A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Sistema de Informação: SINAN e SIM Programa Estadual de Controle da Tuberculose 21 de maio de 2014 Maria da Conceição da Silva Sampaio Rios.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Sistema de Informação: SINAN e SIM Programa Estadual de Controle da Tuberculose 21 de maio de 2014 Maria da Conceição da Silva Sampaio Rios."— Transcrição da apresentação:

1 Sistema de Informação: SINAN e SIM Programa Estadual de Controle da Tuberculose 21 de maio de 2014 Maria da Conceição da Silva Sampaio Rios

2 Programa de Controle da tuberculose REGISTRO DE CASOS LIVRO DE REGISTRO DE SINTOMÁTICOS RESPIRATÓRIOS LIVRO DE REGISTRO DE BACILOSCOPIAS E CULTURAS LIVRO DE REGISTRO DE PACIENTES E ACOMPANHAMENTO DE TRATAMENTO DOS CASOS DE TB FICHA DO TRATAMENTO SUPERVISIONADO FICHA DE TRANSFERÊNCIA BOLETIM DE ACOMPANHAMENTO FICHA DE NOTIFICAÇÃO ANÁLISE DE DADOS E EMISSÃO DE BOLETINS DE ACOMPANHAMENTO

3 Relembrando algumas definições em Tuberculose

4 Tipos de Entrada - Sinan Caso Novo ou Virgem de Tratamento (VT): Pacientes que nunca se submeteram ao tratamento tuberculose, ou o fizeram por até 30 dias

5 Retratamentos: Pessoa já tratada para tuberculose por mais de 30 dias que necessite de novo tratamento por: - Recidiva (RC) após cura - Reingresso após Abandono (RA) “O paciente que retorna ao sistema após abandono deve ter sua doença confirmada por nova investigação diagnóstica por baciloscopia, devendo ser solicitada cultura, identificação de bacilo e teste de sensibilidade, antes da reintrodução do tratamento anti- tuberculose básico”

6 Transferência : Paciente encaminhado de outro serviço para seguimento de um tratamento

7 Situação até o 9º mês

8 Falência: Persistência da positividade do escarro ao final do 4º ou 5º mês de tratamento, tendo havido ou não negativação anterior do exame.

9 Falência: Preencher a sit. 9º mês: FALÊNCIA (11); Atualizar as drogas que o paciente está usando; Preencher a Data de Mudança de Tratamento; Preencher Situação de Encerramento conforme encerramento do caso.

10 Situação de Encerramento

11

12 -Completou o Tratamento: Alta após completar o tratamento com base em critérios clínicos e radiológicos: - quando o paciente não tiver realizado o exame de escarro por ausência de expectoração e tiver alta com base em dados clínicos e exames complementares - nos casos de tuberculose pulmonar inicialmente negativo - nos casos de tuberculose extra-pulmonares

13 - Abandono: “Será dado ao doente que deixou de comparecer à unidade por mais de 30 dias consecutivos, após a data prevista para seu retorno. Nos casos de tratamento supervisionado, o prazo de 30 dias é contado a partir da última tomada da droga”

14 - Óbito: “Será dado por ocasião do conhecimento da morte do paciente durante o tratamento. Diferenciar com ou por tuberculose ” - Transferência: “Será dada quando o doente for transferido para outro serviço de saúde”

15 -Mudança de Diagnóstico: “Os pacientes que, no decurso do tratamento, tenham seu diagnóstico de TB descartado.” -TB Multirresistente: Quando confirmada a tuberculose drogarresistente o paciente é encerrado no Sinan como TBMR e passa a ser acompanhado por outro sistema ( SITETB)

16 Datas - Sinan DATA DE NOTIFICAÇÃO: A cada notificação uma nova data, mesmo numa transferência DATA DE DIAGNÓSTICO: Para cada tratamento uma nova data de diagnóstico - Na transferência: MESMA data de diagnóstico - No Reingresso após abandono: NOVA data de diagnóstico DATA DE INÍCIO DE TRATAMENTO: Para cada tratamento uma nova data de início de tratamento DATA DE MUDANÇA DE TRATAMENTO: Só é preenchido no caso de mudança de tratamento, ou seja, nos casos em que haja mudança no esquema das medicações.

