A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RELEVO BRASILEIRO Formas e Unidades do Relevo. Formas de relevo  Escarpa: encosta de planalto intensamente dissecada (erodida)  Serra: Morros com topo.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RELEVO BRASILEIRO Formas e Unidades do Relevo. Formas de relevo  Escarpa: encosta de planalto intensamente dissecada (erodida)  Serra: Morros com topo."— Transcrição da apresentação:

1 RELEVO BRASILEIRO Formas e Unidades do Relevo

2 Formas de relevo  Escarpa: encosta de planalto intensamente dissecada (erodida)  Serra: Morros com topo pontiagudos e vertentes subsequentes  Mar de morros (meia- laranja ou coxilhas): suaves colinas arredondadas  Chapadas: Morros com o topo planificado

3 Unidades do Relevo  Planície: superfície relativamente plana com altitude inferior 200m, onde ocorrem processo de sedimentação (todas as planícies são sedimentares).  Planalto: superfícies irregulares (relativamente planas) com altitude superior a 200m, onde predominam processos erosivos (sedimentares e cristalinos).  Depressões: rebaixamentos do relevo que podem ser absolutos (mais baixos que o nível do mar – o que não ocorre no Brasil) e relativos, mais baixos que o nível local (entre 200 e 500m), onde ocorrem processos de erosão e sedimentação.

4 CLASSIFICAÇÕE DO RELEVO BRASILEIRO

5 Classificação Segundo Aroldo de Azevedo – Critério: Altitude  Planícies: 04  Planaltos: 04  Planalto Guianas  Planalto Brasileiro (subdividido em 3 grandes unidades)

6 Classificação segundo Aziz Nacib Ab’Saber – Critérios: Altitude e Geologia  Planícies: 03  Planaltos: 07  Planalto das Guianas  Planalto Brasileiro (subdividido em 06 grandes unidades)

7 Classificação Segundo Jurandyr Ross – Critérios: Levantamento técnico do Projeto Radambrasil  Introduziu o conceito de depressão  Retalhou o mapa anterior  Planícies: 06  Planaltos: 11  Depressões: 11

8 Características do Relevo Brasileiro PLANÍCIES

9 Planície do Pantanal  Encaixada entre o planalto central e meridional  Inundada periodicamente pelo rio Paraguai  Altitude média de 110m  Terreno sedimentar recente  Monotonia da paisagem é quebrada pelo Maciço de Urucum

10 Planície Amazônica  Encaixada entre o planalto das Guianas e o planalto Central  Apresenta-se dividida em degraus, regulados pelas cheias do rio Amazonas que drena esta região  É a maior planície brasileira

11 PLANÍCIES e TERRAS BAIXAS AMAZÔNICAS A verdadeira planície é uma estreita faixa de terras às MARGENS DOS GRANDES RIOS DA REGIAO. Ou seja, locais onde o processo de SEDIMENTAÇÃO predomina sobre o processo erosivo; De acordo com a topografia, as terras amazônicas dividem-se nos seguintes aspectos: VÁRZEAS: (terras baixas próximas aos rios onde encontram-se submersas a maior parte do ano); TESOS ou TERRAÇOS: (alagados nas cheias maiores); TERRA FIRME: (não é atingido pelas cheias)

12 PLANALTOS RESIDUAIS NORTE- AMAZÔNICOS (Antigo PLANALTO DAS GUIANAS) Localizados no EXTREMO NORTE do Brasil, do AP até o AM; Predomínio de terrenos CRISTALINOS; Nesta região encontram-se os MAIORES PICOS do Brasil (Ex: PICO DA NEBLINA ; PICO 31 DE MARÇO) neblina 31 de março

13 PLANÍCIE COSTEIRA  Estende-se do Maranhão ao Rio Grande do Sul  Largura variável  Intercalada por cordões de restinga, praias, falésias, dunas.  Intensamente povoada.

14 PLANALTOS

15 Planalto das Guianas  Localizado ao norte da Planície Amazônica.  Compreende uma estrutura cristalina, antiga mas resistente, onde encontramos os pontos culminantes do Brasil

16 PLANALTO BRASILEIRO

17 PLANALTO CENTRAL  Ocupa basicamente a porção centro-oeste do Brasil.  Compreende terras sedimentares e cristalinas  Apresenta relevo tabular (chapadas), serras e morros arredondados  Divisor de águas  Solos ácidos

18 Planalto Nordestino  Constitui-se em trecho do planalto Atlântico, com predomínio de estrutura sedimentar.  Destacam-se várias chapadas.  Configura-se como uma grande depressão, intercalada por vários acidentes geográficos.

19 PLANALTO E SERRAS DO LESTE E SUDESTE  Terreno cristalino do planalto Atlântico.  Encontramos várias serras que margeiam o litoral como Mar e Mantiqueira.  No interior o relevo é menos íngreme, configurando suaves colinas arredondadas (mar-de-morros ou meia-laranja)  Grandes riquezas minerais  Densamente povoada

20 PLANALTO MERIDIONAL Estrutura sedimentar- vulcânica (arenito-basáltica) Grande destaque para o escarpamento oriental Íngreme na porção leste, plano no topo e inclinado para oeste (perfil de cuestas) Solos de Terra Roxa e Aquífero Guarini Depressão periférica (porção leste) onde ocorrem depósitos de carvão mineral.

21

22 Características  Íngreme na porção leste, plano no topo e inclinado para oeste (perfil de cuestas)  Drenado pelas bacias hidrográficas dos rios Paraná e Uruguai.  Solos de Terra Roxa e Aquífero Guarini  Depressão periférica (porção leste) onde ocorrem depósitos de carvão mineral.

23 PLANALTO URUGUAIO SUL RIO GRANDENSE  Localizado no sul do Rio Grande do Sul  É uma extensão dos pampas uruguaios  Relevo suavemente ondulado (coxilhas)  Desenvolvimento de pecuária extensiva

24 PERFIS DE RELEVO


Carregar ppt "RELEVO BRASILEIRO Formas e Unidades do Relevo. Formas de relevo  Escarpa: encosta de planalto intensamente dissecada (erodida)  Serra: Morros com topo."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google