A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Curso Segurança das Mãos - Série Solução SST- Aula 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Curso Segurança das Mãos - Série Solução SST- Aula 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010."— Transcrição da apresentação:

1 Curso Segurança das Mãos - Série Solução SST- Aula 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010.

2 Introdução  As mãos são importantes instrumentos na vida do homem. Perdê-las significa um grande trauma físico e psicológico, assim como o fim inesperado da força de trabalho do empregado, além das perdas econômicas para empresas, governos e trabalhadores.

3 Objetivo Sensibilizar o trabalhador para a importância da proteção das mãos nas atividades laborais e cotidianas. Disponível em: (Acesso em: 03 abr )

4 “1/3 dos acidentes de trabalho fere punho, palma da mão e dedos.” Disponível em: www1.folha.uol.com.br. (Acesso em: 3 abr ) “Mãos são membros em constante perigo de acidente.” Disponível em: (Acesso em: 3 abr ) “Prevenção é a melhor medida de controle de acidentes com as mãos.” Disponível em: (Acesso em: 3 abr ) Notícias na mídia

5  Com as mãos nós pintamos, apalpamos, prendemos, agarramos, batemos, lançamos, sinalizamos, escrevemos, desenhamos. Mãos Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

6 Para que proteger as mãos? Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

7 pele – osso – tendões – músculo – nervos Anatomia da mão Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

8 Acidentes de trabalho envolvendo as mãos  Ferimento cortante  Ferimento por substância química  Ferimento por produtos domissanitários  Prensa por objeto  Ferimento por corrente elétrica  Esmerilhação ou esfolamento

9 Acidentes de trabalho envolvendo as mãos estão normalmente relacionados a:  altas temperaturas;  baixas temperaturas;  superfícies cortantes;  queda de objeto;  impacto;  vibrações;  agentes biológicos, vírus, fungos e bactérias.

10 Riscos de acidentes com as mãos em máquinas  Pontos de atrito e enroscamento  Superfícies rotativas  Pontos quentes  Automatismo  Joias e roupas largas

11 Disponível em: (Acesso em: 4 abr ) Disponível em: (Acesso em: 4 abr ) Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

12 Causas mais frequentes dos acidentes Inerentes às condições de trabalho:  equipamentos defeituosos;  ferramentas mal conservadas;  local de trabalho inadequado. Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

13 Causas mais frequentes dos acidentes Inerente ao trabalhador:  tédio e cansaço;  descaso com as medidas de segurança;  distração;  falta de atenção;  falta de treinamento. Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

14 Causas mais frequentes de doenças Posturas inadequadas Consequências:  perda da força muscular;  maior tensão sobre os tecidos conjuntivos;  menor circulação e LER/DORT. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

15 Causas mais frequentes de doenças Posturas estáticas Disponível em: tocupacional.files.wordpress.com. (Acesso em: 4 abr )

16 LER/DORT Síndrome relacionada ao trabalho, caracterizada pela ocorrência de vários sintomas concomitantes ou não, tais como:  dor;  parestesia;  sensação de peso;  fadiga. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

17 LER/DORT Como prevenir:  ergonomia;  ações organizacionais;  ações individuais. Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

18 LER/DORT Algumas DORT que afetam as mãos e dedos:  Síndrome do túnel do carpo;  Tendinite;  Tenossinovite;  Doença de DeQuervain;  Síndrome do Canal de Guyon. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

19 Dermatoses  São lesões que afligem a pele dos trabalhadores que, durante suas atividades, precisam entrar em contato com produtos e agentes que causam irritação e alergia, sem a utilização de proteção adequada.  Os sintomas são: ressecamento, vermelhidão, descamação, fissuras, crostas, inchaço, inflamação, unhas quebradiças, verrugas, erupções, queimaduras etc. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

20 Absorção pela pele Quando um agente nocivo entra em contato com a pele, pode acontecer as seguintes situações:  A pele e a gordura protetora podem atuar como uma barreira protetora efetiva;  O agente pode agir na superfície da pele primária;  O agente pode combinar com as proteínas, provocando uma irritação da pele e provocar uma sensibilização;  O agente pode penetrar através da pele, produzindo uma ação generalizada.

21 “Eu tenho feito isso há anos e nunca tive um acidente.” “Não há melhor maneira de fazer este trabalho.” “É mais fácil dessa maneira.” “Isso nunca iria acontecer comigo.” Comentários de acidentados Acidentes com as mãos

22 Medidas de prevenção  O que podemos fazer para proteger nossas mãos de possíveis acidentes?

23 Algumas dicas  Treinamentos como este (educação e a conscientização das questões de segurança).  Respeito às normas de segurança.  Uso de equipamentos de segurança fornecidos pela empresa (EPI).  Não ficar com as mãos ou dedos em lugares onde possam ser esmagados ou apertados. Mantenha as suas mãos onde possa vê-las.

