A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Departamento de Saúde Ambiental …da percepção à comunicação do risco António Tavares, Ph.D., M.D. Coordenador do Departamento de Saúde Ambiental – INSARJ.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Departamento de Saúde Ambiental …da percepção à comunicação do risco António Tavares, Ph.D., M.D. Coordenador do Departamento de Saúde Ambiental – INSARJ."— Transcrição da apresentação:

1 Departamento de Saúde Ambiental …da percepção à comunicação do risco António Tavares, Ph.D., M.D. Coordenador do Departamento de Saúde Ambiental – INSARJ Professor de Saúde Pública – ENSP/UNL 29 Setembro 2008 INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

2 Titanic: análise de um desastre TITANIC

3 Titanic: análise de um desastre TITANIC 15 de Abril, passageiros ~ 60 % mortos

4 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: 322 TITANIC

5 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % TITANIC

6 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC

7 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC 2.ª Classe: 277

8 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC 2.ª Classe: ,5 %

9 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC 2.ª Classe: ,5 % 16 %

10 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC Actividades Industriais e Agrícolas 3.ª Classe: ª Classe: ,5 % 16 %

11 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC Actividades Industriais e Agrícolas 3.ª Classe: ,3 % 2.ª Classe: ,5 % 16 %

12 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC Actividades Industriais e Agrícolas 3.ª Classe: ,3 % 41 % 2.ª Classe: ,5 % 16 %

13 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC Não Classificados: ,6 % Actividades Industriais e Agrícolas 3.ª Classe: ,3 % 41 % 2.ª Classe: ,5 % 16 %

14 Titanic: análise de um desastre 1.ª Classe: ,3 % 4 % TITANIC Não Classificados: ,6 % Actividades Industriais e Agrícolas 3.ª Classe: ,3 % 41 % 2.ª Classe: ,5 % 16 %

15 Factores Titanic FACTORES TITANIC

16 Factores Titanic REGULAMENTAÇÃO INTERNA DO NAVIO FACTORES TITANIC

17 Factores Titanic REGULAMENTAÇÃO INTERNA DO NAVIO LOCALIZAÇÃO NO NAVIO FACTORES TITANIC

18 Factores Titanic REGULAMENTAÇÃO INTERNA DO NAVIO LOCALIZAÇÃO NO NAVIO INSTRUÇÕES DE EVACUAÇÃO FACTORES TITANIC

19 Factores Saúde Ambiental FACTORES SAÚDE AMBIENTAL

20 Factores Saúde Ambiental REGULAMENTAÇÃO FACTORES SAÚDE AMBIENTAL

21 Factores Saúde Ambiental REGULAMENTAÇÃO LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA FACTORES SAÚDE AMBIENTAL

22 Factores Saúde Ambiental REGULAMENTAÇÃO LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA FACTORES SAÚDE AMBIENTAL COMUNICAÇÃO DO RISCO

23 A Saúde Ambiental Principais determinantes da Saúde: - O nosso património hereditário - A influência dos factores ambientais - Os comportamentos e os estilos de vida - Prestação de cuidados de saúde

24 A Saúde Ambiental A Saúde Ambiental tem-se orientado predominantemente para os efeitos da poluição sobre o indivíduo e a população em geral. Tem sido uma perspectiva unilateral, entrando só em linha de conta com a acção dos factores de risco de natureza ambiental. Desta forma, a Saúde Ambiental não dá resposta cabal às questões contemporâneas da inter relação Saúde e Ambiente.

25 A Saúde Ambiental Os problemas de saúde resultantes de quaisquer agressões ambientais têm por base duas vertentes: 1 – Características dos factores causais 2 – Comportamento reactivo do ser humano

26 A Saúde Ambiental Portanto, o objecto de estudo da Saúde Ambiental tem de ser o indivíduo em risco, perspectivando: o estudo da relação entre os efeitos dos factores de risco ambientais… …e a interferência das condições individuais, fruto do património e herança genética.

