A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

UMA HISPANISTA, MÚLTIPLOS OLHARES Homenagem a Bella Jozef Professora Emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Professora Titular de Literatura.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "UMA HISPANISTA, MÚLTIPLOS OLHARES Homenagem a Bella Jozef Professora Emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Professora Titular de Literatura."— Transcrição da apresentação:

1 UMA HISPANISTA, MÚLTIPLOS OLHARES Homenagem a Bella Jozef Professora Emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Professora Titular de Literatura Hispano-americana da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

2 GRACIAS A LA VIDA Gracias a la vida, que me ha dado tanto Me dio dos luceros que cuando los abro Perfecto distingo lo negro del blanco Y en alto cielo su fondo estrellado Y en las multitudes el hombre que yo amo Gracias a la vida, que me ha dado tanto Me ha dado el oído, que en todo su ancho Traba noche y día grillos y canarios Martirios, turbinas, ladridos, chubascos Y la voz tan tierna de mi bien amado Gracias a la vida, que me ha dado tanto Me ha dado el sonido y el abecedario Con él las palabras que pienso y declaro Madre, amigo, hermano y luz alumbrando La ruta del alma del que estoy amando Gracias a la vida, que me ha dado tanto Me dio el corazón que agita su marco Cuando miro el fruto del cerebro humano Cuando miro el bueno tan lejos del malo Cuando miro el fondo de tus ojos claros Gracias a la vida, que me ha dado tanto Me ha dado la marcha de mis pies cansados Con ellos anduve ciudades y charcos Playas y desiertos, montañas y llanos Y la casa tuya, tu calle y tu patio Gracias a la vida, que me ha dado tanto Me ha dado la risa y me ha dado el llanto Así yo distingo dicha de quebranto Los dos materiales que forman mi canto Y el canto de ustedes que es el mismo canto Y el canto de todos que es mi propio canto Gracias a la vida (Intérprete: Elis Regina / Compositora: Violeta Parra)

3 Bella Jozef  Presidente de honra da Associação de Professores de Espanhol do Estado do Rio de Janeiro (APEERJ) desde  Fundadora e diretora da APEERJ por seis mandatos ( / / / / / ).

4 Bella Jozef  Vice-presidente do Pen Clube do Brasil (triênio 2004/2007).  Diretora-Editora da Revista América Hispânica.

5 Bella Jozef Recibió los siguientes premios: a) a) "Silvio Romero" y "Assis Chateaubriand" de la Academia Brasileira de Letras; b) b) "Ensaio Bibliográfico" de la Organização dos Estados Americanos (OEA); c) c) "Crítica da Associação Paulista de Críticos de Arte“ d) d) "Personalidade Cultural da UBE". Sus ensayos están publicados en revistas internacionales: Revista Iberoamericana, Boletin Bibliográfico de OEA, Anales de Literatura Hispanoamericana y nacionales: Tempo Brasileiro, Cultura, Kriterion, Suplemento Literário del periódico Minas Gerais, Folha de São Paulo, Estado de São Paulo y O Globo. Entre sus varios libros publicados, se encuentran: A Máscara e o Enigma, O Espaço Reconquistado y Jorge Luis Borges. Fonte:

6 Bella Jozef (...) responsável pela criação do “Seminário Permanente de Estudos Hispano-americanos” na UFRJ, que propiciou a fundação, em 1987, da “Revista América-hispânica”, uma publicação anual com 16 números editados. Conhecedora de várias línguas, Bella Jozef publicou obras em vários países como o México e Espanha, e foi agraciada com a Ordem do Mérito do Sol, no Perú e a Légion d`honneur, na França. Fonte: 

