A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

 Alex SV Griebeler  Cintia Mello  Judeus são os praticantes do judaísmo (precursor do cristianismo), se configurando enquanto um grupo étnico-religioso.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: " Alex SV Griebeler  Cintia Mello  Judeus são os praticantes do judaísmo (precursor do cristianismo), se configurando enquanto um grupo étnico-religioso."— Transcrição da apresentação:

1

2  Alex SV Griebeler  Cintia Mello

3  Judeus são os praticantes do judaísmo (precursor do cristianismo), se configurando enquanto um grupo étnico-religioso que surgiu no oriente médio há cerca de 3300 anos.  israelense é o cidadão judeu do estado de Israel.  palestino é quem nasceu na palestina, território que foi desmembrado em 1948 para a criação do Estado de Israel com intuito de receber o povo judeu que era até então um “povo sem terra”.

4  Movimento que visava a criação de um Estado independente para os judeus no território palestino;  A nomenclatura Sionismo tem sua etimologia atrelada a uma colina de Jerusalém (Sion), que segundo o movimento sionista existia uma área chamada Canaã, que seria o território de Israel, hoje;  Declaração de Balfour favorece a criação do Estado de Israel na Palestina

5 Lucas Eduardo Gaspar Nicole de Cândido Ponestk

6  Desde a Guerra dos Seis dias, em 1968, Israel empreende a construção de colônias no território Palestino.  As consequências dessas colônias são devastadoras, como por exemplo o preconceito, segregação racial e mortes. Escavadeiras destroem casas palestinas para abrir espaço a novas colônias israelenses

7  No ano de 2013 houve um aumento de 70% na construção de colônias israelenses em áreas da Palestina.  O modo de vida enfrentado nos campos de refugiados é de constante insegurança, pois sofrem constantes invasões israelenses, onde esses abusam de força e por muitas vezes expulsam palestinos, demolem suas construções e não oferecem outras opções de alojamento.

8  Exercendo um terrorismo de Estado, Israel, tem por objetivo manter a população palestina em permanente estado de terror.  Enquanto líderes de estado e representantes de nações negociam a paz, a população sofre diariamente em seu cotidiano.

9

10  A partir da criação e expansão do Estado de Israel, processo que se iniciou em 1948, milhares de palestinos tornaram-se refugiados em países vizinhos e em sua própria terra. Os que permaneceram em algumas regiões periféricas sofrem cotidianamente com o controle exercido pelas forças militares israelenses que invadiram e agora ocupam a região:  - Foto tirada no momento de uma explosão na cidade de Gaza após ataque aéreo israelense em novembro de À direita, charge do cartunista Carlos Latuff (2009) representando o massacre cometido contra os palestinos.

11  As ações militares empreendidas por Israel são condenadas pelas Nações Unidas. Mas, estas ações contam com a ajuda do arsenal de guerra norte- americano. Em vários momentos, o povo palestino se rebelou contra as expropriações que sofreram por parte do poderoso exército israelense. O combate, no entanto, é desigual: Foto - O exército israelense ocupa a 4° posição como um dos mais fortes do mundo. - Foto: Jato de guerra modelo F-16, de fabricação norte-americana.

12  Afinal... por que os militares israelenses atacam o povo palestino? O que os EUA tem a ver com isto?

13  O território da Palestina já vem sendo objeto de disputas entre potências imperialistas desde o século XIX. Posteriormente, durante a Primeira Guerra Mundial, foi declarado domínio britânico, permanecendo assim até 1948, ano da criação do Estado de Israel. Neste período cresceu o interesse dos Estados Unidos no Oriente Médio e as principais companhias petroleiras norte- americanas passaram a instalar-se na região, tendo em vista a riqueza daqueles territórios. Desde então, levando em conta sua força e influência internacional, vários acordos favoráveis aos EUA foram realizados com outros países com o objetivo de explorar a região. Naquele momento os norte- americanos estavam constituindo-se como a maior potência imperialista mundial.

14  Por mais que as Nações Unidas atualmente desaprovem as invasões militares na Palestina e a expansão de Israel, parceiro dos EUA na geopolítica regional, os interesses econômicos prevalecem:

15  Enquanto isso, o povo Palestino luta cotidianamente contra a expropriação que sofre como pode, já que o conflito é muito desigual. Organizar-se coletivamente é uma das possibilidades:

16 Alex Sander Sanoto Sara Munique

17 A situação da Palestina se agrava ainda mais nas décadas de 1970 e 1980, quando Israel, apoiado por países como os Estados Unidos, tentam se expandir em solos Palestinos. É aí que surgem: Hamas: Movimento de Resistência Islâmico. Intifada: Levante popular palestino contra a ocupação israelense.

18 O estopim da situação ocorre em 1987, quando um caminhão militar israelense atropela e mata quatro pessoas na Faixa de Gaza. Esse episodio fica conhecido como “Revolta das Pedras”, pelo fato de jovens e crianças enfrentarem com paus e pedras as tropas Israelenses.

19

20 Esses eventos acabam dando animo aos palestinos. Tanto, que ainda na década de 1980, as lideranças da OLP (Organização para a Libertação da Palestina) passam a lutar como nunca para a criação de um Estado palestino, cuja capital, seja a cidade de Jerusalém

21 Enquanto os palestinos tentavam negociar com Israel, os Estados Unidos fornecem assistências econômica militar a Israel. É exatamente nesse contexto, que no ano de 2000 ocorre a segunda Intifada.

22 Equipe do Projeto de Extensão Observatório do Mundo Contemporâneo Coordenadora: Prof Danilo Fonseca Estagiários: Alex Sander Sanoto Alex Sandro Ventura Griebeler Cintia Mello Joselene Ieda de Carvalho Lucas Blank Fano Lucas Eduardo Gaspar Nicole de Cândido Ponestk Sara Munique  Marechal Cândido Rondon, Agosto e Setembro de 2013.


Carregar ppt " Alex SV Griebeler  Cintia Mello  Judeus são os praticantes do judaísmo (precursor do cristianismo), se configurando enquanto um grupo étnico-religioso."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google