A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ATENÇÃO INTEGRAL PARA MULHERES E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL PANORAMA NACIONAL PALMAS, JUNHO DE 2013 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ATENÇÃO INTEGRAL PARA MULHERES E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL PANORAMA NACIONAL PALMAS, JUNHO DE 2013 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE."— Transcrição da apresentação:

1 ATENÇÃO INTEGRAL PARA MULHERES E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL PANORAMA NACIONAL PALMAS, JUNHO DE 2013 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE DA MULHER MINISTÉRIO DA SAÚDE Caroline Schweitzer de Oliveira

2 PAPEL DO MINISTÉRIO DA SAÚDE NO ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA SEXUAL NO BRASIL MINISTÉRIO DA SAÚDE

3 MINISTÉRIO DA SAÚDE A Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher visa atender à população feminina brasileira acima de 10 anos de idade, em suas necessidades de saúde, em todas as fases de sua vida, de acordo com as características apresentadas em cada fase. A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER A POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER Cal/Jun/12 INCLUSIVE NOS CASOS DE ATENÇÃO À VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA AS MULHERES E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL

4 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 A POLÍTICA DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER, O COMPOMENTE ATENÇÃO PARA MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E SEXUAL, POLÍTICAS INTERSETORIAIS E PLANOS DE ENFRENTAMENTO POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL À SAÚDE DA MULHER PLANO NACIONAL DE POLÍTICAS PARA AS MULHERES PACTO NACIONAL DE ENFRENTAMEN TO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER PACTO NACIONAL DE ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES DO CAMPO E DA FLORESTA PLANO NACIONAL DE ENFRENTAMENTO AO TRÁFICO DE PESSOAS PLANO NACIONAL DE ENFRENTAMENTO À EPIDEMIA DE FEMINIZAÇÃO DA AIDS E OUTRAS DST ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA INSTITUCIONAL NA REDE CEGONHA

5  70% das três bilhões de pessoas vivendo em extrema pobreza no mundo são mulheres – o que se tem chamado de processo de feminização da pobreza  A cada 15 segundos uma mulher é espancada no Brasil;  Uma a cada três mulheres no mundo já foram espancadas ou violentadas sexualmente;  Entre 500 mil a dois milhões de pessoas, em sua grande maioria mulheres, são traficadas por ano, gerando um lucro de US$ 7 a 12 bilhões – em outras palavras, a “venda” de mulheres é um dos “negócios” mais rentáveis do mundo; Explicitando a objetalização e comercialização das mulheres. BRASIL, ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

6 A violência, como um dos graves problemas de saúde, pressupõe um trabalho em rede, de forma articulada. MINISTÉRIO DA SAÚDE

7 As redes de atenção são formadas por um conjunto de serviços articulados, que realizam desde a atenção primária à saúde até os serviços mais especializados, com o objetivo de garantir a integralidade do cuidado. MINISTÉRIO DA SAÚDE

8 COLABORAR Prestar ajuda quando necessário CONHECER O que o outro faz ASSOCIAR-SE Compartilhar objetivos e projetos RECONHECER Que o outro existe e é importante Rede é uma articulação política entre pares que para se estabelecer, pressupõe: MINISTÉRIO DA SAÚDE COOPERAR Compartilhar saberes, ações e poderes

9 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 REDE NACIONAL DE ATENÇÃO INTEGRAL PARA MULHERES E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA A Rede Nacional de Atenção Integral para Mulheres e Adolescentes em situação de violência é a articulação de ações organizadas entre o Governo Federal, Governos Estaduais, Distrito Federal e Municípios, Organizações da Sociedade Civil, Entidades de Classes, Instituições de Ensino Superior e Comunidades para o desenvolvimento de estratégias globais no enfrentamento das diversas faces da violência. O DESAFIO É AMPLIAR AS AÇÕES, SERVIÇOS E ACESSO PARA AS MULHERES, DESENVOLVER SUSTENTABILIDADE COM VISIBILIDADE SOCIAL NO SUS

10 INTEGRAM A REDE AS SECRETARIAS ESTADUAIS E MUNICIPAIS DE SAÚDE: Acre Alagoas Amapá Amazonas Bahia Ceará Distrito Federal Espírito Santo Goiás Maranhão Mato Grosso Mato Grosso do Sul Minas Gerais Pará Paraíba Pernambuco Piauí Paraná Rio de Janeiro Rio Grande do Norte Rio Grande do Sul Rondônia Roraima Santa Catarina Sergipe São Paulo Tocantins REDE NACIONAL ATENÇÃO INTEGRAL PARA MULHERES E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E SEXUAL ENCONTRAM-SE EM ATIVIDADE EM JUNHO DE 2013: 620 Serviços de Saúde para atendimento da violência Sexual e Doméstica 65 Serviços para atendimento de procedimentos à interrupção de gestão prevista em Lei. MINISTÉRIO DA SAÚDE

11 Documentos que normatizam a atenção e qualificam a situação de agravo em que se encontra a pessoa para assegurar que os procedimentos clínicos sejam realizados com maior efetividade MINISTÉRIO DA SAÚDE

