A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Enlaces com grupos similares: Parcerias nacionais e internacionais.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Enlaces com grupos similares: Parcerias nacionais e internacionais."— Transcrição da apresentação:

1 Enlaces com grupos similares: Parcerias nacionais e internacionais.

2 Aspectos a serem discutidos:
1. Discussão geral sobre a agricultura familiar em sua relação com os movimentos maiores da economia e, especialmente com o processo de globalização; 2. Caráter prático das experiências de inserção da produção familiar no mercado; 3. Políticas e programas públicos voltados à agricultura familiar e ao desenvolvimento local; 4. Questões estratégicas para enfrentar os desafios do século 21, como a competitividade, o manejo da informação e a integração da dimensão ambiental

3 O Econômico e o Familiar: Interdependências, Potencialidades
Mundo Brasil Regiões

4 Globalização, Sustentabilidade, Mercados e a Situação da Agricultura   Ecológica  Familiar, 
SlowFood e Slow Cities (Cittá Slow ) Agenda 21 internacional Agenda 21 brasileira Agenda 21 local

5 SlowFood (http://www.slowfood.it)
Slow Food é uma associação internacional que possui hoje cerca de pessoas inscritas, com sedes (por ordem de fundação) na Itália, Alemanha, Suiça, Estados Unidos, França e Japão; além de representações em 107 países. Slow Food se empenha na preservação dos alimentos, das técnicas culturais e das transformações herdadas das tradições, na defesa da biodiversidade das espécies cultivadas e selvagens, bem como na proteção dos locais de convívio pelo seu valor histórico, artístico ou social que também fazem parte do patrimônio gastronômico.

6 CittaSlow (http://www.cittaslow.net)
Se refere à cidades onde ainda existam pessoas que se preocupem com os velhos tempos, onde ainda existam teatros, cafés, restaurantes e lugares espirituais, onde ainda existam paisagens intocáveis e artesãos fascinantes, onde as pessoas ainda sejam capazes de reconhecer o curso “lento” das estações e seus produtos genuínos respeitando sabores, saúde e costumes tradicionais...

7 Terra Madre Trata-se de um encontro internacional entre produtores e operadores do setor agro-alimentar mundial, direcionado a todos que realizam um modelo sustentável de produção e distribuição do alimento; ou seja, àqueles que respeitam os recursos ambientais, os equilíbrios planetários, a qualidade dos produtos, da vida de quem trabalha e da saúde de quem consome. O último encontro mundial foi realizado em Turim (Itália), em outubro de 2004.

8 Agenda 21 internacional  

9 Ministério do Meio Ambiente: http://www.mma.gov.br
Agenda 21 Brasileira   Ministério do Meio Ambiente: A Agenda 21 Brasileira é um processo e instrumento de planejamento participativo para o desenvolvimento sustentável e que tem como eixo central a sustentabilidade, compatibilizando a conservação ambiental, a justiça social e o crescimento econômico. O documento é resultado de uma vasta consulta à população brasileira, sendo construída a partir das diretrizes da Agenda 21 global. Trata-se, portanto, de um instrumento fundamental para a construção da democracia ativa e da cidadania participativa no País.

10 Agenda 21 Local  Agenda 21 de campinas e região: A cidade de Piracicaba tem um trabalho muito bem elaborado com site e muita informação:

11

12 As 544 iniciativas levantadas estão distribuídas
regionalmente da seguinte forma: Nordeste 144 Sudeste 226 Sul 65 Centro-Oeste 58 Norte 62 Total 555

13

14 Agenda 21 da Estância de Ribeirão Pires (SP)
Ribeirão Pires - cidade de aproximadamente 110 mil habitantes, situada a sudoeste da região metropolitana de São Paulo e parte integrante do Grande ABC - tem, desde 1975, os 107km² de seu território protegidos pela Lei Estadual dos Mananciais. Em 1997 a cidade começou a se preparar para construir sua Agenda 21 criando o Fórum de Desenvolvimento Sustentável, que definiu um programa tendo como princípio a sustentabilidade local. Em 2001, com a constituição do Ministério das Cidades, o governo federal convocou a Conferência Nacional das Cidades, a ser realizada também pelos estados e municípios, objetivando a realização de uma agenda nacional integrada.

