A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ARTE DA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX A arte no século XX desenvolveu-se em um contexto marcado por vários conflitos políticos: a Primeira Guerra Mundial,

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ARTE DA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX A arte no século XX desenvolveu-se em um contexto marcado por vários conflitos políticos: a Primeira Guerra Mundial,"— Transcrição da apresentação:

1 ARTE DA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX A arte no século XX desenvolveu-se em um contexto marcado por vários conflitos políticos: a Primeira Guerra Mundial, a Revolução Russa, a formação do fascismo na Itália e do nazismo na Alemanha. Na primeira metade do século ocorreu ainda a Segunda Guerra Mundial. Na sociedade, acentuaram-se as diferenças entre as classes mais ricas e a mais pobres. Foi neste contexto histórico que se desenvolveu a arte da primeira metade do século XX.

2

3 EXPRESSIONISMO Movimento artístico com origem na Alemanha, entre 1904 e Este movimento foi uma reação ao Impressionismo que se preocupou apenas com as sensações de luz e cor, não se importando com os sentimentos humanos e com a problemática da sociedade. Já o Expressionismo procurou expressar as emoções humanas e interpretar as angústias que caracterizaram psicologicamente o homem do inicio do século XX. Traduz em linhas e cores os sentimentos mais dramáticos do homem.

4 O movimento é caracterizado pelo trabalho de Edvard Munch, James Ensor e Oskar Kokoschka. No Brasil Cândido Portinari, na fase em que se dedicou à representação dos retirantes nordestinos é um bom exemplo, assim como o trabalho dos muralistas mexicanos Siqueiros, Orozco e Rivera, que trataram dos problemas sociais de sua terra.

5

6 James Ensor

7

8

9 Oskar Kokoschka

10

11

12 “O Grito” Munch

13 “Madon” Munch

14 “Puberdade” Munch

15 Movimento que teve origem em Paris, durante a realização do Salão de Outono, onde alguns jovens artistas foram chamados pelos críticos de fauves “(feras)”, pela intensidade com que usavam as cores puras, sem misturas. Suas formas são apenas sugeridas e não representadas de forma realista, assim como as cores, não são as da realidade. Henri Matisse, foi o mais expressivo. FAUVISMO

16 “A Dança” Matisse

17 “A Música” Matisse

18 “Mesa Posta” Matisse

19 “Nu cor-de-rosa” Matisse

20 gauguin

21

22

23

24

25 Onde predominam os sentimentos e emoções. Por isso, as formas e cores são criadas mais livremente, sugerindo associações com os elementos da natureza.

26 “Impressão Domingo” Kandinsky

27 “Batalha” Kandinsky

28

29

30

31 Onde as formas e as cores devem ser organizadas de tal maneira que a composição resultante seja apenas a expressão de uma concepção geométrica. Um grande exemplo são as obras de Piet Mondrian ( ), pois buscava o que existe de constante nos seres, apesar de eles parecerem diferentes.

32 Para Mondrian, cada coisa, seja uma casa, uma árvore ou uma paisagem, possui uma essência que está por trás de sua aparência. E as coisas, em sua essência, estão em harmonia no Universo. O papel do artista, para ele, seria revelar essa essência oculta e essa harmonia universal.

33 “Árvore Vermelha” Mondrian

34 “Árvore Cinza” Mondrian

35 “Árvore em Flor”

36 “Composiçaõ” Mondrian

37

38

39

40 Releituras de Mondrian

41

42

43

44

45

46 CUBISMO Passam a representar os objetos com todas suas partes num mesmo plano. Como se les estivessem abertos e apresentassem todos os seus lados no plano frontal em relação ao espectador. Esta ideia não tinha compromisso com a realidade, mas sim, o abandono da busca da ilusão da perspectiva, tão perseguido pelos artistas do renascimento.

47 CUBISMO ANALÍTICO Desenvolvido por Pablo Picasso e Georges Braque, por volta de 1908 e Sua característica era trabalhar com poucas cores - preto,cinza e tons de marrom, sendo que o importante era definir um tema e apresentá-lo de todos os lados simultaneamente. A fragmentação ficou tão grande que tronou- se impossível o reconhecimento de qualqur figura.

48 “Violino e cântaro (1910) – Georges Braque

49 “O poeta” (1911) Pablo Picasso

50 Cubismo sintético Como reação à excessiva fragmentação dos objetos, os cubistas passaram ao cubismo sintético. Esta tendência procurou tornar as figuras reconhecíveis. Não significando a volta do tratamento realista do tema, pois ainda apresentam simultaneamente as várias dimensões de um objeto.

51 “Mulher com violão” (1913) Georges Braque

52 •Outra característica do cubismo foi a chamada de colagem, pois introduziu na pintura letras, palavras, números, pedaços de madeira, jornais, vidro e metal, isto é, fragmentos, reais de objetos retirados do cotidiano das pessoas. Esta inovação pode ser explicada pela intenção de criar novos efeitos plásticos e ultrapassar os limites das sensações visuais despertando sensações táteis no observador.

53 “Guitarra e fruteira em cima de uma mesa” - Juan Gris

54 Pablo Picasso (1881 – 1973) Depois de descobrir a arte africana e compreender que o artista negro não pinta ou esculpe de acordo com tendências de um determinado movimento estético, mas com uma liberdade muito maior, Picasso desenvolveu uma verdadeira revolução na arte. Em 1917 com Les Demoiselles d’Avignon, elabora a estética cubista, onde sua fundamentação é destruir a harmonia clássica das figuras e a fragmentação da realidade.

55 Pablo Picasso (1881 – 1973)

56 “Les Demoiselles d”Avignon” (1906-7) Picasso

57

58

59

60

61 “Guernica” (1937)

62

63

64

65

66

67

68

69

70 SURREALISMO Movimento que surgiu na França em 1924, liderado pelo poeta André Breton, que escreveu o seu primeiro manifesto, em que associa a criação artística ao automatismo psíquico puro. Portanto, para os surrealistas, a obra de arte não é o resultado de manifestações racionais e lógicas do consciente. Ao contrário, são manifestações absurdas e ilógicas,

71 Como imagens dos sonhos e das alucinações. As vezes as obras surrealistas representam alguns aspectos da realidade com excesso de realismo. No entanto, em geral, associam elementos que na realidade são dissociados, resultando em conjuntos irreais. Artistas: Salvador Dalí, Max Ernst, René Magritte, Joan Miró, Marc Chagall, De Chirico.

72 “O Grande Masturbador” Dalí

73

74

75

76

77

78 Magritte

79

80

81

82

83 Max Ernst “Edipo”

84

85

86 “Passeio” ( ) Marc Chagall

87 “Eu e a Aldeia”

88

89

90 De Chirico

91

92

93

94 “Joan Miró”

95

96

97

98

99


Carregar ppt "ARTE DA PRIMEIRA METADE DO SÉCULO XX A arte no século XX desenvolveu-se em um contexto marcado por vários conflitos políticos: a Primeira Guerra Mundial,"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google