A apresentação está carregando. Por favor, espere

A apresentação está carregando. Por favor, espere

Caríssimos, Estamos no Tempo Pascal da Igreja, tempo de diálogo com Deus através da oração. A primeira carta de S. João vai nos dizer: O que vimos e.

Apresentações semelhantes


Apresentação em tema: "Caríssimos, Estamos no Tempo Pascal da Igreja, tempo de diálogo com Deus através da oração. A primeira carta de S. João vai nos dizer: O que vimos e."— Transcrição da apresentação:

1

2

3 Caríssimos, Estamos no Tempo Pascal da Igreja, tempo de diálogo com Deus através da oração. A primeira carta de S. João vai nos dizer: O que vimos e ouvimos nós vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com o filho Jesus Cristo (1Jo 1,3). Então fiquemos certos de que tudo converge para estabelecermos comunhão íntima, amistosa com Deus. Meditemos. Carinhosamente, Graziela

4 A oração cristã é, na essência, a participação ao sublime colóquio do Filho com o Pai, no amor e na comunhão do Espírito Santo.

5 A oração é um despertar do coração, é a sensibilidade à presença de Deus em todas as coisas. A oração de Gregório de Nazianzo exprime bem este estado do coração despertado quando diz: Ó Tu, o Além de Tudo.

6 A oração do coração é também a entrada na luz, a experiência consciente da graça que habita o coração do cristão desde o batismo. É a esse Jesus que ressuscitou e que está vivo no meio de nós que devemos glorificar pois só ele e nele encontraremos a paz e a presença daquele Único que nos pode satisfazer.

7 Nunca, ó meu Deus, permitais que se tenha por lícito que alguém vá entreter-se convosco e vos fale só com os lábios! (Sta. Teresa de Jesus) Pai nosso, Pai nosso, ensinai-me a ter incessantemente este Nome nos lábios, junto com o de Jesus, nele e graças a ele! Pois pronunciá- lo é minha maior alegria e felicidade. Pai nosso, Pai nosso, possa eu viver e morrer dizendo: Pai nosso! e, com meu reconhecimento, meu amor, minha obediência, ser deveras vosso filho fiel, filho grato ao vosso coração. ( C. de Foucauld)

8 Assim como a umidade é necessária às plantas para não secarem, assim, diz São João Crisóstomo, nos é necessária a oração para nos salvarmos.

9 Ó Cristo ressuscitado, convosco também nós devemos ressuscitar. Voltastes para o Pai e é dever e privilégio de todos os vossos discípulos, serem exaltados e transfigurados convosco. Privilégio nosso é vivermos no céu com o pensamento, tendências, aspirações, desejos e afetos, embora estejamos ainda na terra... Ensinai-nos a buscar as coisas do alto.

10 A oração é alimento da alma, porque assim como o corpo não se pode sustentar sem alimento, assim, sem a oração, diz Santo Agostinho, não se pode conservar a vida da alma. Como o corpo, pela comida, assim a alma do homem é conservada pela oração.

11 Vinde a mim todos os que trabalhais e vos achais carregados e eu vos aliviarei. Pobres filhos meus, diz o Salvador, que vos achais perseguidos por vossos inimigos e acabrunhados com o peso de vossos pecados, não vos abandone a coragem, recorrei a mim pela oração e eu vos darei forças para resistir e refazer-vos de todas as desgraças.

12 Que possamos compreender como é necessário estar com Deus, procurá-lo dentro do nosso coração, dialogar com ele e deixar-nos amar por ele! A oração não consiste em muito pensar, mas sim em muito amar. Neste momento você pode fazer uma oração mental no silêncio do seu coração pois quando estamos com nossos melhores amigos, nosso desejo não é tanto falar, mas sim de olhá-los nos olhos e escutá-los.

13

14


Carregar ppt "Caríssimos, Estamos no Tempo Pascal da Igreja, tempo de diálogo com Deus através da oração. A primeira carta de S. João vai nos dizer: O que vimos e."

Apresentações semelhantes


Anúncios Google