15 Agenda 21 de Santos (SP) O processo de construção da Agenda 21 Local de Santos iniciou-se a partir do Programa Comunidades Modelo, promovido pelo ICLEI-Conselho Internacional de Iniciativas Ambientais Locais, em 1994, que envolveu quatorze cidades em todo o mundo. Santos foi a única cidade brasileira escolhida para participar desse programa, que ficou conhecido como ''Santos - Cidade Modelo''. Nos dias 18 e 19/11/94 foi realizado o primeiro seminário do referido programa, do qual participaram técnicos da administração municipal, ong`s, ambientalistas, conselhos municipais, universidades, instituições de pesquisa, cooperativas, movimentos populares em geral e outros setores da sociedade civil... Foram realizados sete seminários e apresentadas 43 projetos da prefeitura, dos quais três foram escolhidos para serem desenvolvidos em parceria com a comunidade, sendo eles: balneabilidade das praias, resíduos sólidos e núcleo de defesa civil nos morros. Também foram montados subgrupos de trabalho para tratar de alguns temas, como : Projetos Sociais, Resíduos Sólidos, Questão da Mulher, Águas, Captação de Recursos, Educação Ambiental, Comunicação, entre outros.

16 Agenda 21 do Vale do Ribeira (SP)
O processo de construção da Agenda 21 do Vale do Ribeira iniciou-se através do seminário "Plataforma Ambiental Mínima para o Desenvolvimento Sustentável do Vale do Ribeira", realizado em São Pedro (SP), no período de 10 a 13 de dezembrto de 1995. A iniciativa e organização do seminário partiram do Vitae Civilis-Instituto para o Desenvolvimento, Meio Ambiente e Paz, que contou com o apoio do Fundo Nacional do Meio Ambiente (FNMA) do Ministério do Meio Ambiente. O motivo que levou à realização do evento foi a necessidade de articular e promover o intercâmbio entre as organizações não-governamentais e movimentos sociais atuantes na região, segundo os organizadores.

17 Agenda 21 de Volta Redonda (RJ)
Um debate promovido em 1997 pela Associação Comercial e Industrial do município, chamado ''Repensar Volta Redonda'', gerou a primeira discussão sobre os princípios da Agenda 21. A sugestão para criar um fórum para a construção da agenda foi encaminhada ao prefeito e, em novembro do mesmo ano, foi criado o Programa da Agenda 21 Local de Volta Redonda, através da promulgação da Lei Municipal n.º 3386/97. Uma centena de parceiros, representando a maioria dos setores da sociedade, dividiram-se em Grupos Temáticos - Poluição Atmosférica, Recursos Hídricos, Lixo, Arborização Urbana, Trabalho e Renda, Educação e Cultura, Criança e Adolescente - para refletirem sobre temas setoriais, à luz da sustentabilidade.

18 Grupos similares:   Existem diversos grupos similares que se encaixam aos grupos da agenda 21. Dentre eles podemos destacar: O turismo rural e Agricultura familiar.

19 Unicamp / Universidade de Siena
Já existe um vínculo muito estreito entre a Universidade de Siena (Itália) e a Unicamp, que se reúne a cada dois anos para compartilhar resultados de estudos sobre as relações entre Ecologia, Energia e a Sociedade: .html

20 Agricultura Ecológica Familiar, Mercados e Sustentabilidade
Agricultura Familiar - Famílias assentadas por programas de reforma agrária - Famílias de Pescadores Artesanais - Famílias de Quilombolas - Famílias Indígenas - Famílias de Seringueiros, Ribeirinhos, Extrativistas, Atingidos.por barragens