17 Recomenda-se que as datas de notificação e encerramento sejam registradas igualmente a data da ocorrência do evento. Exemplo 1: -Data do óbito por TB na DO(SIM): 10/01/2008 -Data do conhecimento do óbito: 30/03/2008 -Data de encerramento: 10/01/2008 Exemplo 2: -Data agendada para retorno do paciente: 01/05/2011 -Data da identificação do abandono: 15/08/2011 -Data de encerramento: 01/06/2011 (30 dias sem medicação) Exemplo 3: -Data da internação hospital A: 05/10/2010 -Data da alta hospital A e/ou identificação do paciente: 30/10/2010 -Data da notificação no hospital A: 05/10/2010

18 Rotina de Verificação das Duplicidades no Sinan-net / Tuberculose

19 PROVÁVEL DUPLICIDADE PACIENTE HOMÔNIMO TRATAMENTO DUPLO REGISTRO RECIDIVA OU REINGRESSO APÓS ABANDONO NÃO LISTAR VINCULAR CASOS - MANTER O 1º REGISTRO - COMPLEMENTAR DADOS DO 1º REGISTRO COM DADOS DO 2º REGISTRO - EXCLUIR 2º REGISTRO - MANTER O 1º REGISTRO - COMPLEMENTAR DADOS DO 1º REGISTRO COM DADOS DO 2º REGISTRO - EXCLUIR 2º REGISTRO UNIDADE DUPLICIDADE VERDADEIRA DUPLO REGISTRO POR TRANSFERÊNCIA = ≠ = ≠ = ≠ Fluxograma da rotina de duplicidade

20 O que acontece quando... Não listamos As fichas não listadas permanecem no banco de dados, mas deixam de aparecer no relatório de duplicidades. TRATAMENTOS DIFERENTES

21 Ficha 1 : N + I + A O que acontece quando... Vinculamos Ficha 2 : N + I + A Nova Ficha: N + I + A = MESMO TRATAMENTO

22 Por que analisar as duplicidades? Mudar Caso Novo para: -Transferência -Recidiva - Reingresso Após Abandono Implica diretamente: - Taxa de Incidência - % Casos Novos % Retratamento - Situação de encerramento

23 Onde a informação deve ser alimentada? PMCT PECT PMCT TRANSFERÊNCIA

24 Monitoramento de dados do SINAN Dados do Monitoramento do MS Encerramento de fichas com variáveis ig/branco: - Cultura - Teste HIV - Encerramento -TDO Regularidade: Trimestral

25 Monitoramento de dados do SINAN 2013 Monitoramento PECT Meta: Redução das Duplicidades em 50%

26 Monitoramento de dados do SINAN FLUXO: PECT: - Analisa as duplicidades - Lançar em planilha - Envia para a DIRES -Envia para a DIS DIRES: - Envia os dados para os municípios envolvidos -Monitora a resolução das pendências -Devolve para o PECT a planilha preenchida pelos municípios e/ou DIRES.

27 Monitoramento de dados do SINAN 2014 Monitoramento PCT/BA Meta: Redução das Duplicidades nos 21 municípios prioritários em 50%

28 SISTEMA DE INFORMAÇÃO DE MORTALIDADE - SIM

29 Vigilância dos Óbitos por Tuberculose Óbitos no SIM x Óbitos no SINAN Objetivos: Identificar óbitos por tuberculose nos sistemas padronizados. Pode incluir outros como SIH. Equiparar os sistemas com base em investigação epidemiológica do agravo.

30 Vigilância dos Óbitos por Tuberculose Atribuições da DIVEP Realizar levantamento de casos de óbito no SIM ou SINAN Encaminhar para as DIRES os casos discordantes (casos que estejam em um sistema e não no outro) A investigação deverá ser realizada no município de ocorrência do óbito e no de residência. Este levantamento é necessário para busca de casos ocorridos fora do local de residência

31 Vigilância dos Óbitos por Tuberculose Atribuições da DIRES: Realizar levantamento de casos de óbito no SIM ou SINAN a nível regional Encaminhar os casos discordantes aos municípios Implantação da ficha de investigação de óbitos por tuberculose nos municípios Articulação com o responsável pelo SIM nas DIRES (codificador do CID)

32 Vigilância dos Óbitos por Tuberculose Atribuições dos Municípios: Realizar levantamento de casos de óbito no SIM ou SINAN a nível municipal Proceder a investigação nas unidades de saúde, hospitais e domiciliar Preenchimento da ficha de investigação de óbitos por tuberculose Encaminhamento da ficha de investigação para a DIVEP

33


Carregar ppt "Sistema de Informação: SINAN e SIM Programa Estadual de Controle da Tuberculose 21 de maio de 2014 Maria da Conceição da Silva Sampaio Rios."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google