A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O Futuro do Recife BEAT Discussão estratégica sobre o papel e posicionamento do BEAT em Pernambuco e no Brasil.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O Futuro do Recife BEAT Discussão estratégica sobre o papel e posicionamento do BEAT em Pernambuco e no Brasil."— Transcrição da apresentação:

1 O Futuro do Recife BEAT Discussão estratégica sobre o papel e posicionamento do BEAT em Pernambuco e no Brasil

2 Recife BEAT A Incubadora de Empresas de Alta Tecnologia do Centro de Informática da UFPE

3 O Contexto SOFTEX (2000) –www.softex.brwww.softex.br –Núcleos SOFTEX Projeto Gênesis –www.genesis.org.br (descontinuado)www.genesis.org.br –BEAT entra em operação em 1997 Projeto SoftStart –www.softstart.org.br (descontinuado)www.softstart.org.br –Empreendimentos em Informática, ministrada pela primeira vez no CIn em 1996 (antes do SoftStart)

4 Uma linha de produção de empresas em Recife CIn-UFPE: graduação, pós-graduação, extensão, 42 PhD CITi: empresa júnior Recife BEAT: pré-incubação CESAR: integração universidade- sociedade, cooperação (projetos), incubação Incubatep (~15 empresas) SOFTEX Recife (~42 empresas) Mater (Faculdade Integrada do Recife – FIR)...

5 Objetivo Geração de empresas –Conhecimento científico –Inovação e alta tecnologia –Ética empresarial Público-alvo –Alunos e egressos de cursos de informática de instituições de ensino superior ou de ensino médio de Pernambuco

6 Outros dados O BEAT não tem personalidade jurídica: é um “projeto” do Centro de Informática É uma agente SOFTEX em Recife (o outro é o SOFTEX Recife) O convênio com a SOFTEX é assinado pelo CESAR

7 Estrutura Atual Coordenação: Hermano Apoio administrativo: 2 estudantes tempo parcial com bolsas acadêmicas da UFPE Área de ~30m 2 no CIn 17 desktops e 2 servidores Máquinas a receber: 1 servidor, 10 desktops, 1 laptop (projeto aprovado) ~25 desktops em utilização pelo CIn

8 Recife BEAT Consórcio –CIn-UFPE –CESAR –CITi Apoio –CIn-UFPE –CESAR –SOFTEX –CNPq

9 Apoio Atual CIn-UFPE –Infra-estrutura física (instalações físicas, rede, telefonia, etc) –Suporte computacional CESAR –Taxa administrativa SOFTEX: R$700/mês –Gerência de Incubação: participação de pessoas na disciplina (pré-seleção e no Concurso) SOFTEX –Equipamentos via Lei de Informática –Programa prioritário CNPq (sem apoio no momento)

10 Apoio às Empresas Incubadas

11 Seleção Por edital (último realizado em agosto 2002) Tendência adotar fluxo contínuo Processo de seleção: 1.análise do Plano de Negócios 2.nível técnico e viabilidade do produto proposto (incluindo a avaliação do protótipo e de sua documentação, quando existir) 3.contrapartida do empreendimento especificada no Plano de Negócios 4.potencial empreendedor dos empreendedores- sócios

12 Apoio às Incubadas :: Kit Básico kit é destinado, preferencialmente, a empresas cujos empreendedores-sócios ainda não concluíram a graduação. 2 (duas) bolsas ITI do CNPq de 12 (doze) meses de duração, para o empreendimento selecionado enquanto alunos da graduação; cursos e treinamentos empresariais; 2 pontos de trabalho compartilhado em laboratório de uso exclusivo do Recife BEAT, com acesso dedicado à Internet; consultoria em aspectos técnicos de informática, jurídicos, de marketing e de comercialização; acesso aos escritórios SOFTEX nos EUA, Alemanha e China; uso compartilhado de infra-estrutura de apoio do Centro de Informática da UFPE e do CESAR (como telefone, fax, salas de reunião).

13 1 (uma) bolsa DTI do CNPq para o empreendedor graduado de nível superior, pelo período de 12 (doze) meses de duração; 2 (duas) bolsas ITI do CNPq para os alunos, de acordo com a composição da equipe no período de 12 (doze) meses de duração; cursos e treinamentos empresariais; 2 pontos de trabalho compartilhado em laboratório de uso exclusivo do Recife BEAT, com acesso dedicado à Internet; consultoria em aspectos técnicos de informática, jurídicos, de marketing e de comercialização; acesso aos escritórios SOFTEX nos EUA, Alemanha e China; uso compartilhado de infra-estrutura de apoio do Centro de Informática da UFPE e do CESAR (como telefone, fax, salas de reunião). Apoio às Incubadas :: Kit Avançado

14 Apoio às Incubadas :: Kit Virtual –1 (uma) bolsa DTI do CNPq para o empreendedor graduado de nível superior, pelo período de 12 (doze) meses de duração; –2 (duas) bolsas ITI do CNPq para os alunos, de acordo com a composição da equipe, no período de 12 (doze) meses de duração; –cursos e treinamentos empresariais; –consultoria em aspectos técnicos de informática, jurídicos, de marketing e de comercialização; –acesso aos escritórios SOFTEX nos EUA, Alemanha e China; –uso compartilhado de infra-estrutura de salas de reuniões do Centro de Informática da UFPE e do CESAR.

