A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Airton Spies Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas Airton Spies Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Airton Spies Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas Airton Spies Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas."— Transcrição da apresentação:

1 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Airton Spies Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas Airton Spies Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas Secretário de Estado da Agricultura e da Pesca de SC VI Seminário de Secretários e Técnicos Municipais de agricultura de Santa Catarina Rio do Sul – 07/08/ Rio do Sul – 07/08/2014 IMPORTÂNCIA DA AGRICULTURA FAMILIAR PARA O DESENVOLVIMENTO DE SC

2 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Brasil Santa Catarina: 95 mil km 2 = 1.13% do territorio Br. População: 6,5 milhões USD 71 bi - 6ª. Maior economia Brasil Santa Catarina 90% das 195 mil propriedades tem menos de 50 ha Maior produtor brasileiro de suínos, maçã, ostras e cebolas. Economia de alta densidade econômica e produtividade

3 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca CARACTERÍSTICAS DOS SISTEMAS DE PRODUÇÃO E DAS CADEIAS AGROINDUSTRIAIS DO BRASIL 1.O Brasil tem na combinação de agricultura familiar com agricultura empresarial uma de suas fortalezas. Permite um meio rural com gente (ainda temos 16% da população no meio rural) 2.O Brasil é um “gigante” no agronegócio global (soja, carnes, tabaco, açúcar) 3. O Brasil tem um enorme potencial para ampliar a produção, tanto pela expansão da área como pela melhoria da produtividade (dobrar a produção sem derrubar uma árvore sequer) 4. O Brasil é candidato a ser a maior potência agropecuária mundial e o maior produtor de proteína animal Agricultura familiar não é... e não pode ser sinônimo de agricultura POBRE

4 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca SC - População – Rural e Urbana – 1950 a 2010 Fonte : IBGE - Censo 1950 a % 16% 84% 23%

5 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca População rural e urbana no Brasil População rural e urbana no Brasil

6 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Litoralização da população/Urbanização diferenciada SC– População residente (mil habitantes) por situação do domicílio e 2010 Mesorregião TotalUrbanaRural Var. (%) 2010/ TotalUrbanaRural Oeste Norte Serrana Vale do Itajaí Gde Fpolis Sul Estado Fonte: IBGE - Censo 2000 e 2010

7 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Importância da Agricultura Familiar Fonte : Asbraer. Censo Agropecuário 2006, IBGE.

8 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Importância da Agricultura Familiar Fonte : Asbraer. Censo Agropecuário 2006, IBGE.

9 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Importância da Agricultura Familiar Fonte : Asbraer. Censo Agropecuário 2006, IBGE.

10 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Importância da Agricultura Familiar Fonte : Asbraer. Censo Agropecuário 2006, IBGE.

11 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Importância da Agricultura Familiar Fonte : Asbraer. Censo Agropecuário 2006, IBGE.

12 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Utilização das Terras das propriedades – Percentual de utilização, por tipo, 2006 Fonte : IBGE, Censo Agropecuário 2006

13 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Agropecuária Catarinense O primeiro produtor nacional de cebola, maçã e suínos, além de ostras e mexilhões; O segundo produtor nacional de tabaco, aves e arroz; O terceiro produtor nacional de mel; O quarto produtor nacional de alho e banana; O quinto produtor nacional de batata e leite;

14 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Importância da proteína animal em SC Agropecuária: estrutura fundiária, ranking principais produtos Aspectos ambientais: área preservada, legislação e CAR. Perspectivas e desafios para a agropecuária catarinense: fazer nas pequenas propriedades, grandes negócios, com sustentabilidade. Agricultura com base ecológica e eficiência. Aspectos ambientais: área preservada, legislação e CAR. Desafios: produzir produtos de alta qualidade a custos competitivos, em pequenas propriedades, com produtos de alta densidade econômica. Produtividade. Profissionalismo dos agricultores. Informação como insumo indispensável. A sucessão familiar. O desafio das adversidades climáticas, gestão da água e irrigação. Indústria de serviços. Organização formal da propriedade. Importância dos contratos. O papel das políticas públicas. Pesquisa, extensão, defesa e fomento. Atuar em parceria de de forma complementar com o setor privado. Plano safra e criação da agência ANATER. Concluindo: a tolerância para asa externalidades está diminuindo dia a dia. Perspectivas muito positivas para agricultores profissionalizados. Nunca a informação foi tão necessária,me portanto, o papel dos profissionais das ciências agrárias vai ser muito valorizado. Fonte: IBGE, Secretaria de Estado do Planejamento e Epagri/Cepa

15 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Panorama da agropecuária mundial e do Brasil Panorama da agropecuária mundial e do Brasil  A população mundial é de 7 bilhões de pessoas, deverá chegar a 9,4 bilhões em 2050 (aumento de 40%). Na Africa vai dobrar!  Consumo de alimentos deverá crescer 75%  Melhoria da renda nos BRICs, na África e América do Sul deverá puxar consumo de alimentos (elasticidade/renda)  Em 2007, o mundo já passou a ter mais da metade da população no meio urbano. Fonte: ONU