7 Seminário Permanente de Estudos Hispano-americanos

8 Revista América-hispânica Números lançados: 1 - Violência & Poder (esgotado) 2 - Mulher & Sociedade 3 - História & Literatura 4 - Homenagem a Manuel Puig 5 - Poesia Hispano-Americana 6 - Fuentes & Carpentier 7 - Homenagem a Jorge Luis Borges 8 - Adolfo Bioy Casares 9 - Juan Carlos Onetti 10 - Pablo Neruda: itinerários poéticos Literatura Argentina: de Sarmiento a Saer Literatura Mexicana: do feito histórico ao fato estético Literatura Chilena: tradição e renovação 17 - Augusto Roa Bastos: testemunho e ficção Fonte:

9 Depoimentos Bella Jozef foi presidente de honra da APEERJ e membro da diretoria em seis ocasiões, era professora Emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro, de onde fora Catedrática. Autora de inúmeros livros e artigos sobre a Literatura Hispano-Americana e formadora de várias gerações de professores e pesquisadores, Bella Jozef deixa, sem dúvida, um grande legado na história do hispanismo brasileiro. Diretoria da APEERJ ( )

10 Depoimentos O que podemos falar da Bella? Que ela era uma pessoa cativante, amiga, inteligente, paciente e sempre com uma palavra amiga? Todos que conviveram com ela sabem que estas palavras são lugar comum. Podemos sim mostrar o que ela foi na trajetória de vida de cada um de nós. O que representou ter a Bella fazendo parte de nossas vidas. Na minha posso afirmar que foi a escolha pela carreira que sigo hoje em dia. Foi ela quem me incentivou a ser professora de literaturas hispânicas. Foi a mão amiga que me guiou pelos corredores borgianos no mestrado e no doutorado, e me abriu as portas para a literatura hispano-americana e para o mundo acadêmico. Foi ela que me incentivou e vibrou comigo quando da aprovação do concurso da UERJ. Eu fazia parte do grande número de professores universitários que tinha sido formado sob a sua orientação. Ela tinha orgulho de nós. Seus “pupilos”. (segue)

11 Depoimentos (Continuação) Para ela eu era a Aninha (como me chamava). Estava sempre me apoiando. Lembro-me que quando a convidei para um Seminário na UERJ em 2008, alguns professores me disseram: “Vai chamar a professora Bella Jozef. Pode desistir, porque ela é muito difícil convidá-la”. Olhei surpresa, difícil convidar a Bella? A Bella que eu conhecia, sempre amiga e solícita? Não estávamos falando da mesma pessoa. Peguei o telefone e liguei. Ela atendeu, fiz o convite e ela me disse; “É você quem está organizando?”. Respondi que sim e ela: “Então, já estou participando”. Essa era a Bella. Fica difícil agora imaginar um caminho sem ela, saber que não estará mais entre nós. Resta-nos o consolo de seus textos e seus ensinamentos. A Bella, mestre e amiga de todos nós, vai deixar uma saudade especial e diferente, conforme nossas histórias de vida, em cada um de nossos corações. Ana Cristina dos Santos (UERJ )

12 Depoimentos Estamos huérfanos. Ha muerto la gran pionera de los estudios hispanoamericanos en Brasil: Bella Jozef. Con ella aprendí a entender Cortázar y Borges. Y no solo los hispanos, con ella aprendi a leer a Benjamin también, entre tantos otros. Una mujer gigante, brillante. Si la veías en el pasillo de la Facultad de Letras, caminando despacio, viejita, y luego la encontrabas en clase o en una conferencia, podrías jurar que no se trataba de la misma persona. Crecía, relucía, centellaba, no solo sus ojos, sino sus manos, su alma y su corazón. Y cómo le gustaba contarnos sobre ese día en el que conoció a Borges y tantas otras historias deliciosas de su trayectoria de vida. (...) El barrio de Catete, en Río, ahora es un poco menos alegre, un poco menos literario. Y los dueños de la librería Beta de Aquarios ya no podrán saludarla en una de sus visitas. Ya no podremos decir, como antes, "Sí, claro, ¡Bella sigue dando clases!" Pero siempre que estudiemos sus libros, siempre que leamos a los autores que ella tanto quería, vivirá una vez más, en nosotros. Gracias, Bella. Bethania Guerra (UAM) Fonte:

