A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Realização OBJETIVOS :: Qualificar lideranças comunitárias representantes de favelas e bairros de periferia do Estado do Rio de Janeiro em temáticas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Realização OBJETIVOS :: Qualificar lideranças comunitárias representantes de favelas e bairros de periferia do Estado do Rio de Janeiro em temáticas."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Realização

4 OBJETIVOS :: Qualificar lideranças comunitárias representantes de favelas e bairros de periferia do Estado do Rio de Janeiro em temáticas referentes à pesquisa, prevenção e promoção da saúde com ênfase na epidemia de HIV/Aids e temas/problemas correlatos. :: Divulgar informações ampliadas sobre as pesquisas biomédicas em curso no Instituto de Pesquisa Evandro Chagas (IPEC) da Fiocruz.

5 :: Fortalecer a participação comunitária no âmbito dos comitês comunitários de pesquisa e no que se refere ao enfrentamento da epidemia de Aids e direitos à saúde. :: Ampliar a capacidade das comunidades para formulação e implementação de ações locais visando o fortalecimento dos níveis de informação sobre pesquisa, prevenção e promoção da saúde na perspectivas dos direitos sociais e humanos.

6 PÚBLICO PARTICIPANTE Representantes de grupos, associações comunitárias, movimentos populares e participantes da Rede de Comunidades Saudáveis.

7 COMUNIDADES ENVOLVIDAS

8

9 PERÍODO • Aulas dialogadas (3 meses): 14 de julho a 28 de setembro • Acompanhamento dos planos locais de ação (5 meses): outubro a março

10 TEMÁTICAS CENTRAIS (40h) 1.Promoção da Saúde: aspectos teóricos, políticos e operacionais na perspectiva da política nacional de saúde (SUS). 2.Aspectos contextuais: gênero, raça/etnia, orientação sexual, abuso de drogas, violência, baixa escolaridade. 3.Cultura local: percepções sobre sexualidade, casamento, namoro, relações amorosas e sexuais, crenças, mitos e tabus, religião. 4.Epidemia de Aids: contexto, vulnerabilidades, formas de transmissão. 5. DST: sintomatologia, prevenção e cuidados básicos.

11 6. Co-infecções: aspectos importantes, prevenção e direitos básicos. 7. Vivendo com HIV/AIDS em diferentes ciclos de vida 8. Paradigmas da prevenção: da intervenção comportamental ao paradigma sócio-político - Prevenção Primária e Prevenção Positiva 9. Pesquisa em HIV/Aids: objetivos, metodologia, estágios no Brasil ética em pesquisa. 10. Comunicação em saúde: produção de material educativo

12 PLANEJAMENTO DE AÇÕES LOCAIS (20H) Diagnóstico Comunitário Participativo (identificação de interesses de pesquisa) – Vulnerabilidades (problemas) e Forças (recursos disponíveis) Formulação de planos locais de ação – metodologia Construção Compartilhada de Soluções em Saúde, a partir de quatro eixos prioritários: 1)Prevenção em diferentes ciclos de vida e cenários sócio-culturais 2)Prevenção positiva 3)Promoção da saúde: atuando sobre vulnerabilidades locais 4)Ampliando informações sobre pesquisa em HIV/AIDS e direitos à saúde.

13 Elaboração dos Planos Locais de Ação

14 • Seminário realizado nos dias: 02 e 03 de outubro de 2006 • 15 planos de ação elaborados

15 1 . Dia a seleção do problema

16 Começar por uma fatia realista do problema...

17 F - factível I - interessante N – novo E – ético R – relevante PRIORIZANDO PROBLEMAS MÉTODO FINER

18 Recursos Disponíveis  Humanos  Técnicos  Materiais  Logísticos  Financeiros  Políticos  Afetivos  Talento/habilidades pessoais

19 PROBLEMAS IDENTIFICADOS

20 2o. Dia a pergunta

21 Problema bem definido Recursos definidos Solução Pergunta Expansão Replicação METODOLOGIA Construção Compartilhada

22 A PERGUNTA: Será que (esta intervenção/atividade) realizada com (população alvo, unidade) durante (período do projeto) alcançará tal resultado? (objetivo desejado)

23 ACOMPANHAMENTO

24 O que é o Acompanhamento? Processo de monitoramento e assessoria realizado por uma Equipe de Acompanhamento – profissionais do CEDAPS e de entidades parceiras dedicados a acompanhar o Plano de Ação e apoiar o participante em todas as etapas que planejou durante o Seminário.

25 Como foi feito o acompanhamento?  Reuniões Mensais de Acompanhamento  Contatos Telefônicos  Visitas a Projetos, registro fotográfico  Preenchimento do Caderno de Acompanhamento  Contatos dos próprios participantes

26 OUTUBRO/06

27 JANEIRO/07

28 PROBLEMAS ESTRATÉGIAS

29 POUCA INFORMAÇÂO SOBRE DST/AIDS (3 projetos concluídos) Problemas  Pouca informação sobre HIV/Aids e suas conseqüências por parte dos moradores de ruas do Pq. Proletário  Pouca informação sobre DST/AIDS e planejamento familiar por parte de 20 adolescentes e suas famílias, na comum. Pq. Muísa  Pouca informação sobre DTS/Aids por parte de 10 jovens do grupo de Hip Hop “Angels” do Morro do Chá/Sta. Cruz/ RJ Estratégias  ações educativas (oficinas e ações sociais)  sessões de vídeo-debates  pré e pós teste  parcerias (Centro Social)  encaminhamentos ao CTA

