A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Topologias e Classificação das RC Prof. Eduardo. Introdução Estamos tão acostumados a utilizá-las que não nos damos conta da sofisticação e complexidade.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Topologias e Classificação das RC Prof. Eduardo. Introdução Estamos tão acostumados a utilizá-las que não nos damos conta da sofisticação e complexidade."— Transcrição da apresentação:

1 Topologias e Classificação das RC Prof. Eduardo

2 Introdução Estamos tão acostumados a utilizá-las que não nos damos conta da sofisticação e complexidade da estrutura, que mantém os dados e as informações ao nosso redor.

3 Introdução

4

5 A maneira com que as RC são interligadas é um ponto importante. Dispositivos podem ser interconectados de várias formas envolvendo tanto o ponto de vista físico, como o lógico. A topologia física refere-se ao layout físico e ao meio de conexão dos dispositivos de redes, ou seja, como eles são conectados (esses dispositivos que formam a estrutura de uma rede são chamados de nós ou nodos). A topologia lógica é a forma com que os nós se comunicam através dos meios de transmissão.

6 Topologias Físicas Barramento Estrela Anel (ou Ring) Outras: - Ponto-a-ponto - Árvore - Estrutura Mista ou Híbrida - Grafo (Parcial)

7 Barramento

8 Todos os nós estão ligados ao mesmo meio de transmissão, onde o tempo e a freqüência são importantes para a transmissão dos dados. Todos os nós que estão ligados à barra, podem “ouvir” as informações que estão sendo transmitidas, o que facilita o uso de aplicações que necessitam da difusão de mensagens para múltiplas estações.

9 Barramento

10 Para controlar o acesso das estações ao barramento, existem dois modos de controle: - o centralizado que é um nó especial na rede que determina ou não o direito de um nó acessar o barramento; - o descentralizado em que o controle de acesso é distribuído entre os nós. O desempenho da topologia em barra é determinado pelo número de estações conectadas, meios de transmissão utilizados, tráfego, entre outros fatores.

11 Estrela

12 Formada por diversas estações conectadas a um dispositivo central e toda a comunicação é supervisionada por esse nó central. A unidade central tem o poder de determinar a velocidade de transmissão entre o transmissor e o receptor, e converter sinais transmitidos por protocolos diferentes, o que permite a comunicação entre redes de fabricantes distintos.

13 Estrela As falhas em estações ou na ligação entre a estação e o nó central, deixam de fora apenas o nó que está envolvido na ligação. Se a falha ocorrer no nó central, todo o sistema ficará fora do ar.

14 Estrela

15 O seu desempenho está totalmente ligado à unidade central, pois depende do tempo de que ela necessita para o processamento e o encaminhamento de mensagens. Apesar de todos os seus problemas, essa topologia permite um melhor controle da rede e a maioria dos sistemas de redes implementam essa configuração.

16 Anel

17 Formada por nós conectados através de um percurso fechado. O sinal circula na rede passando por cada estação. As estações fazem o papel de repetidoras e retransmitem o sinal até que o destinatário seja encontrado.

18 Anel

19 É capaz de transmitir e receber informações em ambos os sentidos. Essa topologia é pouco tolerável à falha, sendo complicado a implantação de detecção de erros, que podem fazer com que uma mensagem circule eternamente no anel.

20 Ponto-a-Ponto É a topologia mais simples e pode ser representada por dois computadores interligados entre si, através de um meio de transmissão qualquer. A topologia ponto a ponto é (foi) a base para a formação de novas topologias, com a inclusão de outros nós em sua estrutura.

21 Ponto-a-Ponto É equivalente a várias redes estrelas interligadas entre si, essa ligação é feita através dos seus nós centrais. É utilizada principalmente na ligação de Hub`s e repetidores, conhecida também como cascateamento.

22 Estrutura Mista ou Híbrida É uma mistura de topologias, que tem como características as ligações ponto a ponto e multiponto e com isso se obtém redes complexas proporcionando um maior número de recursos. A estrutura mista pode conter a topologia anel, estrela, barra etc.

23 Grafo (Parcial) Engloba características de várias topologias, e cada nó da rede possui uma rota alternativa que pode ser usada em caso de falha ou congestionamento.

24 Comparativo

25 Topologias Lógicas Ethernet Token-Ring

26 Ethernet A tecnologia mais utilizada em redes locais. Pode ser encontrada em topologias do tipo: - Estrela que é composta por ligações utilizando cabeamento par trançado e uma unidade central; - Barramento com a utilização de cabo coaxial

27 Token-Ring 1. O sinal de Token circula no anel; 2. O emissor espera a chegada do Token; 3. O emissor captura o Token e transmite os dados; 4. O receptor recebe os dados e libera o Token.

28 Classificação Uma das características mais utilizadas para a classificação das redes é a sua abrangência geográfica. Redes Locais – LANs (Local Area Networks); Redes Metropolitanas – MANs (Metropolitan Area Networks) e geograficamente; Redes Geograficamente Distribuídas – WANs (Wide Area Networks); Redes Pessoais – PAMs (Personal Area Networks) Redes de Área de Sistema – SANs (System Area Networks)

29 Classificação

30

31 Segundo Peterson (2004), “O motivo pelo qual tais classificações são interessantes é que o tamanho de uma rede normalmente possui implicações na tecnologia básica que pode ser utilizada, com um fator importante sendo a quantidade de tempo gasta para os dados se propagarem de uma ponta da rede à outra.”

32 Classificação Além da questão do tamanho, este tipo de classificação também tem relação com a tecnologia utilizada para interconexão em rede. - Por exemplo: - Uma rede local geralmente conecta diretamente seus hospedeiros por um enlace multiponto. - As WANs, por outro lado, geralmente são formadas pela interconexão de várias redes por meio de elementos de chaveamento, como roteadores.

33 LAN Provê uma conexão de alta velocidade entre processadores, periféricos, terminais e dispositivos de comunicação de uma forma geral em um único prédio ou campus.

34 MAN Uma versão ampliada da LAN. As redes metropolitanas podem ser entendidas como aquelas que proveem a interligação das redes locais em uma área metropolitana de uma determinada região. Elemento principal as PL de voz e dados.

35 MAN

36 WAN Quando as distâncias envolvidas na interligação dos computadores são superiores a uma região metropolitana, podendo ser a dispersão geográfica tão grande quanto a distância entre continentes.

37 LAN, MAN e WAN

38 Elementos ativos de rede


Carregar ppt "Topologias e Classificação das RC Prof. Eduardo. Introdução Estamos tão acostumados a utilizá-las que não nos damos conta da sofisticação e complexidade."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google