A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

RV 10 T/S1 Twyla Brickman. RV 10 T/S2 Romanos 14.19 1 Coríntios 14.12 Colossenses 2.7 Efésios 2.22 Efésios 4.11-16 Efésios 4.29 1 Tessalonicenses 5.11.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "RV 10 T/S1 Twyla Brickman. RV 10 T/S2 Romanos 14.19 1 Coríntios 14.12 Colossenses 2.7 Efésios 2.22 Efésios 4.11-16 Efésios 4.29 1 Tessalonicenses 5.11."— Transcrição da apresentação:

1 RV 10 T/S1 Twyla Brickman

2 RV 10 T/S2 Romanos Coríntios Colossenses 2.7 Efésios 2.22 Efésios Efésios Tessalonicenses Pedro 2.5 Judas 1.20 Grego: “oikodomeo” Português: “edificar” O SIGNIFICADO DE EDIFICAÇÃO – Ministrar ao seu Corpo – Dirigir o Corpo – Fazer funcionar o Corpo – Ensinar o Corpo – Liderar o Corpo O PADRÃO DIVINO DE EDIFICAÇÃO A MENTE DE DEUS A MENTE DE DEUS – Dons de conhecimento e liderança OS OLHOS DE DEUS OS OLHOS DE DEUS – Dons de discernimento e interpretação A BOCA DE DEUS A BOCA DE DEUS – Dons de falar e de profecia AS MÃOS DE DEUS AS MÃOS DE DEUS – Dons de ministério e socorro OS PÉS DE DEUS OS PÉS DE DEUS – Dons de evangelismo e testemunho OS OUVIDOS DE DEUS OS OUVIDOS DE DEUS – Dons de louvor que são elevados para Deus ouvir O CORAÇÃO DE DEUS O CORAÇÃO DE DEUS – O maior de todos os dons é o amor. a mim por meio de mim Cristo ministra a mim por meio de outros membros do corpo. Cristo ministra por meio de mim os outros membros do corpo. MEIOS DE EDIFICAÇÃO: DONS ESPIRITUAIS A cabeça, Cristo Começa a: INICIANDO A EDIFICAÇÃO – Submissão ao pé da cruz (Fp ) Bill Beckham

3 RV 10 T/S3.1 Mesmo com a melhor das intenções, há o perigo de que um grupo se torne o grupo-que-resolve- problemas-espirituais em vez de ser um grupo edificado por Cristo. O primeiro grupo se preocupa com as habilidades, a sabedoria e os recursos do próprio grupo. O último grupo se preocupa com o poder espiritual, a sabedoria e os recursos de Deus. Um grupo-que-resolve-problemas- espirituais acontece de três maneiras: quando o grupo se vê como a fonte de edificação em vez de ser o condutor para o processo de edificação de Cristo. quando um indivíduo traz uma necessidade ao grupo em vez de primeiro colocá-la ao pé da cruz. quando o líder ou um membro é visto (na sua própria mente ou na mente do grupo) como o “edificador” oficial que tem a resposta ou a fórmula para todos os problemas e necessidades. Apenas Jesus tem o direito de controlar o processo de edificação porque ele é quem edifica, não o líder ou o grupo.

4 RV 10 T/S3.2 Bill Beckham Por isso, é Jesus quem deve decidir sobre meu problema ou necessidade: COMO ele vai resolvê-lo. QUAL é o problema. ONDE ele vai resolvê-lo. QUEM vai ser usado para resolvê-lo. QUANDO ele vai resolver o problema. SE ele pensa que o problema deve ser resolvido. SERÁ que o problema é tão grande aos olhos de Deus quanto aos nossos? A minha parte no processo de edificação é: submeter-me juntamente com minhas feridas, necessidades ou problemas à cruz e deixá-los lá. ouvir o que Deus está me falando a respeito do problema ou necessidade. ser submisso ao corpo porque Cristo vai me edificar somente por meio do Corpo. estar disposto a aceitar a palavra que o Senhor dá ao Corpo a respeito do problema, das causas originais, quando e como se deve lidar com o problema. A edificação ocorre somente quando temos um coração submisso a Deus e ao Seu Corpo! O restante é solução de problemas pelo grupo ou individualmente em vez de edificação.