15 Contato com as Graduadas Lista eletrônica dos sócios: Não existe nenhum acompanhamento das graduadas

16

17 Empreendimentos em Informática Disciplina surgiu em 1996 Está na sua 15a. edição Cerca de 300 estudantes idéias e planos de negócios elaborados VIII Concurso de Planos de Negócios do CIn-UFPE É importante para o BEAT e o BEAT é importante para a disciplina

18 Perfil Empreendedor em Informática Empreendimentos em Informática Economia e Mercados Contabilidade Financeira e Gerencial Gestão de Negócios On-line Sistemas de Informação Tópicos Avançados em Empreendimentos Trabalho de Graduação Iniciação Científica

19 As Empresas BEAT

20 Empresas BEAT Característica principal: –projetos em estado ainda muito inicial Taxa de sucesso = 48% (absoluta) –21 projetos, 10 empresas no mercado Maior fonte: disciplina “Empreendimentos em Informática” –CIn-UFPE e DEI/UNICAP Empresas graduadas: 21 Empresas no mercado: 11 Empresas incubadas: 7

21 Empresas Graduadas Agrotech BM Informática Buscagrátis.com Bússola Brasil BVR Compulife D’Accord ESC Intellisys Jynx Kernel Informática Minds Mobile Nação Software NEWStorm Patch Work Strike Ponte Prograph VidaNet Zaite

22 Empresas Incubadas HOJE Axia Expoworks Infinity Wireless Solutions Locality Information Systems Logos Personar Solutions Vixia

23 Axia –Soluções de IA para entretenimento –Tellarin - motor de IA para jogos ainda no início da implementação mas já gerou dois artigos –Vendas do produto não estão previstas para esse ano, mas prevemos duas parcerias para desenvolvimento da IA de dois jogos –Problemas enfrentados: –Divisão da Vixia, empresa original e conseqüente divisão da forca de trabalho –Estado do mercado de jogos não muito animador para novas empresas –Grandes dificuldades no projeto/implementação do motor –Empreendedor: Borje Karlsson

24 Infinity Produto: –Garçom Virtual – GV (pronto) –Serviços como: implantação de LAN´s, WLAN´s, cursos de capacitação em Java e consultorias na área dedesenvolvimento de software (“enquanto o GV não rende frutos”) Previsão de venda de 2 licenças do GV em 2003 Faturamento 2003: R$4.000,00 5 pessoas “envolvidas”: –Alexandre Feitosa, Jordano Bruno, Laplace Medeiros, Obionor Nóbrega, Rodrigo Arruda

25 Locality Por conta da ausência das bolsas tiveram que trabalhar Mudando de sistemas de database marketing georefrenciados para e-learning (“guinada de 180 graus”) Estamos elaborando um novo negócio, dessa vez contando com a colaboraçãodos professores Alex Sandro Gomes e Patrícia Tedesco Empreendedores: –Diogo Lins –Marcelo Ricardo da Silva

26 Vixia –Produtos: OCCO: jogo de estratégia, ação e RPG (Finalização do game design) Wos: jogo de ação em terceira pessoa (Implementação de versão demo) –Empreendedores: Paulo Gonçalves de Barros (diretor e sócio), Paula Roberta Callado (administração e sócia) –Colaboradores: Erico Souza Teixeira, Gustavo Bastos dos Santos, Bruno Jamir da Silva, Thiago Jamir da Silva –Nenhuma venda prevista para 2003 –“O diretor da empresa está viajando no dia 19 de agosto para a conferência GDC, na Europa, em busca de contatos”

27 Vixia (cont.) Problemas enfrentados –O maior problema encontrado pela Vixia é a falta de recursos para contratação de pessoal. –A disponibilidade de equipe disposta a trabalhar por experiência é restrita. –Mas a empresa está à procura de novas fontes de renda. –Outro grande empecilho foi a saída de dois dos seus três sócios no começo desse ano, levando a empresa a uma nova reestruturação e planejamento.

28 Problemas & Diretrizes Estratégicas Falta uma estrutura executiva Falta de apoio (em forma de bolsas) para as empresas incubadas –Falta de concentração dos empreendedores Oportunidades estão passando ao largo Falta de acompanhamento das incubadas Falta de recursos

29 Alguns Cenários e Questões 1. Fechar 2. Incorporar à Gerência de Incubação do CESAR 3. Incorporar ao Porto Digital Redefinir ou manter o seu papel Escalar: um estrutura articuladora e células de incubação nas instituições de ensino (UFPE, Unibratec, Unicap,...) Diversificar as suas atividades? Crescer?

30 Contato CIn-UFPE, Recife BEAT Prof. Hermano Perrelli CP 7851, CEP Recife, Brasil Web Fone x4338 Fax

31 Recife BEAT A Incubadora de Empresas de Alta Tecnologia do Centro de Informática da UFPE


Carregar ppt "O Futuro do Recife BEAT Discussão estratégica sobre o papel e posicionamento do BEAT em Pernambuco e no Brasil."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google