A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO Aula 3 – O Nosso Planeta Mauro Biazeto – GEAI e IFE GEAI – 12fev2014.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO Aula 3 – O Nosso Planeta Mauro Biazeto – GEAI e IFE GEAI – 12fev2014."— Transcrição da apresentação:

1 ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO Aula 3 – O Nosso Planeta Mauro Biazeto – GEAI e IFE GEAI – 12fev2014

2 OBJETIVO: ▪ A bondade do Pai, concedendo-nos oportunidade de desenvolvimento em suas moradas ▪ Centelhas divinas que somos, é uma garantia que também podemos criar ▪ A fé raciocinada

3 OBRAS CONSULTADAS: A Bíblia – João Ferreira de Almeida, Ed. SBB A Gênese – Allan kardec, Ed. Ide Atlas Geográfico Escolar (multimídia) – IBGE Iniciação Espírita – Autores Diversos, Ed. Ailança O Livro dos Espíritos – Allan Kardec, Ed. EME Ref. Bibliográficas – Autores Diversos, Ed. Aliança

4 O quadro mais aceito é o que o apresenta constituído de três esferas concêntricas principais. Se a associarmos à figura de um ovo (esférico), seu núcleo composto de duas camadas será a gema; envolvendo o núcleo e se alastrando quase até a superfície identificamos o “manto” representado pela clara; e, acima do manto está a delgada crosta terrestre representada pela casca do ovo. A medida que se avança para seu interior os elementos são mais pesados e a temperatura aumenta. CONSTITUIÇÃO DO NOSSO GLOBO

5 Buffon (1707 – 1788) Kant (1724 – 1804) Buffon, em 1749 propõe a “teoria da maré”, que supõe uma colisão de um cometa com o sol. Dessa colisão resultou gases solares que, posteriormente se condensaram formando os planetas. Kant, em 1755 opõem-se a anterior com sua “hipótese nebular”. Segundo essa teoria, o sol encontrava-se envolto por névoa giratória de gases e areia decorrentes de explosões espontâneas e, por efeito da força centrífuga essa névoa deu origem a anéis que, posteriormente se condensaram originando os corpos do sistema. TEORIAS SOBRE A ORIGEM DO PLANETA

6 Entre os vastos supercúmulos das galáxias, o universo contém vazios. Zonas onde não se detecta quase nenhuma matéria. O supercúmulo local, ao qual pertence o nosso “grupo local”, é tão grande que a luz demora 100 milhões de anos para cruzá-lo. Nossa galáxia, a Via Láctea (possue 100 bilhões de estrelas, e o nosso sistema solar está em um de seus “braços”) é uma do cúmulo das galáxias do espaço próximo conhecido como grupo local. Este cúmulo têm um tamanho aproximado de 2,5 milhões de anos-luz e contém a galáxia Andrômeda (nossa vizinha mais próxima), assim como cerca de 30 galáxias elípticas menores. A luz de Andrômeda demora 2,2 milhões de anos para chegar a Terra, e esta galáxia contém quase o dobro de estrelas da Via Láctea. Nosso planeta Terra é um dos 8 que gravitam em torno do sol (estrela de 5ª grandeza numa escala de 21 e, possuindo 99% da massa do sistema), e dista deste 150 milhões de Km. A velocidade da luz no vácuo é de Km/s; o que faz que esta gaste 8 minutos para chegar até nós. Dizemos assim que a nossa distância ao Sol é de 8 minutos-luz ou 0, anos-luz ( 8 min. é igual a 16 milésimos de milésimo do ano). A estrela mais próxima do Sol se chama Próxima Centauro, e está a 4,2 anos-luz de nós. Encontramos 20 estrelas dentro de um raio de 20 anos-luz do Sol, distribuídas de forma aleatória. Essas estrelas são como que casas em nosso quarteirão. NOSSO LUGAR NO UNIVERSO

7 Entre os vastos supercúmulos das galáxias, o universo contém vazios. Zonas onde não se detecta quase nenhuma matéria. O supercúmulo local, ao qual pertence o nosso “grupo local”, é tão grande que a luz demora 100 milhões de anos para cruzá- lo. Nossa galáxia, a Via Láctea (possue 100 bilhões de estrelas, e o nosso sistema solar está em um de seus “braços”) é uma do cúmulo das galáxias do espaço próximo conhecido como grupo local. Este cúmulo têm um tamanho aproximado de 2,5 milhões de anos-luz e contém a galáxia Andrômeda (nossa vizinha mais próxima), assim como cerca de 30 galáxias elípticas menores. A luz de Andrômeda demora 2,2 milhões de anos para chegar a Terra, e esta galáxia contém quase o dobro de estrelas da Via Láctea. Nosso planeta Terra é um dos 8 que gravitam em torno do sol (estrela de 5ª grandeza numa escala de 21 e, possuindo 99% da massa do sistema), e dista deste 150 milhões de Km. A velocidade da luz no vácuo é de Km/s; o que faz que esta gaste 8 minutos para chegar até nós. Dizemos assim que a nossa distância ao Sol é de 8 minutos-luz ou 0, anos-luz ( 8 min. é igual a 16 milésimos de milésimo do ano). A estrela mais próxima do Sol se chama Próxima Centauro, e está a 4,2 anos-luz de nós. Encontramos 20 estrelas dentro de um raio de 20 anos-luz do Sol, distribuídas de forma aleatória. Essas estrelas são como que casas em nosso quarteirão. NOSSO LUGAR NO UNIVERSO