12 MINISTÉRIO DA SAÚDE

13 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 CEMICAMP FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ UNIFESP MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIAS ESTADUAIS E MUNICIPAIS DE SAÚDE AADSUFMG INSTITUTO PATRICIA GALVÃO QUALIFICAÇÃO DA GESTÃO E FORÇA DE TRABALHO DO SUS PARA ATENÇÃO À SAÚDE DE MULHERES E ADOLESCENTES EM SITUAÇÕES DE VIOLÊNCIA SEXUAL E ABORTO PREVISTO EM LEI PARCEIROS DO GOVERNO FEDERAL HOSPITAIS DE REFERÊNCIA SUS

14 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 PARCERIAS INSTITUCIONAIS EM DESENVOLVIMENTO CEMICAMP PROJETO SUPERANDO BARREIRAS 88 hospitais em capitais e interior do país para Atenção às Mulheres e Adolescentes em Situação de Violência Sexual e interrupção da gestação prevista em lei UNIFESP PROJETO HU 30 hospitais universitários em capitais e interior do país para interrupção da gestação prevista em lei PROJETO ATENÇÃO HUMANIZADA AO ABORTAMENTO 10 hospitais de referência em regiões prioritárias do país (Boa Vista/Roraima, Palmas/Tocantins, Manaus/Amazonas, Fortaleza/Ceará, São Luis/Maranhão e Belo Horizonte/Minas Gerais

15 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 ATENÇÃO INTEGRAL PARA MULHERES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA E ABORTO PREVISTO EM LEI PARCERIAS INSTITUCIONAIS EM DESENVOLVIMENTO INSTITUTO PATRICIA GALVÃO OFICINAS MÍDIA E COMUNICAÇÃO para profissionais que atuam em serviços de atenção à violência sexual e interrupção da gestação prevista em lei – 27 Estados finalizando em 2013 (RO, MA, RN, PE, ES, MT, MG) UFMG PROJETO PARA ELAS, POR ELAS, POR ELES, POR NÓS Realização de 05 Seminários Macrorregionais Capacitação de profissionais Capacitação de 60 profissionais multiplicadoras(es) Capacitação de 10 redes de atenção à violência contra a Mulher em regiões de Campo e Floresta Produção de material científico e didático-pedagógico

16 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 NOTIFICAÇÃO COMPULSÓRIA no SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE NO BRASIL

17 AÇÕES E INTERFACES ENTRE SAÚDE DA MULHER E O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA MULHERES E ADOLESCENTES MINISTÉRIO DA SAÚDE

18 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 NORMATIZAÇÕES DO SUS EM DESENVOLVIMENTO PARA PUBLICAÇÃO EM 2013 Portaria para Inclusão na Tabela de Serviços/Classificação do Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde – SCNES do Serviço de Atenção Integral às pessoas em situação de violência sexual – nº 165 Portaria para inclusão de novos procedimentos na Tabela SIAHSUS 1 - ATENDIMENTO MULTIPROFISSIONAL PARA ATENÇÃO INTEGRAL A PESSOAS EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL 2 - ATENDIMENTO MULTIPROFISSIONAL PARA ATENÇÃO INTEGRAL A PESSOAS EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL COM COLETA DE VESTÍGIOS PARA CADEIA DE CUSTÓDIA Portaria para reajuste de procedimentos na Tabela para Curetagem pós abortamento/puerperal e Aspiração manual intrauterina relacionados às razões médicas e legais Regulamentação do decreto n° 7.958, de 13 de março de 2013 – Cadeia de Custódia do SUS

19 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 NORMATIZAÇÕES DO SUS EM DESENVOLVIMENTO PARA PUBLICAÇÃO EM 2013 Portaria que cria o incentivo para a estruturação da Cadeia de Custódia no SUS para 94 hospitais prioritários para a fase em capitais e cidades de fronteira. Portaria que cria o incentivo para a estruturação da Cadeia de Custódia no SUS para 94 hospitais prioritários para a fase em capitais e cidades de fronteira. Novos protocolos para a Coleta de Vestígios de violência sexual e Cadeia de Custódia, a ser desenvolvido pela parceria MS, MJ e SPM/PR. Treinamento de profissionais de saúde em técnicas de coleta de vestígios de violência sexual (Sexologia Forense), registro, conservação, guarda e encaminhamentos aos institutos de criminalística/IML. Portaria que define regras para habilitação e funcionamento dos Serviços de Atenção Integral às Pessoas em Situação de Violência Sexual no âmbito do SUS.

20 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12

21 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 Protocolos e fluxos da Casa da Mulher Brasileira para a rede intersetorial de atenção para mulheres em situação de violência. Protocolos e fluxos da Casa da Mulher Brasileira para a rede intersetorial de atenção para mulheres em situação de violência.

22 A violência sexual contra mulheres e adolescentes está fortemente vinculada ao poder e à desigualdade histórica das relações de gênero. A cultura do silêncio que cerca a questão sexual, relegando-a à esfera privada, contribui para a perpetuação desta violência na sociedade misógina, patriarcal, heterossexista, machista, adultocêntrica, autoritária e desigual. Schweitzer, C.O., 2010.

23 MINISTÉRIO DA SAÚDE Cal/Jun/12 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE DEPARTAMENTO DE AÇÕES PROGRAMÁTICAS ESTRATÉGICAS ÁREA TÉCNICA DE SAÚDE DA MULHER


Carregar ppt "ATENÇÃO INTEGRAL PARA MULHERES E ADOLESCENTES EM SITUAÇÃO DE VIOLÊNCIA SEXUAL PANORAMA NACIONAL PALMAS, JUNHO DE 2013 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google