21 AGRICULTURA FAMILIAR % DO VBP EM RELAÇÃO AO VBP TOTAL PRODUZIDO
Importância econômica e social da agricultura familiar no Brasil (Censo IBGE 95/96)) AGRICULTURA FAMILIAR % DO VBP EM RELAÇÃO AO VBP TOTAL PRODUZIDO

22 Fatores que afetam o desempenho da Agricultura Familiar
Do ponto de vista externo Inadequação das políticas públicas; Terra insuficiente, de má qualidade em áreas marginais para a produção e em muitos casos não detém o título de domínio da terra; Crédito rural insuficiente, inadequado e burocratizado; Tecnologia gerada não atende às suas necessidades; Instituições de assistência técnica e extensão rural não atende a sua demanda; Dificuldades de comercialização; Restrições aos subsídios; Falta de um mercado organizado a nível municipal

23 Fatores que afetam o desempenho da Agricultura Familiar
Do ponto de vista interno Dificuldades de organização; Dificuldade de compreensão ampla de seus problemas; Falta de capacitação gerencial e tecnológica para administrar sua atividade no contexto das recentes mudanças

24 EFICIÊNCIA ECONÔMICADA AGRICULTURA FAMILIAR
Fonte- Censo Agropecuário 1995\96 – IBGE Elaboração- Projeto de Cooperação Técnica INCRA\FAO

25 EFICIÊNCIA ECONÔMICA DO CRÉDITO
Fonte- Censo Agropecuário 1995\96 – IBGE Elaboração- Projeto de Cooperação Técnica INCRA\FAO

26 Grande capacidade de absorção de mão de obra
Agricultura familiar x economia moderna Alta flexibilidade de adaptação a diferentes processos de produção e variedade de fontes de renda Vocação para a policultura podendo adaptar-se rapidamente às exigências de especialização de monoculturas. Dependência substancialmente de rendas ou recuo até o completo auto-abastecimento. Grande capacidade de absorção de mão de obra

27 CARACTERÍSTICAS DA AGRICULTURA BRASILEIRA

28 INSTRUMENTO DE POLITICA PARA O DESENVOLVIMENTO LOCAL SUSTENTÁVEL
O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) O PRONAF é um programa de apoio técnico financeiro, criado pelo governo federal através do Decreto N.o 1946, visando propiciar condições para o aumento da capacidade produtiva, a geração de empregos e a elevação da renda dos agricultores familiares.

29 ajustar políticas públicas à realidade da agricultura familiar
Objetivos e principais linhas de ação ajustar políticas públicas à realidade da agricultura familiar viabilizar a infra-estrutura rural necessária à melhoria do desempenho produtivo e da qualidade de vida da população rural. fortalecer os serviços de apoio ao desenvolvimento da agricultura familiar. elevar os níveis de profissionalização dos agricultores familiares, propiciando-lhes novos padrões tecnológicos e de gestão Operacionalização da linha de viabilização da infraestrutura rural (PRONAF – Município) Plano Municipal de Desenvolvimento Rural - PMDR, Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rurais (CMDR)

30 Agricultura Familiar e Reforma Agrária: Contradições e Desenvolvimento

31 PRONAF sob o Enfoque do Desenvolvimento Local
A Ação  do  Banco do Nordeste  no  Programa  Nacional  de Fortalecimento  da  Agricultura  Familiar  -  PRONAF  sob  o Enfoque do Desenvolvimento Local

32 A  viabilização  de  uma  Cooperativa  de  Crédito  o  caso CRESOL – BASER (Sistema de Cooperativas de Crédito Rural com Interação Solidária) no Sudoeste do Paraná

33 Pequenas Comunidades Agrícolas no sul do Ceará
Projeto de Apoio às  Famílias  de  Baixa  Renda  da  Região Semi-Árida do Estado de Sergipe - PRÓ-SERTÃO Pequenas Comunidades Agrícolas no sul do Ceará


Carregar ppt "Enlaces com grupos similares: Parcerias nacionais e internacionais."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google