A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

FINEP Instrumentos de Fomento para Empresas Inovadoras Abril 2006.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "FINEP Instrumentos de Fomento para Empresas Inovadoras Abril 2006."— Transcrição da apresentação:

1 FINEP Instrumentos de Fomento para Empresas Inovadoras Abril 2006

2 FINEP – Financiadora de Estudos e Projetos Empresa Pública Federal, vinculada ao MCT Financia P&D em universidades, centros tecnológicos e empresas, de forma reembolsável (empréstimo) ou não reembolsável 540 funcionários efetivos (50% analistas de projetos) Fundada em 1967, oriunda do BNDE Previsão de operação de R$ 2 bilhões em 2006

3 FINEP – Instrumentos de Fomento Recursos Não Reembolsáveis Chamadas Públicas (editais competitivos) Encomendas (contratação de ação específica com partícipes pré-definidos) Fomento a Investimento Direto (Projeto INOVAR) Venture Fórum FINEP Incubadora de Fundos e Inovar Semente Recursos Reembolsáveis Juro Zero Pró-Inovação

4 FINEP – Chamadas Públicas MCT/FINEP/SEBRAE – Cooperação ICTs - MPEs MPEs participantes de Arranjos Produtivos Locais (PITCE) R$ 45 milhões (chamada 2005 – entre R$ 200 e 500 mil) Programa Nacional de Apoio às Incubadoras de Empresas e Parques Tecnológicos - PNI Redes de incubadoras regionais (1 âncora + 3 afiliadas) R$ 12 milhões (12 a 20 projetos – 80% p/empresas) MCT/FINEP – Cooperação ICTs – Médias e Grandes Empresas Projetos cooperativos de P,D&I com foco na PITCE (PITCE) R$ 60 milhões (projetos até +/- R$ 1 mi c/contrapartida)

5 Desenvolvimento e financiamento de empresas Fundadores, amigos e familia Estágio Bancos Capital de risco Empresas não financeiras Mercado de capitais Capital sementeInicialEmergenteCrescimentoConsolidada Nível de risco p/investidor BaixoAlto Van Osnabrugge and Robinson (2000). PAPPE INOVAR SEMENTE INOVAR Proinovação Juro Zero

6 O Ciclo de Desenvolvimento da EBT

7 Onde os Empreendedores e Investidores se encontram

8 DEFINIÇÃO Processo de capacitação empresarial consolidado num evento no qual empreendedores têm a oportunidade de apresentar seus planos de negócios a investidores de capital de risco. A FINEP seleciona as empresas, orienta-as em seus planos de negócios e formata suas propostas de valor para que possam ser levadas a investidores.

9 PROCESSO DE SELEÇÃO Os novos cadastros de Empreendedores com Empresa são analisados por um comitê de seleção. Os melhores planos de negócios são selecionados para uma banca presencial de aprovação. Na banca presencial, os empreendedores apresentam seus planos de negócios e são submetidos a uma sabatina por membros da FINEP e consultores especializados em diversas áreas, que avaliam a viabilidade de sua continuação no processo. As empresas selecionadas na banca são encaminhadas para a fase de treinamento.

10 TREINAMENTO PARA O FÓRUM Consiste numa série de reuniões com um time de aconselhamento (mentoring team), composto por analistas da FINEP e consultores ad hoc. Nestas reuniões o empreendedor recebe treinamento sobre estratégia de negócios, acordos de investimento, técnicas de apresentação e outros assuntos pertinentes à elaboração do plano de negócios da empresa emergente a ser investida. O plano de negócios é profundamente estudado no sentido de adequação e consistência necessários para despertar o interesse do público investidor. O treinamento é inteiramente grátis e dura aproximadamente 2 meses (8 encontros semanais)

11 ETAPAS 1 – Cadastro no portal ; 2 – Pré-seleção das empresas: banca presencial ; 3 – Período de 2 meses de preparação: aspectos mercadológico, financeiro, administrativo e tecnológico; 4 – Apresentação formal no dia do evento para investidores de capital de risco ativos no mercado brasileiro.

12 PERFIL DE EMPRESA DESEJADO SETORES: tecnologia da informação, biotecnologia, química, energia, indústria e segmentos correlatos; INOVAÇÃO: diferenciais explícitos em relação à concorrência; MERCADO: perspectivas de crescimento, grande o suficiente para a entrada de uma nova empresa com razoável participação; RETORNO FINANCEIRO: rentabilidade e projeção de receitas elevadas a partir do investimento; DESINVESTIMENTO: deve haver alternativas de saída do negócio para o investidor no futuro.

13 RESULTADOS Em 13 eventos, apresentação de 134 empresas; Presença média de 38 investidores por evento; 25 empresas já receberam aportes de capital de risco; Mais de 100 milhões de reais investidos; 52 empresas encontram-se em negociação com investidores. INSCRIÇÕES E PRAZOS Inscrições até 04/05/2006 no portal Data do evento: 28 de junho de 2006; Local: São Paulo Mais informações: /0502/0212/0234

14 INCUBADORA DE FUNDOS INOVAR Consórcio entre FINEP, SEBRAE, FUMIN (BID) e PETROS, visando à capitalização de fundos de capital de risco. Esta ação estimula as melhores práticas internacionais na seleção de fundos, coordenação de due diligence e disseminação de metodologia de análise. A FINEP já comprometeu R$ 75,7 milhões em 11 fundos, quatro em fase de investimento e sete em fase de captação.

