A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

O que é, afinal, conhecer? Conhecer é representar, cuidadosamente, o que é exterior à mente. No processo de conhecimento, dois elementos são indispensáveis:

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "O que é, afinal, conhecer? Conhecer é representar, cuidadosamente, o que é exterior à mente. No processo de conhecimento, dois elementos são indispensáveis:"— Transcrição da apresentação:

1 O que é, afinal, conhecer? Conhecer é representar, cuidadosamente, o que é exterior à mente. No processo de conhecimento, dois elementos são indispensáveis: O Sujeito e o Objeto. O sujeito é o elemento que conhece e o objeto é o elemento conhecido. Sujeito: Nossa consciência, nossa mente. Objeto: A realidade, o mundo e os fenômenos (e a nossa própria consciência, quando nós refletimos). FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

2 Possibilidades do conhecimento na modernidade Empirismo e Racionalismo Empirismo É a forma de conhecer que valoriza nossas percepções sensoriais. Racionalismo Somente a razão humana, trabalhando com os princípios lógicos, pode atingir o conhecimento verdadeiro. FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

3 Para o empirista, todo o conhecimento está baseado na experiência sensorial. Depende, portanto, em última instância, de, pelo menos, um dos nossos cinco sentidos. FILOSOFIA, 2º ano Tópico: O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade Imagens: (A) Unknown Author / Public Author (B) David Shankbone / GNU Free Documentation License (C) David Benbennick / GNU Free Documentation License (D) LeftHand.jpg: Ludor / GNU Free Documentation License (E) User:Saintswithin / Public Domain ABC D E

4 Para o racionalista, a verdade só pode ser conhecida mediante o trabalho lógico da mente, independentemente das percepções sensoriais. FILOSOFIA, 2º ano Tópico: O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade Imagem: Pictofigo / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported

5 CARACTERÍSTICAS DO EMPIRISMO A verdade está na percepção dos sentidos; Não existem ideias inatas, isto é, toda ideia foi adquirida pela percepção sensorial. “ Suponhamos, portanto, que a mente seja uma folha em branco, desprovida de caratceres, sem qualquer ideia. De que modo receberá as ideias? (...) Respondo: da experiência. É este o fundamento de todos os nossos conhecimentos; daí extraem a sua origem primeira.” (Ensaio sobre o entendimento humano, Livro II, Cap. 1, sec. 19) John Locke FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

6 CARACTERÍSTICAS DO RACIONALISMO A razão humana é o único instrumento capaz de conhecer a verdade; Os princípios lógicos fundamentais são inatos, ou seja, não dependem da experiência sensorial; A experiência sensorial é uma fonte permanente de erros; Ao nascermos, trazemos em nossa inteligência alguns princípios racionais e ideias verdadeiras. FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

7 FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade “De sorte que, após ter pensado bastante nisso e de ter examinado cuidadosamente todas as coisas, cumpre enfim concluir e ter por constante que essa proposição, eu sou, eu existo, é necessariamente verdadeira todas as vezes que a enuncio ou que a concebo em meu espírito.” (Regras para direção do Espírito) René Descartes

8 A QUESTÃO DO INATISMO Percebemos que o princípio do racionalismo é a teoria do inatismo, ou seja, a crença de que, ao nascermos, já trazemos conosco algumas ideias. Por outro lado, o empirismo fundamenta-se na crença de que nossa mente nasce vazia e somente no contato com o mundo, por meio dos nossos sentidos, é que iremos construir as ideias. FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

9 Outro filósofo que também defende a tese do inatismo é o francês René Descartes. Segundo ele, em sua obra: “Discurso do método” existem três tipos de ideias: Ideias Adventícias, Ideias Fictícias e Ideias Inatas. Vejamos cada uma delas! RENÉ DESCARTES ( ) FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade Imagem: Frans Hals / Frans Hals