8 ORGANIZAÇÃO DO PLANETA TERRA Falamos em bilhões de anos e, isto, de certa forma, nos aturde. Então, para que tenhamos uma idéia do tempo, transcrevo interessante comparação elaborada por Russel Lord quando imaginou uma certa máquina de filmar, posta na Lua, a documentar a grandiosa história da Terra, regulada a filmadora para fixar um quadro por ano, o filme, obviamente levaria bilhões de anos. Cerca de uns 5 bilhões. Este mesmo filme projetado à velocidade de 24 figuras por segundo iria nos dar perto de 90 mil anos por hora. Bem, de início exibiria uma enorme bola incandescente; numa etapa mais adiante, mostraria a formação das cordilheiras, das planícies, dos mares, com contorção aqui, um enrugamento acolá, uma distensão mais além. Rodando sem parar, o filme que começara no dia 1º de janeiro, somente no dia 1º de julho mostraria as primeiras formas vivas! O mundo cobre-se então de manchas verdes com o aparecimento das plantas mais primitivas. Na vastidão dos mares e em meio à vegetação, cada vez mais exuberante, surgem em seguida os animais primitivos. Em agosto, os anfíbios migram dos ambientes aquáticos para os terrestres. E os insetos, ao lado de outros artrópodes, já se movem na tela deste filme, por entre samambaias gigantescas. Somente em dezembro é que apareceriam os grandes répteis. Depois, entram em cena as aves e os mamíferos, que, no derradeiro mês de tão longa exibição, dominam o cenário. Ao meio-dia do dia 31 de dezembro aparece o homem que, por sua inteligência, acabava vencendo as dificuldades ambientais, sobretudo as de natureza climática. Nos últimos três minutos da película é que surgem as primeiras aglomerações humanas e as primeiras culturas agrícolas. Colombo descobre a América nos últimos 20 segundos e, quase ao mesmo tempo, Cabral descobre o Brasil.

9 ORGANIZAÇÃO DO PLANETA TERRA Falamos em bilhões de anos e, isto, de certa forma, nos aturde. Então, para que tenhamos uma idéia do tempo, transcrevo interessante comparação elaborada por Russel Lord quando imaginou uma certa máquina de filmar, posta na Lua, a documentar a grandiosa história da Terra, regulada a filmadora para fixar um quadro por ano, o filme, obviamente levaria bilhões de anos. Cerca de uns 5 bilhões. Este mesmo filme projetado à velocidade de 24 figuras por segundo iria nos dar perto de 90 mil anos por hora. Bem, de início exibiria uma enorme bola incandescente; numa etapa mais adiante, mostraria a formação das cordilheiras, das planícies, dos mares, com contorção aqui, um enrugamento acolá, uma distensão mais além. Rodando sem parar, o filme que começara no dia 1º de janeiro, somente no dia 1º de julho mostraria as primeiras formas vivas! O mundo cobre-se então de manchas verdes com o aparecimento das plantas mais primitivas. Na vastidão dos mares e em meio à vegetação, cada vez mais exuberante, surgem em seguida os animais primitivos. Em agosto, os anfíbios migram dos ambientes aquáticos para os terrestres. E os insetos, ao lado de outros artrópodes, já se movem na tela deste filme, por entre samambaias gigantescas. Somente em dezembro é que apareceriam os grandes répteis. Depois, entram em cena as aves e os mamíferos, que, no derradeiro mês de tão longa exibição, dominam o cenário. Ao meio-dia do dia 31 de dezembro aparece o homem que, por sua inteligência, acabava vencendo as dificuldades ambientais, sobretudo as de natureza climática. Nos últimos três minutos da película é que surgem as primeiras aglomerações humanas e as primeiras culturas agrícolas. Colombo descobre a América nos últimos 20 segundos e, quase ao mesmo tempo, Cabral descobre o Brasil.