15 Programa INOVAR Semente CARACTERÍSTICAS R$300M 25 fundos-semente 40%FINEP + 40%AD + 20%privado Gestão privada Incentiva investidor privado Regional Flexibilidade POR FUNDO R$10-20M empresas 7 anos (3,5 + 3,5) 2 tranches Empresas nascentes Presença física

16 Programa INOVAR Semente GESTOR Atual gestor de VC, ou Profissional c/ padrinho VC Residente no local Excelente network INVESTIDOR PRIVADO Investidor anjo local Principal garantido Preferência no retorno Quinhão da performance CIDADES CANDIDATAS Vocação tecnológica No. expressivo empresas Universidade forte AD quer participar

17 PROGRAMA JURO ZERO

18 OBJETIVO Apoio a projetos desenvolvidos por Micro e Pequenas Empresas Inovadoras (MPEIs), que representem uma inovação em seu setor de atuação, seja nos aspectos comerciais, de processo ou de produtos/serviços. Programa Juro Zero CARACTERÍSTICAS Parceria com instituições ou consórcio de instituições:Pré- filtragem e constituição de Fundo de Garantia de Crédito (PE – MG – BA – PR – SC) Empresas com faturamento anual de até R$ 10,5 milhões Valor financiado [ R$ ,00 ; R$ ,00 ] (limitado a 30% do faturamento do exercício anterior) 2 liberações (60% e 40%)

19 SEM BUROCRACIA Certificado Digital, SICAF, contrato padrão, formulário simples SEM GARANTIA REAL 20% fiança sócios + 30% fundo de reserva + 50% F.G. crédito SEM JUROS REAIS IPCA + spread 10% ao ano (spread 0% para adimplentes) CEM PARCELAS Parcela máxima: 0,3% do faturamento anual anterior à adesão SEM CARÊNCIA Pagamento iniciado no mês da 1ª liberação Programa Juro Zero

20 EmpresaParceiro FINEP Plano de Negócios Pré- avaliação Plano de Negócios + Contrato de adesão Análise/ Contratação Acompanhamento Programa Juro Zero

21 FINEP PRÓ-INOVAÇÃO

22 OBJETIVO Financiamento com encargos reduzidos para a realização de projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação de bens, serviços ou para capacitação tecnológica de empresas brasileiras. CARACTERÍSTICAS Recepção de projetos em fluxo contínuo Empresas com faturamento anual > R$ 10,5 milhões (*) O valor limite da operação é, aproximadamente, 30% do faturamento do exercício anterior Participação FINEP limitada a 90% do valor do projeto Exige garantias reais (físicas ou financeiras) Execução : até 2 anos Carência : até 3 anos (incluído o período de execução) PRÓ - INOVAÇÃO

23 OBJETIVO Itens Financiáveis : PRÓ - INOVAÇÃO A FINEP apóia os custos do desenvolvimento de ações de Ciência,Tecnologia e Inovação, incluindo ativos tangíveis e intangíveis, porém não contemplando investimentos para expansão da produção. Os principais itens financiáveis são: investimento em máquinas e equipamentos; equipe própria e consultorias; aquisição de insumos e material de consumo; melhoria de processos organizacionais; contratação de pesquisadores e especialistas; consultoria estratégica e estudos de viabilidade; desenvolvimento de mercado;

24 OBJETIVO TAXAS praticadas : PRÓ - INOVAÇÃO Requisitos Aumento de competitividade da empresa, no âmbito da atual Política Industrial,Tecnológica e de Comércio Exterior - PITCE; Aumento nas atividades de pesquisa e desenvolvimento tecnológico (P&D) realizadas no país e cujos gastos em P&D sejam compatíveis com a dinâmica tecnológica dos setores em que atuam; Relevância regional ou inserção em arranjos produtivos locais, objeto de programas do Ministério de Ciência e Tecnologia; Adensamento tecnológico e dinamização de cadeias produtivas; Parcerias com universidades, instituições de pesquisa e/ou outras empresas. Criação ou expansão, em no mínimo 10%, das equipes de P&D, com a contratação de pesquisadores pós-graduados (mestres ou doutores). Atividades inseridas em segmento industrial priorizado como estratégico na PITCE, a saber, semicondutores/microeletrônica, software, bens de capital, fármacos/medicamentos, biotecnologia, nanotecnologia, biomassa. TJLP + 5% Redução até 5% Redução até 2% Redução até 3%

25 Empresa FINEP Consulta Prévia Enquadramento (data inicial para despesas do projeto) Solicitação de Financiamento Análise/ Contratação Acompanhamento PRÓ - INOVAÇÃO

26 Gratos ! Atendimento ao cliente – (21) Representação Regional RS (hospedada no CIENTEC) Vanderlan Vasconselos - (51) Área de Pequenas Empresas Inovadoras Eduardo Costa - Superintendente - Cláudio Barbosa – (21) Área de Inovação para a Competitividade Industrial Denise Carvalho - superintendente - Alexandre Cabral – (21)


Carregar ppt "FINEP Instrumentos de Fomento para Empresas Inovadoras Abril 2006."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google