A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Efésios 6:10-13. O MEU POVO FOI DESTRUIDO POR FALTA DE CONHECIMENTO (Oséias 4:6)

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Efésios 6:10-13. O MEU POVO FOI DESTRUIDO POR FALTA DE CONHECIMENTO (Oséias 4:6)"— Transcrição da apresentação:

1 Efésios 6:10-13

2 O MEU POVO FOI DESTRUIDO POR FALTA DE CONHECIMENTO (Oséias 4:6)

3 Os dois grandes perigos de para quem se envolve com a Batalha Espiritual são:

4 Achar que o diabo não pode fazer coisas que a Bíblia mostra claramente que ele pode; então seremos destruídos pela nossa arrogância e ignorância.

5 Achar que o diabo pode fazer coisas que a Bíblia claramente mostra que ele não pode; então ficaremos paralisados pelo Espírito da Timidez.

6 A Batalha Espiritual não é um tema novo na história da igreja como alguns pensam. Os Chamados Pais da Igreja tinham este assunto como parte da vida Cristã.

7  Irineu de Lyon – – Contra as Heresias  Hipólito de Roma ( DC) – Refutação de Todas as Heresias  Orígenes de Alexandria ( DC) – De Princípiis  Cirilo de Jerusalém – Catequeses Mistagógicas

8  Gregório de Nissa ( DC) – Antologia  Agostinho de Hipona – Confissões – Solilóquios; A Vida Feliz  Máximo o Confessor – Centúrias para a Caridade

9 No período da Escolástica este assunto também foi abordado por Boécio, Anselmo e Tomás de Aquino – O Clássico Inferno de Dante No período da Reforma, Erasmo, Calvino e Zuínglio citam a batalha espiritual varias vezes. Em 1524 Lutero escreve o hino Castelo Forte

10 "Por isso os cristãos devem estar preparados e diariamente à espera de que seremos continuamente atacados, para que ninguém ande por aí seguro de si e despreocupado como se o diabo estivesse longe de nós. Devemos, ao contrário, estar em toda parte à espera de seus golpes e apará-los. Pois, se agora sou casto, paciente, amável e estou firme na fé, pode ser que ainda nesta hora o diabo me crave no coração tal seta, que mal fique de pé. Pois o inimigo é tal que jamais desiste ou cansa....Pois ele {o diabo} tem cabeça de serpente, que, se dá com fresta por onde possa insinuar-se, desimpedidamente segue o corpo inteiro. A prece (oração), porém, pode resistir-lhe e fazê-lo recuar". "Pois, visto o diabo não ser apenas mentiroso, senão ainda homicida, também atenta, ininterruptamente, contra a nossa vida e desafoga a sua danação onde nos pode infligir acidentes e danos corporais. Vem daí que a muitos quebra o pescoço ou os leva a insanidade, a alguns afoga em água e a muitos impele ao suicídio e a muitos outros casos horríveis. por isso não temos outra coisa que fazer na terra senão incessantemente contra esse inimigo principal. Pois se Deus não nos protegesse, nem por uma hora estaríamos em segurança contra o diabo". (Martinho Lutero)

11 "Tudo quanto a Escritura nos ensina sobre seres diabólicos vem parar nisto: que tenhamos cuidado para nos guardarmos de suas astúcias e maquinações, e para que nos armemos com armais tais que bastem para fazer fugir a inimigos poderosos....Assim, pois, temos de concluir de tudo isto que devemos estar de sobreaviso, já que continuamente temos um inimigo nos ameaçando, e um inimigo mui atrevido, robusto de forças, astuto em enganos, que nunca se cansa de perseguir seus propósitos, está munido de quantas coisas são necessárias para a guerra, mui experimentado na arte militar, e não consintamos que a preguiça e o descuido se assenhoreiem de nós, senão, pelo contrário, com bom ânimo estejamos prontos para resistir-lhe.... É verdade que muitas vezes desmaiam, mas não se desanimam de tal maneira que não voltem a si; caem pela força dos golpes, mas não com feridas mortais. Finalmente, lutam de tal maneira, durante sua vida, que ao final conquistam a vitória“ (João Calvino)

12 Castelo forte é nosso Deus, Espada e bom escudo, Com seu poder defende os seus, Em todo transe agudo. Com fúria pertinaz, Persegue Satanás, Com artimanhas tais, E astúcias tão cruéis, Que iguais não há na terra. A nossa força nada faz, Estamos,sim perdidos; Mas nosso Deus socorro traz, E somos protegidos. Defende-nos Jesus, O que venceu na cruz, Senhor dos altos céus; E sendo o próprio Deus, Triunfa na batalha. Se nos quisessem devorar, Demônios não contados, Não nos podiam assustar, Nem somos derrotados. O grande acusador, Dos servos do Senhor, Já condenado está; Vencido cairá, Por uma só palavra. Sim, que a palavra ficará, Sabemos com certeza, E nada nos assustará, Com Cristo por defesa. Se temos de perder, Os filhos, bens, mulher, Embora a vida vá, Por nós Jesus está, E dar-nos-á seu Reino.

