech Modelo de Parton (pré- quarks e gluons)

20 Brasil (1951)

21 Ângulo de Brewster

22 Brasil (1951)

23 (...)Por fim, eu disse que não conseguia entender como alguém podia ser educado neste sistema de autopropagação, no qual as pessoas passam nas provas e ensinam os outros a passar nas provas, mas ninguém sabe nada(...). Obs. Leiam! Vale a pena!

24 Diagramas de Feynman tempo espaço

25 Diagramas de Feynman

26 Nanotecnologia There's Plenty of Room at the Bottom (29/12/1959) (...) Atoms in a small world When we get to the very, very small world---say circuits of seven atoms---we have a lot of new things that would happen(...) 50 anos depois... reate+Seven+Atom+Transistor+Working+ on+Quantum+Computer/article18476.htm

27 Nobel 1965 (Feynman + Schwinger + Tomonaga). Pela contribuição no desenvolvimento da eletrodinâmica quântica.

28 A doença Em 1978 ele descobre ter um câncer no estômago. Diversas cirurgias mantém a situação sobre controle.

29 Computação Many a visitor at Thinking Machines was shocked to see that we had a Nobel Laureate soldering circuit boards or painting walls. But what Richard hated, or at least pretended to hate, was being asked to give advice. So why were people always asking him for it? Because even when Richard didn't understand, he always seemed to understand better than the rest of us. And whatever he understood, he could make others understand as well. Richard made people feel like a child does, when a grown-up first treats him as an adult. He was never afraid of telling the truth, and however foolish your question was, he never made you feel like a fool. database searches, geophysical modeling, protein folding, analyzing images W. Daniel Hillis

30 Desastre do Challenger 28/01/1986

31 Rogers Commission William Pierce Rogers – Político. David Acheson – Advogado/Administrador. Donald J. Kutyna – Militar. (...) Neil Armstrong – Primeiro ser humano a pisar na Lua. Sally K. Ride – Primeira mulher americana no espaço. Chuck Yeager – Primeiro ser humano a quebrar a barreira do som. (...) Eugene E. Covert – Especialista em aeronáutica. Joseph F. "Joe" Sutter – Engenheiro da Boeing. Arthur Bertram Cuthbert Walker, Jr. – Físico. Alton Gold Keel, Jr. – Engenheiro Aeroespacial. Richard Feynman – Físico - Prêmio Nobel em 1965.

32 Rogers Commission A postura científica, objetiva e política de Feynman destoou do “modus operandi” do restante da comissão. A pesquisa independente de Feynman revelava uma série de erros metodológicos (Ex. índices de confiabilidade discrepantes) e uma grande desconexão entre o pessoal da engenharia e a administração da NASA. A comissão buscava um erro pontual, mas Feynman denunciava um grave problema sistêmico, no qual prazos e custos tinham prioridade sobre a segurança. Como o relatório final não iria incluir o parecer de Feynman, ele ameaçou retirar seu nome deste. Por fim, chegaram ao um acordo onde sua análise independente seria incluída como um apêndice.

33 Rogers Commission Apêndice F: Observações pessoais de Feynman sobre a confiabilidade dos ônibus espaciais O argumento de que “correu-se mesmo risco anteriormente sem falhas” é frequentemente aceito como argumento para a segurança de corrê-lo novamente. Se é válido substituir-se a probabilidade numérica padrão por “julgamento de engenharia”, por que há tanta discrepância entre os resultados dos dois métodos? Parece que, para qualquer propósito, seja para “consumo” interno ou externo, o gerenciamento da NASA exagera a confiabilidade de seus produtos ao nível da fantasia. Os anéis de vedação dos foguetes de combustível sólido não foram desenhados para erodir. Esta erosão é um indício de que alguma coisa está errada. botton-up vs top-down Para que uma tecnologia tenha sucesso, a realidade deve ter precedência sobre relações públicas. A natureza não pode ser enganada.

34 Feynman pintor

35 Últimos momentos No final de 1987 o câncer reapareceu em seu abdômen e ele foi submetido a mais uma cirurgia. Uma de suas últimas frases foi: “Eu odiaria morrer duas vezes. É muito chato!” Feynman morreu no hospital em 15/02/1988.

36 Publicações There's Plenty of Room at the Bottom. The Feynman Lectures on Physics. Surely You're Joking, Mr. Feynman! What Do You Care What Other People Think? Tuva or Bust! (sobre Feynman) …

37 Filme Infinity (1996) com Matthew Broderick no papel de Feynman

38 Video


Carregar ppt "Palestra Vida e obra de Richard Phillips Feynman Palestrante Sérgio Schmiegelow Grupo de Estudos de Astronomia 11/06/2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google