5 RV 10 T/S4 A obra de Deus de edificação é um processo que toma lugar primeiramente na vida de cada cristão, só então na própria igreja, normalmente em um grupo pequeno. É necessário dar um passo para que o próximo passo possa acontecer. Deus usa o seguinte processo para lidar com meus pecados, dores, conflitos, raiva, necessidades espirituais e para trazer edificação à minha vida e à vida do corpo. Compreensão, nomeando e definindo especificamente o fruto e a raiz da minha dor, raiva, ferida e/ou conflito. Reconhecendo, verbalizando, admitindo o que foi identificado como a raiz e a fonte da minha dor, raiva, feridas e conflitos. Mudar em minha vida aquilo que identifiquei e reconheci como atitudes e ações destrutivas, disfuncionais e pecaminosas e andar com a “mente de Cristo”. Cristo pode, agora, me edificar e me usar para a edificação do seu Corpo. Bill Beckham

6 RV 10 T/S5 Twyla Brickman

7 RV 10 T/S6.1 Bill Beckham O rei Davi foi um “homem segundo o coração de Deus” porque reconhecia a importância de honestamente encarar a verdade diante de Deus a respeito de si mesmo. “Sonda-me, ó Deus e conhece o meu coração, e vê se há em mim algum caminho mal.” No Antigo Testamento Davi já começava a descobrir uma verdade que se tornaria um princípio espiritual no Novo Testamento. É necessário que Deus identifique os nossos pecados antes que possamos nos relacionar adequadamente com ele ou sermos usados por ele. Identificação dos nossos pecados e necessidades precede a edificação. Quantas vezes ouvimos alguém dizer no grupo pequeno: “Eu estou com dor de cabeça há vários dias. Por favor, orem para que Deus possa curar essa dor”, ou: “Estou tendo conflitos no meu trabalho”, ou: “Ando deprimido há vários dias”. E aí, o que fazemos? Oramos por aquela dor de cabeça, ou pelo conflito no trabalho ou pela depressão, normalmente sem resultado permanente. Por quê? Porque as pessoas e nós mesmos não estamos pedindo a Deus para nos sondar e nos conhecer. Estamos trocando essa sondagem pela cura. Nesse processo típico, um passo importante na edificação e na cura está sendo negligenciado: a necessidade de identificação da verdadeira raiz da dor de cabeça, conflito ou depressão. Nós não pagamos médicos para investigarem as causas de nossas dores e sintomas? Ficamos aliviados quando não tratam somente de uma ferida da pele se ela representa um sintoma de uma doença mais séria. Os médicos procuram aquilo que está por trás da dor. Eles querem tratar a doença e não apenas o sintoma.

8 RV 10 T/S6.2 Bill Beckham Identificação significa reconhecimento. Significa dar uma face e um nome àquilo que Satanás deseja encobrir num amontoado de dor, mágoa, raiva e amargura. Significa dar definição a uma enorme quantidade de problemas que Satanás realiza para causar confusão, assombramento e engano. Significa ser específico em vez de viver, falar e orar por generalidades. Na verdade, a parte mais importante na edificação talvez seja o processo de identificação. No momento em que Deus identificar a verdadeira causa dos nossos problemas, possivelmente estaremos na posição e na condição de ser edificados por ele. A causa da dor de cabeça, conflito ou depressão deve ser determinada. Talvez seja um conflito mal resolvido, amargura ou pecado. Jesus procurava trabalhar com a raiz e não apenas com o fruto — “Eu te digo, teus pecados foram perdoados, toma teu leito e anda.” Para a mulher perto do poço Jesus falou: “Você teve cinco maridos e o homem com quem vive agora não é seu marido”.

9 RV 10 T/S7 A célula é um jardim onde Jesus pode cultivar e produzir o bom fruto no cristão e na célula. Se não estamos dispostos a produzir bons frutos para Cristo enquanto estivermos no seu jardim, como esperamos ser frutíferos quando estivermos lá fora no mundo? Jesus produz bons frutos dando atenção a um detalhe importante: as raízes. O Senhor faz o trabalho de edificação nas seguintes áreas: atitudes — desejos carnais — sentimentos — emoções pecados não confessados — feridas não curadas — fortalezas Muitas vezes evitamos tais raízes e nos acomodamos na superfície ao lidarmos com múltiplas circunstâncias e frutos que crescem de uma raiz doente. Feridas — incidentes — dores — velhas lembranças — necessidades problemas — ações — frustrações — comportamentos — relacionamentos Bill Beckham Se uma célula quer entrar na edificação espiritual, os membros devem se dispor a fazer por Cristo o que for necessário para curar as raízes e não somente os frutos do pecado. Da edificação saudável da raíz cresce o fruto espiritual.

