A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

86 anos de radiodifusão esperantista no Brasil. A trajetória da radiodifusão esperantista confunde-se com a história do rádio brasileiro.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "86 anos de radiodifusão esperantista no Brasil. A trajetória da radiodifusão esperantista confunde-se com a história do rádio brasileiro."— Transcrição da apresentação:

1 86 anos de radiodifusão esperantista no Brasil

2 A trajetória da radiodifusão esperantista confunde-se com a história do rádio brasileiro

3 Anos 20: O início do rádio no Brasil 7 de setembro de 1922: 1ª transmissão oficial 20 de abril de 1923: início das emissões da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro O rádio a serviço da educação e da cultura Couto Fernandes ensina esperanto pelo rádio a convite de Roquette-Pinto (1924) No ano seguinte, Couto Fernandes divulga o esperanto no Rádio Club do Brasil

4 Roquette-Pinto

5 Couto Fernandes

6 Instalações da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro

7 Estúdio da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro

8 Anos 30: A expansão do rádio como veículo de comunicação de massa Cinco Minutos de Esperanto: Ismael Gomes Braga divulga o esperanto na Hora Espiritualista Radiofônica, pela PRE-3 Rádio Transmissora do Rio de Janeiro (1180 kHz – atual Rádio Globo) Distribuição do Primeiro Manual de Esperanto aos ouvintes A chegada dos discos Linguaphone Em 6 de março de 1938, Wilson Veado, como apoio de Couto Fernandes, inaugura o programa Momento de Esperanto, com 15 minutos de duração, pela PRC-7 Sociedade Rádio Mineira de Belo Horizonte

9 Ismael Gomes Braga apresentando Cinco Minutos de Esperanto

10 João Pinto de Souza, o pioneiro da radiodifusão espírita

11 Cartão do Brazila Klubo de Esperanto à Rádio Sociedade do Rio de Janeiro (16/07/1931)

12 Anos 40: A era de ouro do rádio Brazila Kroniko: pelas ondas curtas da Rádio Inconfidência de Belo Horizonte, o movimento esperantista fala para o Brasil e para mundo. Apresentação: Wilson Veado. Geraldo de Aquino, diretor da Hora Espíritualista João Pinto de Souza, garante espaço para a divulgação do esperanto no rádio espírita

13 Geraldo de Aquino

14 Anos 50: a geração de ouro do rádio esperantista Rádio Ministério da Educação: Luís Carlos Nunes D’Ângelo, Joel Manso, Jorge das Neves e Carlos Torres Pastorino Rádio Roquette Pinto: Floriano Pessoa e Silvio Pélico Machado Legião da Boa Vontade (Rádios Tamoio e Mundial): Carlos Torres Pastorino e Jorge das Neves fazem sucesso com Vamos aprender esperanto? Os rádio-ginastas e o esperanto

15 Rádio Roquette-Pinto

16 Programa Vamos Aprender Esperanto? PRA-3 Rádio Mundial – 860 kHz (1956)

17 Joel Manso

18 Anos 60 O estranho fim de Vamos aprender esperanto? A Cooperativa Cultural dos Esperantistas e a PRF-4 Rádio Jornal do Brasil (Vamos aprender esperanto e Pergunte ao João). Amarílio Carvalho e a divulgação do esperanto na Rádio Jornal do Brasil. Manoel Blaz Garcia e o Clube de Esperanto, pela Rádio Clube de Sorocaba O Golpe de 64 e o fim do esperanto na Rádio MEC Em fins de 1964, o Niterói Esperanto-klubo iniciou um curso da língua internacional, pela Rádio Difusora Fluminense. Sob a coordenação de Joaquim do Couto, Carlos Torres Pastorino ministrou a aula inaugural.

19 Manoel Blaz Garcia

20 Amarílio Carvalho (segurando o microfone)

21 Anos 70 Após campanha liderada por Geraldo de Aquino, o movimento espírita adquire da ZYZ-34 Rádio Rio de Janeiro, então transmitindo em 1320 kHz (1971). Criada a Fundação Cristã-espírita Cultural Paulo de Tarso. Entendimentos entre Francisco Thiesen, presidente da Federação Espírita Brasileira, e Geraldo de Aquino resultam na criação do programa Espiritismo- Evangelho-Esperanto, aprensentado por Affonso Soares (1977).

22 Affonso Soares

23 Francisco Thiesen (presidente da FEB)

24 Anos 80 A Liga Brasileira de Esperanto cria o programa Uma Ponte Sobre o Mundo (Rádio Copacabana), produzido e apresentado por Joel Manso. 21 de novembro de 1986: vai ao ar, pela ZYJ-462 Rádio Rio de Janeiro a primeira audição de Esperanto 100 anos de amor. Gilka Fernandes descobre Givanildo Costa, o maior comunicador esperantista do Brasil. Mudança de paradigmas: o esperanto passa a ser divulgado por meio de um programa de variedades sobre o assunto, ao invés de simples aulas e/ou palestras.

25 Givanildo Costa

26 Gilka Fernandes

27 Renaud Hetmanek

28 Anos : Surgimento de Esperanto, a Língua da Fraternidade, ao vivo, com 1 hora de duração. A revolução no rádio esperantista brasileiro.

29 Esperanto, a Língua da Fraternidade (gravação de radioteatro)

30 Anos 2000: a informática amplia os horizontes do rádio Curso de Esperanto pelo Rádio Espiritismo-Evangelho-Esperanto: sai Affonso Soares; entra Elmir dos Santos Lima Esperanto, a Língua da Fraternidade: primeiro programa esperantista brasileiro a ser transmitido pela internet e a ter site próprio. Lançamento da Central de Notícias Esperantistas. Esperanto, a Língua da Fraternidade é líder de audiência Esperanto, a Língua da Internacional: Celso Pinheiro e Edgar Machado pela Rádio Guanabara/Bandeirantes Falando de Esperanto: a divulgação do esperanto numa rádio comunitária (Rádio Clube de Itaboraí) Parolu, mondo! e a ousadia no ar: um programa inteiramente falado em esperanto no rádio AM A explosão dos podcasts O fim de Espiritismo-Evangelho-Esperanto Esperanto, a Língua da Fraternidade e a manutenção da liderança

31 Elmir dos Santos Lima substitui Affonso Soares em Espiritismo-Evangelho- Esperanto

32 Fabiano Henrique Falando de Esperanto (2004/2007 – Rádio Clube de Itaboraí)

33 Esperanto, a Língua da Fraternidade é líder de audiência

34 Givanildo Costa apresentando Esperanto, a Língua da Fraternidade

35 Givanildo na Rádio Manchete (divulgação do 42° Congresso Brasileiro de Esperanto)

36 Apresentadores do Parolu, Mondo!

37 E no futuro?


Carregar ppt "86 anos de radiodifusão esperantista no Brasil. A trajetória da radiodifusão esperantista confunde-se com a história do rádio brasileiro."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google