A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Educação de Essencialidades. RELEMBRANDO “O espírito propriamente dito tem alguma cobertura ou está, como pretende alguns, envolvido numa substância qualquer?

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Educação de Essencialidades. RELEMBRANDO “O espírito propriamente dito tem alguma cobertura ou está, como pretende alguns, envolvido numa substância qualquer?"— Transcrição da apresentação:

1 Educação de Essencialidades

2 RELEMBRANDO “O espírito propriamente dito tem alguma cobertura ou está, como pretende alguns, envolvido numa substância qualquer? – O Espírito está revestido de uma substância vaporosa para teus olhos, mas ainda bem grosseira para nós; muito vaporosa, entretanto, para poder elevar-se na atmosfera e se transportar para onde queira.” Allan Kardec – O Livro dos Espíritos; questão 93.

3 Funções e Propriedades do Perispírito Propriedades Intermediário; Imponderável; Ponderável; Penetrabilidade; Expansibilidade; Plasticidade; Hipersensibilidade; Memória. Funções: Fotografa a idéia desde o início de sua gestação; Ação psicológica; Coloca o ser em contato consigo mesmo e com o próximo; Sofre a ação do pensamento e da vontade.

4 Perispírito O corpo fluídico que possui o homem é o transmissor de nossas impressões, sensações e lembranças.

5 Perispírito Nele:  Se conservam os instintos;  se acumulam as forças;  se fixam as aquisições de nossas múltiplas existências.

6 Perispírito A substância do perispírito é extremamente sutil, é a matéria em seu estado mais quintessenciado.

7 Perispírito O perispírito assegura a estabilidade da vida em meio da contínua renovação das células.

8 Perispírito É o modelo invisível através do qual passam e se sucedem as partículas orgânicas obedecendo a linha de força, reconhecido como a forma humana, em meio as constantes modificações e renovações dos átomos.

9 Perispírito O perispírito é um foco de energias. Nele tem sua sede a força psíquica indispensável a produção dos fenômenos espirituais.

10 Perispírito O corpo fluídico não é somente um receptáculo de forças, é também o registro vivo em que se imprimem as imagens e lembranças, sensações, impressões e fatos, tudo aí se grava e fixa.

11 Perispírito Sensação; Impressão; Percepção; Condições de percepção: Intensidade; Duração.

12 Perispírito O grau de pureza de sua forma fluidica atesta a riqueza ou a indigência da alma. O nosso estado psíquico é obra nossa.

13 Perispírito Os nossos atos e pensamentos pertinazes, a tensão de nossa vontade em determinado sentido, todas as volições do nosso ser mental, repercutem no perispírito conforme a sua natureza, inferior ou elevada.

14 Perispírito Assim, fabricamos um envoltório sutil, recamado de belas imagens, acessível as mais delicadas sensações ou um sombrio domicílio, uma lôbrega prisão, em que depois da morte, a alma restringida em suas percepções, se encontra sepultada como num túmulo, assim cria o homem para si mesmo o bem ou o mal, a alegria ou o sofrimento. León Denis Do livro: “No Invisível”.

15 PERISPIRITO POR LÉON DENIS

16 O corpo fluidico que possui o homem é o transmissor de nossas impressões, sensações e lembranças. Anterior a vida atual, inacessível à destruição pela morte, é o admirável instrumento que para si mesma a alma constrói e que aperfeiçoa através dos tempos, é o resultado de seu longo passado. Nele se conservam os instintos, se acumulam as forças se fixam as aquisições de nossas múltiplas existências os frutos de nossa lenta e penosa evolução.

17 A substância do perispírito é extremamente sutil, é a matéria em seu estado mais quintessenciado, é mais rarefeita que o éter, suas vibrações, seus movimentos, ultrapassam em rapidez e penetrações das mais ativas substâncias. Daí a facilidade de os espíritos atravessarem os corpos opacos, os obstáculos materiais e transporem consideráveis distâncias com a rapidez do pensamento.

18 Insensível as causas de desagregação e destruição que afetam o corpo físico, o perispírito assegura a estabilidade da vida em meio da contínua renovação das células. É o modelo invisível através do qual passam e se sucedem as partículas orgânicas obedecendo a linha de força, cuja reunião constitui esse desenho, esse plano imutável, reconhecido como necessário para manter a forma humana em meio das constantes modificações e da renovação dos átomos.

19 O perispírito é um foco de energias. Nele tem sua sede a força psíquica indispensável a produção dos fenômenos espirituais. O corpo fluidico não é somente um receptáculo de forças, é também o registro vivo em que se imprimem as imagens e lembranças, sensações, impressões e fatos, tudo aí se grava e fixa

20 . Quando são muito fracas as condições de intensidade e duração, as impressões quase não atingem a nossa consciência; nem por isso deixam de ser registradas no perispírito, em que permanecem latentes. O mesmo se dá com os fatos relativos as nossas anteriores existências.

21 O grau de pureza de sua forma fluidica atesta a riqueza ou a indigência da alma. Etérea, radiosa, pode elevar-se até as esferas divinas, penetrar-se das mais sublimes harmonias. Opaca, tenebrosa, precipita-lhe nas regiões inferiores e nos arrasta aos mundos de luta e sofrimento.

22 O nosso estado psíquico é obra nossa. O grau de percepção, de compreensão, que possuímos é o fruto de nossos esforços prolongados. Fomos nós que fizemos ao percorrer o ciclo imenso de nossas existências. O nosso invólucro fluidico, sutil ou grosseiro, radiante ou obscuro, representa o nosso valor exato e a soma de nossas aquisições.

23 Os nossos atos e pensamentos pertinazes, a tensão de nossa vontade em determinado sentido, todas as volições do nosso ser mental, repercutem no perispírito e conforme a sua natureza, inferior ou elevada, generosa ou vil, assim dilatam, purificam ou tornam grosseira a sua substância.

24 Daí resulta que, pela constante orientação de nossas idéias e aspirações, de nossos apetites e procedimentos em um sentido ou noutro pouco à pouco, fabricamos um envoltório sutil, recamado de belas imagens, acessível as mais delicadas sensações ou um sombrio domicílio, uma lôbrega prisão, em que depois da morte, a alma restringida em suas percepções, se encontra sepultada como num túmulo, assim cria o homem para si mesmo o bem ou o mal, a alegria ou o sofrimento.

25 Dia à dia, lentamente, edifica ele seu destino. Em si mesmo está gravada sua obra, visível para todos no além. É por esse admirável mecanismo das coisas, simples e grandioso ao mesmo tempo, que se executa, nos seres e no mundo, a lei de casualidade ou de conseqüência dos atos, que outra não é senão o cumprimento da justiça.

26 Leon Denis No Invisível..


Carregar ppt "Educação de Essencialidades. RELEMBRANDO “O espírito propriamente dito tem alguma cobertura ou está, como pretende alguns, envolvido numa substância qualquer?"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google