24 Algumas dicas  Ter cuidado ao carregar pesos ou usar alavancas para abrir coisas. Nunca colocar suas mãos debaixo da carga.  As facas e estiletes representam riscos para as mãos e dedos. As facas e os estiletes são as mais perigosas ferramentas, pois uma lâmina bem afiada requer menos força para utilização, assim sendo, existe menor possibilidade de acidentes com lâminas e maior possibilidade de acidentes com facas e estiletes.

25 Algumas dicas Não operar nenhuma máquina sem conhecê-la bem.  Verificar se a máquina possui alguma proteção (lembrar que às vezes a proteção da máquina é retirada e não é colocada novamente no lugar).  Providenciar a recolocação o mais rápido possível de proteções das máquinas (se tiver alguma dúvida, procure o seu chefe). Ao manipular materiais, identificar se é agressivo.  Faça uso de luva adequada.  Observar os pontos onde pode machucar, eliminando-os.

26 Algumas dicas  Nunca manuseie um objeto cortante em direção ao próprio corpo.  Jamais manuseie com as mãos desprotegidas produtos químicos desconhecidos.  As ferramentas machucam, principalmente dedos, quando usadas de forma incorreta. Use as ferramentas adequadamente.  Comunicar ao chefe se constatar alguma ferramenta defeituosa, não espere acontecer algum acidente.

27 Medidas de prevenção Você sabe como higienizar corretamente suas mãos?

28 Como higienizar as mãos 1.Palma contra palma. 2. Palma direita sobre dorso esquerdo. 3. Palma esquerda sobre dorso direito. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

29 4. Dedos entrelaçados: palma contra palma. 5. Parte posterior dos dedos em oposição à palma. 6. Rotação do polegar. 7. Movimento de rotação de frente para trás dos dedos sobre as palmas. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

30 8. Utilizar a mão componente e friccionar o punho com movimento de rotação. 9. Posição de enxague: deve ser com água em abundância a partir da mão para o antebraço. 10. Secagem: enxugar com duas folhas de papel toalha. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

31 Benefícios dos exercícios com as mãos  Reduzem as tensões musculares e induzem o corpo ao relaxamento;  Previnem lesões (distensões musculares, entorses);  Melhoram a postura e o esquema corporal;  Ativam a circulação;  Reduzem a ansiedade, o estresse e a fadiga;  Melhoram a atenção e o bom humor;  Previnem dores.

32 Exercício com as mãos Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

33 Agradecemos sua participação e esperamos você na próxima aula.

34 Curso Segurança das Mãos - Série Solução SST- Aula 2 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010.

35 Principais assuntos abordados na aula 1  Você conheceu a importância das mãos para o homem.  Conheceu os riscos a que estamos sujeitos no trabalho.  Compreendeu as causas dos acidentes de trabalho e das doenças ocupacionais.  Conheceu algumas medidas de proteção que podem ser tomadas contra doenças e acidentes de trabalho.

36 A luva ideal para a proteção das mãos deve considerar:  a resistência da luva à penetração por uma substância em particular;  a composição química da luva;  o grau de sensibilidade do trabalho; Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

37 A luva ideal para a proteção das mãos deve considerar:  o grau de concentração da solução;  efeitos abrasivos dos materiais manipulados;  temperatura;  tempo de uso;  conforto do trabalhador. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

38 Você sabe com vestir uma luva corretamente? Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

39 1.Certifique-se de que suas mãos estejam limpas e secas antes de calçar as luvas.  Inspecione as luvas completamente antes de usar cada uma para ter certeza que elas estão livres de defeitos.  Confirme se as luvas para contato com produtos químicos não apresentam pequenos furos, submergindo-as em água e enchendo-as com baixa pressão de ar (pequeno sopro).

40 2.Não use o mesmo par de luvas por um período muito prolongado:  retire-as regularmente;  não exceda o tempo máximo recomendado;  alterne o uso com outro par de luvas quando trabalhar por longos períodos. Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

41 3.Dobre os punhos.  Isso evita que produtos químicos escorram para os braços. 4.Lave as luvas antes de retirá-las:  quando utilizá-las com tintas ou pigmentos, limpe-as com um pano embebido com solvente e seque-as.  quando utilizá-las com solventes, limpe-as com pano seco.  quando utilizá-las com ácidos ou produtos alcalinos, enxague-as com água primeiro e seque-as com um pano.