10 1.Ideias adventícias São aquelas vindas de fora, que se originam de nossa sensação e percepção. Para Descartes, esse tipo de ideia, são, de um lado, ideias da qualidade sensorial: cor, odor, som, textura, tamanho, paladar, mas, por outro, também, são as opiniões formuladas com base nessas ideias, geralmente enganosas, ou falsas. EXEMPLO: Ao olhar para o céu, meu sentido da visão me diz que o sol se move de leste para oeste, mas, ao estudar astronomia, vejo que tal opinião é falsa, pois, na verdade, a terra é que gira e o sol se mantém parado. FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

11 Se você nunca tivesse estudado nas aulas de ciência e de geografia, sobre o movimento de rotação da terra, provavelmente confiaria em sua visão e acreditaria que o sol se move entre o amanhecer e o entardecer. FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade Imagem: 663highland / GNU Free Documentation License

12 2. Ideias fictícias: São aquelas que criamos em nossa fantasia e imaginação por meio de um processo de composição, formando seres inexistentes, como fadas, duendes, sereias... São as fabulações da arte, da literatura, do mito, da superstição. Essas ideias nunca são verdadeiras, pois não correspondem a nada que exista realmente e sabemos que foram inventadas por nós mesmos, quando já recebemos prontas de outros que as inventaram. 3. Ideias Inatas: São aquelas que não poderiam vir de nossa experiência sensorial, porque não há objetos sensoriais ou sensíveis para elas, nem poderiam vir de nossa fantasia, pois não tivemos experiência sensorial para compô-las na nossa memória. EXEMPLO: A ideia de infinito é uma ideia inata, pois não temos nenhuma experiência sensorial da infinitude. FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

13 Para Descartes, é possível conhecer a verdade? Mas para isso o conhecimento deve passar por um rígido processo metódico que começa com a... DÚVIDA A resposta é sim! FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade Imagem: Nevit Dilmen / GNU Free Documentation License

14 A DÚVIDA... “Desde os meus primeiros anos de vida, aceitei como verdadeira uma quantidade de falsos conceitos, e o que construí depois, sobre princípios tão inseguros, só poderia ser muito duvidoso e incerto; de modo que se fazia necessário que eu decidisse seriamente me desfazer de todas as opiniões recebidas até então e recomeçar a partir dos alicerces, se quisesse instituir algo de sólido e permanente nas ciências...(...) FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

15 ÚNICA VERDADE LIVRE DE DÚVIDAS SEGUNDO DESCARTES Meus pensamentos existem! Se meus pensamentos existem, eu existo! Portanto: Penso, logo existo! Para Descartes, a existência do pensamento é mais certa que a sua existência corporal, já que é preciso pensar para ter a certeza de que existe o corpo pensante! FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

16 PENSO EXISTO Vamos filosofar... Se a consciência antecede o corpo, seria essa a origem das ideias inatas defendidas pelos racionalistas? FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

17 Kant ( ) foi um filósofo prussiano, considerado como o último grande filósofo dos princípios da era moderna, indiscutivelmente um dos pensadores mais influentes, afirma que todo conhecimento começa com a experiência, mas que a experiência sozinha não nos dá o conhecimento. A solução de Kant para o dilema Racionalismo X Empirismo FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade Imagem: Unknown Author / Public Domain

18 Principais ideias de Kant: É preciso um trabalho do sujeito para organizar os dados da experiência; Antes da experiência sensorial, existem na mente humana certas estruturas que possibilitam o conhecimento; Portanto, a experiência fornece a matéria do conhecimento e a razão organiza essa matéria de acordo com estruturas existentes a priori, daí o termo apriorismo para a teoria kantiana. FILOSOFIA, 2º Ano do Ensino Médio O Conhecimento: Apreensão e Expressão da Realidade

19 Sensibilidade e entendimento Para superar a contradição entre racionalistas e empiristas, Kant explica que o conhecimento é constituído a posteriori e a priori. Matéria (experiência sensível) e forma(sensibilidade e entendimento) atuam ao mesmo tempo. A sensibilidade é a faculdade receptiva, pela qual obtemos as representações exteriores, enquanto o entendimento é a faculdade de pensar ou produzir conceitos.


Carregar ppt "O que é, afinal, conhecer? Conhecer é representar, cuidadosamente, o que é exterior à mente. No processo de conhecimento, dois elementos são indispensáveis:"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google