A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

ELEMENTOS DA FILOSOFIA MODERNA Pré-moderna - filosofia moderna se convencionou chamar de "mundo exterior". é pacífico que existe um mundo fora de nossa.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "ELEMENTOS DA FILOSOFIA MODERNA Pré-moderna - filosofia moderna se convencionou chamar de "mundo exterior". é pacífico que existe um mundo fora de nossa."— Transcrição da apresentação:

1 ELEMENTOS DA FILOSOFIA MODERNA Pré-moderna - filosofia moderna se convencionou chamar de "mundo exterior". é pacífico que existe um mundo fora de nossa mente, que é objeto de nosso conhecimento. a realidade contém objetos e fatos. Para a filosofia pré-moderna o mundo exterior é objetivamente ordenado. Objetos e fatos se vinculam uns aos outros, através de várias relações, dentre as quais a principal é a de causalidade.

2 o mundo possui ordem, e que essa ordem existe independentemente do ser humano. a verdade é uma relação de correspondência ou adequação entre os juizos de um sujeito e os fatos que são objeto desses juizos. temos evidência da verdade ou não de nossos juizos através principalmente dos sentidos, pela percepção sensorial.

3 é possível, partindo dos sentidos, descobrir fatos sobre a realidade que transcende os sentidos: a chamada realidade supra-sensível (ou o que comumente se chama de "sobrenatural"). Para que haja conhecimento é necessário que haja um sujeito, que conhece, e um objeto, que é conhecido.

4 Para a filosofia pré-moderna, por fim, a pedagogia é o processo através do qual a criança é levada a conhecer e a descobrir fatos, é o processo de condução do sujeito ao objeto.

5 Problemas céticos será que nossos sentidos não nos enganam sempre? Se é verdade que a terra gira, em torno de um eixo e ao redor do sol, contrário ao que dizem os sentidos, será que esses sentidos não nos enganam em outros aspectos também? Será que realmente conhecemos a realidade?

6 PAPEL DO CETICISMO -- o ceticismo que coloca em dúvida que os nossos sentidos nos forneçam conhecimento adequado da realidade empírica, mas que não questiona a existência dessa realidade; -- o ceticismo que coloca em dúvida que os nossos sentidos nos forneçam conhecimento de uma realidade extra-mental, e que questiona, portanto, a própria existência de um mundo externo a nós.

7 PROBLEMA CARTESIANO o projeto de Descartes é maior do que simplesmente reconstruir a filosofia. Muitos anos atrás percebi quantas opiniões falsas vinha aceitando como verdadeiras desde minha infância, e quão dúbio tudo o que eu nelas baseava deveria ser.

8 Decidi, então, que, se realmente quisesse estabelecer algo de sólido e duradouro nas ciências, teria que, deliberadamente, me livrar de todas as opiniões que até então aceitara e começar a construir tudo de novo, a partir do zero.

9 Não seria necessário, para os meus propósitos, mostrar que todas minhas convicções eram falsas -- tarefa que poderia nunca vir a concluir. Como a razão já me havia persuadido de que deveria deixar de acreditar tanto nas coisas que parecem ser manifestamente falsas como naquelas que não são inteiramente certas e indubitáveis, o menor fundamento para uma dúvida seria suficiente para me fazer rejeitar qualquer de minhas opiniões.

10 Por isso, não precisei examinar cada uma de minhas convicções, individualmente, o que seria um trabalho interminável, mas apenas os fundamentos em que se baseavam, pois a destruição da fundação faz com que todo o edifício venha a ruir.

11 Questões conceituais Convém não esquecermos que a distinção entre filosofia e ciência é muito recente (consolidou-se apenas nos meados do século XIX), de modo que os pensadores do século XVII são considerados sábios (e não intelectuais, noção que também é muito recente) e não separam seus trabalhos científicos, técnicos, metafísicos, políticos.