13 No Século XVII dois grandes autores falam sobre o assunto – Jonh Locke filósofo cristão e John Milton fala sobre a guerra Espiritual em seu Clássico “ O Paraiso Perdido”

14 No Século XVIII - William Law fala sobre o combate espiritual, ele é principalmente conhecido por sua obra “Um sério chamado a uma vida devota e santa”, A obra exerceu grande influência sobre os líderes religiosos e culturais de seu tempo, de John Wesley a William Wilberforce, a Samuel Johnson e a Edward Gibbon. Jonathas Edwards também enfatiza a luta espiritual do Crente com as trevas

15  No Final do Século 19 Hudson Taylor ensina sobre o assunto  Jessie Penn Lewis escreve entre 1900 e clássico: Guerra contra os Santos  Merrill Frederick Unger – Demonologia Bíblica  O Missionário James Outran Fraser escreve os primeiros métodos de libertação em suas cartas nos anos 30

16  Watchaman Nee – O Poder latente da Alma  C.S.Lewis – 1942 – Cartas de um Diabo a seu aprendiz  Nos anos 50 A. W. Tozer fala sobre a Batalha Espiritual  Nos Anos 70 - O Adversário escrito por Mark Bubeck e Hal Lindsey escreve Satanás vivo e ativo no planeta terra

17 Nos anos 80 o Movimento de Crescimento de Igreja e o seminário Fuller Liderado por Peter Wagner se tornam os maiores divulgadores do assunto Batalha Espiritual. No começo dos anos 90 Neil T. Anderson escreve – Quebrando as Correntes e em 1995 Russel Shedd escreve O Mundo a Carne e o Diabo. Os Batistas Frank e Ida Mae Hammond escrevem Porcos na Sala Um manual de libertação

18 No Brasil a Missão Shekináh, o Ministério da Teóloga Neuza Itioka e Walnice Milhomens são os pioneiros a pregar sobre a Batalha Espiritual no final dos anos 80 e começo dos anos 90

19 Mas às vezes os dardos tomam a forma de imaginações. Ele (satanás) pode trazer à mente cenas, pode representar eventos, pode pintar quadros vívidos, pode torná-los reais. Dessa maneira ele lança os seus dardos contra nós nos domínios da imaginação. Ele faz a mesma coisa nos domínios dos desejos, das paixões e das cobiças – inflamando-os, incitando-os com tremendo calor”. (Martin Lloyd Jones – O Soldado Cristão)

20 “Se o cristão deixar que Satanás introduza ensinos falsos em seus pensamentos, ele correrá o risco de se apartar de uma devoção sincera e pura para com Cristo. São essas as obras que a "serpente" está realizando hoje. Satanás tem se disfarçado em anjo de luz, a fim de levar os santos a cultuar, com seu intelecto, um outro Jesus, que não é o Senhor; a receber um outro espírito que não é o Espírito Santo; e, por meio deles, propagar uma mensagem diferente do evangelho da graça de Deus. O adversário transforma essas "doutrinas" em pensamentos e, depois, as impõe à mente do cristão. Como é trágico que tão poucos reconheçam a realidade dessa atividade maligna”. (II Cor. 11,13-15) (Watchman Nee – O Homen Espiritual)

21 O apóstolo Paulo utiliza a metáfora militar de guerra no contexto de Ef ; em II Cor ; II Tim para destacar que a nossa batalha é tanto espiritual contra os poderes malignos quanto intelectual pelo verdadeiro evangelho contra o falso evangelho híbrido e sincrético.

22 O Problema da Cosmovisão

23 Deus é soberano sobre todo o universo incluindo Satanás

24 Uma visão reducionista da obra de Cristo na Cruz. Refutação Efésios 1 e Colossenses 2:13-15

25 Usos costumes e linguajar sincretista Refutação: A Bíblia é nossa única regra de fé e de Pratica

26 A Sacralização das formas aos invés das normas Espirituais. Refutação: Arrependimento, Oração, Jejum, Comunhão e serviço.

27 OPRESSÃO POSSESSÃO

28 Opressão A Bíblia diz que o diabo procura devorar os crentes (I Pedro 5:8), e que Satanás e seus demônios preparam "ciladas" contra os cristãos (Efésios 6:11), as forças demoníacas nos tentam para o pecado e se opõem a nossos esforços para obedecer a Deus. A opressão resulta do cristão permitindo que os demônios sucedam nesses ataques. A opressão demoníaca é o resultado de quando um demônio é temporariamente vitorios0 sobre um cristão. Quando o cristão continua a permitir a opressão demoníaca em sua vida, esta pode aumentar a tal ponto que o demônio ter uma influência muito forte sobre os seus pensamentos, comportamento e espiritualidade. Os cristãos que permitem o pecado contínuo se abrem para uma opressão cada vez maior. Confissão e arrependimento dos pecados são necessários para restaurar a comunhão com Deus, o qual pode, então, quebrar o poder de influência demoníaca. O apóstolo João nos dá um grande incentivo nesta área: (1 João 5:18 ).

29 Possessão demoníaca. Definimos a possessão demoníaca como a ocupação da mente que ofusca ou elimina a personalidade do possuído, permitindo a manipulação de todas as suas faculdades sensoriais por parte de uma entidade espiritual maligna. Se apossa de um corpo na tentativa de exprimir, em nível físico, suas intenções blasfemas numa autêntica agressão ao ser humano que foi feito para ser santuário de Deus e não de demônios. A possessão demoníaca é um fenômeno que se verifica universalmente, apesar de que certos povos, pela sua cultura mais voltada para as manifestações espirituais, sofram maior incidência de casos visíveis de fenômenos de possessão.

30 Unção com Óleo O Crente pode ficar possesso Métodos de Libertação Confissão Positiva Impedimentos a Libertação Hierarquia Satânica A Armadura Espiritual Níveis de Batalha Espiritual


Carregar ppt "Efésios 6:10-13. O MEU POVO FOI DESTRUIDO POR FALTA DE CONHECIMENTO (Oséias 4:6)"

Apresentações semelhantes


Anúncios Google