A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

NAPOLEÃO BONAPARTE André Fonseca HGP 6º 1 - nº1 2011/2012 1.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "NAPOLEÃO BONAPARTE André Fonseca HGP 6º 1 - nº1 2011/2012 1."— Transcrição da apresentação:

1 NAPOLEÃO BONAPARTE André Fonseca HGP 6º 1 - nº1 2011/2012 1

2 Nome: Napoleone di Buonaparte Data de Nascimento: 15 de Agosto de 1769 Filiação: Mãe : Maria Letícia Ramolino Nasceu a 24 de Agosto de 1750 Casou aos 14 anos com Carlo Buonaparte Pai : Carlo Maria Buonaparte Nasceu a 29 de Março de 1746 Jurista 2

3 Terra Natal: Ajaccio cidade francesa situada na região da Córsega está localizada na costa oeste da ilha da Córsega 3

4 A sua Vida... Aos 10 anos foi enviado, pelos seus pais, para França, para estudar numa escola militar; Aos 19 anos de idade ascendeu (subiu; foi promovido) ao posto de Tenente; Aos 27 anos tornou-se General (oficial das forças armadas); foi o líder das tropas que lutaram contra os italianos e os austríacos; Foi responsável por uma grande reforma politica em França, onde permaneceu no poder durante 15 anos; Em 1799 aplicou o conhecido Golpe 18 de Brumário, derrubando os governantes do pais e dando inicio a um novo período na história francesa: a Era Napoleónica; Em 1804, Napoleão tornou-se imperador, implementando novas leis; Em 1812 foi derrotado na Rússia; Exilou-se (exilado=expatriado, desterrado) na ilha de Elba; Em 1815 regressou a França e iniciou o chamado Governo de Cem Dias; Foi derrotado pelos ingleses na Batalha de Waterloo; Voltou ao exilio mas, desta vez, na ilha de santa Helena; Morreu em

5 Napoleão Bonaparte em Portugal A vinda de Napoleão para terras portuguesas O principal objetivo de Napoleão, enquanto governante em França, era roubar a Inglaterra todo o poder e influências conquistados a nível internacional. Portugal era um dos aliados (formou uma aliança; era cúmplice) de Inglaterra. Após ter fracassado, quando tentou invadir Inglaterra, Napoleão decretou o Bloqueio Continental (impedia que os navios Ingleses entrassem nos portos dos países dominados pelo império francês. O objetivo do bloqueio era atingir a economia britânica). Espanha, por sua vez, aliou-se (juntou-se; uniu-se) a França para, em conjunto, invadirem Portugal e dividirem o nosso país entre si. Em 1807 Napoleão leva para Baiona (em Espanha) as suas tropas com a intenção de invadir Portugal. Localização de Baiona 5

6 Napoleão Bonaparte em Portugal A vinda de Napoleão para terras portuguesas Mas antes da invasão, ainda tentaram convencer Portugal a juntar-se a eles no Bloqueio Continental. As exigências propostas eram: - fechar os portos à navegação britânica - o sequestro (apoderarem-se violentamente) de todos os bens ingleses existentes em Portugal - a prisão dos ingleses a residir (a viver) em Portugal. Esta situação foi muito ingrata para Portugal: era decidir entre o corte de relações com Inglaterra ou a invasão pelas tropas francesas, difíceis de vencer. Como o rei de Portugal (D. João VI) não se decidia, Napoleão ordenou a entrada de mais tropas em Espanha (ao todo, cerca de 100 mil soldados franceses). Nessa altura, Napoleão traiu o pacto feito com o rei de Espanha (Carlos IV), obrigando-o a ele e ao seu filho a assinar um documento no qual resignavam (desistiam; abdicavam) ao trono em benefício de si próprio (Napoleão). Em 1808 nomeia o seu irmão, José Bonaparte, rei de Espanha. D. João VI - Portugal Carlos IV - Espanha 6

