A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Bioterrorismo: Realidade ou Ficção? Inês Carvalho Laura Daniela Carneiro Rita Sousa Simão Silva.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Bioterrorismo: Realidade ou Ficção? Inês Carvalho Laura Daniela Carneiro Rita Sousa Simão Silva."— Transcrição da apresentação:

1 Bioterrorismo: Realidade ou Ficção? Inês Carvalho Laura Daniela Carneiro Rita Sousa Simão Silva

2 Bioterrorismo em geral Uso intencional, ou ameaça de uso, de agentes biológicos ou químicos para afectar indivíduos, criar pânico e/ou causar discórdias na sociedade.

3 Bioterrorismo em toxicologia Ataque bioterrorista Incidente envolvendo uma pessoa ou organização que conspira e usa agentes biológicos ou químicos para atingir um objectivo político, ideológico ou religioso.

4 Bioterrorismo em toxicologia Agente biológico: Organismo geneticamente modificado ou não, muito contagioso e com capacidade de provocar dano a milhares de indivíduos. Agente químico: Substância química de elevado potencial de morbilidade e mortalidade, que pode ser veiculada de diferentes formas (ex: alimentos, água e ar).

5 Diferenças entre terrorismo Químico e Biológico Químico Biológico Tempo entre a exposição e o desenvolvimento de sintomatologia Horas ou minutos Dias ou semanas Distribuição dos indivíduos afectados Zona a contravento da local Largamente espalhado de libertação pela cidade ou região

6 Químico Biológico Local de libertação da arma Rapidamente descoberto Difícil de identificar Isolamento da área Área difícil de isolar e possível e recomendado não é recomendado Diferenças entre terrorismo Químico e Biológico

7 Químico Biológico Isolamento dos pacientes e quarentena Desnecessário depois Crucial se a doença da descontaminação se transmite facilmente (não há retransmissão) Planeamento hospitalar para isolamento de numerosos doentes

8 Químico Biológico Descontaminação do ambiente e dos pacientes Crítico na maioria dos Geralmente desnecessário casos Intervenção médica Sintomática e etiológica Vacinas e/ou antibióticos (Antídotos químicos) Diferenças entre terrorismo Químico e Biológico

9 Estaremos perante um ataque bioterrorista? Diagnóstico diferencial: Surto espontâneo de uma doença endémica conhecida; surto espontâneo de uma nova doença ou reemergente; acidente laboratorial. Caracterizar: - tipo de agente - alvo - motivo - grupo/pessoa responsável

10 Dados epidemiológicos comparativos Surto natural: Nº de casos aumenta gradualmente devido ao contacto com outros pacientes, fomites e vectores. Posteriormente a população exposta torna-se imune e o nº de casos diminui. Ataque terrorista: Tem origem focal e a população alvo é exposta simultaneamente num curto período de tempo. Se o agente for contagioso surge um segundo pico depois do primeiro na curva epidemiológica correspondente ao contágio das pessoas não expostas pelas infectadas.


Carregar ppt "Bioterrorismo: Realidade ou Ficção? Inês Carvalho Laura Daniela Carneiro Rita Sousa Simão Silva."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google