A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Bianca Martins Mestranda: Bianca Martins Orientador: Prof. Dr. Paulo Roberto Gomes Luzzardi Co-Orientadora: Profª. Dra. Tatiana Aires Tavares Bolsista.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Bianca Martins Mestranda: Bianca Martins Orientador: Prof. Dr. Paulo Roberto Gomes Luzzardi Co-Orientadora: Profª. Dra. Tatiana Aires Tavares Bolsista."— Transcrição da apresentação:

1 Bianca Martins Mestranda: Bianca Martins Orientador: Prof. Dr. Paulo Roberto Gomes Luzzardi Co-Orientadora: Profª. Dra. Tatiana Aires Tavares Bolsista : Cauane B. Silva Tutor da Linguagem de Sinais para TV Digital

2 Itens abordados Introdução TV Digital –TV Digital no Mundo –TV Digital no Brasil –Tecnologias Linguagem de Sinais –Libras Tutor da Língua de Sinais –Sistemas existentes –Proposta –Andamento do projeto –Cronograma de Atividades para o próximo semestre.

3 No Brasil Aproximadamente, 90% das residências possuem televisão; 88% possuem rádio; 18,6% possuem computadores; 13% tem acesso a internet.

4 TV Digital Som e imagem de melhor qualidade, com alta definição - ADTV; (de 400x400 pixels poderá ser de até 1920x1080 pixels) Mais canais na mesma faixa de freqüência de um canal analógico; (onde tínhamos a recepção de 1 canal analógico poderemos ter até 4 canais digitais) Interatividade; (acesso a internet, o usuário poderá interagir com a programação, haverá também a inclusão digital, pois todos terão acesso, havendo canal de retorno o usuário poderá fazer compras, votar...)

5 Sistema de TV Digital

6 TV Digital no Mundo DVB (Padrão Europeu) – Prioriza o conteúdo, mas não possui mobilidade; ATSC (Padrão Americano) – Prioriza qualidade de som e imagem, e também não possui mobilidade; ISDB (Padrão Japonês) – Prioriza mobilidade.

7 TV Digital no Mundo DVB-T (europeu) ATSC (americano) ISDB-T (japonês)

8 TV Digital no Brasil O modelo brasileiro é o ISDTV, baseado nos moldes do sistema Japonês (somente a parte de modulação) por ser considerado o modelo mais completo pois, permite a transmissão em alta definição, tem mobilidade, portabilidade e também interatividade.

9 TV Digital no Brasil Já em funcionamento em algumas cidades, como São Paulo, tem previsto para fim de 2007 sua implementação nas principais cidades do Brasil. CONCLUIR

10 Como funcionará? Para que possamos receber o sinal digital na nossa TV analógica (além de executar os programas - software) teremos que usar um receptor que receberá o sinal digital e o transformará em analógico. Este receptor é o Set-Top-Box. Outra opção é comprar uma TV digital pois só assim teremos a qualidade de imagem e som que esta tecnologia nos proporcionará.

11 TV Digital Mas “talvez” a maior vantagem da TV Digital não seja a qualidade da imagem e som e sim a oportunidade de distribuir gratuitamente um serviço de qualidade a “todos”. Contribuindo assim com a inclusão social e digital, isto passa por permitir o acesso a informação independente das características das pessoas (acessibilidade, especialmente os surdos). Mas “talvez” a maior vantagem da TV Digital não seja a qualidade da imagem e som e sim a oportunidade de distribuir gratuitamente um serviço de qualidade a “todos”. Contribuindo assim com a inclusão social e digital, isto passa por permitir o acesso a informação independente das características das pessoas (acessibilidade, especialmente os surdos).

12 Linguagem de Sinais Durante séculos, os deficientes auditivos, comunicavam-se entre si através de sinais. Conforme o número de pessoas deficientes foi crescendo também a necessidade da padronização deste símbolos a fim de auxiliar não só os surdos mas também pessoas não deficientes. Assim foi desenvolvendo-se um vocabulário e gramática ricos e independente de qualquer outra língua.

13 Linguagem de Sinais Existem linguagens de sinais diferentes para comunidades específicas de surdos. Entretanto não há correlação entre a linguagem falada com a linguagem de sinais. Os surdos que utilizam a linguagem de sinais se comunicam através de expressões e não de palavras.

14 Linguagem de Sinais A maioria dos usuários da linguagem de sinais acha difícil aprendê-la nos livros. Pois a imagem estática do material impresso não consegue traduzir o movimento, muitas vezes exigido, para representar uma expressão.

15 Linguagem de Sinais Talvez este seja um dos motivos da dificuldade da inclusão social dos surdos. Não é um problema de comunicação por parte deles, mas sim pela dificuldade que nós temos em aprender este tipo de linguagem. A linguagem de sinais envolve expressões corporais e gestos.

16 Linguagem de Sinais Pensando neste problema e baseado em uma pesquisa já existente - Editor da Língua de Sinais para PDA’s - surgiu a idéia inicial de um sistema tradutor de legendas para TV Digital. Posteriormente, baseado em estudos, surgiu a vontade de desenvolver um Tutor da Língua de Sinais para TV Digital.

17 Tutor da Linguagem de Sinais Este sistema foi pensado como uma forma de inclusão social e digital de pessoas surdas e que encontram dificuldades para obter este conhecimento em materiais impressos. A TV Digital poderá ser o meio mais barato e acessível a toda a população que possui acesso a TV ( aproximadamente 90% ).

18 Tutor da Linguagem de Sinais Através de imagens e vídeos, os usuários poderão ter acesso a letras, palavras e expressões. Além da representação da imagem correspondente a letra e também onde e como ela poderá ser empregada em uma frase, o vídeo mostrará os movimentos necessário para a representação da expressão.

19 Tutor da Linguagem de Sinais A idéia inicial do sistema foi baseado em um dicionário criado pelo governo federal.

20

21

22 Tutor Layout Pensado

23 Tecnologias JavaTVXletview

24 A tecnologia JavaTV O JavaTV é uma interface de programação de aplicação, ou API (Aplication Programming Interface), e é uma extensão da linguagem Java da Sun que tem por objetivo facilitar o trabalho dos desenvolvedores de aplicações de Televisão Interativa para set-top boxes.

25

26 Xlets

27 XleTView Possui o código aberto sob a licença GPL, e além de uma implementação de referência da API JavaTV. Exemplos:

28 Referências Associação Brasileira de Tecnologia Educacional Anatel o_massa/palestra_tvd_no_brasil.pdf?numeroPublicacao=140588&assuntoPubli cacao=A%20TV%20Digital%20no%20Brasil.&caminhoRel=Imprensa Acesso Brasil

29 Sugestões Críticas Dúvidas...


Carregar ppt "Bianca Martins Mestranda: Bianca Martins Orientador: Prof. Dr. Paulo Roberto Gomes Luzzardi Co-Orientadora: Profª. Dra. Tatiana Aires Tavares Bolsista."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google