A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTEGRAÇÃO DO PROCESSO DE AUTO- AVALIAÇÃO NO CONTEXTO DA ESCOLA APRESENTAÇÃO AO CONSELHO PEDAGÓGICO Idalinda Fitas Coordenadora da BE da Escola Secundária/3.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTEGRAÇÃO DO PROCESSO DE AUTO- AVALIAÇÃO NO CONTEXTO DA ESCOLA APRESENTAÇÃO AO CONSELHO PEDAGÓGICO Idalinda Fitas Coordenadora da BE da Escola Secundária/3."— Transcrição da apresentação:

1 INTEGRAÇÃO DO PROCESSO DE AUTO- AVALIAÇÃO NO CONTEXTO DA ESCOLA APRESENTAÇÃO AO CONSELHO PEDAGÓGICO Idalinda Fitas Coordenadora da BE da Escola Secundária/3 de ValbomDREN 7

2 O Papel da auto-avaliação da BE

3 AVALIAR PORQUÊ AVALIAR PARA QUÊ AVALIAR COMO Para conhecer a BE e demonstrar à comunidade a sua importância. Para demonstrar que a biblioteca escolar contribui para o sucesso dos alunos. Para validar o que fazemos, como fazemos, onde estamos e até onde queremos ir. Utilizando um modelo que indica o caminho, a metodologia e a operacionalização Aferindo, reflectindo, mudando…

4 Mais valias da auto-avaliação da BE Permite à escola conhecer o impacto do trabalho da BE no funcionamento global da escola e nas aprendizagens dos alunos; Uniformizar práticas, formas de actuação ao estabelecer domínios e perfis de desempenho; Interligar a avaliação da BE à avaliação interna e externa da escola. Um instrumento pedagógico de melhoria contínua

5 «Integrar o processo de auto-avaliação na escola implica transmitir a informação necessária aos diferentes actores envolvidos no processo» Apresentação do modelo no Conselho Pedagógico e à Direcção Explicitação dos domínios e subdomínios de avaliação, recolha de evidências e perfis de desempenho Discussão em Conselho Pedagógico do domínio a avaliar e apresentação da metodologia a seguir Articulação com departamentos, professores e alunos na planificação e desenvolvimento de actividades educativas e de aprendizagem. O Processo de Auto-avaliação e o necessário envolvimento da escola

6 Envolvimento de toda a comunidade educativa Seu contributo Órgãos da Direcção Equipa da BE Professores Alunos Auxiliares de Acção Educativa Pais/Enc. de Educação participando nas tarefas de recolha de evidências respondendo a questionários participando em actividades emitindo sugestões cooperando com a BE

7 Processo de Planeamento Selecção do Domínio a avaliar e sua fundamentação. Calendarização do processo. Escolha da amostra (20% do número de professores 10% do número de alunos, em cada nível de escolaridade). Utilização de instrumentos de recolha de evidências. Análise e interpretação da informação. Elaboração do Relatório de Auto-avaliação. Elaboração de um plano de melhoria para Biblioteca Escolar. Apresentação do relatório final ao Conselho Pedagógico. Elaboração de uma síntese a integrar no Relatório da Escola.

8 Calendarização do Processo CALENDARIZAÇÃOPLANO DE AVALIAÇÃO/ACTIVIDADES Novembro/Dezembro 2009 Constituição de uma equipa constituída pela coordenadora da BE e outros professores Elaboração do Plano de Avaliação e sua apresentação ao CP e à Equipa da auto- avaliação da escola Janeiro 2010Aplicação do processo – questionários; grelhas de observação,.... Fevereiro 2010Recolha de evidências e dos instrumentos Abril 2010Tratamento e análise dos dados Maio/Junho 2010Registo da auto-avaliação: Elaboração do relatório Junho 2010Divulgação da informação