27 A Saúde Ambiental A actuação contemporânea não tem, portanto, de restaurar a perspectiva clássica da “higiene do ambiente”. Tem de compreender: - a inter relação entre o ambiente e o indivíduo que nele vive, e - desenvolver as acções que potenciam o equilíbrio de ambos.

28 A Saúde Ambiental “A saúde é a expressão da harmonia no seio do ambiente”. Hipócrates “dos ares, das águas e dos lugares”

29 A Saúde Ambiental - 23 a 24 % das causas de doenças nos países industrializados têm origem em factores ambientais. - Das 102 doenças principais, grupos de doenças e lesões analisadas pelo Relatório Mundial de Saúde, em 2004, os factores de risco ambientais estavam implicados em 85 categorias. - Entre crianças 0-14 anos a proporção de mortes atribuídas a factores ambientais é de 36 %. (OMS, 2006)

30 A Saúde Ambiental A gama dos efeitos das exposições a factores de risco de natureza ambiental sobre a saúde é muito ampla. Todos os aparelhos e sistemas do organismo podem ser perturbados a vários níveis pelos poluentes ambientais.

31 Grande importância tóxica Grande importância ecológica Resposta a longo prazo Resposta a curto prazo Reprodução Estrutura de Tecidos Sistema Imunológico Função Celular Subcelular Transmissão de energia População e Comunidade Ecossistema A Saúde Ambiental

32 É urgente um novo Paradigma!...

33 Saúde Bem-estar social, cultural e económico Saúde Física e Mental A Saúde Ambiental

34 “A Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social, sendo influenciada por factores hereditários, estilos de vida, prestação de cuidados de saúde e ambiente e não somente a ausência de doença ou de enfermidade” OMS Património Genético Ambiente Comportamentos e Estilos de Vida Prestação de Cuidados de Saúde A Saúde Ambiental

35 Ambiente Ambiente social, cultural e económico Agentes físicos, químicos e biológicos A Saúde Ambiental

36 AMBIENTE GLOBAL COMUNIDADECOMUNIDADE Doenças transmitidas por vectores Abasteci- mento de água Alimentos Perigos naturais Ruído Ambiente Social Saneamento e higiene Radiações Poluição do Ar Resíduos sólidos Tráfego rodoviário Perigos químicos Radiações CASACASA Habitação e abrigos

37 Ambiente Saúde “A saúde é a expressão da harmonia no seio do ambiente” (Hipócrates) A Saúde Ambiental

38 É urgente este novo paradigma!... Património e herança ambiental… Património e herança genética… Comportamento reactivo do ser humanoCaracterísticas dos factores causais

39 UM FUTURO PARA AS NOSSAS CRIANÇAS O Departamento de Saúde Ambiental do INSA …da percepção à comunicação do risco INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

40 Promoção e protecção da Saúde Pública, através do estudo da saúde humana e factores de risco de natureza ambiental e ocupacional que a afectam, numa perspectiva preventiva relativamente à exposição a esses mesmos factores de risco. Missão As Unidades Operativas do DSA desenvolvem actividades de estudo da qualidade do ar, água e solo gerando a evidência analítica necessária à actuação da Autoridade de Saúde enquanto poder/dever de intervenção do Estado na defesa da Saúde Pública. Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

41 1 - Alinhamento com as prioridades nacionais (PNS) 2 - Promoção, realização e coordenação de estudos de investigação com base em prioridades nacionais 3 - Instalação de novas capacidades e desenvolvimento e/ou validação de instrumentos de observação em Saúde 4 - Definição de redes de referenciação laboratoriais em matéria de saúde ambiental e ocupacional Linhas estratégicas - I Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

42 5 - Prestação de serviços diferenciados: execução de planos de vigilância e controlo da qualidade da água, do solo e do ar interior (locais de trabalho, edifícios e outros) e exterior 6 - Estudo da exposição humana a factores de risco químicos, físicos e biológicos relacionados com o ar e os seus efeitos na saúde 7 - Acções de consultoria científica e técnica 8 - Colaborações internacionais com as Instituições congéneres. É um dos Centros Colaboradores da OMS Linhas estratégicas - II Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

43 Funções Essenciais Formação e Difusão científica Investigação e desenvolvimento Prestação de serviços Referência Observação em saúde Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

