A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Motivos mais frequentes de enviesamento de diagnósticos Diagnósticos feitos.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Motivos mais frequentes de enviesamento de diagnósticos Diagnósticos feitos."— Transcrição da apresentação:

1 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Motivos mais frequentes de enviesamento de diagnósticos Diagnósticos feitos face a necessidades burocráticas, sem outras finalidades Juntando informação dispersa e sem unidade, sem quadro de leituras orientadoras nem filosofias de base, etc. Comprovando diagnósticos de senso comum dos técnicos ou executores, frequentemente esquecendo a pop-alvo. Raramente integram elementos quantitativos e qualitativos de forma harmoniosa Não é uma lista de desgraças: deve reflectir potencialidades e fragilidades (e estar associdao aos objectivos) Não são sujeitos a uma avaliação

2 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Finalidades centrais dos diagnósticos Quais os principais problemas num sistema de intervenção? Por onde passa a satisfação de necessidades num dado sistema de acção? Quais os pontos fortes (e sua sustentabilidade) e os pontos fracos (e os riscos da sua permanência) desse sistema? Quais as principais oportunidades num período definido? Quais as principais ameaças num período definido? Estes serão critérios importantes para avaliar um diagnóstico

3 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Níveis dos actores sociais envolvidos nos diagnósticos 1. Os beneficiários: o grupo-alvo a quem o projecto é dirigido 2. Os executores / condutores da acção: educadores comunitários, trabalhadores sociais, administradores ou supervisores, etc. 3. Encomendadores / decisores / financiadores: aqueles de quem depende a acção, mesmo que não directamente envolvidos. Geralmente responsáveis pelos recursos postos em jogo.

4 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Fases de um diagnóstico 1.Pré-Diagnóstico, exploratório, com base nos vários tipos de documentos / estatísticas, etc., e em entrevistas com actores privilegiados 2.Diagnóstico, com recolha de informação original 3.Prioridades: estabelecer as prioridades de intervenção

5 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II O Pré-Diagnóstico Consultar os dados estatísticos existentes, para iniciar estudo do contexto Identificar os principais actores de 1º nível, individuais e colectivos Consultar documentos que possam dar informações sobre os mesmos Conduzir entrevistas exploratórias destinadas a melhorar o seu conhecimento Planear o processo e organizar os grupos, atribuindo responsabilidades Determinar, para a próxima fase: problema(s) a resolver, que informações devem ser recolhidas, junto a quem, como e definir calendários

6 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Objectivos do Diagnóstico Determinar/ documentar a situação actual face ao problema ou problemas identificados Que causas têm esses problemas? Qual a sua importância relativa para a população-alvo, ou a sua intensidade? Identificar as questões à volta das quais se pode estruturar a intervenção

7 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Elementos que devem constar do Diagnóstico 1.Caracterização detalhada do problema (com dados quantitativos e qualitativos) 2.Análise da evolução do problema no passado e perspectivas de evolução futura 3.Identificação dos actores sociais intervenientes, incluindo as suas próprias percepções face ao problema ou a possíveis formas de resolução 4.Análise de casos ou projectos análogos, sua comparação, etc. 5.Recursos que é preciso mobilizar para a resolução do problema (humanos, físicos ou materiais, financeiros) 6.Análise dos obstáculos no momento, e das potencialidades

8 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Métodos e Técnicas de Diagnóstico Não existem receitas únicas para a escolha de métodos e técnicas. Cada caso é único e esta escolha deve ser objecto de uma reflexão de equipa. No entanto, eis alguns exemplos: Entrevistas: informais, ou dos vários tipos entre as mais ou menos formais, de acordo com o objectivo, os entrevistados, etc. Questionários Fontes documentais variadas Observação de cenário Análise territorial e mapa institucional Análise das redes sociais Focus Group-Research

9 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Métodos e Técnicas de Diagnóstico Técnicas de Grupo Fórum Comunitário, Grupo Técnico Nominal (GTN) e Entrevista Colectiva (Guerra, 2002)

10 Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Estabelecer Prioridades Terminada a fase do diagnóstico propriamente dito, obtemos geralmente diversos problemas, que podem implicar estratégias de resolução diferentes e certamente implicarão a afectação de recursos diferentes. Para o estabelecimento de prioridades: Devem ser ouvidos os actores de todos os níveis (1, 2, 3) Implica a divulgação e análise crítica do diagnóstico Deve haver consenso numa forma de estabelecer critérios que possam definir as prioridades


Carregar ppt "Os estudos prévios à acção Metodologias de Investigação em Ciências Sociais II Motivos mais frequentes de enviesamento de diagnósticos Diagnósticos feitos."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google