A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

CERNAS – PROCESSO DE AVALIAÇÃO F.Páscoa, H.Pires dos Santos Convite à reflexão O futuro que queremos construir.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "CERNAS – PROCESSO DE AVALIAÇÃO F.Páscoa, H.Pires dos Santos Convite à reflexão O futuro que queremos construir."— Transcrição da apresentação:

1 CERNAS – PROCESSO DE AVALIAÇÃO F.Páscoa, H.Pires dos Santos Convite à reflexão O futuro que queremos construir

2 RESULTADO GLOBAL – BOM FINANCIAMENTO BASE ANUAL – ,00

3 É UM PONTO DE PARTIDA? 1º PERIODO: CRESCIMENTO ORGÂNICO IMPLANTAÇÃO REGIONAL CREDIBILIZAÇÃO

4 É UM PONTO DE CHEGADA? ESTAMOS SATISFEITOS COM O QUE CONSEGUIMOS? NÃO HÁ MOTIVO PARA ISSO! O CERNAS TEM PONTOS FRACOS! ESTÃO IDENTIFICADAS FORMAS DE OS SUPERAR

5 É UMA FASE DE PASSAGEM! O CERNAS SERÁ O QUE NÓS QUISERMOS QUE SEJA O CERNAS SERÁ O RESULTADO DO QUE, COLECTIVAMENTE, ESTIVERMOS DISPOSTOS A FAZER!

6 FASE DE REFLEXÃO: A NÍVEL INDIVIDUAL O QUE ESTAMOS DISPOSTOS A FAZER REFLEXÃO: A NÍVEL DAS ÁREAS DE TRABALHO COMO NOS QUEREMOS ORGANIZAR - METAS REFLEXÃO: A NÍVEL DA UNIDADE QUAIS AS NOSSAS AMBIÇÕES

7 FASE DE ACÇÃO: REESTRUTURAÇÃO INTERNA DA UNIDADE ÁREAS, INTERDISCIPLINARIDADE METAS CIENTÍFICAS E SOCIAIS (UTILIZADORES FINAIS) REFORÇO DA ORGANIZAÇÃO ACÇÃO: MELHORAR O STATUS INTERNACIONAL PARCERIAS PUBLICAÇÕES

8 SITUAÇÃO DO CERNAS ACTUAL: UNIDADE HOSPEDADA PELAS ESAC / ESACB FUTURO! UNIDADE HOSPEDADA POR UMA UNIDADE ORGÂNICA, CONSÓRCIO ENTRE IPC, IPCB (E EVENTUALMENTE OUTRAS INSTITUIÇÕES DE ENSINO /INVESTIGAÇÃO DA REGIÃO CENTRO)

9 COMENTÁRIOS GERAIS DA AVALIAÇÃO 1.UNIDADE COM UMA POSIÇÃO REGIONAL IMPORTANTE; 2.5 ÁREAS DE TRABALHO 3.A GESTÃO DA UNIDADE ESTÁ BEM DESENVOLVIDA 4.AS DESIGNAÇÕES DE ECONOMIA E DE DESENVOLVIMENTO RURAL NÃO REFLECTEM UMA VISÃO E COMPREENSÃO PARTILHADA DA NOÇÃO DE DESENVOLVIMENTO RURAL – ÂMBITO DISPERSO 5.O NÍVEL DA UNIDADE FOI MELHORADO DURANTE O PERÍODO DE AVALIAÇÃO, O QUE JUSTIFICOU A CLASSIFICAÇÃO ATRIBUÍDA 6.AS ÁREAS DE TRABALHO REVELAM GRANDES DIFERENÇAS EM TERMOS DE QUALIDADE

10 COMENTÁRIOS GERAIS (Cont.) 7.A ÁREA DE CIÊNCIAS AMBIENTAIS ESTÁ PRÓXIMA DA EXCELÊNCIA 8.AS ÁREAS DE QUÍMICA E DE FLORESTAS NECESSITAM DE UMA FOCALIZAÇÃO MAIS PRECISA, E PODEM MELHORAR O SEU STATUS INTERNACIONAL A PARTIR DA PRESENTE QUALIDADE DOS SEUS RESULTADOS 9.AS ÁREAS DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA ALIMENTAR E DE ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO RURAL PRECISAM DE UM CONCEITO CIENTÍFICO CLARO, E TÊM TRABALHADO SEM OBJECTIVOS TÉCNICOS E/OU INDUSTRIAIS BEM DEFINIDOS. 10.NESTAS DUAS ÚLTIMAS ÁREAS O NÍVEL CIENTÍFICO PARECE SER PARTICULARMENTE BAIXO, E O PERFIL NACIONAL E INTERNACIONAL É FRACO