42 5.Retire as luvas sem tocar em sua superfície externa.  Remova as mãos puxando as luvas pela ponta dos dedos, ou vire os punhos e puxe a luva tirando-as do avesso.  Lave as mãos após retirar as luvas. 6.Se possível aplique um creme hidratante no final do dia de trabalho: evita o ressecamento da pele. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

43 Somente utilize luvas fornecidas pelo setor de segurança do trabalho de sua empresa. Medidas de prevenção Como vestir uma luva 7.Certifique-se de que o interior da luva está seco antes de reutilizá-las. Não reutilize luvas que estejam rasgadas ou de alguma forma danificadas.

44 Equipamento de proteção individual (EPIs)  A função básica dos EPI é proteger o organismo de exposições a agentes agressivos a saúde.  O uso de EPI é uma exigência da legislação trabalhista brasileira através da Norma Regulamentadora 6 – NR 6. Então, faça a sua parte usando adequadamente os EPI fornecidos pela empresa.

45 De acordo com a NR 6, são proteções que podem ser recomendados:  creme protetor;  manga;  braçadeira;  dedeira;  luva. Proteção dos membros superiores Disponível em: (Acesso em: 4 abr ) Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

46 Tipos de creme protetor  Creme para facilitar a limpeza da pele.  Creme contra substâncias irritantes.  Creme para obstruir os poros e impedir a entrada de substâncias irritantes.  Creme contra agentes químicos fotossensíveis.  Creme contra poeiras inertes. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

47 Manga Manga de segurança para proteção do braço e do antebraço contra:  choques elétricos;  agentes abrasivos e escoriantes;  agentes cortantes e perfurantes;  umidade proveniente de operações com uso de água;  agentes térmicos. Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

48 Braçadeira  Braçadeira de segurança para proteção do antebraço contra agentes cortantes. Dedeira  Dedeira de segurança para proteção dos dedos contra agentes abrasivos e escoriantes. Disponível em: (Acesso em: 4 abr ) Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

49 Tipos de luvas Luva de segurança para proteção das mãos contra agentes:  abrasivos e escoriantes;  cortantes e perfurantes;  choques elétricos;  térmicos; biológicos;  químicos;  vibrações;  radiações ionizantes. Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

50 Tipos de luvas Couro/vaqueta Kevlar ou aramida Disponível em: Acesso em: 4 abr )

51 NeopreneBuna-n Nitrila Tipos de luvas Viton Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

52 Malha de aço Tipos de luvas Nylon Spectra Disponível em: (Acesso em: 4 abr ) Disponível em: (Acesso em: 4 abr )

53 Cloreto de polivinila (PVC) Isolante de borracha Tipos de luvas Disponível em: Acesso em: 04 abr

54 Primeiros socorros Tratamento médico das lesões nas mãos Em caso de acidente nas mãos, você sabe como socorrer?

55 Tratamento médico das lesões nas mãos  As lesões, por mais simples que sejam, devem receber a atenção de médicos especializados.  Há, no entanto, medidas emergenciais que podem e devem ser tomadas por um colega de trabalho, logo após o acidente, antes do atendimento médico. Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

56 Tratamento médico das lesões nas mãos  Cortes e lesões Faça pressão sobre a parte afetada com um pano limpo.  Queimaduras Aplique um jato de água fria com pressão moderada logo após o acidente, para aliviar a dor e para diminuir a gravidade da queimadura.

57 Amputações A amputação da mão ou de um dedo é provavelmente a lesão mais grave que pode sofrer um trabalhador. Eis algumas medidas de emergência:  Faça pressão sobre a área afetada imediatamente;

58 Amputações  Conduza a vítima para um lugar tranquilo, onde ela possa repousar até a chegada da ambulância.  Envolva a parte amputada com uma esponja limpa e a coloque num saco plástico.  Em seguida, coloque o saco plástico e o órgão num recipiente com água gelada ou gelo.

59 Recuperação da lesão Tratamento  Doloroso  Demorado  Caro  A recuperação pode não ser total. Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

60 Atividade em grupo

61 Para refletir Suas mãos são essenciais para seu trabalho e seu bem- estar, cuide delas! A segurança de suas mãos depende de você. Disponível em: (Acesso em: 3 abr )

62 Referências ARAUJO, G. M. de. Normas Regulamentadoras Comentadas. 4 ed. Volumes 1 e 2. Ver. e Ampl. Rio de Janeiro: Atual, ALI, S.A. Dermatoses Ocupacionais. São Paulo: Fundacentro, 1994.

63 Obrigado pela atenção!


Carregar ppt "Curso Segurança das Mãos - Série Solução SST- Aula 1 Departamento Regional Coordenadoria de Educação Local, 00 de mês de 2010."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google