13 Depoimentos Bella foi a professora que, na graduação em Português-Literaturas, me despertou a paixão pela literatura hispano-americana. Esse encantamento provocou mudanças de rumo profissional que me levaram ao mestrado e a tê-la como minha orientadora. Em momentos tão tristes como este, confesso que as palavras me fogem ou se tornam insuficientes ao tentar traduzir minha admiração, respeito e carinho por ela. Entre as muitas "dádivas", recebi dela a oportunidade de abertura de caminhos acadêmico-profissionais. Ela foi uma dessas Professoras que fazem diferença na vida das pessoas com seu ensinamentos, trabalho, dedicação, amizade..... delicadeza. Del Carmen Daher (UFF) Fonte:

14 Depoimentos Bella Jozef, pioneira das letras hispano-americanas no Brasil, defensora da América Latina nos mais diversos espaços, nos deixa a missão de continuar esse trabalho, nos deixa a força de sua voz e de sua pessoa tão comprometidas com a riqueza do nosso continente. Agora nos cabe seguir o caminho aberto pelos seus passos, pelas suas conquistas e pelo seu valor. Diana Araujo (UNILA) 

15 Depoimentos A presença da professora Bella Jozef permanece muito além dos livros de crítica literária que produziu. Ela seguirá sendo um exemplo de profundo amor e plena dedicação à literatura, como ainda uma eterna fonte de inspiração para que sigamos defendendo o valor e a importância da linguagem literária. Elda Firmo (APEERJ)

16 Depoimentos O pesar é grande para quem teve contato com a Prof.a. Bella Jozef. Eu tive há 30 anos atrás, quando comprei num sebo, seu livro de literatura Hispano americana. Apaixonei-me por Espanhol. E hoje, estou no ultimo ano de Licenciatura em Espanhol, terminando meu TCC com o titulo A importância do ensino de Espanhol no Brasil; e feliz por abraçar essa causa. Mas tudo isso é o resultado da SEMENTINHA plantada há muitos anos pela AMADA MESTRA! Que sempre estará viva entre nós!!! Eliz dos Santos Fonte: Lista ELEdoBrasil

17 Depoimentos (...) fui monitora da professora Bella e, anos depois, ela foi minha orientadora de mestrado. Com ela iniciei minha carreira na Literatura Hispano americana. Sem dúvida sentiremos muito a sua falta. Livia Reis (UFF) Fonte: Lista ELEdoBrasil

18 Depoimentos Bella foi professora de Literatura Hispano Americana da UFRJ, depois de ter sido assistente do Professor Manuel Bandeira (ele mesmo, o poeta), de quem fora aluna, desde os tempos da Antiga Faculdade Nacional de Filosofia da Universidade do Brasil. À sua persistência e dedicação devemos a expansão da Literatura Hispano Americana no Brasil. Ela foi a formadora e orientadora de muitos dos atuais professores não só do Estado do Rio de Janeiro, mas do Brasil. (...) As Letras Hispânicas perdem uma de suas mais dedicadas e admiradas especialistas além de uma grande mestra. Magnólia Brasil (UFF) Fonte:

19 Depoimentos Eu não fui aluna da Prof. Bella, mas sou testemunha da sua importância enquanto resistência e presença da literatura latino-americana/hispano-americana em pleno processo de ditadura, quando os discursos e os ventos eram contrarios ao pensamento livre e criativo. Por isso, rendo minha homenagem a Bella Jozef. Márcia Paraquett (UFBA) Fonte: Lista ELEdoBrasil

20 Depoimentos Sempre cultivei um carinho especial pela profa. Bella. Como minha orientadora por duas vezes, primeiro no Curso de Mestrado e depois no Curso de Doutorado, na verdade, foi ela quem acompanhou mais de perto o meu crescimento e amadurecimento acadêmico. O seu carinho e dedicação são parte de minha memória pessoal. Rita Diogo (UERJ)