9 ESTRUTURA DO MODELO - Domínios Divide-se em 4 domínios: A. Apoio ao Desenvolvimento Curricular B. Leitura e Literacia C. Projectos, Parcerias e Actividades Livres e de Abertura à Comunidade D. Gestão da Biblioteca Escolar

10 ESTRUTURA DO MODELO Cada domínio será avaliado com base numa reflexão feita a partir de: Indicadores (zonas de intervenção de cada domínio) Factores críticos de sucesso (exemplos de situações, ocorrências, acções ) Recolha de evidências (informações obtidas em documentos ou registos diversos: documentos pré-existentes, actas, relatórios, materiais produzidos pela BE ou em colaboração, estatísticas, trabalhos de alunos, questionários, fichas de observação, listas de verificação, entrevistas…) Acções de melhoria (sugestões de acções a implementar)

11 Instrumentos/ Evidências

12 A relação com o processo de planeamento Avaliação da BE necessidade de envolvimento de todos os intervenientes no processo educativo. Coordenador e equipa da BE Direcção Professores, Alunos, EE C.Pedagógico/ Eq. Avaliação Interna Capacidade de liderança, organização e análise de evidências Capacidade de liderança, organização e análise de evidências Acompanhamento e coadjuvação do processo Acompanhamento e coadjuvação do processo Colaboração nas respostas a inquéritos e grelhas de observação Colaboração nas respostas a inquéritos e grelhas de observação Discussão e parecer sobre: -análise dos resultados -Relatório de Auto-Avaliação -Plano de Melhoria Discussão e parecer sobre: -análise dos resultados -Relatório de Auto-Avaliação -Plano de Melhoria

13 Domínio a avaliar em Domínio B.Indicadores Leitura e Literacia B.1 Trabalho da BE ao serviço da promoção da leitura B2 Trabalho articulado da BE com os Departamentos e Docentes e com o exterior no âmbito da leitura B.3 Impacto do trabalho da BE nas atitudes e competências dos alunos, no âmbito das leituras e das literacias

14 Como se chega a um resultado? Cada domínio possui perfis de desempenho que caracterizam o que se espera da BE face ao analisado Cada domínio envolve toda a Escola = Avaliar o desempenho de toda a Comunidade Educativa NívelDescrição 4 (Excelente) A BE é bastante forte neste domínio. O trabalho desenvolvido é de grande qualidade e com um impacto bastante positivo. 3 (Bom) A BE desenvolve um trabalho de qualidade neste domínio mas ainda é possível melhorar alguns aspectos. 2 (Satisfatório) A BE começou a desenvolver trabalho neste domínio, sendo necessário melhorar o desempenho para que o seu impacto seja mais efectivo. 1 (Fraco) A BE desenvolve pouco ou nenhum trabalho neste domínio, o seu impacto é bastante reduzido, sendo necessário intervir com urgência.

15 A integração dos resultados na auto- avaliação da escola O relatório final de auto-avaliação deve ser o instrumento que descreve os resultados da auto- avaliação e que delineia o conjunto de acções a ter em conta no planeamento de acções futuras a desenvolver. Deve integrar o relatório de avaliação da escola, permitindo à equipa de avaliação externa a avaliação do impacto da BE na escola.

16 A integração dos resultados na auto- avaliação da escola

17 Um compromisso da escola Um melhor desempenho da Biblioteca irá beneficiar o trabalho de todos.

18 Integração do processo de auto-avaliação no contexto da escola Trabalho realizado no âmbito da acção Práticas e Modelos Auto-avaliação das Bibliotecas Escolares Idalinda Fitas Escola Secundária/3 de Valbom DREN - Turma 7 Novembro 2009


Carregar ppt "INTEGRAÇÃO DO PROCESSO DE AUTO- AVALIAÇÃO NO CONTEXTO DA ESCOLA APRESENTAÇÃO AO CONSELHO PEDAGÓGICO Idalinda Fitas Coordenadora da BE da Escola Secundária/3."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google