11 RECOMENDAÇÕES 1.… DEVE PRODUZIR UM CONCEITO CLARO DAS ESPECIFICAÇÕES DO(S) DOMÍNIOS EM QUE PRETENDE TRABALHAR - ÁREAS, INTERDISCIPLI- NARIDADE, METAS CIENTÍFICAS E SOCIAIS 2.… DEVE USAR AS SUAS COMPETÊNCIAS EM TERMOS DE ANÁLISE BIBLIOMÉTRICA, PARA LIDERAR ESTE ASPECTO NO QUE SE REFERE ÀS CIÊNCIAS AGRÁRIAS EM PORTUGAL 3.… DEVE MELHORAR A SUA INTERNACIONALIZAÇÃO, NOMEADAMENTE ATRAVÉS DO SEU DESEMPENHO EM TERMOS DE PUBLICAÇÕES 4.… DEVE RECONSIDERAR E REFORMULAR O ALVO, A ORGANIZAÇÃO E OS OBJECTIVOS, NO QUE SE REFERE ÀS ÁREAS DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA ALIMENTAR E DE ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO RURAL

12 OUTRAS OBSERVAÇÕES SOBRE A UNIDADE 1.TREINO DE JOVENS INVESTIGADORES E DE ESTUDANTES – SATISFATÓRIO 2.ORGANIZAÇÃO DE WORKSHOPS - DEVE MELHORAR 3.INTERDISCIPLINARIDADE -ABAIXO DO NÍVEL DESEJÁVEL 4.INTERACÇÃO C/ OUTRAS INSTITUIÇÕES -SATISFATÓRIO, MAS DESIGUAL 5.PROJECTOS INTERNACIONAIS -MUITO BOM EM ALGUNS CASOS, ABAIXO DO POTENCIAL NOUTROS 6.TRANSFERÊNCIA DE TECNOLOGIA – SATISFATÓRIO, COM DESENVOLVIMENTO REGIONAL 7.ACTIVIDADES MARCANTES - REGIONAIS, INCIDENTALMENTE INTERNACIONAIS 8.ATITUDE E AMBIENTE DE TRABALHO – BEM ORGANIZADA E GERIDA, APESAR DA DISPERSÃO DOS INVESTIGADORES E DAS SUAS INSTITUIÇÕES

13 COMENTÁRIOS E RECOMENDAÇÕES MAIS PERTINENTES 1.A UNIDADE É FORTEMENTE ACONSELHADA A PRODUZIR UM CONCEITO CLARO DAS ESPECIFICAÇÕES DO(S) DOMÍNIOS EM QUE PRETENDE TRABALHAR - ÁREAS, INTERDISCIPLINARIDADE, METAS CIENTÍFICAS E SOCIAIS 2.A UNIDADE DEVE MELHORAR O SEU STATUS INTERNACIONAL, NOMEADAMENTE ATRAVÉS DO SEU DESEMPENHO EM TERMOS DE PUBLICAÇÕES; 3.A UNIDADE DEVE RECONSIDERAR E REFORMULAR AS METAS, A ORGANIZAÇÃO, OS OBJECTIVOS E AS AMBIÇÕES QUE TEM EM RELAÇÃO ÀS ÁREAS DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA ALIMENTAR E DE ECONOMIA E DESENVOLVIMENTO RURAL.

14 VIA A SEGUIR 1.REFLEXÃO, AOS NIVEIS DA UNIDADE E DAS SUAS ÁREAS, DO QUE QUEREMOS SER COMO UNIDADE DE INVESTIGAÇÃO; 2.DEFINIÇÃO DOS DOMÍNIOS EM QUE SE PRETENDE TRABALHAR - ÁREAS, INTERDISCIPLINARIDADE, METAS CIENTÍFICAS E SOCIAIS; 3.ESTABELECIMENTO DE METAS E DE OBJECTIVOS AOS NÍVEIS DA UNIDADE, DA ÁREA E DO INVESTIGADOR; 4.REFORÇO DA ORGANIZAÇÃO INTERNA: IR / CE / CC / INVESTIGADORES 5.DEFINIDOS OS DOMÍNIOS EM QUE SE PRETENDE TRABALHAR, FAZER UMA APROXIMAÇÃO DE BAIXO PARA CIMA PARA O ESTABELECIMENTO DE METAS E DE OBJECTIVOS PARA O PRÓXIMO TRIÉNIO – DO INVESTIGADOR PARA A UNIDADE

15 UMA PROPOSTA PARA A ESTRUTURAÇÃO DE OBJECTIVOS

16 Investigador(a) CERNAS: semestre Indicador de execução previsional (objectivos) 1º2º1º2º1º2º A1 - Livros ou partes de livros A2 - Submissão de artigos em revistas internacionais A3 - Submissão de artigos em revistas nacionais B1 - Comunicações em congressos científicos internacionais B2 - Comunicações em congressos científicos nacionais C - Relatórios D - Organização de seminários e conferências E1 - Teses de Doutoramento E2 - Teses de Mestrado E3 - Outra produção técnica/científica F - Modelos G - Aplicações computacionais H - Instalações Piloto I - Protótipos laboratoriais J - Patentes K- Submissão de projectos a fontes de financiamento internacionais L- Submissão de projectos a fontes de financiamento nacionais


Carregar ppt "CERNAS – PROCESSO DE AVALIAÇÃO F.Páscoa, H.Pires dos Santos Convite à reflexão O futuro que queremos construir."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google