A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

INTRODUÇÃO Descoberta do Fenômeno da Depressão Alastrante (Leão, 1944); Estudos do sinal óptico intrínseco concomitante à depressão alastrante em retinas.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "INTRODUÇÃO Descoberta do Fenômeno da Depressão Alastrante (Leão, 1944); Estudos do sinal óptico intrínseco concomitante à depressão alastrante em retinas."— Transcrição da apresentação:

1 INTRODUÇÃO Descoberta do Fenômeno da Depressão Alastrante (Leão, 1944); Estudos do sinal óptico intrínseco concomitante à depressão alastrante em retinas de rã (Gouras, 1958); Descrição das alterações das propriedades ópticas em retina de ave (Martins- Ferreira e Oliveira Castro, 1966 ). Associação da videomicroscopia ao estudo de fenômenos biológicos (década de 90); Procedimento de análise do sinal óptico intrínseco em todas as camadas da retina de ave sem corte histológico (Duarte, 2003).

2 OBJETIVO Apresentar uma técnica de processamento de imagem para a construção da evolução espaço-temporal do espalhamento de luz durante a Depressão Alastrante em retina de ave.

3 MATERIAIS E MÉTODOS Suporte computacional LANEC Processamento: Fortran Saída Gráfica: Matlab Montagem experimental para aquisição do sinal óptico. Determinação da Velocidade de propagação A tangente do ângulo é a estimativa da velocidade. x t

4 DP Janela de observação, para montagem da imagem única Alinhamento de colunas de um conjunto de imagens sucessivas e justapostas de modo a formar uma imagem única. O deslocamento DP das colunas é função da velocidade.

5 RESULTADOS Evolução espaço temporal do espalhamento de luz na retina Média das linhas 2 mm

6 Benefícios deste método: Corrige distorções no sinal óptico dentro da camada em estudo; Facilidade da visualização do fenômeno em imagem única; Fácil determinação do comprimento longitudinal espacial e temporal de cada um dos picos; Método Novo Método Antigo 2 mm

7 Benefícios deste método: Corrige distorções no sinal óptico dentro da camada em estudo; Facilidade da visualização do fenômeno em imagem única; Fácil determinação do comprimento longitudinal espacial e temporal de cada um dos picos; Amostra das imagens originais Imagem final

8 DISCUSSÃO E CONCLUSÃO Método permite a análise de parâmetros cinéticos da onda de DA sem as distorções causadas pela propagação do sinal óptico ao longo das camadas da retina; Os resultados são, em conseqüência, mais precisos; As informações sobre o comprimento dos picos podem ser associadas com características fisiológicas do tecido durante o fenômeno como excitabilidade, movimentações iônicas, mecanismos de transporte, entre outras; Os resultados obtidos são coerentes com outros encontrados na literatura.

9 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS LEÃO, A. A. P., 1944, Spreading Depression of Activity in the Cerebral Cortex, J. Neurophysiology, v. 8, pp GOURAS, P., 1958, Spreading Depression of activity of amphibian retina, Am. J. Physiology, v. 195, pp MARTINS-FERREIRA, H., OLIVEIRA CASTRO, G., 1966, Light- Scattering Changes Accompanying Spreading Depression in Isolated Retina, J. Neurophysiology, v. 29, pp DUARTE, M. A., ALMEIDA, A. C. G., INFANTOSI, A. F. C. & BASSANI, J. W. M., 2003, Functional Imaging of the Retinal Layers by Laser Scattering: An Approach for the Study of Leãos Spreading Depression in Intact Tissue, Journal of Neuroscience Methods, v. 123, pp


Carregar ppt "INTRODUÇÃO Descoberta do Fenômeno da Depressão Alastrante (Leão, 1944); Estudos do sinal óptico intrínseco concomitante à depressão alastrante em retinas."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google