A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Transição Feudalismo Capitalismo. Feudalismo O feudalismo se inicia com o período das invasões bárbaras e a posterior queda do Império Romano do Ocidente.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Transição Feudalismo Capitalismo. Feudalismo O feudalismo se inicia com o período das invasões bárbaras e a posterior queda do Império Romano do Ocidente."— Transcrição da apresentação:

1 Transição Feudalismo Capitalismo

2 Feudalismo O feudalismo se inicia com o período das invasões bárbaras e a posterior queda do Império Romano do Ocidente (Século V) que transformam toda a estrutura política e econômica da Europa Ocidental descentralizando-a. Os povos “bárbaros” ao ocuparem parte das terras da Europa Ocidental contribuem com o processo de ruralização e o surgimento de diversos reinos. O feudalismo é um sistema econômico, político e social fundamentado na propriedade sobre a terra. Esta pertence ao senhor feudal que cede uma porção dessa terra ao vassalo em troca de serviços ocasionando uma relação de dependência.

3 Características do Feudalismo Poder descentralizado (nas mãos dos senhores feudais); Economia baseada na agricultura; Utilização do trabalho dos servos; As vilas e o colonato tornam-se o centro da nova estrutura sócio-econômica que tem um sistema produtivo basicamente voltado para o suprimento das necessidades individuais dos feudos; Os feudos, por sua vez, constituíam a unidade territorial da economia feudal, caracterizando-se pela sua auto- suficiência econômica, produção predominantemente agropastoril e ausência quase total de comércio;

4 Estrutura Política do Feudalismo Prevaleceram na Idade Média as relações de vassalagem e suserania. O suserano era quem dava um lote de terra ao vassalo, sendo que este último deveria prestar fidelidade e ajuda ao seu suserano. O vassalo oferece ao senhor, ou suserano, fidelidade e trabalho, em troca de proteção e um lugar no sistema de produção. As redes de vassalagem se estendiam por várias regiões, sendo o rei o suserano mais poderoso. Todos os poderes, jurídico, econômico e político concentravam-se nas mãos dos senhores feudais, donos de lotes de terras (feudos).

5 Sociedade feudal A sociedade feudal era estática (com pouca mobilidade social) e hierarquizada. A nobreza feudal (senhores feudais, cavaleiros, condes, duques, viscondes) era detentora de terras e arrecadava impostos dos camponeses. O clero (membros da Igreja Católica) tinha um grande poder, pois era responsável pela proteção espiritual da sociedade. Era isento de impostos e arrecadava o dízimo. A terceira camada da sociedade era formada pelos servos (camponeses) e pequenos artesãos. Os servos deviam pagar várias taxas e tributos aos senhores feudais, tais como: corvéia (trabalho de 3 a 4 dias nas terras do senhor feudal), talha (metade da produção), banalidade (taxas pagas pela utilização do moinho e forno do senhor feudal).

6 Economia feudal A economia feudal baseava-se principalmente na agricultura. Existiam moedas na Idade Média, porém eram pouco utilizadas. As trocas de produtos e mercadorias eram comuns na economia feudal. O feudo era a base econômica deste período, pois quem tinha a terra possuía mais poder. O artesanato também era praticado na Idade Média. A produção era baixa, pois as técnicas de trabalho agrícola eram extremamente rudimentares. O arado puxado por bois era muito utilizado na agricultura.feudo

7 Fim do Feudalismo e Transição para o Capitalismo O feudalismo não terminou de uma hora para outra, ou seja, de forma repentina. Ele foi aos poucos se enfraquecendo e sendo substituído pelo sistema capitalista. Podemos dizer o feudalismo começou a entrar em crise, em algumas regiões da Europa, já no século XII, com várias mudanças sociais, políticas e econômicas. O renascimento comercial, por exemplo, teve um grande papel na transição do feudalismo para o capitalismo.

8 Causas da crise do feudalismo A partir do século XII, ocorreram várias transformações na Europa que contribuíram para a crise do sistema feudal: O renascimento comercial impulsionado, principalmente, pelas Cruzadas, expansão marítmo-comercial; O aumento da circulação das moedas, principalmente nas cidades. Este fator desarticulou o sistema de trocas de mercadorias, característica principal do feudalismo; Desenvolvimento dos centros urbanos, provocando o êxodo rural (saída de pessoas da zona rural em direção às cidades). Muitos servos passaram a comprar sua liberdade ou fugir, atraídos por oportunidades de trabalho nos centros urbanos; As Cruzadas proporcionaram a volta do contato da Europa com o Oriente, quebrando o isolamento do sistema feudal; O surgimento da burguesia, nova classe social que dominava o comércio e que possuia alto poder econômico. Esta classe social foi, aos poucos, tirando o poder dos senhores feudais; Com o aumento dos impostos, proporcionados pelo desenvolvimento comercial, os reis passaram a contratar exércitos profissionais. Este fato desarticulou o sistema de vassalagem, típico do feudalismo; No final do século XV, o feudalismo encontrava-se desarticulado e enfraquecido. Os senhores feudais perderam poder econômico e político. Começava a surgir as bases de um novo sistema, o capitalismo.

