A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Assistência Farmacêutica - A Logística de Tuberculostáticos Programação, Controle e Fluxos Franciane Souza Guedes Farm. Coordenação de Assistência Farmacêutica.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Assistência Farmacêutica - A Logística de Tuberculostáticos Programação, Controle e Fluxos Franciane Souza Guedes Farm. Coordenação de Assistência Farmacêutica."— Transcrição da apresentação:

1 Assistência Farmacêutica - A Logística de Tuberculostáticos Programação, Controle e Fluxos Franciane Souza Guedes Farm. Coordenação de Assistência Farmacêutica na Atenção Básica

2 O QUE É ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA? conjunto de ações medicamento como insumo essencial acessouso racional Trata de um conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde, tanto individual como coletiva, tendo o medicamento como insumo essencial e visando o acesso e ao seu uso racional. Este conjunto envolve:  pesquisa;  desenvolvimento e produção de medicamentos e insumos;  seleção, programação, aquisição, distribuição, dispensação;  garantia da qualidade dos produtos e serviços;  acompanhamento e avaliação de sua utilização. Objetivo: obtenção de resultados concretos e da melhoria da qualidade de vida da população. (Resolução CNS nº 338, de 06 de maio de 2004)‏

3 garantia de qualidade uso correto e racional O objetivo final da AF é ofertar à população medicamentos com garantia de qualidade comprovada e sensibilizá-la quanto ao seu uso correto e racional.

4 O QUE É URM? medicação apropriada doses adequadas tempo adequadomenor custo “O uso racional de medicamentos (URM) requer que o paciente receba a medicação apropriada a sua necessidade clínica, em doses adequadas com seus requerimentos individuais, por um período de tempo adequado, e ao menor custo para o indivíduo e para sua comunidade ”. (OMS – Conferência Mundial sobre o URM – Nairobi – 1985)‏

5 Componente Básico da Assistência Farmacêutica; Elenco Referência: Pactuação tripartite per capita Medicamentos e insumos adquiridos pelo MS (Insulina Regular, Insulina NPH, Contraceptivos) Componente Especializado da Assistência Farmacêutica; MS + Estados (pagamento e controle da contrapartida Federal por APACs); Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica – medicamentos adquiridos pelo MS: Tuberculose, Hanseníase, Endemias Focais, ARV do Programa DST/AIDS, Sangue e Hemoderivados, Imunobiológicos e medicamentos e insumos para o Combate ao Tabagismo e para a Alimentação e Nutrição; Bloco de Financiamento Assistência Farmacêutica ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

6 Programação anual de medicamentos Notas Técnicas de Orientação ao fluxo de medicamentos Ações emergenciais: Campanhas e capacitações de Tuberculose Descontinuidade de estoque Interface com a DIVEP ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

7 Fluxo de Acesso aos Medicamentos Estratégicos (Estado) DASF/SAFTEC/SESAB Solicita ao Ministério da Saúde MINISTERIO DA SAÚDE/DAF Avaliação e Autorização da Solicitação Trimestral Almoxarifado MS Envio de medicamentos para o Estado Almoxarifado (CEFARBA) Armazenamento para posterior envio as Regionais

8 Fluxo de Acesso aos Medicamentos Estratégicos (Municípios) DIRES Solicita Medicamentos/SIGAF CAFAB/DASF Avaliação e Autorização da Solicitação DIRES Almoxarifado (CEFARBA) Envio de medicamentos para as Regionais DIRES Distribuição para os municípios MUNICÍPIOS Atendimento aos usuários

9 Realizando a Programação de Medicamentos Fluxo de Solicitações (Abril/2013) Com vistas a qualificar o acompanhamento do Componente Estratégico da Assistência Farmacêutica, proporcionando assim um melhor controle logístico e a promoção do acesso aos medicamentos, solicitamos a todas as Unidades a adoção das medidas abaixo: 1. Ajuste dos Estoques para a realização dos Pedidos: 2. Envio dos Pedidos conforme Cronograma

10 Realizando a Programação de Medicamentos 1. Ajuste dos Estoques para a realização dos Pedidos: · Identificamos que algumas Unidades não ajustam os estoques para a realização dos pedidos, indicando desta forma que a quantidade solicitada não seria necessária. · Desta forma solicitamos que ajustem os estoques antes da realização dos pedidos a fim de que as quantidades solicitadas tenham coerência. 2. Envio dos Pedidos conforme Cronograma Para realizarmos a distribuição dos medicamentos de forma equitativa, principalmente nos momentos em que a manutenção dos estoques esteja em risco, solicitamos a todos o cumprimento do Cronograma de Envio dos pedidos. ·

11 Realizando a Programação de Medicamentos 2. Envio dos Pedidos conforme Cronograma A análise dos pedidos passará a ser realizada no momento em que todas as unidades enviarem as suas solicitações. A data limite do envio das programações será até o dia 15 de cada mês. · A não observância deste prazo poderá acarretar desabastecimento da Unidade e consequentemente interrupção do tratamento dos pacientes, visto que as autorizações dos medicamentos têm como base o consumo total das Unidades e o quantitativo em estoque para o período. · Os demais medicamentos, bem como a distribuições pela CEFARBA serão realizadas cumprindo o cronograma enviado periodicamente.

12 Programação de Medicamentos no SIGAF Unidade C

13 Programação de Medicamentos no SIGAF Unidade A

14 Programação de Medicamentos no SIGAF Unidade A

15 Programação de Medicamentos no SIGAF Unidade B - Complementar

16 Programação de Medicamentos no SIGAF Unidade B - Complementar

17 Assistência Farmacêutica Tuberculostáticos para Pacientes de HIV

18 DIRESDASF MUNICÍPIO * Coordenador PCT UBSSEMAE HOSP Fluxo do medicamento; Envio do Mapa e Boletim Impresso acompanhado da Solicitação de Medicamentos; Coordenador do PCT no município consolida as informações das UBS, Hospitais e SEMAE e envia programação de medicamentos para as Diretorias Regionais; As DIRES realizam a programação de medicamentos através dos SIGAF para a DASF FLUXO DE MEDICAMENTOS E INFORMAÇÕES SOBRE O USO DE TUBERCULOSTÁTICOS PARA PACIENTES CO-INFECTADOS TUBERCULOSE E HIV

19 Observações 1- O MAPA e BOLETIM serão alimentados pelo SEMAE no SICLOM; 2- As solicitações de Medicamentos aos Município pelo SEMAE serão atendidas mediante a apresentação dos instrumentos do SICLOM; 3- A DIRES receberá os dados consolidados do Município; 4- A DASF/CAFAB receberá os dados consolidados da Regional; 5- Esse fluxo não atende ao fornecimento de Rifabutina

20 O talento vence jogos, mas só o trabalho em equipe ganha campeonatos !!! OBRIGADA

21 Contatos CAFAB/ DASF : (71)


Carregar ppt "Assistência Farmacêutica - A Logística de Tuberculostáticos Programação, Controle e Fluxos Franciane Souza Guedes Farm. Coordenação de Assistência Farmacêutica."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google