12 HEGEL E A FILOSOFIA MODERNA 1) que a filosofia é independente e não se submete a nenhuma autoridade que não seja a própria razão como faculdade plena de conhecimento. Isto é, os modernos são os primeiros a demonstrar que o conhecimento verdadeiro só pode nascer do trabalho interior realizado pela razão, graças a seu próprio esforço, sem aceitar dogmas religiosos, preconceitos sociais, censuras políticas e os dados imediatos fornecidos pelos sentidos.

13 2) que a filosofia moderna realiza a primeira descoberta da Subjetividade propriamente dita porque nela o primeiro ato de conhecimento, do qual dependerão todos os outros, é a Reflexão ou a Consciência de Si Reflexiva. Isto é, os modernos partem da consciência da consciência, da consciência do ato de ser consciente, da volta da consciência sobre si mesma para reconhecer-se como sujeito e objeto do conhecimento e como condição da verdade.

14 3) que a filosofia moderna é a primeira a reconhecer que, sendo todos os seres humanos seres conscientes e racionais, todos têm igualmente o direito ao pensamento e à verdade.

15 RUPTURA COM A FILOSOFIA TRADICIONAL "A filosofia nos ensina falar com aparência de verdade sobre todas as coisas, e nos leva a ser admirado pelos menos eruditos.... [Contudo, apesar de] a filosofia ter sido cultivada por muitos séculos pelas melhores inteligências que jamais viveram,... não há, nela, uma só questão que não seja objeto de disputa, e, em conseqüência, que não seja dúbia"

16 FUNDAMENTOS E BALIZAMENTOS Dessa forma, utilizando o método rigoroso do raciocínio matemático, ele esperava construir, sobre bases firmes e sólidas, um edifício filosófico que ficasse imune à controvérsia fútil que havia caracterizado a filosofia que aprendera na escola

17 EXEMPLO PESSOAL Um indivíduo (seja ele uma pessoa comum ou um cientista) desenvolve muitas de suas crenças antes de chegar à idade da razão. Mesmo depois da idade da razão, freqüentemente adquire crenças através do exercício não-crítico de sua atividade sensorial, de testemunhos não confiáveis de outros, de apelo a autoridades indignas de crédito.

18 FILOSOFIA MODERNA E OS SENTIDOS "Tudo o que, até o presente, aceitei como mais verdadeiro e certo, fiquei sabendo pelos sentidos ou através deles. Mas posso provar que algumas vezes os sentidos me enganam, e que é sábio não confiar inteiramente em algo que já alguma vez nos enganou". "Visto que os sentidos nos enganam algumas vezes, decidi supor que nada fosse como eles nos fazem imaginar"

19 Fragmentos do pensamento moderno Conhecer é relacionar. Relacionar é estabelecer um nexo causal. Estabelecer um nexo causal é determinar quais as identidades e quais as diferenças entre os seres (coisas, idéias, corpos, afetos, etc.).

20 A IMPORTÂNCIA DA ORDEM A ordem é essencial ao método por três motivos: porque os modernos consideram que a primeira verdade de uma série é conhecida por uma intuição evidente, a partir da qual será colocada a medida e esta depende da seriação dos termos feita pela ordem;

21 A IMPORTÂNCIA DO MÉTODO No século XVII, a palavra método (do grego: caminho certo, correto, seguro) tem um sentido vago e um sentido preciso. Sentido vago, porque todos os filósofos possuem um método ou o seu método, havendo tantos métodos quantos filósofos. Sentido preciso, porque o bom método é aquele que permite conhecer verdadeiramente o maior número de coisas com o menor número e regras.

22 PROBLEMA DA REPRESENTAÇÃO como saber se as idéias representadas correspondem verdadeiramente às coisas representadas?


Carregar ppt "ELEMENTOS DA FILOSOFIA MODERNA Pré-moderna - filosofia moderna se convencionou chamar de "mundo exterior". é pacífico que existe um mundo fora de nossa."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google