A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

A evolução demográfica da nação brasileira..  Matriz indígena: quantidade inicial inexata (entre 1 e 6,8 milhões) – genocídio e etnocídio;  Matriz.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "A evolução demográfica da nação brasileira..  Matriz indígena: quantidade inicial inexata (entre 1 e 6,8 milhões) – genocídio e etnocídio;  Matriz."— Transcrição da apresentação:

1 A evolução demográfica da nação brasileira.

2

3  Matriz indígena: quantidade inicial inexata (entre 1 e 6,8 milhões) – genocídio e etnocídio;  Matriz africana: Não eram contados inicialmente como imigrantes (1550 a 1850 – entraram, pelo menos, 4 milhões de negros – Fonte: Brasil 500 anos)  Matriz Européia:  1530 – 1980 – Portugueses;  1850 – Italianos, Espanhóis e Alemães e outros.

4  Recordando:  Taxa de natalidade => relativo ao nº de nascimentos p/ano;  Taxa de mortalidade=> relativa ao nº de óbitos p/ ano;  Taxa de fecundidade => nº médio de filhos por mulher;  Crescimento vegetativo = Tx. Natalidade – Tx. Mortalidade.  O crescimento populacional ocorre em função do crescimento vegetativo e da taxa de imigração externa.  Como no Brasil só tivemos uma imigração externa intensa entre 1800 e 1950, o grande responsável pelo aumento da nossa população é o crescimento vegetativo.

5 •1940 – Princípio da Urbanização e do Pensamento Sanitarista: • Diminui a natalidade e mortalidade; •1960 – Urbanização consolidada aumenta o planejamento familiar: •Aumento na redução da natalidade; •1980 – Melhoramentos no setor de saúde: •Estabilização da mortalidade;

6

7

8  1530 – 1808: Fluxo não considerado apesar de grande (1 milhão de portugueses e 4 milhões de escravos.)  1808 – 1850: Abertura dos Portos – Fluxo pequeno  1850 – 1930: Lei Eusébio de Queirós - Fluxo Grande  (+/- 4,3 milhões de imigrantes)  : Crise Econômica Mundial – Grande declínio do fluxo.  : Fim da II Guerra Mundial - Fluxo Grande Substituição de importações + investimentos internacionais.  1980 em diante: Emigração supera Imigração devido à desestabilidade econômica

9

10  Maior percenual - 31% (1530 até 1986)  Sempre entraram livremente no território  Aspectos culturais semelhantes (língua, vínculo histórico)  Com o ingresso de Portugal na União Européia, o fluxo se inverte e a emigração supera a imigração.

11  Vindo a partir de 1850 são o segundo grupo mais numeroso com 30% dos imigrantes.  Expansão dos cafezais e a necessidade de ocupação da região sul e os primórdios do desenvolvimento industrial foram os atrativos.

12  Apesar de se deslocarem para o Brasil desde o período colonial (1580 – 1640), os espanhóis representam um grupo bem diminuto de imigrantes no Brasil (13%).  Ao contrário dos Portugueses, Italianos e Alemães, não fundaram nenhuma cidade importante pois espalharam-se pelos centros urbanos do centro-sul brasileiro.

13  A maioria dedicou-se à agricultura, sendo, responsáveis pelos sistemas agrícolas que modernizaram nossas lavouras.  Dirigiram-se principalmente par a o sul (colônias de povoamento)

14  Primeira embarcação trazendo imigrantes japoneses aportou em  Seu destino principal foram as lavouras de café do estado de São Paulo.  Sofreram escravidão por dívida e tiveram dificuldades de adaptação e integração cultural, forçando-os a formarem núcleos de ocupação pouco integrados à sociedade.  A partir da década de 1980 o fluxo se inverte (decasséguis).

15

16

17 • “Em 2008, 40% dos habitantes do país não eram naturais do município de residência, e cerca de 16% não eram procedentes da unidade da federação em que moravam.” (Moreira, 2010, p.571) • Movimentação associada a fatores econômicos: • 50 – 60: Industrialização e urbanização do sudeste; • 60 – : Políticas púbicas de incentivo à ocupação da região norte e centro-oeste.

18 • Êxodo rural: entre 1950 e 2000, mais de 50 milhões de pessoas foram do campo para a cidade. • Consequências: • Submoradias; • Periferização; • Conurbação; • Metropolização; • Migração pendular.

19  A partir da década de 1980, o Brasil passou a ter um fluxo migratório negativo – número de emigrantes maior do que o de imigrantes.  Principais destinos: EUA, Japão, Europa (especialmente Portugal, Inglaterra, Espanha e França) e também Paraguai (produtores rurais)  Motivos: Busca por melhores condições de vida.  A partir de 2008, devido a crise mundial, o Brasil volta a receber muito imigrantes, principalmente, de países latino-americanos (Bolivianos, Peruanos e Paraguaios e Brasileiros que residiam no exterior)

20


Carregar ppt "A evolução demográfica da nação brasileira..  Matriz indígena: quantidade inicial inexata (entre 1 e 6,8 milhões) – genocídio e etnocídio;  Matriz."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google