21 Depoimentos A inesperada partida da pesquisadora, professora e crítica literária Bella Karacuchansky Jozef (...), deixa uma página em branco nas Letras. Difícil tratar de uma intelectual com prêmios recebidos no Brasil e no exterior e inúmeros artigos e ensaios desenvolvidos no decorrer de sua carreira. Feliz, devido ao apreço e à satisfação de ter podido trabalhar e conviver com uma intelectual de seu gabarito e, acima de tudo, como o ser humano Bella Jozef. Mariluci Guberman (UFRJ) Fonte:

22 Depoimentos No Brasil e no mundo, Bella Jozef representava, ou melhor, encarnava a literatura hispano-americana, papel que assumiu com dignidade, entusiasmo vital e competência. Quando cheguei ao Brasil no final da década de 70, logo me aproximei da Bella, que era a grande referência internacional dos estudos hispânicos. Como argentina, eu admirei a familiaridade com todos os temas da literatura do meu país de origem. Mas quando um ser querido desaparece, todos nós nos vemos obrigados a pensá-lo em relação as nossas próprias existências. Por isso estou pensando agora que Bella foi uma das pessoas mais importantes da minha vida. Ela estará sempre ligada a meus primeiros anos no Brasil, a minha formação, a nossas conversas sobre a literatura e sobre outros temas, dos mais transcendentes aos mais quotidianos. (Segue)

23 Depoimentos (Continuação) Bella era inteligentíssima, profundamente humana e carinhosa. Praticava com naturalidade um trato cordial e democrático com colegas e alunos. As suas aulas traziam novas perspectivas sobre a literatura e algo mais, vinculado a sua capacidade ímpar para criar esse ambiente agradável sem o qual nada pode acontecer numa sala de aula entre o professor e os alunos. O autoritarismo, por exemplo, não tinha lugar no seu espaço. Bella deixa em mim um vazio, mas eu sinto a sua marca indelével em cada uma das minhas intervenções como educadora. Só uma recordação que me vem à memória neste momento: quando alguém reclamava dos alunos, ela dizia: “mas eles precisam tanto de nós...” Bella: ainda precisamos de você. Silvia Cárcamo (UFRJ

24 Depoimentos A paixão da professora Bella pela Literatura Hispano- Americana tocou meu coração. Com seu carinho, paciência e incentivo me foi ensinado o caminho da letras na América Hispânica. Seu diálogo simples, mas intenso, descortinou para mim um mundo que ainda estava por ser descoberto. Todos que hoje galgam postos importantes no mundo acadêmico e que tiveram o privilégio de ouvir a sua voz elucidativa trazem na lembrança um agradecimento. Obrigada professora. Suely Reis Pinheiro (Editora da Revista Hispanista)

25 Depoimentos Conheci Bella Jozef na graduação. Fui sua Monitora e, em seguida, orientanda de Mestrado. Aprendi muito. Agradeço ter tido essa oportunidade e quero manifestar a minha admiração pela profissional, que, segundo ela mesma, tinha "comprado as ações do espanhol na baixa" e teve a oportunidade de ver o crescimento da área - o que dependeu bastante da atuação direta dela -, e o meu carinho pela pessoa, humana e solidária. Sua presença sempre constante vai nos fazer muita falta. Vera Sant'Anna (UERJ) Fonte:

26 Depoimentos O hispanismo perde uma de suas fontes de generosidade. Bella sabia lidar com as pessoas e compartilhar seu conhecimento de maneira ímpar. Indubitavelmente, devemos prestar-lhe homenagens. Viviane Antunes (UFRRJ/APEERJ) Fonte: Lista ELEdoBrasil