16 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca DEMANDA E OFERTA MUNDIAL DE ALIMENTOS: GRANDES OPORTUNIDADES Fonte: OECDE. Elaboração: Roberto Rodrigues

17 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Importância do Brasil no Cenário Global Fonte : Asbraer

18 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Brasil: Produção e proteção ambiental Fonte: Deput. Paulo Piau/MG

19 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Tendências para o consumo de alimentos no mundo Tendências para o consumo de alimentos no mundo Kg/pessoa/ano

20 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Desafios para a Agricultura familiar Desafios para a Agricultura familiar Como conseguir: l Fazer em “pequenas propriedades, grandes negócios!” l Transformar vantagens comparativas (que são naturais em função do nosso clima, solo, cultura, localização geográfica) em vantagens competitivas (requer inteligência, ação do homem) Agricultura Familiar precisa se dedicar ATIVIDADES DE ALTA DENSIDADE ECONÔMICA - PRODUTIVIDADE

21 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca CONDICIONANTES PARA A COMPETITIVIDADE AGRÍCOLA 1. PRODUTO DE QUALIDADE 2. CUSTO COMPETITIVO 3. LOGÍSTICA EFICIENTE NA CADEIA PRODUTIVA 4. CONFORMIDADE P/ EXIGÊNCIAS

22 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca 4 GRANDES “PEDRAS-NO-SAPATO” DO AGRICULTOR FAMILIAR 1.CLIMA: (seca, vendaval, excesso de chuva) “Será que vai chover?” 2. MERCADO Será que vou conseguir vender com lucro? 3. CONFORMIDADE LEGAL Será que vou ser multado? 4. $ p/ SUCESSÃO FAMILIAR Será que algum filho vai ser o sucessor na propriedade? A última geração de “agricultores por acaso” vai se aposentar nos próximos 15 a 20 anos

23 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Diversificação sustentável: A gestão faz a diferença Gestão AgrícolaGestão Agrícola Agricultores com mais sorte?

24 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Diversificação – prá quê?  Diversificar para administrar riscos  Não colocar “todos os ovos na mesma cesta”  Próxima crise não é questão de “se”, mas de “quando”  Cuidado com o “risco da abundância”

25 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca  Diversificar para aproveitar oportunidades  Melhor uso dos recursos: terra, MO, capital, máquinas  Diminuir a penosidade do trabalho na propriedade rural Diversificação – prá quê?

26 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Diversificação – prá quê?  Diversificar para agregar valor  Uma atividade pode ser insumo para outra  Aumentar o valor dos produtos que saem da porteira  Diminuir os custos – menos insumos de fora

27 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Ciclo de vida da propriedade rural Ciclo de vida, entropia = nasce, cresce, reproduz e morre Negentropia – renovação com jovens, negar a morte

28 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Respeito ambiental Eficiência econômica Sistemas sustentáveis Bem estar animal Segurança alimentar Benefício social Princípio norteador para a sustentabilidade: tripla linha base

29 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Fundamentos para o sucesso Armazenar água - Irrigação Transformar vantagens comparativas em vantagens competitivas – Como?  Definir nichos de produção / arranjos produtivos, visão de territórios – para ter visibilidade para o mercado e escala  Aproveitar a água para múltiplos usos – irrigação é fundamental  Estimular indústria de serviços no meio rural – microempresas para terceirização NÃO TEREMOS AGRICULTURA FAMILIAR SUSTENTÁVEL EM SC SEM IRRGAÇÃO

30 Santa Catarina 30

31 Santa Catarina 31 1.Aproximadamente 3500 servidores – Epagri, Cidasc, SAR e Icasa 2.Orçamento de R$ 550 milhões por ano (3% do estado)

32 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Assistência Técnica e Extensão Rural (ANATER) Assistência técnica com enfoque na GESTÃO da propriedade é importante para os produtores rurais e maricultores? Administrar bem é fazer a “coisa certa” do “jeito certo” PROPRIEDADE RURAL ORGANIZADA COMO UMA EMPRESA, PLC 103/2011. INDÚSTRIA DE SERVIÇOS NO MEIO RURAL.

33 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Agricultores Familiares: PROFISSIONAIS DO AGRONEGÓCIO? A tolerância para as externalidades está diminuindo dia a dia. Demanda por agricultura de base ecológica Perspectivas muito positivas para agricultores profissionalizados. Nunca a informação foi um insumo tão necessário, portanto, ganha quem estiver bem informado

34 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca CADASTRO AMBIENTAL RURAL EM SC: por uma agenda positiva CADASTRO AMBIENTAL RURAL EM SC: por uma agenda positiva

35 Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Fone: É difícil ser “verde” enquanto se está “no vermelho!” (Produtor rural do programa Landcare da Austrália)


Carregar ppt "Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca Airton Spies Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas Airton Spies Eng. Agrônomo e Administrador de Empresas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google