10 GÊNESE BÍBLICA X GÊNESE DA CIÊNCIA

11 Em todas as doutrinas h á uma apresenta ç ão simb ó lica das id é ias de seus adeptos sobre o in í cio dos mundos, isto é, h á uma cosmogonia. Não é assim no Espiritismo. Essa doutrina revelada pelos Esp í ritos Superiores, trazendo informa ç ões que aceitamos (não dogmaticamente) como verdades, oferecendo aos homens a possibilidade de aliarem à s mais avan ç adas conquistas das ciências e à s mais amplas generaliza ç ões a que nos possam conduzir essas conquistas, a certeza de seus fundamentos. Essas revela ç ões se encontram em o Livro dos Esp í ritos e, aqui apresentamos parte da s í ntese das 1019 perguntas feita por Kardec: ▪ “ Deus é eterno, imut á vel, imaterial, ú nico, todo-poderoso, soberanamente justo e bom. ” ▪ “ Criou o universo, que compreende todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais. ” ▪ “ A cria ç ão é regida por leis divinas ou naturais que são as leis da mat é ria e do Esp í rito. ” ▪ “ Existe um determinismo na evolu ç ão do ser inteligente no sentido da auto-realiza ç ão. ” ▪ “ No estado de felicidade plena (realiza ç ão) o ser desfruta de amplo conhecimento de todas as leis materiais e de rela ç ão(morais) e com elas convive passando a participar na co-cria ç ão. ” ▪ “ O ser inteligente tem varias experiências junto a mat é ria, pois o mundo sens í vel é a base do aprendizado intelectual. ” ▪ “ Existe intercambio entre o mundo material e o mundo espiritual que se manifesta atrav é s dos fenômenos tidos atualmente como milagres, obras do demônio ou cientificamente inexplic á veis. ” ▪ “ Existe um corpo intermedi á rio entre o ser inteligente e o corpo f í sico denominado perispírito. ” “COSMOGONIA” ESPÍRITA

12 Em todas as doutrinas h á uma apresenta ç ão simb ó lica das id é ias de seus adeptos sobre o in í cio dos mundos, isto é, h á uma cosmogonia. Não é assim no Espiritismo. Essa doutrina revelada pelos Esp í ritos Superiores, trazendo informa ç ões que aceitamos (não dogmaticamente) como verdades, oferecendo aos homens a possibilidade de aliarem à s mais avan ç adas conquistas das ciências e à s mais amplas generaliza ç ões a que nos possam conduzir essas conquistas, a certeza de seus fundamentos. Essas revela ç ões se encontram em o Livro dos Esp í ritos e, aqui apresentamos parte da s í ntese das 1019 perguntas feita por Kardec: ▪ “ Deus é eterno, imut á vel, imaterial, ú nico, todo-poderoso, soberanamente justo e bom. ” ▪ “ Criou o universo, que compreende todos os seres animados e inanimados, materiais e imateriais. ” ▪ “ A cria ç ão é regida por leis divinas ou naturais que são as leis da mat é ria e do Esp í rito. ” ▪ “ Existe um determinismo na evolu ç ão do ser inteligente no sentido da auto-realiza ç ão. ” ▪ “ No estado de felicidade plena (realiza ç ão) o ser desfruta de amplo conhecimento de todas as leis materiais e de rela ç ão(morais) e com elas convive passando a participar na co-cria ç ão. ” ▪ “ O ser inteligente tem varias experiências junto a mat é ria, pois o mundo sens í vel é a base do aprendizado intelectual. ” ▪ “ Existe intercambio entre o mundo material e o mundo espiritual que se manifesta atrav é s dos fenômenos tidos atualmente como milagres, obras do demônio ou cientificamente inexplic á veis. ” ▪ “ Existe um corpo intermedi á rio entre o ser inteligente e o corpo f í sico denominado perispírito. ” “COSMOGONIA” ESPÍRITA

13 CONCLUSÃO: Por sobre tudo e sobre todos o imenso amor de Deus conduzindo os seus filhos para a perfeição, ao longo das existências sucessivas na esteira dos milênios. E por ai entendemos por que razão kardec em a Gênese já dizia que, aquele que não se limita a ver no Espiritismo apenas os fenômenos mediúnicos, para logo percebe que ele rasga a visão da amplitude no infinito. Na qualidade de filhos de Deus, somos herdeiros de tudo isto. Fomos criados para ser felizes. Fomos predestinados à felicidade! E este supremo objetivo alcançaremos mais rapidamente se observarmos a moral do Cristo, o organizador da Terra, resumida esta moral neste mandamento: “amai-vos uns aos outros tanto quanto eu vos amei!”

14 CONCLUSÃO: Por sobre tudo e sobre todos o imenso amor de Deus conduzindo os seus filhos para a perfeição, ao longo das existências sucessivas na esteira dos milênios. E por ai entendemos por que razão kardec em a Gênese já dizia que, aquele que não se limita a ver no Espiritismo apenas os fenômenos mediúnicos, para logo percebe que ele rasga a visão da amplitude no infinito. Na qualidade de filhos de Deus, somos herdeiros de tudo isto. Fomos criados para ser felizes. Fomos predestinados à felicidade! E este supremo objetivo alcançaremos mais rapidamente se observarmos a moral do Cristo, o organizador da Terra, resumida esta moral neste mandamento: “amai-vos uns aos outros tanto quanto eu vos amei!”


Carregar ppt "ESCOLA DE APRENDIZES DO EVANGELHO Aula 3 – O Nosso Planeta Mauro Biazeto – GEAI e IFE GEAI – 12fev2014."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google