10 RV 10 T/S8.1 Talvez tenhamos uma atitude de negação. Identificar as reais causas de nossas feridas, dores e pecados pode se tornar algo doloroso, por isso negamos sua existência. A causa pode estar profundamente enterrada. Podemos honestamente não conhecer a verdadeira causa do fruto destrutivo em nossa vida. As verdadeiras causas podem estar enterradas tão fundo, lá na nossa infância ou em situações mal resolvidas do passado, que nos tornamos incapazes de enxergá-las. Satanás pode estar nos enganando. O problema pode ser parte de uma armadilha, de uma rede de pecados, sentimentos e hábitos que Satanás transformou em uma fortaleza espiritual que nos incapacita a enxergar a verdadeira causa. Talvez sejamos dependentes de outra pessoa a ponto de não sermos capazes de identificar e lidar com nossas próprias dores, sentimentos e pecados. Satanás tem nos levado a um relacionamento doentio e interdependente com uma outra pessoa (esposa, esposo, filho, pai, mãe, amigo etc.) que nos tornamos incapazes de discernir o que está acontecendo conosco. Carregamos não apenas nossos sentimentos, dores, feridas e pecados, mas também os da outra pessoa. Bill Beckham

11 RV 10 T/S8.2 Bill Beckham Ele nos capacita a sermos honestos e verdadeiros de modo a parar de negar os frutos ou a raiz de nossos pecados, conflitos e dores. Ele nos conduz até o ponto em que estejamos prontos a encarar os mais profundos recônditos do nosso passado, enterrados há muito tempo. Ele nos ajuda a entender como Satanás está nos enganando com fortalezas espirituais pelas quais ele nos controla. Ele nos separa dos relacionamentos de co-dependência que complicam e multiplicam nossas atitudes e ações destrutivas e disfuncionais. Deus deseja identificar as raízes de nossos pecados, conflitos, sentimentos e dores (frutos) em nossa vida antes de começar a edificar a nós e ao nosso grupo.

12 RV 10 T/S9.1 Bill Beckham 1.Seja honesto e aberto no grupo. Por isso, é essencial que haja confiança no grupo. 2.Verbalize os frutos (feridas, dores e problemas) como passo inicial para a identificação das causas (raízes). 3.Investigue as feridas, dores e problemas. Quando um médico mexe com determinada parte do corpo e localiza a dor, ele imediatamente volta a sua atenção para esse local. Ele sabe que a dor pode ser um sintoma de um problema mais profundo e mais sério. 4.Tomem tempo para ouvir a Deus enquanto ele identifica as causas. Oração Tempo silencioso Leitura bíblica Palavras do grupo recebidas de Deus 5.Quando a causa é identificada, ela deve ser reconhecida mesmo que seja tremendamente dolorosa. Deus cura aquilo que estamos dispostos a reconhecer.

13 RV 10 T/S9.2 Bill Beckham 6.Procure por fortalezas espirituais que estão na raiz. As fortalezas são uma série de pecados integrados que se encontram em um ponto controlado por Satanás como uma unidade complexa. É humanamente impossível que alguém, com esta fortaleza espiritual, possa ter controle sobre ela. 7.Confesse e assuma o que Deus identificou e revelou. 8.Admita a sua própria incapacidade de curar as feridas, resolver problemas e derrotar o pecado. Coloque a causa nas mãos de Deus para que ele possa trabalhar com ela. 9.Viva nessa nova dimensão de compreensão e pratique o que foi revelado e aprendido. Todas as vezes que os sentimentos associados com a causa emergirem, admita a sua incapacidade sobre os mesmos e coloque-a nas mãos de Deus. 10. Preste contas a alguém nessa área específica de sua vida. 11.Permita que Deus use você para edificar outras pessoas na área da causa e das fortalezas.

14 Romanos Você freqüenta a célula na expectativa de que suas dores, feridas, necessidades e problemas sejam resolvidos pelo grupo. Você está trazendo suas necessidades ao grupo e não a Cristo. Você “toca o seu refrão” em todas as reuniões. Você vem para a célula numa neutralidade espiritual, esperando que Deus ou alguém do grupo faça a edificação acontecer. Você não está oferecendo a si mesmo a Cristo como instrumento por meio de quem ele possa edificar o grupo. RV 10 T/S10.1

15 Romanos Você vem para o grupo preparado para ser uma força positiva que Deus vai usar para edificação da célula. O seu propósito em estar no grupo é ser parte do processo de edificação de Cristo para o grupo, e não apenas para receber algum tipo de ministração pessoal. RV 10 T/S10.2 Quanto mais fatores negativos e neutros estiverem operando num grupo, tanto mais as distrações humanas e as atividades carnais se tornam o foco do que acontece na célula. Quanto mais fatores de edificação positiva estiverem operando nos membros da célula, tanto mais Cristo pode edificar e ministrar às feridas, dores, necessidades e problemas no grupo. Bill Beckham


Carregar ppt "RV 10 T/S1 Twyla Brickman. RV 10 T/S2 Romanos 14.19 1 Coríntios 14.12 Colossenses 2.7 Efésios 2.22 Efésios 4.11-16 Efésios 4.29 1 Tessalonicenses 5.11."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google