9 Existiu na Europa durante a Idade Média (período da História entre os séculos V e XVI); Trabalho servil; Agricultura era o principal setor da economia; Economia baseada, principalmente, em trocas de mercadorias. Pouco uso de moedas; Trabalhador preso à terra, devendo obrigações ao senhor feudal; Poder econômico concentrado nas mãos dos senhores feudais; Sistema artesanal de produção de mercadorias; Sociedade com pouca mobilidade social; Baixo avanço no desenvolvimento de tecnologias; Prevalência do sistema de subsistência; Começou a se formar na Europa durante o século XV, ganhou grande impulso durante a Revolução Industrial; Trabalho assalariado; Comércio, finanças e indústria prevalecem no sistema capitalista; Economia baseada na compra e venda de produtos com ampla utilização de moedas; Trabalhador livre para escolher a empresa na qual vai trabalhar; Poder econômico nas mãos da burguesia comercial, financeira e industria; Sistema de produção baseado no uso de máquinas; Sociedade com maior mobilidade social; Grandes avanços no desenvolvimento de tecnologias; Prevalência do sistema visando o lucro, acúmulo de capital e enriquecimento;

10 HISTÓRICO DO CAPITALISMO

11 CAPITALISMO COMERCIAL Primeira fase do Capitalismo (também é chamado de “pré-capitalismo”) Iniciou-se no Renascimento Comercial dos séculos XIII e XIV e se estendeu até o séc. XVIII; Ganhou força no início no século XV e XVI com o surgimento da burguesia comercial europeia e as Grandes Navegações, que foram expedições em busca da exploração de novos produtos para comercialização, como as especiarias, os metais e outras matérias-primas na América, África e Ásia

12

13

14 CAPITALISMO INDUSTRIAL Sucedeu o capitalismo comercial; Inicia-se por volta do séc. XVIII e se estende até o séc. XIX; É impulsionado pela Revolução Industrial iniciada na Inglaterra; Maximização, mecanização e aumento na velocidade da produção visando o lucro; Desenvolvimento das indústrias têxtil, naval e siderúrgica; Classes sociais: trabalhadores (vendem sua força de trabalho = salário), proprietários de terra arrendada e burguesia industrial (proprietária dos meios de produção) Níveis elevadíssimos de exploração do trabalhador e de pobreza, trabalho infantil, péssimas condições de trabalho e moradia;

15 CAPITALISMO FINANCEIRO Inicia-se no final do séc. XIX e está em vigor atualmente; Subordinação dos meios de produção para a acumulação de dinheiro e obtenção de lucros através do mercado financeiro (ações, produtos financeiros, títulos, derivativos e mercado de câmbio); Integração do capital industrial com o capital bancário = mercado global; Surgimento de empresas multinacionais por volta de 1945 e expansão global = produção barata e globalizada; Aceleração do desenvolvimento de tecnologias mecânica e informacionais (Internet) Expansão do setor terciário da economia;

16 Exercícios Vestibular (UFRN) Os acontecimentos abaixo constituem as características principais do feudalismo, exceto: a) Ausência de poder centralizado. b) As cidades perdem sua função econômica. c) Instauração da relação vassalagem / suserania. d) Comércio internacional intenso. e) Organização do trabalho com base na servidão. (PUC – RS – 1998) Dentre as causas da crise do sistema feudal, podem-se apontar as seguintes: a) a reabertura do mar Mediterrâneo, o desenvolvimento de uma economia comercial e o fortalecimento do poder real. b) o desenvolvimento de uma economia comercial, o enfraquecimento do poder da Igreja e o fortalecimento do regime servil de trabalho. c) a aliança da burguesia com os senhores feudais, o combate aos privilégios da nobreza e a cisão entre a Igreja e o Estado. d) o fortalecimento do poder real, o combate aos privilégios da nobreza e o fim da sociedade estamental. e) a reabertura do mar Mediterrâneo, a retração do comércio e as lutas entre católicos e evangélicos

17 (UFES) Sobre o sistema capitalista, analise as alternativas abaixo, destacando a alternativa correta: a) A propriedade pertence ao Estado. b) Só existe um partido - monopartidarismo. c) Só existe uma classe social, onde todos ganham em média os mesmos salários. d) Fechado para a participação política, ou seja, ninguém possui o direito a votar. e) Visa ao lucro e a propriedade é privada, pertence a uma pessoa ou grupo de pessoas.


Carregar ppt "Transição Feudalismo Capitalismo. Feudalismo O feudalismo se inicia com o período das invasões bárbaras e a posterior queda do Império Romano do Ocidente."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google