30 POUCO ACESSO À INFORMAÇÂO SOBRE DST/AIDS (2 projetos concluídos) Problema  Pouco acesso a informações sobre DST/AIDS e a vulnerabilidade a outras doenças na comun. de Fragoso e BNH  Adolescentes da Faz. Sossego c/ pouco acesso à informação sobre prevenção de DST/Aids por dificuldade de leitura e escrita Estratégias  formação de um grupo de teatro com jovens  passeio ecológico  “Tenda da Prevenção”  formação de multiplicadores  oficinas de leitura dirigida e mostras de vídeo e imagens educativas c/ adolescentes  dança e composição de músicas c/ grupo de hip hop  oficinas temáticas

31 SENSIBILIZAÇÃO À PREVENÇÃO ÀS DST/AIDS (3 projetos concluídos) Problema  Pouca importância dada às DST/AIDS por parte de alguns moradores da comunidade do Arará  Pouca sensibilização de 30 jovens da Comun. da Fé em relação às DST/Aids e suas conseqüências  Iniciação sexual sem prevenção dos jovens no Complexo do Alemão (Grota,Canitá, Casinhas) Estratégias  programa educativo (reuniões, vídeo, discussões),  camelôs educativos  oficinas (prevenção DST/Aids/Drogas)  formação de multiplicadores  criação de espaços de referência  dispensa de preservativos  aconselhamentos  encaminhamentos (CTA e FIOCRUZ)  parcerias c/ ag. comunit.

32 OFERTA DE AÇÕES DE PREVENÇÃO PARA ADOLESCENTES E JOVENS (2 projetos concluídos) Problema  Pouca oferta de ações de prevenção de DST/AIDS e outras voltadas para adolescentes, causando a baixa participação deste grupo nas atividades do “Movimento de Mulheres do Pq. Horácio”  Pouca captação de novos jovens nas atividades de prevenção de DST/AIDS desenvolvidas pela Amamu Estratégias  atividades esportivas e culturais (oficina de vídeo, teatro, vôlei, handball, basquete, passeios, caminhada)  melhor divulgação das atividades de prevenção voltadas para jovens  pré e pós teste  entrevista na rádio comunitária  parcerias (esc. futebol, ABIA, prof. do Guia Cívico, ag. comunit., Usina da Cidadania, Grupo de Jovens da igreja)

33 ASSISTÊNCIA AO SOROPOSITIVO (1 projeto concluído) Problema  Falta de assistência, aconselhamento e encaminhamento ao portador de HIV/Aids em Vila Paciência Estratégias  encontros educativos e visitas domiciliares à família de portadores  formação de multiplicadores  parcerias diversas  encaminhamentos

34 DISCRIMINAÇÃO DE SOROPOSITIVOS (1 projeto concluído) Problema  Discriminação dos portadores de HIV/Aids na comunidade de Edson Passos Estratégias  encontros educativos e visitas informais  aconselhamento  encaminhamento a serviços de saúde  parceria com Coordenação de Saúde

35 INFORMAÇÃO SOBRE DROGAS (1 projeto concluído) Problema  Pouca informação dos jovens sobre drogas lícitas e ilícitas e suas conseqüências no CASCO (Olaria) Estratégias  encontros educativos sobre drogas, DST/AIDS, TB

36 PRINCIPAIS RESULTADOS

37 RESULTADOS QUANTITATIVOS • 45 Oficinas de capacitação • 17 Encontros educativos • 25 Encaminhamentos para CTA (Madureira e Centro) • 7 Encaminhamento para Fiocruz • 3 Encaminhamentos para Grupo Pela Vidda • 1 Encaminhamento para CMS Lincoln de Freitas • 6 Encaminhamento para tratamento Ginecológico • 7 Camelôs Educativos • 3 Passeios • 1 Gincana para elaboração de cartazes • Peças de comunicação elaboradas: 2 músicas; 2 peças de teatro; 1 material educativo; cartazes e maquetes Pessoas alcançadas DIRETAMENTE: 787 pessoas (435 adolescentes e jovens)

38 • Participação dos pais dos jovens nas ações; • Oficinas de handball, vôlei e basquete de rua, atingindo 84 jovens; • Formação de grupos de teatro • Participação em Rádio comunitária divulgando a importância da testagem, dos CTA, e distribuição de kits de material sorteados entre os ouvintes; • Identificação de moradores da comunidade portadores do HIV com posterior obtenção de benefícios; • Caminhadas ecológicas, abordando a prevenção da Aids; • Maior envolvimento de outros voluntários; • Inúmeras parcerias: Ação Comum. de Apoio Psicossocial; Escola de Circo; Pastoral da Criança; escola municipal; unidades de saúde; Conselho Distrital de Saúde; pipoqueiro; moradores; clubes; salão de cabeleireiros; Usina da Cidadania; escolinha de futebol; c/ professores, entre outros outros resultados

39 DESDOBRAMENTOS • Replicação de alguns projetos; • Novos jovens interessados em participar das próximas oficinas. • Criação de 04 de núcleos de distribuição de preservativos, na Fazenda Sossego: dois em bares, um na praça Batuta onde ficam os motoboys e outro na casa de uma moradora que se sensibilizou com o projeto. • O grupo de teatro identificou 11 escolas para replicar a peça de teatro.


Carregar ppt "Realização OBJETIVOS :: Qualificar lideranças comunitárias representantes de favelas e bairros de periferia do Estado do Rio de Janeiro em temáticas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google