44 Referência  Actualização técnica e metodológica  Garantia da qualidade analítica  Participação em grupos de trabalho para elaboração de instrumentos normativos  Apoio técnico-normativo aos LSP Formação e difusão científica  Estágios para obtenção de grau académico  Estágios profissionalizantes e aperfeiçoamento  Publicações Prestação de serviços  Avaliação da qualidade físico-química, biológica e toxicológica da água, solo e ar  Assessoria técnica e científica I&D  Estudos de avaliação e prevenção  Estudos para desenvolvimento tecnológico Observação em saúde  Estudo de populações expostas a factores de risco de natureza ambiental e ocupacional Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

45 Departamento de Saúde Ambiental Unidade de Água e Solo Unidade de Ar e Saúde Ocupacional Unidade de Riscos Ambientais e Ocupacionais Emergentes Unidade de Investigação e Desenvolvimento Estrutura orgânica do Departamento Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

46 A Equipa A – Investigadores B – Técnicos Superiores de Saúde C – Técnicos de AC e SP D – Bolseiros de Investigação E – Auxiliares de Laboratório F – Estagiários G – Administrativos Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

47 Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE Unidade de Água e Solo Unidade de Ar e Saúde Ocupacional Unidade de Riscos Ambientais e Ocupacionais Emergentes Unidade de Investigação e Desenvolvimento

48 Unidade de Água e Solo Laboratório de Química e Toxicologia Laboratório de Microbiologia Laboratório de Biologia e Ecotoxicologia Estrutura Capacidade analítica instalada Caracterização físico-química de águas Determinação de contaminantes: metais, hidrocarbonetos, pesticidas, THM e outros compostos clorados Indicadores de contaminação fecal Pesquisa de microrganismos patogénicos: Legionella, Pseudomonas aeruginosa, Salmonella, Estafilococos, Yersínia enterocolítica Pesquisa de endotoxinas Análise fitoplanctónica e de toxicidade Departamento de Saúde Ambiental Unidade de Água e Solo INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

49 Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE Unidade de Ar e Saúde Ocupacional Unidade de Investigação e Desenvolvimento Unidade de Riscos Ambientais e Ocupacionais Emergentes Unidade de Água e Solo

50 Unidade de Ar e Saúde Ocupacional Laboratório de Saúde Ocupacional Laboratório de Qualidade do Ar Laboratório de Toxicologia Ambiental e Ocupacional Estrutura Capacidade analítica instalada Agentes físicos – ruído, vibrações, parâmetros térmicos, iluminação… Agentes químicos – metais, solventes orgânicos, poeiras… Agentes biológicos: bactérias, fungos Indicadores biológicos de exposição: metais, solventes orgânicos… Análise de produtos industriais Departamento de Saúde Ambiental Unidade de Ar e Saúde Ocupacional INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

51 Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE Unidade de Água e Solo Unidade de Ar e Saúde Ocupacional Unidade de Riscos Ambientais e Ocupacionais Emergentes Unidade de Investigação e Desenvolvimento

52 Conteúdo funcional A URAOE desenvolve a sua actividade na área da avaliação e prevenção dos factores de risco de natureza ambiental e ocupacional, que surjam com carácter emergente riscos que apareçam pela primeira vez ou que, tendo ocorrido previamente, estejam a aumentar o seu impacto na Saúde Humana ou a expandir-se para áreas onde não tinham aparecido previamente Departamento de Saúde Ambiental Unidade de Riscos Ambientais e Ocupacionais Emergentes INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

53 Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE Unidade de Investigação e Desenvolvimento Unidade de Riscos Ambientais e Ocupacionais Emergentes Unidade de Ar e Saúde Ocupacional Unidade de Água e Solo

54 A UID tem como actividades fundamentais: - definir o Plano de Investigação e Desenvolvimento em Saúde Ambiental e Ocupacional do Departamento - angariar fontes de financiamento - proceder à implementação de projectos nesta área da Saúde Pública Conteúdo funcional Departamento de Saúde Ambiental Unidade de Investigação e Desenvolvimento INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