7 Napoleão Bonaparte em Portugal As invasões francesas / a guerra peninsular A 1ª invasão francesa Motivos: Imposição do Bloqueio Continental por Napoleão Expansão francesa Em 1807 o governo português responde a Napoleão dizendo que vai cumprir com o Bloqueio Continental. Mas antes, Portugal assinou uma convenção secreta com Inglaterra para garantir a fuga da família real portuguesa e do governo para o Brasil – cerca de 15 mil pessoas deixam Portugal protegidos pelas embarcações britânicas, rumo ao Brasil. Em Novembro de 1807, dá-se a invasão do território português pelas tropas francesas. 7 Junot

8 Napoleão Bonaparte em Portugal As invasões francesas / a guerra peninsular A 1ª invasão francesa Um ano mais tarde, os franceses voltaram a invadir Portugal. Em Novembro de 1807, dá-se a invasão do território português pelas tropas francesas. Em 1808 Arthur Wellesley, mais tarde duque de Wellington, concentrou a defesa de Portugal nas Linhas de Torres, obtendo várias vitórias sobre os franceses. Foi ele quem tomou o comando na Guerra Peninsular. Enquanto isso, as tropas espanholas desgastavam o exército francês, obrigando Napoleão a manter um grande exército em Espanha. Em 30 de Agosto de 1808 foi assinada a Convenção de Sintra, após as sucessivas derrotas do exército francês nas batalhas da Roliça e do Vimeiro – ficou acordada (entre franceses e ingleses) a forma como as tropas francesas sairiam de Portugal. Com este acordo os franceses saíram de Portugal, levando consigo armas e bagagens e ainda bens saqueados em Portugal. 8

9 Napoleão Bonaparte em Portugal As invasões francesas / a guerra peninsular A 2ª invasão francesa Os ingleses, após as vitórias contra o exército francês, em território português, decidem ajudar os espanhóis. Espanha estava a ser governada pelo irmão de Napoleão, José Bonaparte. Contudo, foram derrotados na Corunha e deixam a fronteira desprotegida. Em Março de 1809, os franceses entram novamente em Portugal. Em 12 de Maio, e mais uma vez, as tropas Luso-Britânicas comandadas por Wellesley acabam por vencer as tropas francesas, reconquistando o território português. 9 Soult

10 Napoleão Bonaparte em Portugal As invasões francesas / a guerra peninsular A 3ª invasão francesa A 3.ª invasão francesa sobre o território português teve início em 1810, sob o comando do Marechal André Masséna. Os franceses entraram em Portugal através de Almeida, no Nordeste Português, em direção a Lisboa. As tropas francesas foram confrontadas pelas forças portuguesas e inglesas, na Batalha do Buçaco. Mais tarde, os franceses voltam a entrar em Portugal, com um exército mais numeroso e rumam a Lisboa. Só que Wellesley já tinha ordenado a construção defensiva da Linha das Torres e os franceses acabaram por ser derrotados. Retiraram-se no dia 15 de Outubro de Massena Almeida Linhas de Torres: Fortificações defensivas; objetivos: impedir as invasões e facilitar o embarque em segurança (em caso de derrota).

11 Napoleão Bonaparte em Portugal O Fim da Guerra Peninsular 1.Portugal, Espanha e Inglaterra uniram esforços e a união das três nações somou vitória atrás de vitória, terminando a Guerra Peninsular na Batalha de Toulouse a 10 de Abril de As invasões francesas atingiram e prejudicaram Portugal e Espanha (países onde decorreram grande parte das batalhas), quando o interesse dos franceses era, sobretudo, atingir Inglaterra. 3.Por seu lado, Inglaterra reforçou a sua posição como potência mundial. 4.A Guerra Peninsular, ficou assim conhecida por ter unido a Península Ibérica contra os franceses. 11

12 Considerações Finais Quem coordenou sempre as invasões foi Napoleão Bonaparte. Os franceses só deixaram a península ibérica em O nome do general Napoleão Bonaparte marcou a história de Portugal porque o nosso pais serviu de campo de batalha. 12


Carregar ppt "NAPOLEÃO BONAPARTE André Fonseca HGP 6º 1 - nº1 2011/2012 1."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google