A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Comunicação nas Empresas Rozangela Nogueira de Moraes Aula 5.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Comunicação nas Empresas Rozangela Nogueira de Moraes Aula 5."— Transcrição da apresentação:

1 Comunicação nas Empresas Rozangela Nogueira de Moraes Aula 5

2 Objetivos de sua aprendizagem: Compreender o que é a crase, saber empregá-la nas diferentes situações; 2

3 Para inicio de conversa... Sem a pequena morte de toda noite como sobreviver à vida de cada dia? José Paulo Paes 3

4 4 As vezes nunca Engenheiros do Hawai Tô sempre escrevendo cartas que nunca vou mandar Pra amores secretos, revistas semanais e deputados federais Às vezes nunca sei se "as vezes" leva crase Às vezes nunca sei em que ponto acaba a frase Você sempre soube (eu não sabia) Toda frase acaba num riso de auto ironia Você sempre soube (eu não sabia) Toda tarde acaba com melancolia....

5 Origem A palavra crase é de origem grega e significa fusão, mistura. Em gramática, basicamente a crase se refere à fusão da preposição a com o artigo feminino a:preposiçãoartigo Vou à escola. 5

6 Crase É a fusão, a contração de dois aa. Acento grave (`) é o sinal que indica a fusão de dois aa, portanto, nenhum a tem crase, mas acento grave. 6

7 Emprego da crase Ocorre a crase: Quando o termo regente exigir a preposição a e o termo regido admitir o artigo definido a; 7 Vou à praça. Prefiro esta fruta àquela ou quando o termo regido for representado por um pronome demonstrativo iniciado por a.

8 Emprego da crase Em locuções (prepositivas, adverbiais ou conjuntivas) com palavras femininas. 8 Às vezes não a encontro à noite. Os policiais estão à procura do ladrão. À proporção que chove, mais preocupados ficamos

9 9 Sozinho Peninha Às vezes no silêncio da noite Eu fico imaginando nós dois Eu fico ali sonhando acordado Juntando o antes, o agora e o depois Por que você me deixa tão solto? Por que você não cola em mim? Tô me sentindo muito sozinho

10 10 Não sou nem quero ser o seu dono É que um carinho às vezes cai bem Eu tenho os meus desejos e planos secretos Só abro pra você, mais ninguém Por que você me esquece e some? E se eu me interessar por alguém? E se ela de repente me ganha?

11 Nas locuções adverbiais com a palavra horas (mesmo subentendida): 11 Cheguei a casa às dez horas. Casou no sábado e logo na terça entrava em casa às três da manhã. (Dalton Trevisan)

12 Crase pronúncia gentílicos.... Pasquale Cipro Neto – Nossa Língua Portuguesa 12

13 Não se usa crase Diante de palavras masculinas A no singular e nome no plural 13 Sua roupa está cheirando a suor. “Tudo cheirava-me a asneiras.” linguaeimagem.blogspot.com.br

14 Não se usa crase 14 linguaeimagem.blogspot.com.br Está começando a esfriar. Irei a uma festa Diante de verbos Diante de artigo indefinido

15 Casos facultativos da crase Antes de pronome possessivo feminino Antes de nome próprio de pessoa (íntima, familiar) 15 Escrevi a / à minha professora Não fiz referência a / à Teresa.

16 Casos facultativos da crase Com a locução até a, antes de palavra feminina 16 Fui até a / até à esquina, mas não o encontrei

17 Regras básicas Para saber se ocorre ou não a crase, basta seguir essas regras básicas: 1.Só ocorre crase diante de palavras femininas 17 O sol estava a pino

18 2. Com os verbos: troque estes verbos por: 18 ir, vir, voltar, chegar, cair, comparecer, dirigir-se. vir, voltar, chegar...);

19 se surgir da, ocorrerá crase; caso contrário, não ocorrerá crase. 19 Vou a Porto Alegre. Vou à Bahia.

20 Casos especiais Nos adjuntos adverbiais de meio ou instrumento, não ocorre crase. 20 Preencheu o formulário a caneta. Carlos pintou a máquina.

21 Ocorrerá a crase antes das palavras casa (lar), terra (antônima de bordo) e distância se aparecerem com modificador ou forem delimitadas: 21 Cheguei a casa de madrugada. Voltei à casa de minha namorada cedo. Retornamos a terra à noitinha. Retornarei à terra de meus avós.

22 22 No zoológico, os animais ficam a distância. Os guardas ficaram à distância de vinte metros.

23 Ocorrendo a elipse da palavra moda ou maneira, das expressões à moda de, à maneira de, ocorrerá a crase diante de nomes masculinos: 23 Calçados à Luís XV. (à moda de Luís XV). Estilo à Coelho Neto. Era um senhor atarracado, de grossos bigodes à Kaiser.

24 A crase no dia a dia 24 lauroportugues.blogspot.com.br

25 ARAÚJO, Paulo S. A arte de falar em público. Rio de Janeiro: Forense e Gryphus, BRASIL, André. Fale bem, fale sempre. São Carlos: RiMa, CÂMARA JR. J. Mattoso. Manual de expressão oral e escrita. 14. ed. Petrópolis: Vozes,1997. CINTRA, José C. Técnica para apresentações com recursos audiovisuais. São Carlos: Rima, Como falar em público. Rio de Janeiro: Suma Econômica, (DVD e material didático). Referências 25

26 Comunicação nas Empresas Rozangela Nogueira de Moraes Atividade 5

27 Atividade Leia o poema: 27 Quando saio às ruas Sinto o que é solidão Se paro à sombra de uma velha árvore Fico a pensar se ainda me resta alguma ilusão. Marina Ferreira

28 Atividade De acordo com os seus conhecimentos no que se refere a este fato linguístico, justifique as ocorrências: Quando saio às ruas Se paro à sombra... Fico a pensar... 28

29 Dadas as afirmações: 1- Tudo correu as mil maravilhas. 2- Caminhamos rente a parede. 3- Ele jamais foi a festas. 29

30 Verificamos que o uso do acento indicador da crase no “a” é obrigatório: a)apenas na sentença 1 b)apenas na sentença 2 c)apenas nas sentenças 1 e 2 d)em todas as sentenças 30

31 Preencha as lacunas empregando os termos que melhor se adequarem, levando em consideração a norma padrão da linguagem: a)Quando vamos _______fazenda, adoro andar _____cavalo e ______pé. Essa atividade é uma ótima alternativa para aliviar -_______tensões. 31


Carregar ppt "Comunicação nas Empresas Rozangela Nogueira de Moraes Aula 5."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google