55 Remoção de pesticidas e outros compostos tóxicos da água utilizando subprodutos da indústria da cortiça Projectos em curso - I Sub-produtos de desinfecção da água: Síntese e caracterização espectroscópica, implementação de metodologias analíticas e estudo da actividade genotóxica Algicidas naturais contra microalgas nocivas: Determinação do potencial algicida da Bacilamida e de compostos análogos em diferentes culturas algais com o objectivo de controlar florescências algais nocivas Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE Monitorização de compostos desreguladores endócrinos e outros poluentes orgânicos em águas

56 Abordagem molecular das cianobactérias: da detecção e análise da diversidade à construção de biosensores aplicados na detecção de cianobactérias tóxicas em amostras ambientais Projectos em curso - II Avaliação dos efeitos morfológicos e ultraestruturais de microcistinas em linhas celulares de mamífero Estudo de efeitos citotóxicos e genotóxicos de microcistinas e avaliação do potencial cancerigénico de microcistinas em linhas celulares Ecological significance to array cyanotoxine profile in marine and freshwater cyanobacteria: Comparative study between Tunisian and Portuguese area for toxic cyanobacteria Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

57 Qualidade do ar em piscinas cobertas Projectos em curso - III Exposição ao fumo de tabaco em estabelecimentos recreativos: efeitos na saúde e danos biológicos Estudo da ventilação e qualidade do ar interior em creches e jardins de infância e sua relação com a saúde das crianças Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE Exposição ao chumbo. Contribuição para o estudo da sua toxicidade genética e imunológica. Influência dos determinantes genéticos

58 Indoor Air Quality in Schools – QUAES Projectos em curso - IV Pesticide exposure in greenhouses. Genotoxicity and genetic susceptibility – AgriGen Biomonitoring and Genetic Susceptibility of individuals exposed to Arsenic – BIOGENEAs Urban Large Traffic Lines Impact on Health and Air Quality (POCTI/ESP/47806/2002) Departamento de Saúde Ambiental INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE

59 A Cidade Geradora de Poluição Doença Actividades Industriais Actividades não Industriais Hábitos Tabaco Poluição Interior Características dos Edifícios Poluição no Interior dos Edifícios Agentes Biológicos Processos de Produção Síndrome dos Edifícios Doentes Genoma

60 A Cidade Geradora de Poluição Doença Actividades Industriais Actividades não Industriais Hábitos Tabaco Poluição Interior Características dos Edifícios Poluição no Interior dos Edifícios Agentes Biológicos Processos de Produção Síndrome dos Edifícios Doentes Factor de Risco Ambiental Genoma

61 A Cidade Geradora de Poluição Causas Mais Frequentes de Morte na UE Doença Isquémica do Coração Doenças Cerebrovasculares Infecções das Vias Aéreas Inferiores SIDADPCODiarreias Situações Peri-natais Tuberculose Cancro do Pulmão Acidentes de Trânsito

62 A Cidade Geradora de Poluição Anos de Vida Saudável Perdidos Infecções das Vias Aéreas Inferiores Situações Peri-natais DiarreiasSIDADepressão Doença Isquémica do Coração Doenças Cerebrovasculares Malária Acidentes de Trânsito Sarampo

63 A Cidade Geradora de Poluição Anos de Vida Saudável Perdidos Infecções das Vias Aéreas Inferiores Situações Peri-natais DiarreiasSIDADepressão Doença Isquémica do Coração Doenças Cerebrovasculares Malária Acidentes de Trânsito Sarampo A nossa ambição deve ser tão grande quanto grande deve ser a nossa humildade… … tão grande é a nossa ignorância!…

64 Departamento de Saúde Ambiental António Tavares, Ph.D., M.D. Coordenador do Departamento de Saúde Ambiental – INSARJ Professor de Saúde Pública – ENSP/UNL 29 Setembro 2008 INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DOUTOR RICARDO JORGE


Carregar ppt "Departamento de Saúde Ambiental …da percepção à comunicação do risco António Tavares, Ph.D., M.D. Coordenador do Departamento de Saúde Ambiental – INSARJ."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google