27 DE MÃOS DADAS (Rosine Perelberg) Quando os aviões ainda não voavam acima dos Andes, mas passavam por entre as montanhas, minha mãe partia para dar cursos de verão sobre literatura na America Latina: viajava para Europa, França e Bahia; Argentina, Peru, Chile, México, e Venezuela entre muitos outros. Às vezes meu irmão e eu íamos junto. Por vezes o avião tinha que descer em alguma cidadezinha e esperar as nuvens subirem um pouco. Estávamos nos anos 50 e esta era uma jovem e corajosa mulher, com uma missão. Minha mãe nasceu e viveu num ambiente intelectual em que o amor pelos livros, pela palavra, e a dedicação à comunidade eram traços essenciais. Eu a vejo sempre cercada de alunos que eram os nossos irmãos e irmãs, tios e tias adotivos, numa família sempre crescente. Quando pequena, os grandes escritores latino americanos eram visitadores frequentes em nossa casa, trazendo seus livros às vezes ainda em forma de manuscritos para os comentários de Bella.

28 DE MÃOS DADAS (Rosine Perelberg) As paredes de nossa casa eram tomadas pelos livros de minha mãe. Eu a via estudar sempre, até bem tarde da noite. Mas isto não a impedia de ler estórias todas as noites para mim e Flavio. As vezes escutávamos música. Aos domingos saímos de tarde, muitas vezes para ver um filme na Cinelândia. Nas quintas feiras íamos à feira; eu adorava estes passeios. Íamos de mãos dadas, e este contato com sua mão macia e forte faz parte de minha experiência com meu próprio corpo. Meu pai, Georges Jozef, foi seu interlocutor constante, seu primeiro leitor e crítico. Meu pai reconstruiu sua vida três vezes: de Varsóvia a Paris, até chegar ao Brasil, onde minha mãe o esperava. De uma língua a outra. Quando se conheceram falavam em francês, que era a língua íntima dos dois na nossa infância. Com meu avô e tio falavam iidish. Do polonês, ao francês, passando pelo iidish e russo, além do português. O espanhol foi a língua das descobertas literárias de minha mãe. Após sua morte descobrimos muitos poemas seus inéditos, muitos em espanhol, onde revela sua paixão.

29 LOS PASOS PERDIDOS (Bella Jozef) Te has muerto no te miraron mis ojos ni senti tu temblor en el lecho de tinieblas contra un fondo sin luces En la casa deshabitada con sus hojas amarillas recuerdo ventanas y dibujos insospechados Deja que yo te nombre en mi recuerdo coronado de espuma y de auroras, al caminar sin infancia con la tristeza irremediable de una rosa hecha pedazos (Letras de Buenos Aires, ano 2 (5) Buenos Aires, oct, nov. Dec. 1981) a mi padre

30 Agradecimento(Bella Jozef) Agradeço esta demonstração de generosidade. Só os generosos aplaudem e compartem. Permitam-me envelhecer Tendo-os sempre a meu lado e diante de mim. Envelhecer é consolidar as amizades fazer de cada dia, um dia ver uma flor a desabrochar ver a imensidão do mar. Envelhecer é dar/receber lições de afeto é queimar bosques de sombras descobrir os astros recuperar os caminhos pressentir os frutos recuperar o canto inaugurar distâncias despertar recordações / reedificar estátuas criar itinerários vestir a túnica do tempo tecer o ritmo do dia desnudado regressar ao começo. Envelhecer é aprender a amar

31 Jubileu de Prata da APEERJ (Novembro de 2006)

32 REALIZAÇÃO REALIZAÇÃO: Associação de Professores de Espanhol do Estado do Rio de Janeiro (APEERJ) – Diretoria 2010/2011. PESQUISA E PRODUÇÃO PESQUISA E PRODUÇÃO: Elda Firmo Braga CO-PRODUÇÃO: CO-PRODUÇÃO: Rosine Perelberg Georges Jozef Cláudia Luna


Carregar ppt "UMA HISPANISTA, MÚLTIPLOS OLHARES Homenagem a Bella Jozef Professora Emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Professora Titular de Literatura."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google